Você está na página 1de 2

Composto estável: camada de valência completa.

A Regra do Octeto estabelece que os átomos dos elementos ligam-se uns aos outros na
tentativa de completar a sua camada de valência (última camada da eletrosfera). A
denominação “regra do octeto” surgiu em razão da quantidade estabelecida de elétrons
para a estabilidade de um elemento, ou seja, o átomo fica estável quando apresentar em
sua camada de valência 8 elétrons.
Para atingir tal estabilidade sugerida pela Regra do Octeto, cada elemento precisa
ganhar ou perder (compartilhar) elétrons nas ligações químicas, dessa forma eles
adquirem oito elétrons na camada de valência. Exemplo:

Repare que os átomos de Oxigênio se ligam para atingirem a estabilidade sugerida pela
Regra do Octeto. As diferentes cores de eletrosfera mostradas na figura nos ajudam a
interpretar o seguinte:

1. Átomos de Oxigênio possuem seis elétrons na camada de valência (anel externo na


figura).
2. Para se tornarem estáveis precisam contar com 8 elétrons, o que fazem então?
Compartilham dois elétrons (indicado na junção dos dois anéis), formando uma
molécula de gás Oxigênio (O2).

A justificativa para essa regra é que as moléculas ou íons tendem a ser mais estáveis
quando a camada de elétrons externa de cada um dos seus átomos está preenchida com
oito elétrons (configuração de um gás nobre). É por isso que os elementos tendem
sempre a formar ligações na busca de tal estabilidade.

Existem exceções para a Regra do Octeto, alguns compostos não precisam ter oito
elétrons na camada de valência para atingir a estabilidade, vejamos quais:

Berílio (Be)

Átomo capaz de formar compostos com duas ligações simples, sendo assim, estabiliza-
se com apenas quatro elétrons na camada de valência.

Boro (B)

Forma substâncias moleculares com três ligações simples, ficando estável com seis
elétrons na última camada.

Alumínio (Al)
É uma exceção à Regra do Octeto pelos mesmos motivos que o Boro, atinge a
estabilidade com seis elétrons na camada de valência.