Você está na página 1de 2

Cultura

Factores no processo de tornar-se humano

As hipóteses de sobrevivências dos seres humanos aumentaram com


a capacidade humana de adaptação ao meio. Esta capacidade criou
necessidade de cooperação e coordenação entre os seres humanos,
bem como o desenvolvimento de novas capacidades para o fazer,
como as capacidades de comunicação através da escrita, pintura, etc.
O ser humanos constrói com os outros um mundo inter-humano com
habitações, transportes, ferramentas, um mundo construído que –
relacionado com o mundo natural – oferece aos humanos suporte e
protecção para as suas formas de vida. Os seres humanos organizam
sociedades e criam cultura.

Noção de cultura

A cultura conjuga diversos elementos materiais e simbólicos, entre


eles as crenças, as teorias, os valores, as artes, os costumes e as leis
e normas, que se organizam de forma dinâmica, inter-relacionando-se
e mudando. Por exemplo, as crenças, os valores e as normas
materializam-se nas produções culturais.
Os seres humanos são produtos e produtores da cultura. A influência
entre os processos psicológicos e a cultura é mútua, dinâmica e
permanente.

As “crianças selvagens”

Este termo é utilizado para referir as crianças que cresceram privadas


de todo o contacto humano, sobrevivendo em isolamento ou na
companhia de animais até terem sido encontradas por outros seres
humanos.
No momento em que são encontradas possuem uma linguagem
sobretudo mímica, em alguns casos imitativa dos sons e gestos dos
animais com que conviveram. A sua linguagem verbal é quase
sempre nula ou muito reduzida. O comportamento não é orientado
para outros seres humanos, não seguindo os mesmos padrões, e
aproximando-se dos padrões dos animais com que interagiam.
As crianças selvagens manifestam dificuldades em exprimir, controlar
e reconhecer emoções.
As capacidades e características destas crianças mostram a nossa
dependência do contacto físico e sociocultural para nos tornarmos
humanos.

Culturas

A cultura varia no tempo e no espaço, pelo que existem múltiplas


culturas. As diferentes culturas reflectem as maneiras como as
comunidades integraram os acontecimentos do passado, as
necessidades de sobrevivência e as exigências do meio onde vivem.
Todos estes factores fazem com que as diversas culturas adquiram
especificidades próprias, levando a uma diversidade cultural.

Padrões Culturais

Padrão Cultural – conjunto de comportamentos, práticas, crenças e


valores comuns aos membros de uma determinada cultura.
Os padrões culturais ajudam no enquadramento da construção de
significados em muitos domínios da vida social. Não temos
consciência da sua existência. A cultura exerce uma forte influência
na forma como pensamos, sentimos e consideramos aceitável ou
inaceitável.
Por isso é necessário ter os padrões culturais em conta quando
observamos os sentidos que as pessoas atribuem a comportamentos,
actividades e objectos.
Os padrões culturais mudam permanentemente.

Conceito de aculturação

Aculturação – conjunto dos fenómenos resultantes do contacto


contínuo entre grupos de indivíduos pertencentes a diferentes
culturas, assim como às mudanças nos padrões culturais de ambos os
grupos que decorrem desse contacto.
Nos dias de hoje pode-se falar numa sociedade global.

Socialização

Socialização – processo através do qual cada um de nós aprende e


interioriza os padrões de comportamento, as normas, as práticas e os
valores da comunidade em que se insere.
Existem dois tipos de socialização:
Socialização Primária – responsável pelas aprendizagens mais
básicas da vida em comum, isto é de comportamentos considerados
adequados por um grupo social. Ocorre com muita intensidade
durante os períodos de crescimento por meio de relações com a
família, a escola, em grupos chamados grupos primários.
Socialização Secundária – ocorre sempre que a pessoa tem de se
adaptar e integrar em situações sociais específicas. Este processo
também ocorre no seio de grupos secundários que criam
oportunidades e desafios que levam os indivíduos a adaptarem-se a
realidades novas.