P. 1
Relatorio de Estagio - Joira M. Villaverde

Relatorio de Estagio - Joira M. Villaverde

|Views: 6.990|Likes:
Publicado porgiovanesp
CIPA, PPRA, Ordens de Serviço
CIPA, PPRA, Ordens de Serviço

More info:

Published by: giovanesp on Jan 19, 2010
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

06/18/2013

pdf

text

original

CIENTEC – Centro Integrado de Ensino Técnico.

JOIRA MARTINELLI VILLAVERDE ARAUJO

COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES, PROGRAMA DE PREVENÇAO DE RISCOS AMBIENTAIS, ORDENS DE SERVIÇO, MAPAS DE RISCO

LUCAS DO RIO VERDE-MT 2009
1

CIENTEC – Centro Integrado de Ensino Técnico.

RELATORIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO

Trabalho de conclusão do curso técnico de segurança e medicina do Trabalho do Cientec/Sinop, como exigência para obtenção da carteira de técnico. Orientadora: Professora Renilva Pauletti

LUCAS DO RIO VERDE-MT 2009
2

DEDICO: à Deus que em todos os momentos esta ao meu lado protegendo meus passos; ao meu marido André Villaverde ao qual me incentivou durante o período de estudos aos meus filhos Andre Gabriel e Adriam Michael que sempre compreendem a minha ausência e a minha mãe Lourdes a qual sempre esteve presente nas minhas lutas e conquistas.
3

AGRADECIMENTOS

Agradeço em especial aos meus colegas Celiane Berton, Daltro S. Figur, Patrich Dal Magro, Giselli Grokaliski, Alcione Baldi, Edson Ferreira, Rodrigo S. Oliveira, Maria da Conceição, Andre R. Blass, Rogério Gomes, Jucimara R. Jacinto, Jaqueline de Almeida, Loreni S. Serafim, por estarmos juntos apesar das dificuldades encontradas sempre tentamos encontrar a melhor solução, a professora Renilva que me auxiliou durante o Estagio e a todos meus professores que deram sua contribuição para chegar ao final do curso.

4

SUMÁRIO

INTRODUÇÃO 1.EDITAL DE CONVOCAÇÃO PARA INSCRIÇÕES DA CIPA 1.1-Ficha de Inscrição para Concorrer a Membro da CIPA 1.2-Edital de Convocação de Eleição da CIPA 1.3-Cédula para Votação da CIPA– gestão 2009/2010 1.4-Lista Presença da Eleição da CIPA 2009/2010 1.5-Ata de Eleição da CIPA 1.6-Ata de Instalação e Posse da CIPA 1.7-Calendário de Reuniões Ordinárias 1.8-Protocolo no Ministério do Trabalho 2.PPRA-PROGRAMA PREVENÇÃO RISCOS AMBIENTAIS 2.1-Identificação da Empresa 2.2 -Descrição do Ambiente de Trabalho 2.3- Estratégia e Metodologia de Ação 2.4- Formas de Registro, Manutenção e Divulgação dos Dados 2.5-Programas de Educação e Conscientização dos Trabalhadores 2.6- Número de Funcionários por Função/Setor 2.7-Descrição das Funções e Riscos 2.8-Quadro de Horários das Atividades 2.9-Avaliação Quantitativa dos Riscos 2.10-Auditoria para Avaliação do P.P.R.A 2.11- Planejamento das Ações 2.12- Anexos 2.13-Recomendações Gerais 2.14-Referências Bibliográficas P.P.R.A 2.15-Identificação dos Riscos e Exposição dos Trabalhadores 2.16-Relação de Riscos Ambientais 2.17-Avaliação Quantitativa de Iluminação 3.ORDENS DE SERVIÇO 4.MAPAS DE RISCO DO SAAE 5.CONCLUSÃO

07 08 09 10 11 12 13 15 17 18 19 22 23 26 29 30 37 38 47 48 49 51 52 60 62 63 64 65 68 80 83

5

INTRODUÇÃO

Implantar um programa de segurança do trabalho em uma empresa nos fez ver o quanto ela é importante e a proporção de conhecimento dos colaboradores. Tornar os ambientes mais saudáveis e seguros é uma tarefa que exige muito conhecimento e dedicação, é importante manter o foco nas pessoas, no meio ambiente e no patrimônio. Todos devem estar seguros de que uma atribuição ou posto de trabalho deve oferecer as condições necessárias para que o trabalhador/operador possa desempenhar suas funções com total segurança. O SAAE nos deu a oportunidade de buscar melhorar as condições de trabalho de seus colaboradores, fizemos levantamentos tanto no campo quanto na área administrativa. Nesse relatório final de conclusão procurei colocar tudo o que elaboramos para a segurança dos colaboradores, concluímos com todas as sugestões apontadas no primeiro relatório, penso que a partir de agora o SAAE tem todos os programas e pode dar todo o suporte aos seus funcionários.

6

E D IT A L DC O N V O C A Ç Ã O P A R A IN S C R IÇ Õ E S D A C IP A E
Informamos a todos os funcionários desta empresa que se encontram abertas às inscrições para concorrer ao cargo de membros a CIPA gestão 2009/2010. Os interessados deverão efetivar suas inscrições junto ao departamento pessoal de 17 a 31 de Agosto de 2009.

Lucas do Rio Verde, 14 de Agosto de 2009.

_______________________________

Daltro Sergio Figur Diretor SAAE

Joira M. Villaverde de Araujo Dep. Pessoal

_____________________________

7

FICHA DE INSCRIÇÃO PARA CONCORRER A MEMBRO DA CIPA
Eu, .................................................., portador da CPF ............................................, função....................................venho manifestar meu desejo e efetivar minha inscrição para concorrer ao cargo de membro da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA), gestão 2009/2010 conforme Edital do dia 17 deste.

Lucas do Rio Verde, 14 de Agosto de 2009.

________________________

8

E D IT A L D E C O N V O C A Ç Ã O D E E L E IÇ Ã O D A C IP A
Em conformidade com a Norma Regulamentadora nº 5 da Portaria 3.214/78, com sua nova redação dada pela Portaria n.º 8 de 23.02.99, ficam convocados todos os funcionários desta empresa para a eleição da CIPA que deverá ocorrer no próximo dia 18 de Setembro, das 07h às 11h. Conforme Edital de Abertura de Inscrições do dia 14 candidataram-se os funcionários abaixo relacionados: Nº 01 02 03 04 05 06 07 Milton Mendes de França Laércio Francisco de Souza Vilson Morais Maria Valeme F P Martins Ildo Silvio de Souza Leandro de Oliveira Christiano Josefar J de Carvalho Nome

Lucas do Rio Verde, 01 de Setembro de 2009.

_________________________

Daltro Sergio Figur Diretor SAAE

9

CEDULA PARA VOTAÇÃO DA CIPA – GESTÃO 2009/2010

Inscritos a serem votados para a gestão da CIPA 2009/2010 (marque com X seu candidato) Milton Mendes de França Laércio Francisco de Souza Vilson Morais Maria Valeme F. P. Martins Ildo Silvio de Souza Leandro de Oliveira Christiano OBS1. Escolher apenas um candidato. OBS2. Cédula com mais de um voto será anulada

10

Lista presença da eleição da CIPA 2009/2010 do SAAE - Serviço Autônomo de Água e Esgoto realizada no dia 18 de Setembro de 2009, conforme edital de convocação.
Nome 01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 ALEX SANDRO DALLA ALEXSANDRA RAUBER BRAGA DA SILVA BENEDITO CECILIO CORREA BENIVAL PEREIRA CARDOSO CLEMENTINO C. DA SLVA DALTRO SERGIO FIGUR DIOGO SCHVINN EDILENE E. DE MORAIS ELIZELDO REIS DE OLIVEIRA FABIO DOMINGOS DE OLIVEIRA FRANCISCO JOSE DE OLIVEIRA GENILDO FURTADO FARIAS GIOVANE SPENGLER ILDO SILVIO DE SOUZA IVAN FERREIRA JUNIOR JOEL ALUISIO DE CARVALHO JOIRA M VILLAVERDE DE ARAUJO JOSEFAR JUVELINO DE CARVALHO JUSSARA MARTINELLI KARINE APARECIDA A DA SILVA DE FRANCA LAERCIO ARQUAZ LAERCIO FRANCISCO DE SOUZA LEANDRO DE OLIVEIRA LUCIANO DE OLIVEIRA LUIZ ANTONIO DE OLIVEIRA MARCOS CLEBER MAZZARDO MARIA P. MARTINS MAURICE FERREIRA L DOS SANTOS MERIDIANA CARNETE PICOLI MILTON MENDES DE FRANCA OSANO SOARES SANTOS PATRICIA H. DE OLIVEIRA PAULO SERGIO FICHER SIDMAR PEREIRA LOPES VILSON DE MORAIS Assinatura

11

A ta d e E L E IÇ Ã O d a C o m issão In tern a d e P reven ção d e acid en tes (C IP A ) –G estão –2
Aos dezoito dias do mês de Setembro de dois mil e nove, no escritório da empresa, situado na Av. Mato Grosso, 547E em Lucas do Rio Verde, reuniram-se os componentes da Comissão Eleitoral conforme Edital de convocação de Eleição. Instalou-se a mesa apuradora dos votos, conforme determina a NR 5 (itens 5.39 e 5.40) da Portaria 3.214/78, com sua nova redação dada pela Portaria nº 8 de 23-02-99. Tendo sido aberto o trabalho de votação às sete horas, na presença de todos os presentes, e encerrado às onze horas. Durante a votação não houve nenhuma ocorrência sobre o assunto. A contagem dos votos aconteceu às onze horas com a presença de testemunhas que foi composta pelo Sr. Paulo Sergio Ficher, Alessandra R. da Silva, Elizeldo Reis de Oliveira, Alex Sandro Dala Riva, após a contagem dos votos concluiu-se que compareceram 34 (trinta e quatro) funcionários, ficando assim distribuídos entre os candidatos: Titulares Nomes Laércio Francisco de Souza Suplentes Milton Mendes França Demais Votados Maria Valeme F. P. Martins Ildo Silvio de Souza Leandro de Oliveira Chistiano Vilson Morais 04 04 04 01 07 Votos 14

Após a classificação dos Efetivos e Suplentes eleitos pelos empregados, por ordem de votação, esses representantes elegeram o Sr. Laércio Francisco de Souza para Vice Presidente da CIPA. Não houve votos em brancos e nem nulos. TOTAL DE VOTOS VÁLIDOS 34

E, para constar, mandou o Senhor Diretor da mesa fosse lavrada a presente ATA, que após lida e aprovada, vai assinada por mim secretária desta, Joira M. Villaverde de Araujo, pelo Diretor do SAAE, pela comissão que fez conferencia dos votos e demais eleitos.

12

_____________________
Daltro Sergio Figur Diretor SAAE

_______________________ Joira m. v. de Araujo Secretária da mesa

_________________________ Laércio Francisco de Souza França V ic e -P re s id e n te S u p le n te

_________________________ Milton Mendes de

_________________ _ _________ _____________________________ Paulo Sergio Ficher R. da Silva

Alessandra

_________________________ ___ ______________________________ Elizeldo R. de Oliveira Dalla Riva

Alex

13

14

A ta de Instalação e P osse d a C om issão In tern a d e P rev en ção– Ce A ciden tes d IP A G estão 2 0 0 9 /2 0 1 0
Aos vinte cinco dias do mês de setembro de dois mil e nove, no escritório da empresa, situada na Av. Mato Grosso 547E, sob a presidência do Sr. Daltro Sergio Figur, diretor do SAAE, bem como dos demais abaixo assinados, reuniram-se os componentes da CIPA, conforme estabelecido pela Portaria nº 3.214/78 com sua nova redação dada pela Portaria n.º 8 de 23/02/99 e NR 05. O Sr. Diretor SAAE- Daltro Sergio Figur, presidente da sessão, tendo convidado a mim Alexsandra Rauber Braga da Silva para secretariar a mesma declarou aberto os trabalhos esclarecendo a todos a finalidade desta reunião qual seja: Instalação e Posse dos Membros da CIPA, conforme eleição transcorrida no dia dezoito de Setembro passado. Sendo assim, deu por instalada a Comissão e empossados os representantes do empregador. Titulares Empregador Luiz Antonio de Oliveira Suplente Empregador Joira M. Villaverde de Araujo

Da mesma forma, declarou empossados os representantes eleitos pelos empregados: Titulares Empregados Laércio Francisco de Souza Suplente Empregados Milton Mendes França

A seguir foi designado para Presidente a Sr. Luiz Antonio de Oliveira e tendo sido escolhido para Vice Presidente o Sr. Laércio Francisco de Souza. Os representantes do empregador e dos empregados juntamente elegeram para secretária da CIPA, a seguinte colaborada: Secretária Alexsandra Rauber Braga da Silva

O Sr. Daltro esclareceu a todos que o mandato desta CIPA –gestão 2009/2010 será de um ano a partir da presente data. Nada mais tendo a tratar, a presente reunião foi encerrada. E, para constar, lavrei a presente Ata que após lida e aprovada será assinada por mim e por todos os presentes, titulares e suplentes.

____________________
15

Alexsandra R. B. da Siva

_____________________
Luiz Antonio de Oliveira Souza Presidente Presidente

____________________
Laércio F. de Vice-

_________________________ Joira M. Villaverde de Araujo França S u p le n te S u p le n te

_________________________ Milton Mendes de

16

C le d riod R u iõ s O in ria 2 0 / 2 1 a ná e e n e rd á s 0 9 0 0 Dia/mês/Ano 20/10/2009 18/11/2009 16/12/2009 12/01/2010 09/02/2010 09/03/2010 13/04/2010 11/05/2010 08/06/2010 13/07/2010 10/08/2010 14/09/2010 Horário 07h00min 07h00min 07h00min 07h00min 07h00min 07h00min 07h00min 07h00min 07h00min 07h00min 07h00min 07h00min Local Sala de Reuniões Sala de Reuniões Sala de Reuniões Sala de Reuniões Sala de Reuniões Sala de Reuniões Sala de Reuniões Sala de Reuniões Sala de Reuniões Sala de Reuniões Sala de Reuniões Sala de Reuniões

Luiz Antonio de Oliveira Presidente da CIPA

17

Protocolo para o Ministério do Trabalho e Emprego Setor de Saúde e Segurança do Trabalho
A empresa SAAE- Serviço Autônomo de Água e Esgoto, situada na Av. Mato Grosso, 547E – Centro, no município de Lucas do Rio Verde - MT, Fone: (65) 3549-1490, vem mui respeitosamente REQUERER o Protocolamento, neste tão conceituado órgão, das atas de eleição, instalação e posse da CIPA (Comissão Interna de Prevenção de Acidentes), assim como do Calendário de Reuniões Ordinárias desta empresa, para a gestão 2009/2010.

Anexo: Ata de Eleição Ata de Instalação e Posse Calendário Anual de Reuniões

Nestes Termos, Pede Deferimento.

Lucas do Rio Verde, 08 de Outubro de 2009.

18

EMPRESA: SAAE – SERVIÇO AUTÔNOMO DE ÁGUA E ESGOTO. VIGENCIA:

JULHO de 2009 à JULHO de 2010.

RESPONSÁVEL PELA ELABORAÇÃO: JOIRA M. VILLAVERDE DE ARAUJO

LUCAS DO RIO VERDE-MT JULHO/2009
19

SIGLAS/ABREVIATURAS E UNIDADES ENCONTRADAS NO PROGRAMA

• CIPA • CNAE • EPI's • EPC • NR • PCMSO • PPRA • SESMT • CAT • MTb

Comissão Interna de Prevenção de Acidentes Código Nacional de Atividade Econômica Equipamentos de Proteção Individual Equipamento de Proteção Coletiva Norma Regulamentadora Programa de Controle Médico em Saúde Ocupacional Programa de Prevenção de Riscos Ambientais Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho. Comunicação de Acidente do Trabalho. Ministério do Trabalho

20

APRESENTAÇÃO
O Programa de Prevenção de Riscos Ambientais foi instituído pela Portaria 3.214 de 08 de Junho de 1978 do Ministério do Trabalho e tem o objetivo maior de promover a saúde e segurança do trabalhador no ambiente de trabalho. É de natureza obrigatória a qualquer empresa que possua trabalhadores como empregados no regime da CLT. Este programa foi desenvolvido baseado numa análise sistemática dos ambientes da empresa quanto aos riscos que atuam direta e indiretamente na saúde e na integridade física dos trabalhadores. Daí, o programa propõe as medidas necessárias para controlar, atenuar ou neutralizar a incidência desses agentes. Outras medidas de caráter administrativos e operacionais serão propostas para a perfeita integração dos elementos formadores da organização. Este programa é a base fundamental para o desenvolvimento do Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional da empresa e integra ainda as outras Normas Regulamentadoras de caráter obrigatório da mesma Portaria do MTb. O PPRA determina ao empregador e aos empregados a responsabilidade de promover a segurança do trabalho e do ambiente. A Empresa, na pessoa do empregador, terá as seguintes responsabilidades: - Informar ao trabalhador sobre os riscos existentes em seu ambiente de trabalho e ainda as medidas necessárias para a prevenção e controle, dando treinamentos de segurança e capacitação ao trabalho. - Estabelecer, implementar, e assegurar o cumprimento do PPRA como atividade permanente; - Dar liberdade de expressão e ação para atitudes de segurança no trabalho; - Arquivar os documentos referentes à segurança e saúde no trabalho por 20 anos; Os Empregados assumirão as seguintes responsabilidades: - Seguir as orientações recebidas nos treinamentos fornecidas pela empresa; - Colaborar com a empresa no respeito e cumprimento às normas de segurança e informar qualquer irregularidade percebida no ambiente que poderá oferecer riscos à saúde e integridade física do trabalhador; - Participar na implantação e execução do Programa de divulgação das medidas de segurança aos demais empregados;
21

01 - IDENTIFICAÇÃO DA EMPRESA

RAZÃO SOCIAL: ENDEREÇO CNPJ: TELEFONE CNAE:

SAAE – SERVIÇO AUTÔNOMO DE ÁGUA E ESGOTO
Av. Mato Grosso, 547 – E, Centro Verde 01.377.043/0001-53 Escritório (65) 3549-1490/3549-2238 Plantão (65) 3549-2550 e 9963-2572 84.11-6 3701-1 3600-6 Administração pública em geral Gestão de rede de esgoto - Prestação de serviços de saneamento básico água e tratamento de esgoto – Lucas do Rio

ATIVIDADE:

Captação, tratamento e distribuição de água; N° DE TRABALHADORES 34 (Trinta e quatro) Nº DE TRAB. HOMENS 24 Nº DE TRAB. MULHERES 10 GRAU DE RISCO: 03 (Três) IMPLANTAÇÃO: Julho/2009 VALIDADE: Julho/2010 RESPONSÁVEL PELA DALTRO SÉRGIO FIGUR EMPRESA
* DADOS FORNECIDOS PELA EMPRESA

22

02 - DESCRIÇÕES DO AMBIENTE DE TRABALHO 02.1 – ÁREA CONSTRUÍDA
A Empresa encontra-se instalada em um prédio construído, em alvenaria, com paredes de concreto revestidas de massas plásticas e com cobertura de telha comum e piso de concreto revestido de cerâmica, com pé direito de 3 metros aproximadamente. A parte construída que é ocupada pela empresa é composta dos seguintes setores: Recepção, CPD, Administrativo RH, Diretoria, Contabilidade, Engenharia, Laboratório, Atendimento Operacional, Setor de Envazar, Copa/Cozinha, Almoxarifado e Operacional, área externa.

02.2 – SISTEMAS DE VENTILAÇÃO
O sistema de ventilação utilizado nos setores citados a cima é através de ar condicionado e natural, (ambientes externos).

02.3 – SISTEMAS DE ILUMINAÇÃO
Em toda a área administrativa, as instalações são utilizadas lâmpadas florescentes.

02.4– SETORES DA EMPRESA Setor /ADMINISTRAÇÃO– Recepção;
- CPD; - Administrativo RH; - Diretoria; - Contabilidade; - Envazar água

Setor

OPERACIONAL

- Engenharia; - Laboratório; - Atendimento Operacional; -

Almoxarifado; -Operacional externo

-

23

24

02.5 – HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO
O Sistema de trabalho do setor administrativo e operacional da empresa é de 08 horas. O horário de trabalho é das 07h00min às 11h00min e de 13h00min 17h00min horas, com duas horas de intervalo para o almoço, de segunda a sexta-feira. E aos sábados são livres.

03 - CONCEITOS ABORDADOS NO PPRA
O PPRA da empresa está baseado numa abordagem sistemática dos ambientes da empresa, onde foram analisados os conceitos de Riscos Ambientais como: Físicos, Químicos, Biológicos. O programa inclui ainda as questões de Ergonomia e os Riscos de Acidentes de Trabalho. Desta forma foram avaliados todos os setores da empresa, identificando-se quais os riscos e suas intensidades. Riscos Físicos De acordo com a NR-09, Riscos Físicos são diversas formas de energia a que possam estar expostos os trabalhadores, tais como: ruído, vibrações, pressões anormais, temperaturas extremas, radiações ionizantes e não ionizantes infra-som e ultra-som. Riscos Químicos Riscos químicos são substâncias, compostas ou produtos que possam penetrar no organismo pela via respiratória, nas formas de poeiras, fumos névoas, neblinas, gases ou vapores, ou que, pela natureza da atividade de exposição, possam ser absorvidos pelo organismo através da pele ou por ingestão. Riscos Biológicos Consideram se agentes biológicos as bactérias, fungos, bacilos, parasitas, protozoários, vírus, entre outros. Riscos Ergonômicos Trata-se da adaptação das condições de trabalho às características psicofisiológicas dos trabalhadores, de modo a proporcionar um máximo de conforto segurança e desempenho. Incluem atividades repetitivas, levantamento de peso, transporte e descarga de materiais, móveis, equipamentos e condições ambientais do posto de trabalho.
25

Riscos de Acidentes Trata-se de analisar nos ambientes de trabalho da empresa, aquelas condições inseguras que poderão a qualquer momento causar um acidente de trabalho. Aborda vícios de construção, proteção de máquinas e equipamentos, pisos escorregadios, falta de equipamento de proteção individual e coletiva, falta de treinamento e qualificação de funcionários; entre outros.

26

04 – ESTRATÉGIA E METODOLOGIA DE AÇÃO
O PPRA deverá ser executado por Profissional Habilitado, Técnico de Segurança do Trabalho, contratado pela a empresa e deverá conter com a ajuda dos componentes da CIPA e dos seus empregados com cargos de chefia e supervisão que detêm maior poder de decisão e liderança sobre os demais trabalhadores. Estes deverão ser os responsáveis por viabilizar e executar as medidas propostas pelo programa. O reconhecimento de Riscos do programa identificará os “problemas” existentes nos setores e indicará medidas para neutralizar ou minimizar seus efeitos á saúde e a integridade física dos trabalhadores do setor. O Reconhecimento dos Riscos ambientais servirá para o Mapeamento dos Riscos na empresa. O Mapa de Riscos é de caráter informativo e deverá ser afixado nos setores junto às Ordens de Serviços em Segurança do Trabalho.

4.1 – RESPONSABILIDADE LEGAL E PREVENCIONISTA
Diretoria/Gerência: Implementação do programa e cobrança de resultados por intermédio das chefias: • • • • Planejar conjuntamente com o SESMT quando houver as medidas de segurança e transmiti-las aos seus liderados; Proporcionar a disponibilização dos recursos humanos e materiais necessários ao cumprimento da política do SESMT; Determinar o cumprimento das normas atinentes ao SESMT em especial ao uso dos EPI´s; Tomar ciência e visar a adoção de medidas necessárias aos itens levantados pelo SESMT/CIPA;

27

Todos os funcionários da empresa: Manter uma boa integração entre os setores e postos de trabalho, criando sempre quando necessário, um intercâmbio para a solução de problemas relacionados com o programa: • • • • • • Utilizar os EPI´s e EPC´s indicados pelo SESMT/CIPA e chefia imediata; Submeter-se aos exames médicos periódicos de saúde; Participar de todos os treinamentos do SESMT; Havendo condições inseguras comunicar imediatamente à segurança para a correção imediata e parar o serviço; Comunicar todo e qualquer acidente de trabalho a chefia imediata; Cumprir os procedimentos, normas, ordens e regras gerais de segurança.

A CIPA será responsável por: - Identificar os riscos e os problemas mais freqüentes nos ambientes de trabalho; - Elaborar junto ao SESMT o mapa de riscos da empresa; - Avaliar os locais de trabalho e identificar as prioridades de ação; - Participar nas campanhas de prevenção e treinamento em segurança do trabalho; - Os componentes da CIPA serão responsáveis pela divulgação dos conceitos prevencionistas, seja por meio de cartazes e faixas no mural, seja por palavras diárias nos setores da empresa; - Avaliar nas reuniões mensais o cumprimento das metas fixadas em seu plano de trabalho e identificar novas situações de risco; - Zelar pelo cumprimento das Normas Regulamentadoras do Ministério do Trabalho, em especial as NR-05 e 09.

4.2 - PROCEDIMENTOS DE EMERGÊNCIA EM CASO DE ACIDENTE
Em caso de acidente, são tomadas as seguintes medidas: → ACIDENTES GRAVES
*0

Providenciar socorro ao acidentado e levá-lo ao Hospital mais próximo ou Pronto
28

Socorro para receber os primeiros atendimentos médicos;

*1 *2 *3 *4 *5

Comunicar a chefia imediata; Comunicar ao Departamento Pessoal para preenchimento da CAT; Encaminhar a CAT ao médico que fez o primeiro atendimento para o preenchimento Após assinatura, dar entrada no INSS mais próximo da residência do acidentado. Proceder à investigação do acidente.

do Laudo da mesma;

OBSERVAÇÃO: A CAT deverá ser registrada num prazo de 24 (vinte e quatro) horas após o acidente ao INSS, ficando a empresa sujeita à multa, caso essa exigência não seja cumprida.

29

05 – FORMAS DE REGISTRO, MANUTENÇÃO E DIVULGAÇÃO DOS DADOS
As informações referentes à saúde e segurança do trabalho na empresa serão registrados nos documentos base (PPRA, PCMSO) e guardados no arquivo morto por um período de 20 anos conforme a legislação pertinente da Previdência Social. Deverão ser amplamente divulgadas as informações de interesse coletivo através dos murais, campanhas de conscientização, campanhas de treinamento, orientações individuais do serviço médico e Semana Interna de Prevenção de Acidentes do Trabalho. Todas as informações referentes à segurança do trabalho na empresa deverão está a qualquer momento disponíveis aos trabalhadores, seus representantes e à fiscalização competente, resguardados os direitos individuais e o sigilo médico profissional. As atividades desenvolvidas pelo SESMT serão juntadas em relatório mensal das atividades em segurança e saúde do trabalho.

06 – PERIODICIDADE E FORMA DE AVALIAÇÃO DO PPRA
O PPRA tem duração anual, terá a avaliação anual período de sua validade. Será feito um balanço a respeito da execução das medidas propostas em forma de um relatório, que deverá ser apresentado a diretoria. Todas as informações serão anexadas no Relatório Mensal de Atividades.

30

07 - PROGRAMAS DE EDUCAÇÃO E CONSCIENTIZAÇÃO DOS TRABALHADORES 7.1 - CAMPANHAS INTERNAS 7.1.1 - Integração
A empresa deverá promover o programa de integração de novos empregados de maneira a informá-lo de suas regras e normas e dos riscos de acidentes inerentes à função que irá desenvolver. O programa de integração deverá ser coordenado por Profissional Qualificado , Departamento Pessoal e Supervisores da empresa. Todas as informações devem ser em forma de Ordem de Serviço, viabilizando a comunicação. O programa de integração deverá conter o seguinte material didático: Ordens de Serviços, com os riscos e formas de prevenção de acidentes relacionados aos riscos que estes estarão expostos. OBS.: É importante que se faça a leitura das normas e procedimentos para os novos trabalhadores, e ainda, protocole a entrega das ordens de serviços, bem como dos treinamentos.

7.1.2 - Reintegração
A empresa deverá promover uma orientação a todos aqueles que se acidentaram e que retornarão ao trabalho. Deverá ser feita uma orientação a respeito das normas de segurança do setor, dos riscos das atividades, das Ordens de Serviços e discutidas as causas e conseqüências do acidente que sofreu. Em seguida, deverão ser tomados os recibos de treinamento da reintegração e encaminhar o empregado ao departamento pessoal com o Atestado Médico de Saúde Ocupacional de Retorno ao Trabalho “apto”.

31

7.2 - DIVULGAÇÃO
A empresa divulgará as campanhas internas e as informações relativas à segurança e saúde no trabalho em murais específicos nos setores da empresa. A publicidade destas campanhas será amplas e extensivas a todos os trabalhadores da empresa, inclusive aos cargos de chefias, gerência e direção.

7.3 - CIPA
A Comissão Interna de Prevenção de Acidentes no trabalho deverá ser guiada pela NR-05 do Ministério do Trabalho e de acordo com essa Norma Regulamentadora e com a classificação de Atividades Econômica (CNAE) N. 37.01-1 – representando, segundo a Legislação, o Grau de Riscos “3” e pela Portaria n. 8 de 23/02/99, está classificada no grupo C-17, para fins de dimensionamento da CIPA, de 30 a 50 funcionários, a empresa devera implementar a Comissão Interna de Prevenção de Acidentes da seguinte: 01 representante titular dos empregados e 01 suplente; 01 representante titular do empregador e 01 suplente e capacitá-lo com o Curso sobre Prevenção de Acidentes de 20 horas.

08

ADEQUAÇÃO

DA

EMPRESA

COM

AS

NORMAS

REGULAMENTADORAS DO MTb.
Este tópico não pretende aprofundar os estudos nas NR’s do MTb, mas abordar de maneira ampla os principais tópicos contidos nestas Normas Regulamentadoras que deverão ser respeitadas pela empresa. Abaixo são apresentadas algumas recomendações à Empresa.

32

NR-01: Ordem de Serviço
As Ordens de Serviços em Segurança e Saúde do trabalho é uma exigência da NR-01 do conjunto de Normas do MTb e tem a finalidade de informar ao trabalhador os riscos ambientais no ambiente de trabalho e as sanções disciplinares a que está sujeita se não respeitar as normas de segurança impostas na função. Deverão ser afixadas nos quadros de avisos ou murais dos setores as normas de segurança inerentes àqueles setores, bem como os seus riscos ambientais. A Ordem de Serviços individual deverá ser feita a partir do modelo em anexo e baseado nos setores ou atividades desenvolvidas. Deverá ser entregue aos trabalhadores da empresa e recolhido o recibo de entrega. Este recibo deverá ser juntado ao Dossiê ou ficha individual do empregado no Departamento Pessoal.

NR-02: Inspeção Prévia
A empresa deverá manter em seu poder os Certificados de Aprovação de Instalações emitido no início de suas atividades pelo Ministério do Trabalho. A empresa poderá encaminhar à Delegacia Regional do Trabalho uma declaração de novas instalações, quando não for possível a inspeção prévia pelo referido órgão regional.

NR-04: SESMT
A empresa deverá manter atualizado o SESMT da empresa e seu quadro de pessoal dimensionado de acordo com as determinações da NR-04 Quadro II, a empresa não está obrigada a manter em seu quadro de funcionários, Técnicos de Segurança do Trabalho, como funcionário, porém isso, não a desobriga do cumprimento das demais Normas Regulamentadoras.

33

NR-05: CIPA
Manter em funcionamento a Comissão Interna de Prevenção de Acidentes da empresa, consoante a ótica da nova redação da NR-05 dada pela portaria n.º 08 de 23 de Fevereiro de 1999, publicada no DOU 24/02/99; A CIPA da empresa deverá ser formada de acordo com o número de empregados e o Quadro 1 da NR 5, C-20.

NR-06: EPI´s
A empresa deverá não apenas fornecer os equipamentos de proteção individuais adequados aos trabalhadores, mas também fiscalizar o uso, torná-lo obrigatório e substituí-lo quando necessário, conforme Norma Regulamentadora, itens abaixo: “6.5.1 - Obriga-se o empregador, quanto ao EPI, a: a) Adquirir o tipo adequado à atividade do empregado; b) Fornecer gratuitamente, ao empregado somente EPI aprovado pelo MTb e de empresas cadastradas na SST/MTb; c) Treinar o trabalhador sobre o seu uso; d) Tornar obrigatório o seu uso; e) Substituí-lo imediatamente, quando danificado ou extraviado; f) Responsabilizar-se pela sua manutenção periódica; g) Comunicar ao MTb Qualquer irregularidade observada no EPI. 6.6 Obrigações do Empregado. 6.6.1 Obriga-se o empregado, quanto ao EPI, a: - Usá-lo apenas para a finalidade a que se destina; - Responsabilizar-se por sua guarda e conservação; - Comunicar ao empregador qualquer alteração que o torne impróprio para o uso”.

34

Será registrado na Ficha de Controle de Entrega de EPI´s, após treinamento e orientação. Deverá registrar em recibos de entrega, de reforma e de troca dos EPI´s através de ficha individual de controle de entrega de EPI´s para a devida comprovação do fornecimento quando solicitado pelas autoridades competentes. A empresa deverá manter em seu arquivo próprio os Certificados de Aprovação dos Equipamentos utilizados e fornecidos pela empresa e deverá comunicar ao Ministério do Trabalho toda alteração de característica ou de desempenho do equipamento.

NR-07: PCMSO
A empresa deverá manter atualizado o Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional. O PCMSO deverá ficar a cargo do médico do trabalho responsável pela empresa e desenvolvido de acordo com as análises de riscos do PPRA para os cargos e funções da empresa. Os dados relativos ao programa e aos exames individuais, bem como os prontuários médicos deverão ser mantidos na empresa por 20 (Vinte) anos segundo orientação da Previdência Social.

NR-08: Edificações
A empresa deverá seguir as determinações da NR-8 quanto as edificações.

NR-09: Programa de Prevenção de Riscos Ambientais
O PPRA deverá ser atualizado anualmente. A empresa deverá manter em arquivo toda a documentação que deu origem à avaliação de riscos ambientais e que serviu de base para o desenvolvimento do PPRA. As avaliações quantitativas deverão ser refeitas a cada ano, se houver mudanças substanciais que possam antecipá-las.

35

NR-10: Instalações e Serviços em Eletricidade
A empresa deve observar os regulamentos da NR 10 quanto às instalações elétricas. Manter a proibição do uso de Gambiarras e Tês nas instalações elétricas da empresa.

NR-15: Atividades e Operações Insalubres
A empresa deverá providenciar e manter atualizado o Laudo Técnico Pericial de Insalubridade dos ambientes da empresa, feitos por profissionais capacitados e habilitados, conforme Instrução Normativa 78/DC de 16/07/2002, da Previdência Social.

Perfil Profissiográfico Previdenciário
A empresa deverá manter atualizado e fazer cumprir o Perfil Profissiográfico referente a cada uma das funções existentes na mesma de acordo com a legislação vigente da Previdência Social.

NR-17: Ergonomia
Providenciar e manter atualizado o laudo Ergonômico referente a cada atividade desenvolvida na empresa.

NR-23: Proteção contra Incêndios
Manter atualizados os laudos de liberação do Corpo de Bombeiros e a documentação de revisão, aquisição de extintores de incêndio do tipo CO2, Pó Químico e Água Pressurizado e manter atualizada a recarga dos mesmos.

36

NR-24: Instalações Sanitárias e Conforto nos Locais de Trabalho
A empresa possui três sanitários: sendo 01 no setor administrativo, 01 no setor de engenharia, 01 e o outro na área externa da setor administrativo, que atende aos funcionários do setor operacional. Piso e paredes de concreto revestido de cerâmica, laváveis, com suporte para saboneteira líquida, lixeiro sem tampa e sem pedal. Os trabalhadores da empresa utilizam água potável, em condições higiênicas, fornecida por meio de copos individuais, uso de bebedouros.

NR-26: Sinalização de Segurança
A Sinalização de segurança sempre que aplicada no ambiente da empresa deverá seguir as diretrizes da norma NR-26. Ainda não foram adotadas placas de sinalização de segurança na empresa, portanto, sugerimos que estas seja implantadas com o objetivo de conscientizar os trabalhadores sobre os risco existentes nos ambientes de trabalho e quais medidas preventivas deverão ser adotadas. EXEMPLOS DE PLACAS PARA A EMPRESA Sobre organização e limpeza; Uso de equipamentos de proteção individual; Sinalização de maquinas e equipamentos perigosos, entre outros. Sinalização de piso, dos extintores;

37

09 - NÚMERO DE FUNCIONÁRIOS POR FUNÇÃO/SETOR
N° DE FUNCIONÁRIOS MASCULINO FEMININO MASC 02 01 01 03 11 06 24 FEM 03 02 01 01 01 01 01 10 TOTAL 03 04 02 02 01 01 03 12 06 34

FUNÇÕES ESCRITÓRIO/IGUALDADE Recepção Administração Contabilidade Engenharia Laboratório Copa/Cozinha Departamento Técnico Operacional – Tratamento de Água - Externa Operacional – Tratamento de Esgoto - Externa Total

38

10 – DESCRIÇÃO DAS FUNÇÕES E RISCOS
Empresa: SAAE – SERVIÇO AUTÔNOMO DE ÁGUA E ESGOTO Setor: Nº 01 – ADMINISTRAÇÃO Descrição do local de trabalho: Local onde são desenvolvidas as atividades atendimento ao publico, administrativas, financeiras e recursos humanos da autarquia. Funções no Setor: Atividades Desenvolvidas: Observações
Agente de Expediente Encarregada de Direx

Realizam atendimento ao público, fazem arquivos e atendem ao telefone, entre outras. Realiza atendimento ao publico, faz arquivos, atende telefone, gera faturas, faz controle contas, encaminha serviços para operação, faz cobranças, entre outras.
Realiza atendimento ao público, faz arquivos, atende ao telefone, entre outros.

Atividades Internas Atividades Internas

Atividades Internas

Ajudante Administrativo Acompanha as repartições competentes o andamento processual das providências determinadas pela diretoria; programa, organiza, supervisiona e controla as atividades relativas a administração, entre outras. Responsável pela Autarquia de um modo geral. Diretor Atividades Internas

Gerente

Atividades Internas

Risco
Ergonômicos

Agente
Postura Inadequada

Gerador do risco
Rotina das atividades.

Danos à Saúde
Problemas de coluna

Medidas de Controle Existentes
Móveis ergonômicos

Medidas de Controle Propostas
Treinamento sobre Ergonomia. Treinamento sobre uso de extintores e manter a sinalização conforme determina NR - 23 e projeto de incêndio. Melhorar a iluminação;

Existência de material Probabilidade combustível; material de incêndio de expediente Acidentes Iluminação deficiente Ambiente com a iluminação abaixo do recomendado pela NBR - 5413

Queimadura, acidente

Extintores portáteis

Fadiga visual, problemas de vista

-

Observações:

39

Empresa:

SAAE – SERVIÇO AUTÔNOMO DE ÁGUA E ESGOTO Setor: Nº 02 – CONTABILIDADE Descrição do local de trabalho: Local onde são desenvolvidas as atividades contábeis da autarquia. Funções no Setor: Contadora Auxiliar Administrativo Risco
Ergonômicos

Atividades Desenvolvidas:
Faz contabilidade, lançamentos BDA, notas, empenhos, Licitações, patrimônio, Balancete e outros documentos fiscais relacionados a contabilidade da Autarquia. Realiza tarefas administrativas e burocráticas, faz arquivos, atende ao telefone, encaminha ordem de serviços, entre outros.

Observações
Atividades Internas Atividades Internas

Agente
Postura Inadequada

Gerador do risco
Rotina das atividades.

Danos à Saúde
Problemas de coluna

Medidas de Controle Existentes
Móveis ergonômicos

Medidas de Controle Propostas
Treinamento sobre Ergonomia. Treinamento sobre uso de extintores e manter a sinalização conforme determina NR - 23 e projeto de incêndio.

Acidentes

Existência de material Probabilidade combustível; material de incêndio de expediente

Queimadura, acidente

Extintores portáteis

Observações:

40

Empresa:

SAAE – SERVIÇO AUTÔNOMO DE ÁGUA E ESGOTO Setor: Nº 03 – ENGENHARIA Descrição do local de trabalho: Local onde são desenvolvidos os projetos de água, esgoto e cadastro dos poços. Funções no Setor:
Engenheira Sanitarista Supervisor Administrativo

Atividades Desenvolvidas:
Faz projeto de água, esgoto, acompanha a execução, monitoramento das lagoas de tratamento de esgoto, cadastro de poços, entre outros. Faz projeto de água, esgoto, acompanha a execução, fiscalização das obras de água, esgoto e drenagem.

Observações
Atividades Internas e Externas Atividades Internas e Externas

Risco
Físico Ergonômicos

Agente
Radiações não ionizantes Postura Inadequada

Gerador do risco
Exposição solar

Danos à Saúde
Câncer de pele

Medidas de Controle Existentes
Protetor solar -

Medidas de Controle Propostas
Uso obrigatório da toca e filtro solar nos trabalhos de campo Melhorar o mobiliário do supervisor administrativo. Treinamento sobre uso de extintores e manter a sinalização conforme determina NR - 23 e projeto de incêndio. Uso obrigatório de calcado de segurança nos trabalhos de campo. Treinamento Uso obrigatório de calçados de segurança

Rotina das atividades, mobiliário inadequado, Problemas de coluna postura inadequada. Queimadura, acidente

Existência de material Probabilidade combustível; material de incêndio de expediente Acidentes Animais peçonhentos Acidente de transito Animais peçonhentos Trabalho em campo, na lagoa e outras áreas externas Trabalhos externos Trabalhos externos – lagoa de tratamento de esgoto

Extintores portáteis

Picada por animais peçonhentos Fratura, traumatismo Envenenamento por animais peçonhentos

Calcado de segurança

Calçado de segurança

Observações:

41

Empresa:

SAAE – SERVIÇO AUTÔNOMO DE ÁGUA E ESGOTO Setor: Nº 04 – LABORATORIO Descrição do local de trabalho: Local onde são realizadas as analise físico - química e bacteriológica da água dos poços da cidade e avaliação do controle de qualidade. Funções no Setor: Atividades Desenvolvidas: Observações Executa trabalhos técnicos de laboratórios, relacionados ao controle da qualidade da água Atividades Internas e Externas abastecida, dosagens e análises bacteriológicas e Técnica em Química químicas em geral, realiza o controle de lançamentos do efluente doméstico (esgoto sanitário) no corpo receptor. Atividades Externas Executa trabalhos de controle de qualidade da água em toda a cidade, colocando cloro em pastilha e Operador de Sistema liquido nos poços e avaliando a qualidade da água dos mesmos Medidas de Controle Medidas de Controle Risco Agente Gerador do risco Danos à Saúde Existentes Propostas
Físico Radiações não ionizantes Exposição solar Transito durante a coleta de amostras para analise e aplicação de cloro nos poços e controle da qualidade da água Analise físicoquímica, utilização de Cloro em liquido em partilhas nos vários poços da cidade Rotina das atividades, mobiliário inadequado, postura inadequada. Câncer de pele Protetor solar Uso obrigatório da toca e filtro solar nos trabalhos de campo

Ruído

PAIR

-

Realizar audiometria periodicamente

Químicos

Contato com produtos químicos Postura Inadequada

Intoxicação por produtos químicos

Luvas de látex, calçado fechado, respirador PFF2

Uso obrigatório dos EPI’s e seguir as orientações da ficha de segurança dos produtos Melhorar o mobiliário do supervisor administrativo. Treinamento sobre uso de extintores e manter a sinalização conforme determina NR - 23 e projeto de incêndio. Uso obrigatório de calcado de segurança nos trabalhos de campo.

Ergonômicos

Problemas de coluna

-

Existência de material Probabilidade combustível; material de incêndio de expediente Acidentes Animais peçonhentos Acidente de transito Trabalho em campo, na lagoa e outras áreas externas Trabalhos externos

Queimadura, acidente

Extintores portáteis

Picada por animais peçonhentos Fratura, traumatismo

Calçado de segurança

42

Empresa:

SAAE – SERVIÇO AUTÔNOMO DE ÁGUA E ESGOTO Setor: Nº 05 – COPA/COZINHA Descrição do local de trabalho: Local onde são preparados o café, chá e lanche para os trabalhadores da Empresa. Funções no Setor:
Serviços Gerais

Atividades Desenvolvidas:
Realiza a limpeza dos ambientes administrativos da Autarquia, prepara o café, chás e água do chimarrão e instala copo vazios na maquina de envazar e retira após o lacre dos mesmos.

Observações
Atividades Internas e Externas

Risco
Químicos

Agente

Gerador do risco
Limpeza dos setores Processo de trabalho

Danos à Saúde
Alergia, problemas dermatológicos Problemas de coluna

Medidas de Controle Existentes
Luvas de látex -

Medidas de Controle Propostas
Uso obrigatório de bota de PVC e uvas de látex Treinamento sobre postura Treinamento sobre uso de extintores e manter a sinalização conforme determina NR - 23 e projeto de incêndio. Treinamento

Manipulação de produtos de limpeza Postura Ergonômicos Inadequada

Acidentes

Existência de material Probabilidade combustível; material de incêndio de expediente Acidente de transito

Queimadura, acidente

Extintores portáteis

Trabalhos externos

Fratura, traumatismo

43

Empresa:

SAAE – SERVIÇO AUTÔNOMO DE ÁGUA E ESGOTO Setor: Nº 05 – Setor Operacional Descrição do local de trabalho: Local onde são desenvolvidos os trabalhos de recebimento de reclamações quanto a problemas de falta de água, corte, entre outros relacionados a esta área. Funções no Setor: Atividades Desenvolvidas: Observações Realiza atendimento ao publico, faz arquivos, atende ao telefone, encaminha ordens de serviços, Atividades Internas e Externas Ajudante Administrativo entre outras atividades relacionadas ao setor Acompanha, fiscaliza a execução das obras da Atividades Externas Autarquia, dar pareceres técnicos nas aquisições de Encarregado de Projetos hidrômetros e acessórios quando solicitados. Administra as atividades inerentes ao aterro sanitário, coleta seletiva, lixo urbano domestico, comercial, industrial e entulho e outras atividades inerentes ao núcleo. . Danos à Saúde
Câncer de pele Atividades Externas e Externas

Encarregado de Resíduos Sólidos Risco
Físico Ergonômicos

Agente
Radiações não ionizantes Postura Inadequada

Gerador do risco
Exposição solar

Medidas de Controle Existentes
Protetor solar -

Medidas de Controle Propostas
Uso obrigatório da toca e filtro solar nos trabalhos de campo Melhorar o mobiliário do setor. Treinamento sobre uso de extintores e manter a sinalização conforme determina NR - 23 e projeto de incêndio. Uso obrigatório de calcado de segurança nos trabalhos de campo. Treinamento

Rotina das atividades, mobiliário inadequado, Problemas de coluna postura inadequada. Queimadura, acidente

Existência de material Probabilidade combustível; material de incêndio de expediente Acidentes Animais peçonhentos Acidente de transito Trabalho em campo, na lagoa e outras áreas externas Trabalhos externos

Extintores portáteis

Picada por animais peçonhentos Fratura, traumatismo

Calçado de segurança

44

Empresa:

SAAE – SERVIÇO AUTÔNOMO DE ÁGUA E ESGOTO Setor: Nº 06 – ALMOXARIFADO Descrição do local de trabalho: Local onde são armazenados os materiais utilizados no setor operacional. Atividades Desenvolvidas: Observações Faz o controle da entrada e saída dos produtos, Atividades Internas e materiais utilizados pelo setor operacional, faz Externas Operador de Sistema - Almoxarife entrega de material, supervisiona pátio, entre outras atividades relacionadas ao setor. Medidas de Controle Medidas de Controle Risco Agente Gerador do risco Danos à Saúde Existentes Propostas
Radiações não ionizantes Exposição solar e trabalho de solda Protetor solar mascara de solda, Uso obrigatório da toca e filtro solar nos trabalhos de campo, mascar de solda, luvas avental e mangote de raspa e respirador nas operações de solda Realizar audiometria periodicamente, uso PAIR -

Funções no Setor:

Físico

Câncer de pele

Ruído

transito durante a coleta de amostras para analise e aplicação de cloro nos poços e controle da qualidade da água Operações de solda

de protetor auricular nas operações de solda
Uso obrigatório de respirador com carvão ativado

Químicos Ergonômicos

Fumus metálicos Postura Inadequada

Intoxicação por produtos químicos

-

Rotina das atividades, mobiliário inadequado, Problemas de coluna postura inadequada.

Melhorar o mobiliário do supervisor administrativo. Treinamento sobre uso de extintores e manter a sinalização conforme determina NR - 23 e projeto de incêndio. Não realizar solda próximo a material combustível Realizar limpeza periódica nas áreas externas, para evitar parecença de animais peçonhentos Treinamento

Probabilidade Uso de solda no setor de incêndio

Queimadura, acidente

Acidentes Animais peçonhentos Acidente de transito Corpo entranho nos olhos Áreas externas Picada por animais peçonhentos Calçado de segurança

Trabalhos externos

Fratura, traumatismo Conjuntivite, queimadura por solda

Trabalhos de solda

Mascara de solda

Uso obrigatório do EPI

45

Setor: Nº 07 – TRATAMENTO DE SAAE – SERVIÇO AUTÔNOMO DE ÁGUA E ESGOTO ESGOTO Descrição do local de trabalho: Setor responsável pela administração, execução dos serviços técnicos de engenharia, topografia, sistemas, métodos e laboratórios, do tratamento da rede de esgoto da cidade, coleta de resíduos de fossas na cidade de acompanhamento do tratamento na lagoa de tratamento de esgoto. Funções no Setor: Atividades Desenvolvidas: Observações Estuda, elabora e acompanha execução de projetos Atividades externas Coordenador de relativos a construção, reforma, ampliação e ou Departamento Técnico de remodelação, tanto para parte física quanto dos Esgoto sistemas da Autarquia, com vista a melhorar e ampliar seu desempenho e eficácia Realiza a limpeza das lagoas, da caixa receptora de Atividades externas Serviços Gerais limpa fossas e do próprio caminhão limpa fossa. Empresa: Realiza a limpeza das fossas em toda rede da Atividades externas cidade, desde ambientes residenciais, comerciais, industriais e hospitalares e transporta ate o destino final ( lagoas de tratamento de esgoto). Dirige o caminhão limpa fossa e realiza a limpeza Atividades externas das fossas em toda rede da cidade, desde ambientes residenciais, comerciais, industriais e hospitalares e transporta ate o destino final ( lagoas de tratamento de esgoto). Responsável por executas limpeza, desobstrução Atividades externas da rede de esgota, PVs, manter os conjuntos de elevatórias em perfeitas condições, entre outras. Medidas de Medidas de Controle Gerador do risco Danos à Saúde Controle Existentes Propostas
Exposição solar e trabalho de solda Câncer de pele Protetor solar, mascara de solda, Uso obrigatório da toca árabe e filtro solar nos trabalhos de campo. Realizar audiometria periodicamente, uso de protetor auricular durante a realização de trabalhos próximos a ruídos. Uso obrigatório de todos os EPI’s nos trabalhos de limpeza de fossa, caminhão limpa fossa e lagoa de tratamento de esgoto, principalmente o respirador com carvão ativado Treinamento sobre postura. Realizar limpeza periódica nas áreas externas, para evitar parecença de animais peçonhentos Treinamento Mascara ou óculos ampla visão Uso obrigatório do EPI, durante a realização das atividades.

Operador de Sistema Caminhão Limpa Fossa

Motorista de Caminhão Limpa Fossa

Operador de Sistema de Esgoto Risco
Físico

Agente
Radiações não ionizantes

Ruído

Equipamento utilizado na limpeza da rede de esgoto, PAIR fossas, PVs, entre outros

-

Biológicos

Trabalhos de limpeza de esgoto, Bactérias, microorganismos, da lagoa de parasitas tratamento, fossas e PVs Postura Inadequada Animais peçonhentos Acidente de transito Corpo entranho nos olhos Rotinas no processo de trabalho Áreas externas

Doenças causas por riscos biológicos, infecções, entre outras

Calçado de segurança, Luvas em Látex, roupa em PVC com bota acoplada para limpeza das lagoas e caminhão limpa fossa, mascara facial total Calçado de segurança

Ergonômicos

Problemas de coluna Picada por animais peçonhentos

Trabalhos externos Limpeza da lagoa, caminha de limpa fossa

Fratura, traumatismo Contaminação por bactérias

46

Setor: Nº 08 – TRATAMENTO DE SAAE – SERVIÇO AUTÔNOMO DE ÁGUA E ESGOTO AGUA Descrição do local de trabalho: Setor responsável por executar manutenção nas redes e ramais de água, manutenção periódica nos hidrômetros, executar todas as atividades de inspeções, manutenção, conservação, limpeza e funcionamento de maquinas, motores e bombas nas estações de operação e tratamento de água. Funções no Setor: Atividades Desenvolvidas: Observações Estuda, elabora e acompanha execução de projetos Atividades externas e Coordenador de relativos a construção, reforma, ampliação e ou externas Departamento Técnico de remodelação, tanto para parte física quanto dos Água sistemas da Autarquia, com vista a melhorar e ampliar seu desempenho e eficácia. Responsável por executar manutenção nas redes e Atividades externas ramais de água, manutenção de hidrômetro, Operador de Sistema de conservação, limpeza e funcionamento de Água máquinas, motores e bombas nas estações de captação e tratamento de água. Responsável por executar manutenção reparação Atividades externas das calcada, asfaltos, danificados durante os Pedreiro serviços manutenção das redes e ramais de água, deslocamento nas residências, entre outros. Encarregado Depto. Executa trabalhos de manutenção de rede de água Atividades externas Divisão do Sistema de e eventualmente, efetua o controle de qualidade da Água – Distrito Groslandia água em toda a cidade, aplicando e medindo o cloro da rede de água e poços Medidas de Medidas de Controle Risco Agente Gerador do risco Danos à Saúde Controle Existentes Propostas Empresa:
Radiações não ionizantes Exposição solar e trabalho de solda Câncer de pele Uso obrigatório da toca e filtro solar nos trabalhos de campo, Realizar audiometria periodicamente uso de -

Físico Ruído

Equipamento utilizado na limpeza da rede de esgoto, PAIR fossas, PVs, entre outros Rotinas no processo de trabalho Áreas externas

protetor auricular durante a realização de trabalhos próximos a Ruídos
Treinamento sobre postura. Realizar limpeza periódica nas áreas externas, para evitar parecença de animais peçonhentos Treinamento

Ergonômicos

Postura Inadequada Animais peçonhentos Acidente de transito

problemas de coluna Picada por animais peçonhentos

Calçado de segurança

Trabalhos externos

Fratura, traumatismo

-

47

11 - QUADRO DE HORÁRIOS DAS ATIVIDADES

Os turnos e horários de serviços são variados em cada setor. SETOR/FUNÇÃO Administrativo Operacional – 2ª à 6ª Sábados ENTRADA INTERVALO SAÍDA 17h00min h 17h00min h 11h00min h

SETOR ADMINISTRATIVO 07h00min h 02h00min h 07h00min h 07h00min h 02h00minh

48

12 - AVALIAÇÕES QUANTITATIVAS DOS RISCOS 12.1 – Metodologia
AGENTES Físicos Químicos Biológicos Ergonômicos Acidentes EQUIPAMENTOS Decibelímetro Inspeção Local Inspeção Local Inspeção Local Inspeção Local MÉTODO NR-15 Anexo I NR-15 NR-15 Anexo 14 NR-17

12.2 – Equipamentos Utilizados
Nível de Ruído:

DECIBELÍMETRO - Medidor de pressão sonora - Simpson - 886/2. Atende todas a “American National Standart Institute (ANSI) especificação S1.4-1983” para os medidores de nível de pressão sonora tipo 2 e do “International Electro - Tecnhical Comisson (IEC) 651”e ACI de 1970 (OSHA), exceto para o impulso.

49

13- AUDITORIA PARA AVALIAÇÃO DO P.P.R.A.
Quando completar um ano, o Programa de Prevenção de Riscos Ambientais – PPRA, será avaliado conforme o documento a seguir. AUDITORIA PARA AVALIAÇÃO DO P.P.R.A. 1 – IDENTIFICAÇÃO DA EMPRESA Nome: Endereço: Cidade: C.N.P.J.: Inscrição Estadual: 1.1. PARTICIPANTES

Questões 1. Há registro do SESMT na Delegacia Regional do Trabalho? 2. A CIPA está devidamente registrada na Delegacia Regional do Trabalho? 3. Está arquivada a folha de votação da CIPA? 4. Promoveu-se o treinamento de 20 horas aos membros da CIPA, conforme NR 5? 5. A CIPA elaborou o Mapa de Riscos? 6. Foi implantado o PPRA (Programa de Riscos Ambientais)? 7. O estabelecimento possui laudos? - LTCAT _ Laudo Técnico de Condições Ambientais de Trabalho; - Perfil Profissiográfico Previdenciário - Laudo Ergonômico Questões 8. Eletricista que opera alta tensão tem certificado de qualificação? 9. Há aplicação plena de Ordem de Serviços para cada setor de atividade (NR 1)? 10. Está sendo realizado o reconhecimento de atos e condições inseguras através das inspeções nos locais de trabalho? 11. É distribuído EPI´s aos funcionários e este é treinado para o seu uso de forma obrigatória ? 12. É realizado o re-treinamento para funcionários que não usam corretamente o EPI ? 13. O funcionário ao receber os EPI´s assina o recibo de entrega ? 14. O estabelecimento possui arquivado Certificados de Aprovação (C.A.) dos EPI´s ? 15. O estabelecimento tem instalado proteção contra incêndio? 16. O estabelecimento possui pessoas treinadas ao uso correto de

S

N

Observações

S

N

Observações

50

equipamentos contra incêndio?

51

14- PLANEJAMENTOS DAS AÇÕES
Após avaliação dos riscos ambientais, as medidas a serem implantadas devem constar no cronograma de ações. A programação feita e aprovada pela Diretoria da empresa, deverá ser cumprida com rigor, se não for possível a execução de algumas das ações, deve-se fazer um relatório com as devidas justificativas, arquivando-o junto ao Programa.

14.1 - CRONOGRAMA DE AÇÕES
CRONOGRAMA DE AÇÕES CRONOGRAMA DE AÇÕES – PPRA
Empresa: SAAE – SERVIÇO AUTÔNOMO DE ÁGUA E ESGOTO
Planejamento anual de atividades. JULHO/2009 à JULHO/2010 Ações Elaboração do PPRA Orientação sobre riscos existentes no local de trabalho – Entrega PPRA Adotar Fichas de Controle de EPI Implementar Ordens de Serviços Implementar CIPA Treinamento sobre Riscos de Acidentes e Organização e Limpeza Curso de Prevenção de Acidentes para CIPA Treinamento sobre Prevenção de Incêndio Treinamento sobre Ergonomia Promover Campanhas de Segurança como DST/AIDS, Tabagismo, Alcoolismo, Sedentarismo, Hipertensão Arterial, dentre outras que julgarem necessárias; A empresa deve sinalizar as tomas com a voltagem específica como 110 volts ou 220 volts evitando queima de equipamentos e máquinas; Responsável SESMT SESMT Gerência Gerência 07 X 08 X x x X x x x x x x X x x x x x x x x x x x x 09 10 11 12

Data da Avaliação: JULHO/2009.
2009/2010 01 02 03 04 05 06

Gerência Gerência Gerencia Gerência

x X x X

Gerência

x

Treinamento sobre Segurança no Trabalho
Reavaliação do PPRA SESMT

x

x

x x

52

15- ANEXOS I – MODELO DE PLANO DE TREINAMENTO

PLANO DE TREINAMENTO
TREINAMENTO A QUEM SE DESTINA ENTIDADE MINISTRANTE PERÍODO OBSERVAÇÕES

53

II - MODELO DE CONTROLE DE TREINAMENTO
Para todos os treinamentos executados, serão registrados no formulário abaixo e anexado a esta pasta do P.P.R.A.
SAAE – SERVIÇO AUTONOMO DE AGUA E ESGOTO.

CONTROLE DE TREINAMENTO Disparador Temático: Facilitadores: Entidade Ministrante: Carga Horária: Data: Local: Período: REG. FUNCIONÁRIO

Início:

Término: ASSINATURA

54

III - MODELOS DE DECLARAÇÕES DE TREINAMENTO 1 - Relativas a Orientações sobre os Riscos na Função

Declaro que por ocasião de minha admissão, recebi todas as orientações sobre prevenção de acidentes, bem como das obrigações que constam nas normas legais e nas normas internas desta Empresa, no tocante a segurança do trabalho. Estou ciente das sanções legais que acarretam o não cumprimento destas normas e orientações.

_________________________________ Nome do Funcionário

__________ Registro

_______/______/_______ Data

______________________________________________________ Assinatura do Funcionário

55

2 – Relativas a Ordens de Serviço

Declaro para os devidos fins que nesta data, recebi a Ordens de Serviço relativo à Segurança e Saúde no Trabalho da SERVIÇO AUTONOMO DE AGUA E ESGOTO., bem como orientação do SESMT a respeito dos riscos de acidentes inerentes às atividades que irei desenvolver. Estou ciente da obrigatoriedade do uso de EPI´s e das penalidades a que estarei sujeito por descumprimento do regimento interno da empresa e das normas de Segurança.

Lucas do Rio Verde – MT., ______/_______________/_____________

Nome: ___________________________________________________ Função: ___________________________________________________ Assinatura: _______________________________________________

Assinatura do SESMT: ______________________________________

56

IV – MODELO DE FICHA DE CONTROLE DE UNIFORMES E EPI’S
Registro
________

Nome do funcionário
____________________________________________

Função
________

Declaro para todos os fins de direito que recebi gratuitamente, após orientação de uso a aplicação pela SERVIÇO AUTONOMO DE ÁGUA E ESGOTO os Equipamentos de Proteção Individual abaixo descritos(s) e descrito(s) e designado(s) por E.P.I., o(s) qual (is) obrigo-me a usar sistematicamente em meu trabalho, que atenderá à exigência NR 6, item 6.6 e 6.7;

Declaro ainda ter ciência de que: O (s) E.P.I. (s) deverá (ão) ser utilizado(s) unicamente o fim a que se destina(m); Qualquer alteração que o(s) torne(m) parcial ou totalmente danificado(s), deverá ser por mim comunicada à minha empregadora; A falta de uso por mim do(s) E.P.I(s) fornecido(s) pela minha empregadora constitui ato faltoso sujeito às sanções disciplinares previstas na legislação, no Regulamento Interno e Normas de Segurança da Empresa aplicáveis ao assunto, inclusive e, especialmente, à demissão por justa causa, Artigo 158 combinado com a Alínea H do artigo 482 da CLT; Responsabilizar-me-ei, integralmente, pela guarda e conservação do(s) E.P. I (s) que me for(em) entregue(s); A minha empregadora fica expressamente autorizada a descontar dos meus salários, gratificações e quaisquer remunerações, bem como das indenizações valor(es) do(s) E.P.I (s) que porventura eu danificar intencionalmente, extraviar e /ou não devolver para substituição ou por ocasião de qualquer tipo de afastamento do emprego ou desligamento dele. Finalmente, declaro que estou de acordo com todos os termos da presente, razão pela qual assino nesta por livre e espontânea vontade.

________/________________/________ _______________________________________ assinatura
Entrega Quant. Unid Discriminação Nº C. A

Local Da
Devolução Durab. Assinatura do Funcionário

57

Entrega

Quant.

Unid

Discriminação

Nº C.A

Devolução

Durab.

Assinatura do Funcionário

PROCEDIMENTOS PARA OCASIÃO DO DESLIGAMENTO DA EMPRESA O Sr.: ____________________________________________________________ Registro: ___________ Cargo: __________________________________________. Foi desligado da Empresa SERVIÇO AUTONOMO DE ÁGUA E ESGOTO, nesta data, devolvendo ao Almoxarifado os seguintes Uniformes e EPI´s:

Não devolvendo os seguintes materiais:

Motivo da não devolução:

Valor total a debitar para desconto na quitação: _______________________________________________

________/________/_______ data

_____________________________________ Assinatura - Responsável do Almoxarifado

_________________________________ Assinatura do Funcionário

58

V – MODELOS DE ORDENS DE SERVIÇO
ORDEM DE SERVIÇO – O não cumprimento ao disposto nesta ordem de serviço sujeita o trabalhador a penas da lei, que variam de advertência e suspensão até demissão por justa causa. Esta norma interna foi elaborada de acordo com NR-01 da Portaria nº 3214 do Ministério do Trabalho e tem como objetivo dar ciência aos trabalhadores dos riscos ambientais e dos conceitos de Segurança e Saúde no Trabalho. Trabalhador deverá seguir as seguintes diretrizes: 01 - Diretrizes Gerais: 1.1 – Andar devidamente uniformizado; 1.2 – Usar adequadamente o equipamento de proteção individual fornecido pela empresa conforme orientação do Setor de Segurança no Trabalho; 1.3 – Responsabilizar pela guarda e conservação dos EPI´s; 1.4 – Trabalhar com atenção e evitar brincadeiras durante a jornada regular de trabalho; 1.5 – É terminantemente proibido o trabalho de empregados alcoolizados ou drogados; 1.6 – Comunicar imediatamente ao Setor de Segurança do Trabalho ou a CIPA, qualquer situação de risco de acidente no ambiente de trabalho; 1.7 – Zelar pela higiene e conservação dos vestiários, sanitários e outras dependências da empresa, bem como das ferramentas utilizadas no seu trabalho; 1.8 – Colaborar com os colegas de trabalho novatos, orientando-os sobre os riscos de acidentes e execução segura dos serviços; 1.9 – Em caso de acidente, providenciar socorro imediato para a vítima, comunicando ao Setor de Segurança do Trabalho ou ao seu Encarregado imediato; 1.10 – É proibido ausentar-se do local de trabalho para atender solicitações de terceiros que não faça parte das atividades de sua função; 1.11 – Alimentar-se na hora e local adequada. 02 – Diretrizes Específicas da Administração: 2.01 – Evitar monotonia e repetitividade no trabalho; 2.02 – Faça pausas de descanso nestas atividades repetitivas de acordo com a orientação dada pelo SESMT; 2.04 – Ajuste os componentes do computador de acordo com suas características físicas; 2.05 – Mantenha postura correta e adequada ao trabalho que estiver desenvolvendo; 2.06 – Nos trabalhos de digitação, faça aquecimento e alongamento dos membros superiores antes de iniciar as atividades; 2.07 - Alimente-se de maneira adequada, pratique esportes nos momentos de laser e utilize técnicas de relaxamento. Evite problemas de mal estar, obesidade, sonolência e indisposição ao trabalho. Procure orientação médica a respeito; 2.08 – No trajeto para o trabalho, saia com antecedência para evitar atropelos no trânsito. Lembre-se que a sua segurança depende principalmente de suas atitudes pessoais

59

RECOMENDAÇÕES GERAIS
• A empresa deverá Implementar a Comissão Interna de Prevenção de Acidentes –CIPA, para atender as exigência da Norma Regulamentadora NR -05, e capacitá-lo com o curso de 20 horas • Promover Campanhas de Segurança como DST/AIDS, Tabagismo, Alcoolismo, Sedentarismo, Hipertensão Arterial, dentre outras que julgarem necessárias; • Realizar treinamento de prevenção e combate a incêndio; • A empresa deve implementar o Laudo Técnico de Condições Ambientais de Trabalho, atendendo Legislação Previdenciária de acordo com as orientações existentes na O.S. n. 98, de 09/06/99. • Implementar PPP – Perfil Profissiográfico Previdenciário, conforme Instrução Normativa do INSS/INSS/DC N. 99 DE 05/12/2003. • A empresa deve sinalizar as tomas com a voltagem específica como 110 volts ou 220 volts evitando queima de equipamentos e máquinas; • Na maioria das salas administrativas a iluminação encontra-se a baixo do recomendado pela NBR 5.413 da ABNT, conforme tabela anexa;

60

RESPONSÁVEIS PELA ELABORAÇÃO DO PPRA

______________________________
JOIRA M. VILLAVERDE DE ARAUJO

______________________________________________________
SERVIÇO AUTONOMO DE ÁGUA E ESGOTO DALTRO SÉRGIO FIGUR DIRETOR

61

Referências Bibliográficas

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 12.980: coleta, varrição e acondicionamento de resíduos sólidos urbanos.

INMETRO. Norma Brasileira Regulamentadora, 5.413: Níveis de Iluminância. MINISTÉRIO DO TRABALHO. Lei nº 6.514, de 22 de Dezembro, 1.977. MINISTÉRIO DO TRABALHO. Normas Regulamentadoras (NR) aprovadas pela Portaria nº 3.214, de 08 de Junho, 1.978.

TORRES, Silvana. Limpeza e Higiene, Lavanderia Hospitalar. Balieiro Editora Ltda.

62

IDENTIFICAÇÃO DOS RISCOS E EXPOSIÇÃO DOS TRABALHADORES Vigência: JULHO de 2009 a JULHO de 2010.
SETOR FÍSICOS Inespecíficos Inespecíficos Inespecíficos Ruído e Radiações não ionizantes Inespecíficos Inespecíficos Ruído e radiações não ionizantes Ruído e radiações não ionizantes Ruído e radiações não ionizantes QUÍMICOS Inespecíficos Inespecíficos Inespecíficos Produtos químicos Produtos químicos Inespecíficos Fumus metálicos Gases BIOLÓGICOS Inespecíficos Inespecíficos Inespecíficos Bactérias Bactérias Inespecíficos Inespecíficos Bactérias, microorganismo s, Inespecíficos ERGÔMICOS Postura Inadequada Postura Inadequada Postura Inadequada Postura Inadequada Postura Inadequada Postura Inadequada Postura Inadequada Postura Inadequada ACIDENTES Trajeto Trajeto Trajeto, transito e animais peçonhentos Transito e animais peçonhentos Trajeto, queda de mesmo nivel Trajeto e animais peçonhentos Trajeto, corpo estranho nos olhos, queimadura por solda elétrica Trajeto e animais peçonhentos Trajeto e animais peçonhentos

1. Administração 2. Contabilidade 3. Engenharia 4. Laboratório 5. Copa/Cozinha 6. Operacional 7. Almoxarifado 8. Tratamento de Esgoto 9. Tratamento de Água

Inespecíficos

Postura Inadequada

63

RELAÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS Vigência: JULHOS de 2009 a JULHO de 2010.
SETOR FUNÇÃO EM EXPOSIÇÃO AGENTE AGRESSOR FONTE GERADORA Processo de trabalho EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL

1. Administração

- Agente de Expediente
- Encarregado Direx - Ajudante Administrativo - Gerente - Diretor - Contadora - Auxiliar Administrativo - Engenheira Sanitarista - Supervisor Administrativo - Técnica em Química - Operador de sistema

Postura inadequada, acidente de trânsito

-

2. Contabilidade 3. Engenharia 4. Laboratório

Postura inadequada, acidente de trânsito Ruído, radiações não ionizantes Postura inadequada, acidente de trânsito e animais peçonhentos Ruído, radiações não ionizantes, manipulação de produtos químicos; bactérias nas lagoas de tratamento; Postura inadequada, acidente de trânsito e animais peçonhentos Manipulação de produtos de limpeza, bactérias na limpeza de banheiros; Postura inadequada e queda de mesmo nível, trajeto Postura inadequada, acidente de trânsito

Processo de trabalho Processo de trabalho Processo de trabalho

Mascaras, luvas, óculos e bota de segurança

5. Copa/Cozinha

- Serviços Gerais

Processo de trabalho

-

6. Operacional

- Ajudante Administrativo - Encarregado de Projetos - Encarregado de Resíduos Sólidos

Processo de trabalho

-

64

RELAÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS Vigência: JULHOS de 2009 a JULHO de 2010.
SETOR FUNÇÃO EM EXPOSIÇÃO Operador Almoxarife de Sistemas AGENTE AGRESSOR Ruído intermitente, radiações não ionizantes, fumus metálicos do processo de solda, postura inadequada, corpo estranho nos olhos, transito e queimadura por solda. Ruído dos equipamentos, radiações não ionizantes – raios solares, gases das fossas, rede de esgoto, bactérias da limpeza de fossas, PVc e lagoa de tratamento de esgoto, postura inadequada e trajeto, animais peçonhentos, corpo estranho nos olhos FONTE GERADORA EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL Calçado de segurança, óculos, protetor solar e mascar de solda Calçado de segurança, óculos, protetor solar e luvas de látex Processo de trabalho

7. Almoxarifado

Processo de trabalho

8. Tratamento de Esgoto

- Coordenador Departamento Técnico de Esgoto; - Serviços Gerais; - Operador de Sistema – caminhão limpa fossa; - Motorista caminhão limpa fossa, - Operador de Sistema de Esgotos

9. Tratamento de Água

- Coordenador Departamento Técnico de Água, - Operador de Sistemas de Água; -Encarregado Depto. Divisão de Água Distrito de Groslandia - Pedreiro

Ruído dos equipamentos, radiações não ionizantes – raios solares, postura inadequada e trajeto, animais peçonhentos, corpo estranho nos olhos Processo de trabalho

Calçado de segurança, óculos e protetor solar

65

AVALIAÇÃO QUANTITATIVA DE ILUMINAÇÃO Vigência: JULHO de 2009 a JULHO de 2010.
Número SETOR NÍVEL (LUX) DIA 01 01.1 01.2 01.3 01.4 01.5 02 02.1 03 03.1 03.2 03.3 04 Administrativo Administrativo Administrativo Administrativo Administrativo Administrativo Contabilidade Contabilidade Engenharia Engenharia Engenharia Engenharia – Resíduos Sólidos Laboratório 146-150 127-142 109- 120 115-117 170-175 127-130 263-265 214-220 200-220 250-255 214-220 264- 270 78-104 NOITE TIPO NÍVEL DE (LUX) RECOMENDADO 250-500 250-500 250-500 250-500 250-500 250-500 250-500 250-500 250-500 250-500 250-500 250-500 250-500 OBSERVAÇÕES Mesa Recepção 01 Mesa da Recepção 02 Mesa da Joira Mesa do Diretor Mesa do Giovane Mesa da Alessandra Mesa da Jussara Mesa do Diego Mesa da Patrícia Mesa do Ricardo Mesa da Viridiana Mesa do Luiz Bancadas de trabalho

--

Depto.

AVALIAÇÃO QUANTITATIVA DE ILUMINAÇÃO Vigência: JULHO de 2009 a JULHO de 2010.
Número SETOR NÍVEL (LUX) DIA 04.1 05. Laboratório Setor Operacional 250- 255 80-83 NOITE TIPO NÍVEL DE (LUX) RECOMENDADO 250-500 250-500 OBSERVAÇÕES Sala Laboratório de Analise do Esgoto Mesa do Alex

66

05.1 05. 06. 07

Setor Operacional Setor Operacional Almoxarifado Copa/Cozinha

79-82 60-65 56-70 70-76

250-500 250-500 250-500 100-200

Mesa do Elizelto Mesa do Ivan Mesa do Fabio Bancada de Trabalho

67

ORDENS DE SERVIÇOS

ORDEM DE SERVIÇO – Administração O não cumprimento ao disposto nesta ordem de serviço sujeita o trabalhador a penas da lei, que variam de advertência e suspensão até demissão por justa causa. Esta norma interna foi elaborada de acordo com NR-01 da Portaria nº 3214 do Ministério do Trabalho e tem como objetivo dar ciência aos trabalhadores dos riscos ambientais e dos conceitos de Segurança e Saúde no Trabalho. Trabalhador deverá seguir as seguintes diretrizes: 01 - Diretrizes Gerais: 1.1 – Andar devidamente uniformizado; 1.2 – Usar adequadamente o equipamento de proteção individual fornecido pela empresa conforme orientação do técnico em segurança do trabalho e da CIPA; 1.3 – Responsabilizar pela guarda e conservação dos EPI´s; 1.4 – Trabalhar com atenção e evitar brincadeiras durante a jornada regular de trabalho; 1.5 – É terminantemente proibido o trabalho de empregados alcoolizados ou drogados; 1.6 – Comunicar imediatamente a CIPA e o setor de Recursos Humanos, qualquer situação de risco de acidente no ambiente de trabalho; 1.7 – Zelar pela higiene e conservação dos vestiários, sanitários e outras dependências da empresa, bem como das ferramentas utilizadas no seu trabalho; 1.8 – Colaborar com os colegas de trabalho novatos, orientando-os sobre os riscos de acidentes e execução segura dos serviços; 1.9 – Em caso de acidente, providenciar socorro imediato para a vítima, comunicando a CIPA ou ao seu Encarregado imediato; 1.10 – É proibido ausentar-se do local de trabalho para atender solicitações de terceiros que não faça parte das atividades de sua função; 1.11 - Havendo a necessidade de ausentar-se do local de trabalho, comunicar seu superior; 1.12 – Alimentar-se na hora e local adequado. 02 – Diretrizes Específicas da Administração: 2.01 – Evitar monotonia e repetitividade no trabalho; 2.02 – Faça pausas de descanso nestas atividades repetitivas de acordo com a orientação dada pela CIPA; 2.04 – Ajuste os componentes do computador de acordo com suas características físicas; 2.05 – Mantenha postura correta e adequada ao trabalho que estiver desenvolvendo; 2.06 – Nos trabalhos de digitação, faça aquecimento e alongamento dos membros superiores antes de iniciar as atividades; 2.07 - Alimente-se de maneira adequada, pratique esportes nos momentos de laser e utilize técnicas de relaxamento. Evite problemas de mal estar, obesidade, sonolência e indisposição ao trabalho. Procure orientação médica a respeito; 2.08 – No trajeto para o trabalho, saia com antecedência para evitar atropelos no trânsito. Lembre-se que a sua segurança depende principalmente de suas atitudes pessoais

68

ORDEM DE SERVIÇO – Encarregado de Resíduos O não cumprimento ao disposto nesta ordem de serviço sujeita o trabalhador a penas da lei, que variam de advertência e suspensão até demissão por justa causa. Esta norma interna foi elaborada de acordo com NR-01 da Portaria nº 3214 do Ministério do Trabalho e tem como objetivo dar ciência aos trabalhadores dos riscos ambientais e dos conceitos de Segurança e Saúde no Trabalho. Trabalhador deverá seguir as seguintes diretrizes: 01 - Diretrizes Gerais: 1.1 – Andar devidamente uniformizado conforme determinação da empresa; 1.2 – Usar adequadamente o equipamento de proteção individual fornecido pela empresa conforme orientação do técnico em segurança do trabalho e da CIPA; 1.3 – Responsabilizar pela guarda e conservação dos EPI´s; 1.4 – Trabalhar com atenção e evitar brincadeiras durante a jornada regular de trabalho; 1.5 – É terminantemente proibido o trabalho de empregados alcoolizados ou drogados; 1.6 – Comunicar imediatamente a CIPA e o setor de Recursos Humanos, qualquer situação de risco de acidente no ambiente de trabalho; 1.7 – Zelar pela higiene e conservação dos vestiários, sanitários e outras dependências da empresa, bem como das ferramentas utilizadas no seu trabalho; 1.8 – Colaborar com os colegas de trabalho novatos, orientando-os sobre os riscos de acidentes e execução segura dos serviços; 1.9 – Em caso de acidente, providenciar socorro imediato para a vítima, comunicando a CIPA ou ao seu Encarregado imediato; 1.10 – É proibido ausentar-se do local de trabalho para atender solicitações de terceiros que não faça parte das atividades de sua função; 1.11 - Havendo a necessidade de ausentar-se do local de trabalho, comunicar seu superior; 1.12 – Alimentar-se na hora e local adequado. 1.13 - Proibido dar carona a terceiros; 02 – Diretrizes Específicas Encarregado de Resíduos 2.01 – Evitar monotonia e repetitividade no trabalho; 2.02 – Faça pausas de descanso nestas atividades repetitivas de acordo com a orientação dada pela CIPA; 2.04 – Ajuste os componentes do computador de acordo com suas características físicas; 2.05 – Mantenha postura correta e adequada ao trabalho que estiver desenvolvendo; 2.06 – Nos trabalhos de digitação, faça aquecimento e alongamento dos membros superiores antes de iniciar as atividades; 2.07 - Alimente-se de maneira adequada, pratique esportes nos momentos de laser e utilize técnicas de relaxamento. Evite problemas de mal estar, obesidade, sonolência e indisposição ao trabalho. Procure orientação médica a respeito; 2.08 – Utilizar botina de segurança, toca árabe e filtro solar nos trabalhos de campo. Lembre-se que a sua segurança depende principalmente de suas atitudes pessoais

69

ORDEM DE SERVIÇO –Serviços Gerais da Copa O não cumprimento ao disposto nesta ordem de serviço sujeita o trabalhador a penas da lei, que variam de advertência e suspensão até demissão por justa causa. Esta norma interna foi elaborada de acordo com NR-01 da Portaria nº 3214 do Ministério do Trabalho e tem como objetivo dar ciência aos trabalhadores dos riscos ambientais e dos conceitos de Segurança e Saúde no Trabalho. Trabalhador deverá seguir as seguintes diretrizes: 01 - Diretrizes Gerais: 1.1 – Andar devidamente uniformizado conforme determinação da empresa; 1.2 – Usar adequadamente o equipamento de proteção individual fornecido pela empresa conforme orientação do técnico em segurança do trabalho e da CIPA; 1.3 – Responsabilizar pela guarda e conservação dos EPI´s; 1.4 – Trabalhar com atenção e evitar brincadeiras durante a jornada regular de trabalho; 1.5 – É terminantemente proibido o trabalho de empregados alcoolizados ou drogados; 1.6 – Comunicar imediatamente a CIPA e o setor de Recursos Humanos, qualquer situação de risco de acidente no ambiente de trabalho; 1.7 – Zelar pela higiene e conservação dos vestiários, sanitários e outras dependências da empresa, bem como das ferramentas utilizadas no seu trabalho; 1.8 – Colaborar com os colegas de trabalho novatos, orientando-os sobre os riscos de acidentes e execução segura dos serviços; 1.9 – Em caso de acidente, providenciar socorro imediato para a vítima, comunicando a CIPA ou ao seu Encarregado imediato; 1.10 – É proibido ausentar-se do local de trabalho para atender solicitações de terceiros que não faça parte das atividades de sua função; 1.11 - Havendo a necessidade de ausentar-se do local de trabalho, comunicar seu superior; 1.12 – Alimentar-se na hora e local adequado. 02 – Diretrizes Específicas Serviços Gerias da Copa 2.01 – Evitar monotonia e repetitividade no trabalho; 2.02 – Faça pausas de descanso nestas atividades repetitivas de acordo com a orientação dada pela CIPA; 2.04 – Ajuste os componentes do computador de acordo com suas características físicas; 2.05 – Mantenha postura correta e adequada ao trabalho que estiver desenvolvendo; 2.06 – Nos trabalhos de digitação, faça aquecimento e alongamento dos membros superiores antes de iniciar as atividades; 2.07 - Alimente-se de maneira adequada, pratique esportes nos momentos de laser e utilize técnicas de relaxamento. Evite problemas de mal estar, obesidade, sonolência e indisposição ao trabalho. Procure orientação médica a respeito; 2.08 – Utilizar bota de PVC e luvas de látex.. 2.09 – Retirar adornos (anéis, pulseiras) durante os trabalhos. Lembre-se que a sua segurança depende principalmente de suas atitudes pessoais

70

ORDEM DE SERVIÇO – Operador de Sistema - Almoxarifado O não cumprimento ao disposto nesta ordem de serviço sujeita o trabalhador a penas da lei, que variam de advertência e suspensão até demissão por justa causa. Esta norma interna foi elaborada de acordo com NR-01 da Portaria nº 3214 do Ministério do Trabalho e tem como objetivo dar ciência aos trabalhadores dos riscos ambientais e dos conceitos de Segurança e Saúde no Trabalho. Trabalhador deverá seguir as seguintes diretrizes: 01 - Diretrizes Gerais: 1.1 – Andar devidamente uniformizado conforme determinação da empresa; 1.2 – Usar adequadamente o equipamento de proteção individual fornecido pela empresa conforme orientação do técnico em segurança do trabalho e da CIPA; 1.3 – Responsabilizar pela guarda e conservação dos EPI´s; 1.4 – Trabalhar com atenção e evitar brincadeiras durante a jornada regular de trabalho; 1.5 – É terminantemente proibido o trabalho de empregados alcoolizados ou drogados; 1.6 – Comunicar imediatamente a CIPA e o setor de Recursos Humanos, qualquer situação de risco de acidente no ambiente de trabalho; 1.7 – Zelar pela higiene e conservação dos vestiários, sanitários e outras dependências da empresa, bem como das ferramentas utilizadas no seu trabalho; 1.8 – Colaborar com os colegas de trabalho novatos, orientando-os sobre os riscos de acidentes e execução segura dos serviços; 1.9 – Em caso de acidente, providenciar socorro imediato para a vítima, comunicando a CIPA ou ao seu Encarregado imediato; 1.10 – É proibido ausentar-se do local de trabalho para atender solicitações de terceiros que não faça parte das atividades de sua função; 1.11 - Havendo a necessidade de ausentar-se do local de trabalho, comunicar seu superior; 1.12 – Alimentar-se na hora e local adequado. 1.13 - Proibido dar carona a terceiros; 02 – Diretrizes Específicas Operador Sistema - Almoxarifado 2.01 – Evitar monotonia e repetitividade no trabalho; 2.02 – Faça pausas de descanso nestas atividades repetitivas de acordo com a orientação dada pela CIPA; 2.04 – Ajuste os componentes do computador de acordo com suas características físicas; 2.05 – Mantenha postura correta e adequada ao trabalho que estiver desenvolvendo; 2.06 – Nos trabalhos de digitação, faça aquecimento e alongamento dos membros superiores antes de iniciar as atividades; 2.07 - Alimente-se de maneira adequada, pratique esportes nos momentos de laser e utilize técnicas de relaxamento. Evite problemas de mal estar, obesidade, sonolência e indisposição ao trabalho. Procure orientação médica a respeito; 2.08 – Uso obrigatório de máscara de solda nos serviços de solda, protetor auricular, luvas de raspa, aventa e mangote de raspa, respirador PFF2 com carvão ativado; 2.09 – Proibido soldar próximo a produtos químicos Lembre-se que a sua segurança depende principalmente de suas atitudes pessoais

71

ORDEM DE SERVIÇO – Operação O não cumprimento ao disposto nesta ordem de serviço sujeita o trabalhador a penas da lei, que variam de advertência e suspensão até demissão por justa causa. Esta norma interna foi elaborada de acordo com NR-01 da Portaria nº 3214 do Ministério do Trabalho e tem como objetivo dar ciência aos trabalhadores dos riscos ambientais e dos conceitos de Segurança e Saúde no Trabalho. Trabalhador deverá seguir as seguintes diretrizes: 01 - Diretrizes Gerais: 1.1 – Andar devidamente uniformizado; 1.2 – Usar adequadamente o equipamento de proteção individual fornecido pela empresa conforme orientação do técnico de segurança e da CIPA; 1.3 – Responsabilizar pela guarda e conservação dos EPI´s; 1.4 – Trabalhar com atenção e evitar brincadeiras durante a jornada regular de trabalho; 1.5 – É terminantemente proibido o trabalho de empregados alcoolizados ou drogados; 1.6 – Comunicar imediatamente a CIPA e o setor de Recursos Humanos, qualquer situação de risco de acidente no ambiente de trabalho; 1.7 – Zelar pela higiene e conservação dos vestiários, sanitários e outras dependências da empresa, bem como das ferramentas utilizadas no seu trabalho; 1.8 – Colaborar com os colegas de trabalho novatos, orientando-os sobre os riscos de acidentes e execução segura dos serviços; 1.9 – Em caso de acidente, providenciar socorro imediato para a vítima, comunicando a CIPA ou ao seu Encarregado imediato; 1.10 – É proibido ausentar-se do local de trabalho para atender solicitações de terceiros que não faça parte das atividades de sua função; 1.11 - Havendo a necessidade de ausentar-se do local de trabalho, comunicar seu superior; 1.12 – Alimentar-se na hora e local adequado. 1.13 - Proibido dar carona a terceiros; 02 – Diretrizes Específicas da Operação: 2.01 – Evitar monotonia e repetitividade no trabalho; 2.02 – Faça pausas de descanso nestas atividades repetitivas de acordo com a orientação dada pela CIPA; 2.04 – Mantenha seus materiais de trabalho em boas condições de uso; 2.05 – Mantenha postura correta e adequada ao trabalho que estiver desenvolvendo; 2.06 – Ter o Maximo de cuidado com equipamentos trabalho para não perde-los; 2.07 - Alimente-se de maneira adequada, pratique esportes nos momentos de laser e utilize técnicas de relaxamento. Evite problemas de mal estar, obesidade, sonolência e indisposição ao trabalho. Procure orientação médica a respeito; 2.08 – No trajeto para o trabalho, saia com antecedência para evitar atropelos no trânsito. Lembre-se que a sua segurança depende principalmente de suas atitudes pessoais

72

ORDEM DE SERVIÇO – Engenharia O não cumprimento ao disposto nesta ordem de serviço sujeita o trabalhador a penas da lei, que variam de advertência e suspensão até demissão por justa causa. Esta norma interna foi elaborada de acordo com NR-01 da Portaria nº 3214 do Ministério do Trabalho e tem como objetivo dar ciência aos trabalhadores dos riscos ambientais e dos conceitos de Segurança e Saúde no Trabalho. Trabalhador deverá seguir as seguintes diretrizes: 01 - Diretrizes Gerais: 1.1 – Andar devidamente uniformizado conforme determinação da empresa; 1.2 – Usar adequadamente o equipamento de proteção individual fornecido pela empresa conforme orientação do técnico em segurança do trabalho e da CIPA; 1.3 – Responsabilizar pela guarda e conservação dos EPI´s; 1.4 – Trabalhar com atenção e evitar brincadeiras durante a jornada regular de trabalho; 1.5 – É terminantemente proibido o trabalho de empregados alcoolizados ou drogados; 1.6 – Comunicar imediatamente a CIPA e o setor de Recursos Humanos, qualquer situação de risco de acidente no ambiente de trabalho; 1.7 – Zelar pela higiene e conservação dos vestiários, sanitários e outras dependências da empresa, bem como das ferramentas utilizadas no seu trabalho; 1.8 – Colaborar com os colegas de trabalho novatos, orientando-os sobre os riscos de acidentes e execução segura dos serviços; 1.9 – Em caso de acidente, providenciar socorro imediato para a vítima, comunicando a CIPA ou ao seu Encarregado imediato; 1.10 – É proibido ausentar-se do local de trabalho para atender solicitações de terceiros que não faça parte das atividades de sua função; 1.11 - Havendo a necessidade de ausentar-se do local de trabalho, comunicar seu superior; 1.12 – Alimentar-se na hora e local adequado. 1.13 – Proibido dar carona a terceiros; 02 – Diretrizes Específicas Engenharia 2.01 – Evitar monotonia e repetitividade no trabalho; 2.02 – Faça pausas de descanso nestas atividades repetitivas de acordo com a orientação dada pela CIPA; 2.04 – Ajuste os componentes do computador de acordo com suas características físicas; 2.05 – Mantenha postura correta e adequada ao trabalho que estiver desenvolvendo; 2.06 – Nos trabalhos de digitação, faça aquecimento e alongamento dos membros superiores antes de iniciar as atividades; 2.07 - Alimente-se de maneira adequada, pratique esportes nos momentos de laser e utilize técnicas de relaxamento. Evite problemas de mal estar, obesidade, sonolência e indisposição ao trabalho. Procure orientação médica a respeito; 2.08 – No trajeto para o trabalho, saia com antecedência para evitar atropelos no trânsito; 2.09 – Submeter-se aos exames médicos periódicos, exigidos pela empresa; 2.10 – Utilização de filtro solar, roupa de manga longa, toca árabe durante os trabalhos externos, óculos, capacete quando necessário; 2.12 – Retirar os adornos (anéis, pulseiras) durante os trabalhos específicos; (campo) Lembre-se que a sua segurança depende principalmente de suas atitudes pessoais

73

ORDEM DE SERVIÇO – Operador de Sistema Esgoto - Serviços Gerais/Motorista O não cumprimento ao disposto nesta ordem de serviço sujeita o trabalhador apenas da lei, que variam de advertência e suspensão até demissão por justa causa. Esta norma interna foi elaborada de acordo com NR-01 da Portaria nº 3214 do Ministério do Trabalho e tem como objetivo dar ciência aos trabalhadores dos riscos ambientais e dos conceitos de Segurança e Saúde no Trabalho. Trabalhador deverá seguir as seguintes diretrizes: 01 - Diretrizes Gerais: 1.1 – Andar devidamente uniformizado conforme determinação da empresa; 1.2 – Usar adequadamente o equipamento de proteção individual fornecido pela empresa conforme orientação do técnico em segurança do trabalho e da CIPA; 1.3 – Responsabilizar pela guarda e conservação dos EPI´s; 1.4 – Trabalhar com atenção e evitar brincadeiras durante a jornada regular de trabalho; 1.5 – É terminantemente proibido o trabalho de empregados alcoolizados ou drogados; 1.6 – Comunicar imediatamente a CIPA e o setor de Recursos Humanos, qualquer situação de risco de acidente no ambiente de trabalho; 1.7 – Zelar pela higiene e conservação dos vestiários, sanitários e outras dependências da empresa, bem como das ferramentas utilizadas no seu trabalho; 1.8 – Colaborar com os colegas de trabalho novatos, orientando-os sobre os riscos de acidentes e execução segura dos serviços; 1.9 – Em caso de acidente, providenciar socorro imediato para a vítima, comunicando a CIPA ou ao seu Encarregado imediato; 1.11 – É proibido ausentar-se do local de trabalho para atender solicitações de terceiros que não faça parte das atividades de sua função; 1.10 - Havendo a necessidade de ausentar-se do local de trabalho, comunicar seu superior; 1.11 – Alimentar-se na hora e local adequado. 1.12 - Proibido dar carona a terceiros; 02 – Diretrizes Específicas Operador Sistema Esgoto - Serviços Gerais/Motorista 2.01 – Evitar monotonia e repetitividade no trabalho; 2.02 – Faça pausas de descanso nestas atividades repetitivas de acordo com a orientação dada pela CIPA; 2.04 – Ajuste os componentes do computador de acordo com suas características físicas; 2.05 – Mantenha postura correta e adequada ao trabalho que estiver desenvolvendo; 2.06 – Nos trabalhos de digitação, faça aquecimento e alongamento dos membros superiores antes de iniciar as atividades; 2.07 - Alimente-se de maneira adequada, pratique esportes nos momentos de laser e utilize técnicas de relaxamento. Evite problemas de mal estar, obesidade, sonolência e indisposição ao trabalho. Procure orientação médica a respeito; 2.08 – Uso obrigatório de protetor auricular, luvas de PVC cano longo, botina de segurança e avental de PVC; 2.09 – Toca árabe e roupa de manga longa; 2.10 – Uso obrigatório de macacão em PVC, bota e luvas em PVC durante a limpeza da caixa coletora, toca árabe e filtro solar. Lembre-se que a sua segurança depende principalmente de suas atitudes pessoais

74

ORDEM DE SERVIÇO – Laboratório O não cumprimento ao disposto nesta ordem de serviço sujeita o trabalhador a penas da lei, que variam de advertência e suspensão até demissão por justa causa. Esta norma interna foi elaborada de acordo com NR-01 da Portaria nº 3214 do Ministério do Trabalho e tem como objetivo dar ciência aos trabalhadores dos riscos ambientais e dos conceitos de Segurança e Saúde no Trabalho. Trabalhador deverá seguir as seguintes diretrizes: 01 - Diretrizes Gerais: 1.1 – Andar devidamente uniformizado conforme determinação da empresa; 1.2 – Usar adequadamente o equipamento de proteção individual fornecido pela empresa conforme orientação do técnico em segurança do trabalho e da CIPA; 1.3 – Responsabilizar pela guarda e conservação dos EPI´s; 1.4 – Trabalhar com atenção e evitar brincadeiras durante a jornada regular de trabalho; 1.5 – É terminantemente proibido o trabalho de empregados alcoolizados ou drogados; 1.6 – Comunicar imediatamente a CIPA e o setor de Recursos Humanos, qualquer situação de risco de acidente no ambiente de trabalho; 1.7 – Zelar pela higiene e conservação dos vestiários, sanitários e outras dependências da empresa, bem como das ferramentas utilizadas no seu trabalho; 1.8 – Colaborar com os colegas de trabalho novatos, orientando-os sobre os riscos de acidentes e execução segura dos serviços; 1.9 – Em caso de acidente, providenciar socorro imediato para a vítima, comunicando a CIPA ou ao seu Encarregado imediato; 1.10 – É proibido ausentar-se do local de trabalho para atender solicitações de terceiros que não faça parte das atividades de sua função; 1.11 - Havendo a necessidade de ausentar-se do local de trabalho, comunicar seu superior; 1.12 – Alimentar-se na hora e local adequado. 1.13 - Proibido dar carona a terceiros; 02 – Diretrizes Específicas do Laboratório 2.01 – Evitar monotonia e repetitividade no trabalho; 2.02 – Faça pausas de descanso nestas atividades repetitivas de acordo com a orientação dada pela CIPA; 2.04 – Ajuste os componentes do computador de acordo com suas características físicas; 2.05 – Mantenha postura correta e adequada ao trabalho que estiver desenvolvendo; 2.06 – Nos trabalhos de digitação, faça aquecimento e alongamento dos membros superiores antes de iniciar as atividades; 2.07 - Alimente-se de maneira adequada, pratique esportes nos momentos de laser e utilize técnicas de relaxamento. Evite problemas de mal estar, obesidade, sonolência e indisposição ao trabalho. Procure orientação médica a respeito; 2.08 – No trajeto para o trabalho, saia com antecedência para evitar atropelos no trânsito; 2.09 – Submeter-se aos exames médicos periódicos, exigidos pela empresa; 2.10 – Utilização de óculos de segurança, luvas de látex, avental em PVC durante analise, físico-químicos e bacteriológicos; 2.11 - Uso de mascara PFF2, botina de segurança durante a coleta de amostras nas lagoas e analises físico-químicas; 2.12 – Uso de jaleco manga longa para coleta; 2.13 – Uso de jaleco limpo nas analises de água; 2.14 - Ao entrar laboratório usar calçado limpo; 2.15 – Retirar os adornos (anéis, pulseiras) durante os trabalhos específicos; (campo, laboratório); Lembre-se que a sua segurança depende principalmente de suas atitudes pessoais

75

ORDEM DE SERVIÇO – Operador de Sistema Água - Coordenador O não cumprimento ao disposto nesta ordem de serviço sujeita o trabalhador a penas da lei, que variam de advertência e suspensão até demissão por justa causa. Esta norma interna foi elaborada de acordo com NR-01 da Portaria nº 3214 do Ministério do Trabalho e tem como objetivo dar ciência aos trabalhadores dos riscos ambientais e dos conceitos de Segurança e Saúde no Trabalho. Trabalhador deverá seguir as seguintes diretrizes: 01 - Diretrizes Gerais: 1.1 – Andar devidamente uniformizado conforme determinação da empresa; 1.2 – Usar adequadamente o equipamento de proteção individual fornecido pela empresa conforme orientação do técnico em segurança do trabalho e da CIPA; 1.3 – Responsabilizar pela guarda e conservação dos EPI´s; 1.4 – Trabalhar com atenção e evitar brincadeiras durante a jornada regular de trabalho; 1.5 – É terminantemente proibido o trabalho de empregados alcoolizados ou drogados; 1.6 – Comunicar imediatamente a CIPA e o setor de Recursos Humanos, qualquer situação de risco de acidente no ambiente de trabalho; 1.7 – Zelar pela higiene e conservação dos vestiários, sanitários e outras dependências da empresa, bem como das ferramentas utilizadas no seu trabalho; 1.8 – Colaborar com os colegas de trabalho novatos, orientando-os sobre os riscos de acidentes e execução segura dos serviços; 1.9 – Em caso de acidente, providenciar socorro imediato para a vítima, comunicando a CIPA ou ao seu Encarregado imediato; 1.10 – É proibido ausentar-se do local de trabalho para atender solicitações de terceiros que não faça parte das atividades de sua função; 1.11 - Havendo a necessidade de ausentar-se do local de trabalho, comunicar seu superior; 1.12 – Alimentar-se na hora e local adequado. 1.13 - Proibido dar carona a terceiros; 02 – Diretrizes Específicas Operador Sistema Água - Coordenador 2.01 – Evitar monotonia e repetitividade no trabalho; 2.02 – Faça pausas de descanso nestas atividades repetitivas de acordo com a orientação dada pela CIPA; 2.04 – Ajuste os componentes do computador de acordo com suas características físicas; 2.05 – Mantenha postura correta e adequada ao trabalho que estiver desenvolvendo; 2.06 – Nos trabalhos de digitação, faça aquecimento e alongamento dos membros superiores antes de iniciar as atividades; 2.07 - Alimente-se de maneira adequada, pratique esportes nos momentos de laser e utilize técnicas de relaxamento. Evite problemas de mal estar, obesidade, sonolência e indisposição ao trabalho. Procure orientação médica a respeito; 2.08 – Uso de filtro solar, botina de segurança e toca árabe nos trabalhos à campo. Lembre-se que a sua segurança depende principalmente de suas atitudes pessoais

76

ORDEM DE SERVIÇO – Controle de Qualidade O não cumprimento ao disposto nesta ordem de serviço sujeita o trabalhador a penas da lei, que variam de advertência e suspensão até demissão por justa causa. Esta norma interna foi elaborada de acordo com NR-01 da Portaria nº 3214 do Ministério do Trabalho e tem como objetivo dar ciência aos trabalhadores dos riscos ambientais e dos conceitos de Segurança e Saúde no Trabalho. Trabalhador deverá seguir as seguintes diretrizes: 01 - Diretrizes Gerais: 1.1 – Andar devidamente uniformizado conforme determinação da empresa; 1.2 – Usar adequadamente o equipamento de proteção individual fornecido pela empresa conforme orientação do técnico em segurança do trabalho e da CIPA; 1.3 – Responsabilizar pela guarda e conservação dos EPI´s; 1.4 – Trabalhar com atenção e evitar brincadeiras durante a jornada regular de trabalho; 1.5 – É terminantemente proibido o trabalho de empregados alcoolizados ou drogados; 1.6 – Comunicar imediatamente a CIPA e o setor de Recursos Humanos, qualquer situação de risco de acidente no ambiente de trabalho; 1.7 – Zelar pela higiene e conservação dos vestiários, sanitários e outras dependências da empresa, bem como das ferramentas utilizadas no seu trabalho; 1.8 – Colaborar com os colegas de trabalho novatos, orientando-os sobre os riscos de acidentes e execução segura dos serviços; 1.9 – Em caso de acidente, providenciar socorro imediato para a vítima, comunicando a CIPA ou ao seu Encarregado imediato; 1.10 – É proibido ausentar-se do local de trabalho para atender solicitações de terceiros que não faça parte das atividades de sua função; 1.11 - Havendo a necessidade de ausentar-se do local de trabalho, comunicar seu superior; 1.12 – Alimentar-se na hora e local adequado. 1.13 - Proibido dar carona a terceiros; 02 – Diretrizes Específicas controle qualidade de água 2.01 – Evitar monotonia e repetitividade no trabalho; 2.02 – Faça pausas de descanso nestas atividades repetitivas de acordo com a orientação dada pela CIPA; 2.04 – Ajuste os componentes do computador de acordo com suas características físicas; 2.05 – Mantenha postura correta e adequada ao trabalho que estiver desenvolvendo; 2.06 – Nos trabalhos de digitação, faça aquecimento e alongamento dos membros superiores antes de iniciar as atividades; 2.07 - Alimente-se de maneira adequada, pratique esportes nos momentos de laser e utilize técnicas de relaxamento. Evite problemas de mal estar, obesidade, sonolência e indisposição ao trabalho. Procure orientação médica a respeito; 2.08 – No trajeto para o trabalho, saia com antecedência para evitar atropelos no trânsito; 2.09 – Submeter-se aos exames médicos periódicos, exigidos pela empresa; 2.10 – Utilização de filtro solar, roupa de manga longa, óculos de segurança, luvas de látex, mascara PFF2, botina de segurança durante os trabalhos externos de avaliação de qualidade da água nos poços da cidade; 2.11 – Ao entrar laboratório usar calçado limpo; 2.12 – Retirar os adornos (anéis, pulseiras) durante os trabalhos específicos; (campo, laboratório); Lembre-se que a sua segurança depende principalmente de suas atitudes pessoais

77

ORDEM DE SERVIÇO – Operador Operacional – Sistema de Água O não cumprimento ao disposto nesta ordem de serviço sujeita o trabalhador a penas da lei, que variam de advertência e suspensão até demissão por justa causa. Esta norma interna foi elaborada de acordo com NR-01 da Portaria nº 3214 do Ministério do Trabalho e tem como objetivo dar ciência aos trabalhadores dos riscos ambientais e dos conceitos de Segurança e Saúde no Trabalho. Trabalhador deverá seguir as seguintes diretrizes: 01 - Diretrizes Gerais: 1.1 – Andar devidamente uniformizado conforme determinação da empresa; 1.2 – Usar adequadamente o equipamento de proteção individual fornecido pela empresa conforme orientação do técnico em segurança do trabalho e da CIPA; 1.3 – Responsabilizar pela guarda e conservação dos EPI´s; 1.4 – Trabalhar com atenção e evitar brincadeiras durante a jornada regular de trabalho; 1.5 – É terminantemente proibido o trabalho de empregados alcoolizados ou drogados; 1.6 – Comunicar imediatamente a CIPA e o setor de Recursos Humanos, qualquer situação de risco de acidente no ambiente de trabalho; 1.7 – Zelar pela higiene e conservação dos vestiários, sanitários e outras dependências da empresa, bem como das ferramentas utilizadas no seu trabalho; 1.8 – Colaborar com os colegas de trabalho novatos, orientando-os sobre os riscos de acidentes e execução segura dos serviços; 1.9 – Em caso de acidente, providenciar socorro imediato para a vítima, comunicando a CIPA ou ao seu Encarregado imediato; 1.10 – É proibido ausentar-se do local de trabalho para atender solicitações de terceiros que não faça parte das atividades de sua função; 1.11 - Havendo a necessidade de ausentar-se do local de trabalho, comunicar seu superior; 1.12 – Alimentar-se na hora e local adequado. 02 – Diretrizes Específicas Operador Operacional – Sistema de Água 2.01 – Evitar monotonia e repetitividade no trabalho; 2.02 – Faça pausas de descanso nestas atividades repetitivas de acordo com a orientação dada pela CIPA; 2.04 – Ajuste os componentes do computador de acordo com suas características físicas; 2.05 – Mantenha postura correta e adequada ao trabalho que estiver desenvolvendo; 2.06 – Nos trabalhos de digitação, faça aquecimento e alongamento dos membros superiores antes de iniciar as atividades; 2.07 - Alimente-se de maneira adequada, pratique esportes nos momentos de laser e utilize técnicas de relaxamento. Evite problemas de mal estar, obesidade, sonolência e indisposição ao trabalho. Procure orientação médica a respeito; 2.08 – Usar botina de segurança, toca árabe e filtro solar nos trabalhos de campo.

Lembre-se que a sua segurança depende principalmente de suas atitudes pessoais

78

ORDEM DE SERVIÇO – Operador de Sistema Água - Pedreiro O não cumprimento ao disposto nesta ordem de serviço sujeita o trabalhador a penas da lei, que variam de advertência e suspensão até demissão por justa causa. Esta norma interna foi elaborada de acordo com NR-01 da Portaria nº 3214 do Ministério do Trabalho e tem como objetivo dar ciência aos trabalhadores dos riscos ambientais e dos conceitos de Segurança e Saúde no Trabalho. Trabalhador deverá seguir as seguintes diretrizes: 01 - Diretrizes Gerais: 1.1 – Andar devidamente uniformizado conforme determinação da empresa; 1.2 – Usar adequadamente o equipamento de proteção individual fornecido pela empresa conforme orientação do técnico em segurança do trabalho e da CIPA; 1.3 – Responsabilizar pela guarda e conservação dos EPI´s; 1.4 – Trabalhar com atenção e evitar brincadeiras durante a jornada regular de trabalho; 1.5 – É terminantemente proibido o trabalho de empregados alcoolizados ou drogados; 1.6 – Comunicar imediatamente a CIPA e o setor de Recursos Humanos, qualquer situação de risco de acidente no ambiente de trabalho; 1.7 – Zelar pela higiene e conservação dos vestiários, sanitários e outras dependências da empresa, bem como das ferramentas utilizadas no seu trabalho; 1.8 – Colaborar com os colegas de trabalho novatos, orientando-os sobre os riscos de acidentes e execução segura dos serviços; 1.9 – Em caso de acidente, providenciar socorro imediato para a vítima, comunicando a CIPA ou ao seu Encarregado imediato; 1.10 – É proibido ausentar-se do local de trabalho para atender solicitações de terceiros que não faça parte das atividades de sua função; 1.11 - Havendo a necessidade de ausentar-se do local de trabalho, comunicar seu superior; 1.12 – Alimentar-se na hora e local adequado. 1.13 - Proibido dar carona a terceiros; 02 – Diretrizes Específicas Operador Sistema Água - Pedreiro 2.01 – Evitar monotonia e repetitividade no trabalho; 2.02 – Faça pausas de descanso nestas atividades repetitivas de acordo com a orientação dada pela CIPA; 2.04 – Ajuste os componentes do computador de acordo com suas características físicas; 2.05 – Mantenha postura correta e adequada ao trabalho que estiver desenvolvendo; 2.06 – Nos trabalhos de digitação, faça aquecimento e alongamento dos membros superiores antes de iniciar as atividades; 2.07 - Alimente-se de maneira adequada, pratique esportes nos momentos de laser e utilize técnicas de relaxamento. Evite problemas de mal estar, obesidade, sonolência e indisposição ao trabalho. Procure orientação médica a respeito; 2.08 – Uso obrigatório de protetor auricular, luvas de vaqueta ou raspa, botina de segurança; 2.09 – Filtro solar, toca árabe e roupa de manga longa; 2.10 – Protetor auricular, nos trabalhos com a retroescavadeira, máquina de cortar asfalto. Lembre-se que a sua segurança depende principalmente de suas atitudes pessoais

79

Legenda Mapa de Risco 1 Lavador 2 Garagem 3 Almoxarifado 4 Quadro de Comando 5 Casa do Cloro 6 Casa do Óleo
6

3

2

5

4

Sistema de Água
Risco Químico: Poeiras Risco Físico: Radiação não Ionizantes, Ruídos
e Umidade

P

tio á

do

AE SA

1

Postura inadequada, Levantamento e transporte manual, Esforço físico intenso

Risco de inadequadas e defeituosas, Armazenamento Acidente: inadequado, Animais peçonhentos

Máquinas e equipamentos, Ferramentas

Riscos
Risco Físico Risco Químico Risco Biológico Risco Ergonômico Risco de Acidente

Funcionários Expostos
Funcionários Expostos
O p era d o r d e Sis t em a Al m o xa ri fa d o Total de F u n cion ár ios Expostos 12 1 13

Riscos

Riscos
Físico

Agentes Ines ae t nidd
R íd s uo R d çã n o a ia o ã Io iza te n n U id d mae Médio

(Tamanhos)

Fonte geradora

Proteção Proteção endações Individual Coletiva Recom Poeo a r la r t t r uicu r (P g lu)
Pot to S r r e r ola, M scaade á r so lda C padech va, a u B a d PC ot s e V

Risco Pequeno

Físico Físico

Médio Médio

Risco Médio

Químico

Po ira e , Pro u s d to Pequeno Q ím s u ico Pstu In d q a a o ra a e u d , Le n mn e va ta e to tra sp rtemn a Médio n o a u l, e rçofísicoin n sfo te so Médio
C lça od a d e Sgr n e ua ça

U obrigatório de EPI’s so durante a lav agem dosv eículos T in mn so re re a e to b p stu ,le a ta e toe o ra v n mn tra sp rted p so n o ee

S rv oA tô o od Á u eE g to e iç u n m e g a s o
Sistema de Abastecimento de Água

Risco Grande Acidente

Sea atitudefor inconseq nte, não te ue m prev ençãoque e iteacidente v !

80

Legenda Mapa de Risco 1 Recepção 2 CPD / TI 3 Direção 4 Envasamento de Água 5 Almoxarifado 6 Cozinha 7 Bebedouro 8 Corredor 9 Administração 10 Banheiro

Administração

6

5

4

3

2

1

11 Banheiro 12 Eng. / Contas / Resíduos 13 Banheiro 14 15 16 17 Corredor Recepção Laboratório Laboratório Sala Operacional
8 10 9

7

11

120 cm

12

17

16

15

14

13

Riscos
Risco Físico Risco Químico Risco Biológico Risco Ergonômico Risco de Acidente
01 02 03 06 09 12 16 17

Funcionários Expostos
- Recepção - CPD / TI - Direção - Limpeza - Adminis tração - Engenharia / Contabilidade / Resíduos - Laborat ório - Sala Operacional Total de F uncionários Expostos

Riscos
2 2 1 2 1 5 1 2 16

Riscos
Físico

t nidd Agentes Ines ae

Funcionários Expostos

(Tamanhos)

Rio s lae, P te r so r a s o rs ro to la, Ra iaçõ sn d e ão r a oe a p C m a a a o Io iza s Pequeno T blh d c m e a isam ng n nte Lmd urv lealo a Ó s â p a ltaio t ng , culo a
Pro u s d to Q ím u icos utiliza os d An lise d á u L aL te , á s e g a uv á x Pequeno eP d t sd Ó s,Ja co ro uo e culo le , lim e a pz Bo P ta VC

d R c Geradora o is o

Fonte

Proteção Proteção endações Individual Coletiva Recom U o rig tó d s so b a rio o EP fo cid sp la I’s rne o e e p sa m re U o rig tó d s so b a rio o EP fo cid sp la I’s rne o e e p sa m re U o rig tó d s so b a rio o EP fo cid sp la I’s rne o e e p sa m re

Risco Pequeno

Químico Biológico

Risco Médio

L aL te , uv á x Ba ria cté s Limpeza de Bo P ta VC, M a isms Pequeno banheiros icrorg n o Av nta P e l VC Po ra stu In e u da ad q a Pequeno

Ergonômico Acidente

S rv oA tô o od Á u eE g to e iç u n m e g a s o
M a p a Nº : S e t o r:

Risco Grande

iná ra m nto a Mobiliário e Ap iop rap s, G stica T ta e p ra o a é La o l b ra p stura o , Vício de P dMu a o se Alo a e s ng mnto postura P ca d U o rig tó d la s e Q e amsm ud e o Piso Molhado, Sina çã , so b a rio e liza o n l, Acid nte Pequeno Trabalhos no íve e s o m O nta o p ca alim e e rie çã la dnomza nto dTn e râ sito campo p d T nsito e râ

01

Da t a :

10/10/2009

G e s t ã o CIPA:

2009/2010

Administrativo

90 cm
P res ação, A titude eSegurança não éte po erv m pe rdido esimtem inv po estido!

81

82

CONCLUSÃO
A promoção da saúde foco das atuais políticas na área de saúde foi definida pela carta de OTAWA como “o processo de permitir as pessoas assumirem o controle sobre os determinantes de saúde e melhorarem sua saúde. Conforme tópicos que foram abordados no decorrer do estágio verificou-se a necessidade de algo a mais que um conhecimento superficial, se tratando de empresa pública normalmente essas ações ficam em segundo plano tendo em vista que o grau de risco de órgãos públicos teoricamente é 1 porém pelas atividades desenvolvidas enquadra-se no grau de risco 3. É imprescindível que diante das situações expostas tivemos que buscar informações em vários campos de pesquisa e principalmente com pessoas que já possuem conhecimento a mais tempo, pois isso nos despertou o interesse pratico da teoria. Durante o estagio consegui levantar e avaliar todos os riscos, elaborar PPRA, Auxiliamos na criação da CIPA do SAAE aonde foi protocolado no Ministério do Trabalho acompanhamos a elaboração dos mapas de risco com a CIPA e ajudei no evento da primeira SIPAT. Somos levados a acreditar que isso que apresentamos é o início de um caminho para o sucesso. “Nada é tão urgente que não possa ser feito com segurança”.

83

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->