Você está na página 1de 5
EquacSo vetorial da ret alo umn ponto A(x +¥e) @ umn vetor (4), aequasso (uy) @ a equaso vetorial da reta que contém A © tema direcgdo de vetor U - Mo rVo)+KCU - Us eke Equacio redurida de uma ret y ‘uma equasio da forma y=mx-+b ,em quem éodeclve eb a ear Seer eee ete (0,b) Nota: equacio da reta com declive me que contém o ponto (x, -¥o) * ly¥=Ye=m(a—%) ° mm <0 Nota = edective de uma reta quando se conhecom dois pontos A(X, +¥,) ¢ B(p -¥p)é dado por: + odeclive de uma reta quando se conhece o seu vetor director U- ut) é dado por :|m Angulo de duas retas Dadas as retas, res, concorrentes e no perpendiculares: 0 Sngulo de duas retas concorrentes corresponds ao angula de amplitude o:, por elas definida, tal que: oP alx—x,)+b(y-¥s) +e(2-% conhecida por equagie cartesiana do plano. Desenvolvende a equacio a(x—x,)+b(y-y,)+¢(2-2,)-0 obtém-se uma equacio do tipo faxtby sad: conhecida por equacSo geral do plano lane definide por 3 pontos nfo colineares Mode de proceder ‘+ Determinam-se dois vetores quaisquer, por exemplo AB e AC [a AB =0 = Determina-se tum vetor normal a9 plano: f = ( Ae=0 2 Escreve-se a equacdo do plano: a(x—x,)+b(y—¥,) + (2-3, Gasor particulares: Planes paralelos acs planos coordenadost Seja A(% +¥: +2) um ponto qualquer do plano, ne paralelo ae plane xOy: a equacso do plano é do tipo: 2~2, ne paralelo ae plano xOz: a equacio do plane é do tipe: y~ y, ‘+ Plane paralelo 20 plane yOr: 2 equacao do plano é de tipo: « EquacSes da Reta no Espaco Equacie vetorial da ret: Dados © ponto A(x, ,¥, »2, ) 0 vetor, U=(a, b,c) a equacio vetorial da reta lave Vi 02,74 (abe) AER nas da reta: Dados o ponte A(x,,y, ,2,) eovetor u=(a,b,c), as equacBes cartesianas da reta sto: X% _YH¥s 25% 418 CASO: uma das coordenadas do vetor é nula. Por exemplo, Neste caso as equasSes so: 28 caso: duos dos coordenadas do vetor sto nulas. Por exemplo, W=(0, 0,€) Neste caso as equacBes cartesianas da reta sto: Outros exemplos: Ponto A(x, ,¥: .2,), vetor U=(a,0,c) EquacSes cartesianas da reta: y—y, elismo e perpendicularidade de retas No espaco, das retas r € # so paralelas se e s6 se os seus vetores diretores so colineares: W's = Fé colinear com 5| No espaco, duas retas Paralelismo e perpendicularidade de retas e planos No espace, uma reta ré paralela a um plano: , 22 © 26 22 um seu vetor diretor F & perpendicular a um vetor Re , normal a0 plano c: sf Ke <= Fina © Fma=0) jalelismo ¢ perpendicularidade de retas e planos | No espaco, uma reta ré perpendicular a um plano , se © s6 se um seu vetordiretor 7 €calinearcom um vetor he, normal ao plano a: 7 pla <> Fécolinearcomne| . Paralelismo e perpendicularidade de planos arty enema rel canee ne ence meee emneceree eee Se ANsae pele off 8 = na écolinear com ns Paralelismo e perpendicular planos planos, B e x, sSo perpandiculares se e sé se 0s seus respectivos vetores normais, nee np, S80 perpendiculares, isto é: Bla < mpins & np. ne InterseceBo de uma rata com um plano A intersecso de uma reta r com um plano a pode ser : © Um ponte 1, ser é concorrente com a; © Aretar, ser esté contida no plane; © O-conjunto vario, se r € estritamente paralela a a. eu é-F A Areta r € concorrente Areta r esta contida Arete r é paralela como plano & no plano a ao plano a raa={i} ra raa-{} Inte detrés planos A interseocio de trés planos obtém-se resolvendo o sistema f ‘Ax~By+Cz~D=0 Ax-B'y+C2+D' laseepry-ce-0" 0 pelo método da substituicio ou pelo método da adicio ordenada. = Quando o sistema é possivel determinado, a interseceio dos trés planos é um ponto; © Quando o sistema é possivel e indeterminado, a intersecc3o dos trés planos é uma reta ou um plano; = Quando o sistema 6 impossivel, a intersecso é 0 conjunto vaio,