Você está na página 1de 1

EXPRESSO — Notícias, opinião, blogues, fóruns, podcasts. O semanár

...

1 de 1

EXPRESSO — Notícias, opinião, blogues, fóruns, podcasts. O semanár ... 1 de 1 18:03 | Terça-feira,

18:03 | Terça-feira, 15 de Abr de 2008

Avaliação de professores

Ana Benavente acusa Governo de chantagem e de autoritarismo

A ex-secretária de Estado da Educação não poupa nas críticas: acusa o ministério da Educação de ter feito chantagem, o Governo de autoritarismo e os sindicatos de defraudarem os 100 mil professores

Carla Tomás

Ana Benavente, ex-secretária de Estado da Educação nos Governos de António Guterres acusou o actual Executivo de "chantagear" os professores e os sindicatos e de estes "não honrarem os 100 mil professores que estiveram na rua".

Numa entrevista que foi hoje para o ar no programa "Minuto a Minuto" do Rádio Clube Português, Ana Benavente afirmou que "é muito feio um Governo socialista dizer - quando as escolas afirmam que não têm condições para o fazer - que, sem avaliação, os professores contratados não serão colocados" e que "isto é chantagem. Uma chantagem que surtiu efeito".

EXPRESSO — Notícias, opinião, blogues, fóruns, podcasts. O semanár ... 1 de 1 18:03 | Terça-feira,

Ana Baião

Ana Benavente, socialista e ex-secretária de Estado, não poupa críticas ao Governo de José Sócrates

Reafirmando as palavras proferidas na entrevista ao Rádio Clube, Ana Benavente disse ao Expresso não saber "qual a moeda de troca" usada pela ministra da Educação, Maria de Lurdes Rodrigues, nas reuniões com os sindicatos, mas que a sua experiência de ministério lhe permite depreender que hajam "aberturas noutras matérias". Porém, custa-lhe "pensar que os sindicatos cederam a uma chantagem" e "não entende como é que classificam o acordo alcançado de vitória". Para ela "esta avaliação (resultante do entendimento a que chegaram o ministério e a Plataforma Sindical na madrugada de Sábado) é ainda mais pobre do que a outra". E acrescenta: "Gostava que os Governo explicasse qual a sua ideia de escola pública".

Ana Benavente não poupa críticas ao Governo de José Sócrates, que acusa de seguir "uma política de autoritarismo. E conclui: "Como socialista não me reconheço neste modo de agir".

http://aeiou.expresso.pt/gen.pl?p=print&op=view&fokey=ex.stories/295128&sid=ex.sections/24914