Você está na página 1de 1

Trabalho de Processo Penal

Professor: Karlos
Aluna: Flvia Miranda de Oliveira Rocha / 5 perodo noturno. Sala E01
Respostas:
5. No pode desistir, devido ao princpio da obrigatoriedade.
6. Exemplos: Crime praticado contra brasileiro no estrangeiro; crime contra a honra de
Presidente.
7. A instaurao feita pelo Ministrio Pblico, no podendo este desistir da denncia e
somente se inicia aps o aceito pelo juiz.
8. Significa que o Ministrio Pblico deve promover a ao penal contra todos os
autores, coautores e partcipes do crime.
9. Nosso sistema brasileiro adota esta regra, quando h uma primazia da jurisdio
penal sobre a jurisdio civil. A ao civil pode ser intentada a qualquer momento,
ocorre que o juiz civil pode suspender o curso dessa ao para evitar decises
contraditrias. O prazo mximo de suspenso de 1 ano. J a sentena penal
condenatria representa um ttulo executivo judicial.
10. As instncias so relativamente independentes, pois no juzo civil no pode ser
discutido questes relativas autoria e materialidade do fato, ou seja, nestas questes o
juzo civil est vinculado ao juzo penal.
11. Ex delicto. Liquidao do valor e o cumprimento da sentena.
12. A legitimidade do polo passivo da demanda e deve ser ocupado pelo ru ou pelos
corrus no caso de concurso de pessoas.
13. o domiclio do autor ou o local do fato.
14. A sentena penal que reconhece causa de excluso da ilicitude faz coisa julgada na
seara civil isso o que a doutrina chama de eficcia preclusiva subordinante da sentena
penal. Isto significa que a sentena penal reconhece uma causa de ilicitude e tem como
consequncia a vedao da ao civil ex delicto.
15. Quando o juiz reconhecer que a pessoa no autor do fato categoricamente ou que o
fato no existiu estar vedada a ao civil ex delicto.
16. O artigo 67 estabelece causas que no impedem a ao civil: a) O despacho de
arquivamento do inqurito policial um ato administrativo que no impede a ao civil
b) As causas de extino da punibilidade esto no artigo 107 do CP, so causa que
impedem a punio, contudo no impede a responsabilizao civil. C) algumas condutas
no so consideradas ilcito penal, mas elas se caracterizam como ilcito civil.