Você está na página 1de 1

O Cdigo de Direito Cannico (CDC) tambm citado nos documentos do

Magistrio como CIC (Codex Iuris Canonici) , sob a forma hodierna, passou
por um longo processo at chegar no cdigo em voga.
Em 1917, foi promulgado o primeiro cdigo, baseado na jurisprudncia de
todas as dioceses do mundo e nos documentos do Magistrio Eclesistico de
carter tico-jurdico. Esse primeiro cdigo tinha um carter legislador muito
forte e a nfase estava nas penalidades. Aps o Conclio Vaticano II (CV II), a
Igreja pensou em reformular o cdigo, para conciliar com os aspectos mais
relevantes do conclio, entre eles a comunho, a pastoral, o ecumenismo.
Sob o pontificado do papa Joo Paulo II hoje beato , o novo cdigo passou
a vigorar a partir de 1983, dando um novo rumo disciplina na Igreja. A Igreja,
em sua dimenso universal, possui dois cdigos: um para a Igreja Latina e
outro para as Igrejas Orientais, constitudas em 4 patriarcados: Constantinopla,
Antioquia, Jerusalm e Alexandria; todas essas usam outro cdigo, direcionado
para a realidade catlica oriental.
O cdigo da Igreja Latina (CDC) tem mais um carter administrativo do que
punitivo, mas como em qualquer legislao, no autoexplicativo, precisando
portanto, de intrpretes (juzes) devidamente autorizados pela Santa S. No
geral, so padres ou bispos, mestres ou doutores em Direito Cannico, cadeira
indispensvel para se exercer qualquer papel num tribunal eclesistico.
O cdigo brasileiro, publicado pela editora Loyola, constitudo por trs obras:
o cdigo propriamente dito (em latim), a traduo do cdigo (em portugus) e
os comentrios, que constam na nota de rodap, feitos pelo Pe. Jesus Hortal.
Geralmente, as discusses acerca da legislao da Igreja giram em torno
apenas da traduo, e no do cdigo, o que uma forma errada de debater,
porquanto toda traduo uma interpretao e no a lei em si mesma. Quando
se quer discutir da forma correta sobre o CDC, deve-se sempre partir da lngua
original em que o cdigo foi escrito (no caso, o latim) e no da sua traduo,
haja visto que a se est intensificando um dilogo infrutfero, questionando a
interpretao e no a natureza do cdigo, o que infelizmente acaba se
tornando matria de querelas interminveis sem visar um fim ltimo: a
verdadeira disciplina da Igreja.