P. 1
O texto escrito (6)

O texto escrito (6)

5.0

|Views: 2.956|Likes:
Publicado porCarlos Vaz

More info:

Published by: Carlos Vaz on Jan 27, 2010
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

10/08/2014

pdf

text

original

Constituição do texto escrito

1. Organização do texto escrito: texto; parágrafo; frase; oração ou proposição; palavra. Ponto final Sinais que indicam pausa Vírgula Ponto e vírgula 2. Sinais de pontuação Ponto de interrogação Ponto de exclamação Reticências Dois pontos Parênteses Travessões Aspas

Sinais que marcam a entoação

Sinais que destacam palavras ou frases

3. Formas de realçar: negrito; itálico; sublinhado. 4. Discurso directo: discurso da personagem. Discurso indirecto: discurso do narrador.

1. Organização do texto escrito
• O texto é formado por um ou vários blocos de linhas: os parágrafos. • O parágrafo é assinalado por um recuo de linha e é composto por uma ou várias frases. • A frase inicia-se sempre com letra maiúscula e termina em ponto final ou sinal de pontuação equivalente. A frase pode conter uma ou várias afirmações que designamos como orações ou proposições. • A oração ou proposição é uma declaração que contém apenas uma forma verbal conjugável. • A palavra é a unidade, com sentido, mais pequena da frase.
Parágrafos Os parágrafos organizam o texto e facilitam a sua leitura. Pode fazer-se abertura de parágrafo em muitas situações. Por exemplo: a) para separar diferentes formas de discurso: marcar o início do discurso directo ou diálogo, marcar o fim do discurso directo ou diálogo ou marcar o início e o fim de uma descrição; b) para destacar a situação inicial de uma história; c) para destacar a conclusão ou desfecho de uma história; d) quando há uma mudança de situação na acção; e) quando há uma mudança de assunto ou mudança de ideias dentro do mesmo assunto.

35

TEXTO

A ESTRELA
O anjo disse a Deus: — Senhor, encontrei a estrela que chora. Ela chora porque quer ser maior! — Ai, ai, mais uma orgulhosa! — suspirou Deus — Vai e diz-lhe que no meu céu há estrelas de todos os tamanhos porque eu assim o quis. Quando a estrela ouviu o recado do anjo, baixou a cabeça tão tristemente que o anjo se sentou numa nuvem para a consolar: — Estrela… não chores!… A estrela explicou, então, que na Terra havia um menino doente e pobre que vivia num quarto escuro com uma janela tão pequenina que não havia estrela nenhuma no pedacinho de céu que ele podia ver. Então, o anjo levou o recado a Deus, que tornou a estrela enorme e cintilante.
Adaptação de Maria Alzira Cabral de um conto tradicional suíço.

PARÁGRAFO — Senhor, encontrei a estrela que chora. Ela chora porque quer ser maior!

FRASE — Senhor, encontrei a estrela que chora. Ela chora porque quer ser maior!

(duas frases)

ORAÇÃO Ela chora porque quer ser maior!
(duas orações)

PALAVRA Ela chora

(duas palavras)

36

2. Sinais de pontuação
Sinais que indicam pausas Sinais que marcam a entoação Ponto de interrogação: indica uma pergunta com a respectiva mudança de entoação. É seguido de letra maiúscula apenas quando marca o fim da frase. Sinais que destacam palavras ou frases

Ponto final: pausa longa que marca fim de frase. É seguido de letra maiúscula.

Parênteses ou parêntesis: servem para incluir, numa frase, esclarecimentos ou comentários, separando-os do resto da frase.

.

?
Ponto de exclamação: marca uma entoação que traduz um sentimento forte (admiração, entusiasmo, alegria, dor, etc.). É seguido de letra maiúscula apenas quando marca o fim da frase.

( )

Vírgula: pausa breve. Isola um grupos de palavras ou uma palavra no interior da frase.

!
Reticências: marcam uma interrupção da frase ou um silêncio. Podem estar no início, no meio ou no fim da frase. Quando estão entre parênteses, assinalam que houve um corte ou supressão de palavras no texto.

Travessão: no diálogo, assinala o início de uma fala ou a mudança de interlocutor; pode ter o mesmo valor dos parênteses, servindo para destacar expressões ou frases explicativas.

,

Ponto e vírgula: pausa intermédia entre o ponto e a vírgula. Separa duas partes de uma frase e não é seguido de letra maiúscula.


Dois pontos: marcam uma pausa e uma relação lógica entre duas partes da frase: uma afirmação e respectiva explicação. Também servem para introduzir o discurso directo ou uma enumeração.

;

Aspas: usam-se nas citações ou transcrições; para destacar os títulos dos livros, filmes, etc.; para assinalar a fala de uma personagem num diálogo (neste caso, substituem o travessão); para destacar formas de dizer pouco habituais, etc. Não se devem usar, simultaneamente, aspas e itálico.

:
3. Formas de realçar

«»

• Itálico: usa-se nos títulos de livros, filmes, etc., ou para destacar partes ou palavras de um texto ou formas de dizer pouco habituais. Ex.: «As aulas são do prof e o clube seria dos alunos.» (pág. 32) • Sublinhado: usa-se para destacar partes ou palavras de um texto. Ex.: «E a mãe tinha dito um anacronismo, logo, não podia ser uma menina.» (pág. 46) • Negrito: usa-se para destacar partes ou palavras de um texto. Ex.: «(…) e passado algum tempo tomou capelo (…).» (pág. 24)
37

4. Discurso directo e discurso indirecto
Discurso directo O discurso directo ou diálogo pertence à personagem. É a reprodução exacta das suas palavras. Ex.: «O anjo disse a Deus: — Senhor, encontrei a estrela que chora. Ela chora porque quer ser maior!» (pág. 36) Discurso indirecto O discurso indirecto pertence ao narrador, que transmite o que a personagem disse sem reproduzir exactamente as suas palavras. Ex.: O anjo disse a Deus que tinha encontrado a estrela que chorava e que ela chorava porque queria ser maior.

Algumas marcas Discurso directo Antes de a personagem falar • A presença de dois pontos (:), seguidos de parágrafo e travessão, que podem ser anunciados por um verbo declarativo ou interrogativo (dizer, perguntar, responder, etc.). Se o verbo não estiver presente, não são necessários os dois pontos. O verbo pode ser intercalado no discurso directo. Na fala da personagem • Pronomes, formas verbais e determinantes correspondentes às 1.ª e 2.ª pessoas gramaticais: eu/nós, tu/vós. • Advérbios de lugar ou expressões equivalentes, como: – aqui, neste lugar; – cá, aí. • Advérbios de tempo ou expressões equivalentes, como: – agora; – hoje; – amanhã; – ontem. • Formas verbais do: – presente; – pretérito perfeito; – futuro do indicativo; – imperativo. Discurso indirecto Antes de o narrador apresentar o que disse a personagem • a presença de um verbo declarativo ou interrogativo, seguido de que, se, para, onde, etc.

No que disse a personagem • Pronomes, formas verbais e determinantes correspondentes à 3.ª pessoa gramatical: ele/ela, eles/elas. • Advérbios de lugar ou expressões equivalentes, como: – ali, naquele lugar; – lá. • Advérbios de tempo ou expressões equivalentes, como: – então, naquele momento; – naquele dia, nesse dia; – no dia seguinte; – no dia anterior. • Formas verbais do: – pretérito imperfeito; – pretérito mais-que-perfeito; – condicional; – pretérito imperfeito do conjuntivo ou infinitivo.

38

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->