P. 1
dr3.migraçao forçada

dr3.migraçao forçada

|Views: 3.133|Likes:
Publicado porformiga_noite8275

More info:

Published by: formiga_noite8275 on Jan 29, 2010
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOCX, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

04/07/2013

pdf

text

original

Migração forçada é o nome que se costuma atribuir ao refugiado que é uma pessoa que, receando com razão ser

perseguida em virtude da sua etnia, religião, nacionalidade, filiação em certo grupo social ou das suas opiniões políticas, se encontra fora do seu país. Ninguém gosta de ser um refugiado nem escolhe sê-lo. Ser um refugiado significa muito mais do que ser apenas um estrangeiro. Significa viver no exílio e depender com frequência dos outros para satisfazer as suas necessidades básicas de alimentos, vestuário e abrigo. As pessoas convertem-se em refugiados quando um ou mais dos seus direitos humanos fundamentais é violado. Muitas são vítimas da guerra ou de perseguição política, religiosa ou de outro tipo. No caos inicial da fuga e da busca de segurança noutro país, a maior parte das vítimas perde praticamente todos os direitos e bens materiais que constituem a pedra angular de qualquer sociedade civilizada – as suas casas, os seus haveres pessoais, a frequência da escola e os cuidados de saúde, os familiares mais próximos e, por vezes, até a própria identidade. As mulheres refugiadas e os seus filhos, juntamente com as pessoas idosas, são os mais vulneráveis.

Com base em estatísticas dramáticas, para o nosso mundo aqui ficam alguns números de movimentações em massa de população que por alguma razão se viu obrigada a abandonar o seu país (contudo também existem migrações dentro do próprio pais).

Estatísticas Fundamentais
• No total, cerca de 50 milhões de pessoas no mundo inteiro poderiam ser descritas como vítimas de deslocação forçada. • Cerca de 14 milhões de pessoas são refugiados no sentido convencional da palavra: pessoas que deixaram o seu próprio país para fugir da perseguição, de um conflito armado ou da violência. A este número pode somar-se o grande número de pessoas deslocadas que não recebem qualquer tipo de protecção ou assistência internacional, a maioria das quais permanece dentro das fronteiras do seu próprio país. • Quase dois terços dos refugiados do mundo se encontram no Médio Oriente e em África. Embora os fluxos de refugiados se encontrem espalhados pelo mundo, uns quantos países são a sua principal fonte. Metade do total de refugiados é palestinos e pessoas procedentes do Afeganistão e do Iraque. A lista das 10 principais fontes de refugiados inclui também a Serra Leoa, a Somália, o Sudão, a Jugoslávia, Angola, a Croácia e a Eritreia As migrações também nos referem casos trágicos de pessoas que lutam pela sua sobrevivência. Estes fazem o possível e o impossível para fugir a um trágico destino, contudo nem todos chegam às terras prometidas. Seguem duas notícias referentes a esta luta pela sobrevivência: “124 Imigrantes clandestinos foram encontrados, na manhã desta sextafeira, numa praia da Córsega. Nenhuma embarcação foi descoberta junto ao local, mas as autoridades suspeitam que um barco tenha depositado as pessoas na praia de Paragnano, perto de Bonifácio, no sul da ilha. O grupo inclui 38 crianças e 29 mulheres, cinco das quais grávidas. Alguns dizem ser provenientes da Síria, do Iraque e da Tunísia. Mas poucos falam inglês e só a chegada de tradutores poderá esclarecer o que aconteceu. Por enquanto, o grupo está num ginásio, onde é assistido por médicos e associações. As autoridades iniciaram uma operação de buscas, para verificar se não há outros refugiados deixados noutros locais ou em embarcações. O dispositivo conta com um avião Falcon 50 da marinha francesa, dois helicópteros e alguns navios.”
http://pt.euronews.net/2010/01/22/124-imigrantes-clandestinos-descobertos-numa-praia-da-corsega/

“Naufrágio de embarcações clandestinas provoca morte de 21 pessoas·
Hoje às 06:31· Pelo menos 21 pessoas perderam a vida depois do afundamento de dois barcos com clandestinos que tentavam chegar a Itália. As autoridades líbias dizem ter resgatado 23 pessoas de uma destas embarcações, mas desconhecem o que aconteceu a muitas outras. Pelo menos 21 pessoas morreram na sequência do afundamento de dois barcos de emigrantes ilegais que tentavam aportar em território italiano vindos da Líbia nos últimos dois dias, indicaram as autoridades líbias. Segundo estas autoridades, os 21 cadáveres foram recuperados após um barco que transportava 253 pessoas, tendo outras 23 pessoas sido salvas de um segundo barco, não se sabendo o que terá acontecido com outras 342 pessoas que estavam a bordo desta segunda embarcação. Entre os clandestinos nestas duas embarcações estavam pessoas de vários países do norte de África bem como subsarianos, incluindo 10 cidadãos do Egipto, confirmou um ministério egípcio dos Negócios Estrangeiros. Em Fevereiro, a Líbia, país que acolhe muitas pessoas que tentam partir deste país rumo à Europa, assinou um acordo com as autoridades italianas para reforçar os esforços para minorar a emigração ilegal para o sul do Velho Continente.”
http://www.trasosmontes.com/forum/viewtopic.php?f=10&t=2200&start=30

Um caso bem recente de migração forçada na nossa sociedade, é o facto de um desastre natural que ocorreu no Haiti, um sismo que destruiu por

completo um país, deixando desalojados mais de três milhões de pessoas, estes necessitam da ajuda global, contudo o pânico entre a população é de tal modo que tentam escapar à fome ou morrer devido a ocorrências de pandemias. Uma notícia que choca o mundo é a seguinte:

Além de terroristas, Guantánamo abrigará haitianos
Atingidos pelo terramoto tentam fugir do Haiti e podem ir parar na base americana em Cuba

Veja imagens da tragédia, ajuda e situação no Haiti. Haitianos tentam deixar região de Porto Príncipe em barcos; muitos passaram arriscaram-se na perigosa travessia pelo mar até os Estados Unidos

Desesperados, os haitianos atingidos pelo terremoto do último dia 12 já tentam a travessia perigosa rumo aos Estados Unidos pelo mar, relata nesta quinta-feira (21) o jornal dominicano Listin Diário. O destino desses refugiados, no entanto, pode ser a base americana de Guantánamo, na ilha de Cuba, mesmo local em que as forças armadas mantêm presos suspeitos de terrorismo. De acordo com o jornal americano Washington Post, os militares dos Estados Unidos já estão preparando a área ao redor da base para abrigar os fugitivos. Cerca de cem tendas e banheiros químicos foram colocados no local, que já recebeu haitianos em situação de emergência nos anos 90, quando uma guerra civil tomou conta do país. Apesar de ficar na mesma ilha, a área selecionada para acolher os refugiados do terremoto está longe das instalações em que estão confinados os suspeitos de terrorismo. Desde a catástrofe ocasionada pelo tremor de sete graus na escala Richter, no último dia 12, diversos grupos de haitianos foram levados a outros

países. Crianças ficaram sob a guarda temporária de famílias americanas e pessoas com direito de residência nos EUA foram transferidas para o território americano Esse transporte “humanitário” de haitianos continua, ainda, com voos saindo de Porto Príncipe, capital do Haiti, rumo aos Estados Unidos. O país também congelou a deportação de haitianos. A medida também foi feita pela França, que levou cerca de 300 sobreviventes do terremoto para a ilha de Martinica a fim de receberem tratamento médico, informou o Ministério das Relações Exteriores francês. De acordo com a Organização Internacional de Migrações (OIM), 500 mil haitianos estão desabrigados apenas na capital, Porto Príncipe.” Não são só os sismos uma causa de desastre natural que obriga as populações a deslocarem-se, outras catástrofes da natureza são: Vulcanismo

Este tipo de catastrofe obriga aldeias inteiras a deslocarem-se, obrigando estes a deixarem toda a sua antiga vida para trás.

Tornados Este fenomeno destrói tudo a sua passagem, apanhando de surpresa as populaçoes, são lindíssimos mas também muito mortiferos.

Cheias O excesso de chuva, e o mau esquamento de águas provocam estes desastres que submerguem cidades inteiras, arrastando consigo, tudo até o mais improvável.

Seca A seca dissima o território e tudo que dele provenha como por exemplo recursos a fauna e a flora, mas o mais importante é a falta de água que obriga as populaçãoes a deslocarem-se.

Tsunamis ou Maremotos Este tipo de desastre natural, tem origem sísmica nos oceanos criando uma onda gigante, arrasando de surpresa as orlas costeiras.

Um outro modo de migração forçada é o exemplo de tráfico humano, que consiste em sujeitos que iludem estrangeiros com promessas de uma vida melhor. É quando deparados com o país de destino que se tornam escravos no caso de homens, e no caso das mulheres são entregues á industria do sexo.A noticia seguinte refere-se a um destes casos nomeadamente no nosso país que se diz tão civilizado.

“07 Janeiro 2010 - 12h55
Alguns dos suspeitos tinham antecedentes

Douro: PJ prende 10 por tráfico humano e exploração sexual
A Polícia Judiciária (PJ) identificou e prendeu nove homens e uma mulher, entre os 33 e 64 anos, por suspeita da prática de vários crimes de tráfico humano, exploração sexual, roubo, sequestro e tráfico de armas, no concelho de Ovar, em Rio Douro, na sequência de diversas buscas em que participaram mais de cem agentes. Três estrangeiras que se encontram entre os detidos foram notificadas para deixar o país. A PJ apreendeu também duas pistolas de calibre 7, 65 milímetros, 32 magnum, duas caçadeiras, nove armas brancas, oito viaturas e um montante de 20 mil euros, além de muitos outros objectos. Os detidos serão presentes a tribunal para determinação da medida de coacção, sendo que alguns têm antecedentes criminais.”
Http://www.cmjornal.xl.pt/noticia.aspx?channelid

Existem vários significados para a palavra refugiados assim como a sua forma de êxodo, estas são as possíveis definições: • Refugiados: Pessoas que vivem fora do seu país de origem, ao qual não podem ou não querem regressar, devido ao receio fundamentado de serem perseguidas.

• Retornados: Pessoas que mereceram especial atenção da comunidade internacional, quando estavam fora do seu país de origem, e que continuam a merecer, durante um período limitado após o seu regresso.

• Pessoas deslocadas internamente: Pessoas deslocadas por conflitos no interior do seu país. As Nações Unidas prestam assistência a alguns grupos de pessoas nesta situação.

• Requerentes de asilo: Pessoas que deixaram o seu país de origem e requereram o seu reconhecimento como refugiados noutros países e cujos requerimentos estão a ser apreciados.

• Outras pessoas que suscitam especial atenção: Pessoas que se encontram em situações semelhantes à de refugiados, mas não foram formalmente reconhecidas como refugiados. Abrangem, entre outras, as vítimas da guerra na Antiga Jugoslávia e vários grupos da Comunidade de Estados Independentes (CEI).

As grandes Potências estão muito preocupados com este fenómeno de migração em reflexo disso, este ter sido um dos temas discutidos na cimeira de Copenhaga.

Passo a citar algumas citações de Ban kin-moon que pertence ás Nações Unidas, organização que auxilia as pessoas que necessitam de ajuda a nível global:
"Estamos num período crítico", afirmou Ban Ki-Moon, na sessão de abertura do 3.º Fórum Mundial sobre Migração e Desenvolvimento (GFMD), a decorrer em Atenas sob o patrocínio das Nações Unidas. "As populações terão de deslocar-se devido às condições climáticas, nomeadamente por causa de secas prolongadas, tempestades e incêndios", referiu o responsável. Esta ameaça "é já visível em países como o Bangladesh, onde as inundações obrigam o deslocamento de milhões de pessoas, e em países africanos, onde a seca provoca a desertificação das zonas rurais", acrescentou. "Precisamos de uma acção por parte dos governos em Copenhaga e vamos continuar a promover objectivos mais ambiciosos e um acordo o mais ambicioso possível",

Concluindo, este tema é da maior importância para todos nós, o mundo necessita de muito mais do que está para lá do nosso olhar. Basta parar um pouco e pensar que hoje são estas pessoas que visionamos na televisão ou lemos nos jornais, mas amanha podemos ser nós mesmos a sofrer alguma catástrofe e sermos obrigados a largar a nossa vida toda para trás, ou sermos iludidos com melhores condições de vida e sermos escravos para aqueles que ascendem na vida com o suor de um pobre sujeito, que estes homens nem a alma das pessoas respeitam.

Bibliografia:

http://geographicae.wordpress.com/2007/05/19/alteracoes-climaticas-e-asmigracoes-forcadas/ http://www.24horasnews.com.br/index.php?mat=317635 http://dn.sapo.pt/inicio/ciencia/interior.aspx? content_id=1410458&seccao=Biosfera http://www.esmpu.gov.br/dicionario/tiki-index.php?page=Refugiado http://pt.euronews.net/2010/01/22/124-imigrantes-clandestinosdescobertos-numa-praia-da-corsega/ http://www.trasosmontes.com/forum/viewtopic.php? f=10&t=2200&start=30 http://www.google.com/hostednews/epa/article/ALeqM5indE6IuVutc 1c9GuK-t5yVYFrsdg
http://noticias.r7.com/internacional/noticias/alem-de-terroristasguantanamo-abrigara-haitianos-20100121.html

Luis Sousa e Ricardo Pereira Turma:A Cidadania e Profissionalidade Curso EFA Escola Secundária da Boa-Nova

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->