Você está na página 1de 2

Referncia BECKER, Howard. Mtodos de pesquisa em cincias sociais (cap 7).

(s):

Pgina
(s)
136

137

137-138

Assunto

Comentrios/Anotaes/Citaes

Como a necessidade e
prticas das organizaes
moldam as nossas
representaes* da realidade
social

O autor inicia seu texto realizando uma


anologia entre um mapa da cidade e as
representaes da realidade social (colinas de So
Francisco) . Todos eles oferecem um retrato
parcial que , adequado a alguma proposta.

Modos de representao

Consiste no mtodo utilizado por uma pessoa para


contar o que pensam que sabem. Qualquer
representao
da
realidade
social
[...]

necessariamente parcial, menor do que aquilo que


se poderia vivenciar e achar disponvel no ambiente
real (p. 141).

Concentrar-se sobre o objeto, segundo o Autor,


leva o pesquisador a, erroneamente, d ateno
para aquilo que um meio (modo de representao)
capaz de realizar formal e tecnicamente.
Concentrar-se sobre a atividade organizada
Concentrao sobre o Objeto
mostra que, aquilo que o meio pode fazer sempre
X
uma funo da maneira como as restries
Concentrao sobre a
organizacionais afetam seu uso.
atividade organizada
Portando, nosso foco se diferencia do
convencional, que trata o artefato como a coisa
mais importante e as atividades atravs das quais
ele produzido e consumido como secundrias (p.
139).

138
tica organizacional das
representaes de
conhecimento sobre a
socidade

Visto que qualquer representao deixa de lado


elementos da realidade, as questes interessantes
e pesquisveis so as seguintes: Quais dentre os
elementos possveis so includos? Quem acha esta
seleo razovel e aceitvel? Quem se queixa
delas? (p. 143).

Traduo da realidade

Usurios de representaes nunca lidam com a


realidade em s mesma, mas, em vez disso, com a
realidade traduzida em materiais e na linguagem
convencional de um ofcio especfico.

142

148

Inversamente, intelectuais habitualmente ignoram


os argumentos contidos nos ensaios acadmicos
que citam, meramente colocados a servio de seus
objetivos. Em resumo, usam a literatura no como
um corpo de argumentos, mas como um arquivo de
resultados com os quais respondem a questes
sobre as quais os autores originais nunca
pensaram.
Viso relativista do
conhecimento

A realidade pode ser descrita de diversas maneiras.