Você está na página 1de 10

PG1A

pg14
Agora chega o momento de misturar todo esse conteúdo e gerar outros ritmos e
melodias que vão seguir nutrindo os passos seguintes. E com a certeza que toda
Esta prática nada mais é que uma eterna brincadeira que por sorte mantém intensa e
íntegra a ludicidade necessária para lidar de maneira saudável com as opressões
sociais de nossos tempos...

Carpe Diem

ASÉ

pg8

Carlos Rogerio Eustachio da Silva Cupertino Amorim é hoje um ser maravilhado


pelas possibilidades criativas disponibilizadas pela vida – principalmente quando as
adversidades se manifestam – em seus incontáveis segmentos do saber...

No campo das Artes se transforma em Odé Amorim, personagem caracterizado pelo


interesse amplo em diferentes linguagens e ideias e pelo constante desejo de
fundi-las, repensá-las, recriá-las. Enfim, ir além do que já está estabelecido, ir além
de si mesmo. Um agradável e tranquilo processo de superação individual que possa
estimular a superação coletiva e comunitária de seu entorno, almejando uma
existência mais sustentável, libertária e prazerosa para tod@s.

Artista cidadão radicado na região do ABC paulista mas com o corpo e a alma em
permanente trânsito pelo mundo, é um apaixonado pelo som em todas as suas
nuances, suas formas, suas ideologias e oportunidades que oferece – as de
autoconhecimento, as afetivas, as educativas, as comunicativas, as integrativas, entre
tantas outras. Em sua consciente carreira (que já se aproxima de 2 décadas) já esteve
envolvido como inúmeras experiências: grupos tradicionais de pop, rock, hard,
criações com equipamentos eletrônicos, pesquisas e práticas com experimentações de
objetos, confecção de instrumentos e esculturas sonoras, exploração da percussão
corporal e dos recursos vocais, convivência histórica com as culturas populares
brasileiras, assimilação e fusão de músicas de outros povos, etc. Um caminho sem
fim, do qual não se pode desvincular, iniciada muito cedo em família dentro de suas
crenças religiosas do Candomblé....

pg7
1. Ritual
2'49”

2. Unsconsciously
2'14”

3. Olor del Sonido


2'59”

4. Ao Ponto!
2'25”

5. Campo – Tierra
1'14”

6. Curta Metragem
4'12”

7. Eèpàà Bàbá
4'05”

Produzido por
Odé Amorim e Fegatto
PG2

CAPA
projetooficinativa@hotmail.com
www.oficinativa.blogspot.com
www.ecochangetour.blogspot.com

Gravado em Santo André no estúdio Gato Discos em dezembro de 2009


Produção: Rogerio Am orim ; Edição digital: Fernando Barros (Fe gatto)
Projeto Gráfico: Fabi M enass i - Fotos: Ana Frari - Texto: Roge rio Am orim

Fabi Me nassi Fe gatto


fabi_menassi@yahoo.com.br www.myspace.com/gatodiscos
www.fabimenassi.blogspot.com 55 11 3439 0914

APO IO

An a Frari
afrari9@gmail.com
www.quintalorganico.blogspot.com

pg13
Odé Amorim
projetooficinativa@hotmail.com
www.oficinativa.podomatic.com
(para baixar o CD COloR)

1. Ritual 2. Unsconsciously 3. Olor del Sonido 4. Ao Ponto!


5. Cam po – T ierra 6. Curta Metragem 7. Eèpàà Bàbá

CONTRACAPA

Ritual Unsconsciously
Música: Odé Amorim Letra e música: Odé Amorim

Lethally poisoned by a thorn of a rose evil sown


watered with tears of rage a man brought to the outside
I slaughter myself blocking all my senses
sick a little every day whispering harm that I preach

Unconsciously

In a single word I interrupt the life it supports the natural balance


disregard centuries of evolution and many traditional knowledge
I punish myself delay collective thoughts
I reduce my chances of sucess I contribute to environmental degradation

Unconsciously

pg3
O lo r del S o nido
L etra e música: Odé Amorim

Colores sabores de tantos caminos


olores amores aún por venir
clamores em flores de dura ternura
calores ardores que debemos sentir

Creadores pensadores larga resistencia


cantadores bailadores y el planeta va a girar
dolores horrores jamás em nuestros pechos
señores luchadores adelante a volar

Y sigue el sonido a sonar

pg4

Ao Ponto!
Letra: criação coletiva durante encontro de tecnologias sociais em SP
Música: Odé Amorim

Barco arco artefatos tecnológicos


aprendizado lógico

O barco chega ao ponto, o arco liga os pontos

Ponto de interrogação
2 pontos, 3 pontos, reticências...ponto de exclamação
ponto de vista, posto e vírgula
ponto alto, ponto de partida

O barco chega ao ponto, o arco liga os pontos

Ponto a ponto, pontualmente


contraponto, contra o ponto

pg5
Campo – Tierra
Letra: fragmento de texto de Gema Sanchez
Música: Odé Amorim

Olor a campo, la tierra viva y lombrices retorciéndose en el humus


oxigenado removiéndolo todo
Mi ser se extasia cuando miro al cielo
miro la huerta respiro, respiro
el lugar, el momento, la gente, presente, ausente
Nubecitas como sombreros jugamos a ser personajes
ganas, necesidad, deseo, amor de naturaleza y paisajes
Ser, madre de las plantas, hija de la Tierra, hermana del Sol, joven del fuego
amiga estrella en la noche, viento y así florezco
Cabeza calabaza en la luna, el corazón en los pies
las manos unidas, otra filosofía, agroecología

pg6

Curta Metragem
Letra: poema de Rodrigo Munhoz
Música: Odé Amorim

Eu entendo tua dor


deitados na relva esgarça o teu coração
rindo ao redor com a boca seca derramando tentação...

No telhado miando para a lua como um arquétipo de imagem


em frenesí pela madrugada molhada molhada madrugada

Eu entendo tua dor


deitados na relva esgarça o teu coração
rindo ao redor com a boca seca derramando tentação...

pg9
O mundo virado sobre a poça
planeta opaco em tons estranhos de água deslizante
o alçapão do medo é um buraco escuro
e se eu subir serei engolido e subo e não vejo nada

Eu entendo tua dor


deitados na relva esgarça o teu coração
rindo ao redor com a boca seca derramando tentação...

Conseguia enxergar todas as linhas das mãos


e por um minuto fiquei amedrontado
as linhas haviam feito conta de multiplicação
por causa da passagem do tempo

pg10

Eu entendo tua dor


deitados na relva esgarça o teu coração
rindo ao redor com a boca seca derramando tentação...

Não calo cala sim calo não por que não cala?
Sai do meu calo que calo

Eu entendo tua dor


deitados na relva esgarça o teu coração
rindo ao redor com a boca seca derramando tentação...

pg11
E èpà à B à bá
Letra: orin Òòsàálá
M úsica: Odé Amorim

Ó fí lá aláyé ó iré ilé àwa e bàbá a àwure ó iré ilé àwa

Èrò, bàbá mi sèrò èrò mi bàbá kójáàde

A iré a iré bàbá a iré bàbá

Àwa alàye é é bàbá nlá eèpàà èé!

É é mo rí ó e mo rí Ifá ó

pg12

pg1
B

pg15