Você está na página 1de 3

COLÉGIO OFICINA 1

ALUNO (A): _______________________________________________________________ Nº.:_____


PROFESSOR (A): Josilene Domingues 8ª SÉRIE E. F. TURMA:_____ DATA: ____/____/2010

I UNIDADE
Apostila 01: Estudo sobre a crônica I

PORTUGUÊS
“Quando o amor vos chamar, segui-o, apesar de seu caminho ser duro e íngreme”.
Khalil Gibran
1. O que é crônica?

Vamos ler o texto a seguir para entender como se estrutura a crônica.

POBRE PEQUENO PRÍNCIPE, PERDIDO EM PÉRFIDO PLANETA


Os destroços do avião do escritor e piloto francès Antonie Saint-Exupéry,
autor do livro O pequeno príncipe, foram descobertos no litoral de
Marselha, quase 60 anos após seu desaparecimento.
Folha online Mundo, 7/4/2004.

Como é fácil imaginar, a notícia de que o avião de Saint- resmungando. Não tenho com quem falar, entendem?
Exupéry havia sido finalmente encontrado provocou Não tenho com quem falar. Havia uma flor com
grande comoção, sobretudo entre os fãs do escritor, quem eu conversava, ma bela flor, mas ela morreu há
ainda muito numerosos. De imediato, um comitê foi muito tempo. Havia também uma raposa, muito
formado com o objetivo de trasladar os destroços do esperta, que me dizia coisas inteligentes; Sumiu.
aparelho para um grande memorial a ser construído em Quanto ao Saint- Exupéry...
Paris. Mas quando os encarregados da tarefa dirigiram-se Enxugou os olhos:
ao local, uma pequena e pedregosa praia não distante de _ Não sei dele. Mas prometi a mim próprio que
Marselha, tiveram uma surpresa. cuidaria dos restos de seu avião até que voltasse. E
De uma gruta próxima emergiu uma figura estranha. cumprirei minha promessa, custe o que custar.
Era um velho, talvez octogenário, talvez nonagenário, O chefe da equipe tentou de novo ponderar que
longa barba, cabeleira desgrenhada, vestindo farrapos. aquilo não tinha sentido:
Empunhando uma espécie de pequena espada _ O senhor está vendo, o tempo passou, o mundo
enferrujada, avançou na direção dos homens. mudou ...
_ O que vocês querem? Deixem esses destroços aí. São O velho olhou-o um instante e depois disse em tom
do avião do grande Saint Exupéry. de desprezo:
O chefe da equipe, homem culto e educado, achou _ O mundo mudou? Não é isso o que eu vejo. O
que estava diante de um maluco. Mas não perdeu a meu mundo continua o mesmo. È isso que eu vejo e
calma. Em tom conciliador, explicou que os destroços eu é que estou certo. O senhor vê mal as coisas,
seriam levados para um lugar em que todas as pessoas, amigo. O senhor não sabe que, como disse um
inclusive leitores de Saint-Exupéry, pudessem vê-los. O escritor cujo nome já não lembro, o essencial é
velho abanou a cabeça: invisível para os olhos?
_ De maneira nenhuma. Os destroços do avião não saem Jogou sobre os ombros o rasgado manto que tinha
daqui. Não enquanto Saint-Exupéry não retornar. nas mãos, colocou sobre a cabeça a coroa agora muito
Eu estou aqui à espera dele há 60 anos e ficarei mais de pequena, e lá se foi ele, o velho Pequeno Príncipe.
60 se necessário. E subitamente enfurecido gritou:
_ Sessenta anos, vocês sabem o que é isso? Sessenta Moacyr Scliar, reproduzido do Jornal Folha de S.
anos. Eu era um menino lindo, loirinho, quando vim Paulo, 12/4/2004.
para cá, diretamente do asteróide B 612, que vocês,
aposto, nem conhecem. Agora sou um velho
desdentado, reumático, um velho que passa o dia todo
COLÉGIO OFICINA 2

Questão 01: Que acontecimento real gerou o assunto da crônica? Comprove com elementos do texto.
_________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________

É importante saber:

PORTUGUÊS
A crônica é, primordialmente, um texto para ser publicado em jornal ou revista e por isso, à
semelhança da notícia, está relacionada com acontecimentos diários. A crônica, porém, se diferencia
da notícia por ser produzida por um escritor que trata o acontecimento com uma visão pessoal,
subjetiva e criativa.

Questão 02: Nos tópicos a seguir, identifique as características que compõem a crônica marcando V ou F.

( ) Texto em que se dá um toque próprio, incluindo elementos como ficção, fantasia, criticismo.
( ) Texto essencialmente informativo e impessoal.
( ) Apresenta uma visão totalmente pessoal sobre o acontecimento.
( ) Apresenta uma linguagem bem próxima do coloquial.
( ) Apresenta narrador e personagens que atuam em um tempo e espaço.
( ) apresenta a própria realidade.

Questão 03: Na sua opinião, que ideia o cronista pretende transmitir com esse texto? Você concorda com a
ideia dele?
________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________

É importante saber:

Na crônica, os acontecimentos- sejam eles pertencentes à vida pessoal ou à vida política,


esportiva, social, literária ou policial- são sempre comentados sob o ponto de vista de seu autor,
que lhe imprime seu próprio estilo.

Veja a síntese das características do texto que acabamos de ler.

Crônica Literária
■ Assunto: acontecimento do cotidiano, recriados e narrados literariamente;
■ Quem conta: Narrador em 1ª ou 3ª pessoa;
■Personagens: poucos
■ Espaço: geralmente único, descrito com brevidade;
■ Linguagem: Coloquial, pode ter um tom de lirismo, humor e poesia.

Para aprofundar:

A palavra crônica deriva do Latim chronica que significava, no início da era cristã, o relato de
acontecimentos em ordem cronológica (a narração de histórias segundo a ordem em que se sucedem no
tempo). Era, portanto, um breve registro de eventos. No século XIX, com o desenvolvimento da imprensa, a
COLÉGIO OFICINA 3

crônica passou a fazer parte dos jornais. Ela apareceu pela primeira vez em 1799, no Journal de Débats,
publicado em Paris.
Há semelhanças entre a crônica e o texto exclusivamente informativo. Assim como o repórter, o
cronista se inspira nos acontecimentos diários, que constituem a base da crônica. Entretanto, há elementos que
distinguem um texto do outro. Após cercar-se desses acontecimentos diários, o cronista dá-lhes um toque
próprio, incluindo em seu texto elementos como ficção, fantasia e criticismo, elementos que o texto
essencialmente informativo não contém. Com base nisso, pode-se dizer que a crônica situa-se entre o
Jornalismo e a Literatura, e o cronista pode ser considerado o poeta dos acontecimentos do dia-a-dia.

PORTUGUÊS
A crônica, na maioria dos casos, é um texto curto e narrado em primeira pessoa, ou seja, o próprio
escritor está "dialogando" com o leitor. Isso faz com que a crônica apresente uma visão totalmente pessoal de
um determinado assunto: a visão do cronista. Ao desenvolver seu estilo e ao selecionar as palavras que utiliza
em seu texto, o cronista está transmitindo ao leitor a sua visão de mundo. Ele está, na verdade, expondo a sua
forma pessoal de compreender os acontecimentos que o cercam. Geralmente, as crônicas apresentam
linguagem simples, espontânea, situada entre a linguagem oral e a literária. Isso contribui também para que o
leitor se identifique com o cronista, que acaba se tornando o porta-voz daquele que lê.

Disponível em: http://pt.wikipedia.org/wiki/Cr%C3%B3nica. Acesso em 25 de jan. De 2010.