Você está na página 1de 2

ch a l l en g e

Recordar...
PORTUGAL

56
L AND

I
entou o
António Serôdio enfr
magine que faz parte da única equipa por- de de Serôdio acrescentar ao seu extenso pal-
tuguesa em prova, que um Defender Pro- marés desportivo, a novidade de participar num
Classic
Rallye TransAfricaine to T1 é o seu veículo nos próximos 17 dias, rali de regularidade como é o caso do TransAfri-
de um
com a determinação
que tem pela frente 8 mil quilómetros recorta- caine Classic. Da ideia à concretização bastou a
dos por dunas e desertos, distribuídos por 16 vontade de “agarrar” um projecto que levasse
de um
veterano, o empenho etapas, e que parte de Paris com o objectivo de até terras de África dois aventureiros. Com um
rito de um
amante de TT e o espí
chegar a Dakar. Para e equipa Defender Plus/ orçamento reduzido (que impediu que a equipa
Team Bivouac, comandada pelo piloto António portuguesa de levar assistência) e um Defender
a Dakar,
landrovista. De Paris Serôdio e navegada por Leonardo Alves, o Rallye bem “carregado”, o objectivo inicial passava por
mostrou
a equipa Defender Plus
TransAfricaine Classic 2007 passou da imagina- chegar ao fim da prova, sem grandes ambições

ença lusa
ção para o terreno. em chegar aos lugares cimeiros. Com o decorrer
a garra da única pres das etapas, um bom resultado final começou a
ra
neste rali e trouxe pa
Da teoria à prática surgir no horizonte… Quando se fala de um rali
A decisão de participar numa das mais míticas que liga Paris à capital senegalesa sem cronó-
geral.
Portugal o 5º lugar da provas do continente africano partiu da vonta- metros, a que se junta um navegador sem qual-
e
NsAfricaiN
Rallye Tra08
Classic 20
de
lugar de 11 a 29
 A 3ª Edição terá
Novembro. i contar com
 Equipa
Defender Plus va
tência
carro de assis alugar,
er y Td5 preparado para
 Discov s, assis-
mão (inscriçõe
com chave na ba rcos,
ustível, hotéis,
tência, comb 00 0 Eu ros
e peças) 45
avião, vistos a se r co rr es
Serôdio pass a
 António
rali em Portugal.
pondente do

quer experiência de ralis, é impossível que não


se encare esta participação como uma verda-
deira aventura em todo o sentido da palavra.

Orgulhosamente Defender
Outro dos protagonistas a merecer honras de
palco nesta aventura africana foi, sem dúvi-
da, o Defender Proto T1, que respondeu à altu-
ra deste desafio, impondo todo o seu potencial,
mesmo quando os problemas de mecânica com-

PORTUGAL
plicaram a vida da equipa Defender Plus. Nada
que Serôdio e Leonardo Alves não contornas-
sem com espírito de sacrifício, posto em prática
com a mudança de embraiagem em pleno deser-
57

L AND
to, obrigando a nove horas de trabalho para que
o Defender ficasse pronto a arrancar na manhã
seguinte. E arrancou! Perante a admiração dos
concorrentes franceses que acreditavam que a
dupla lusa, sem a preciosa ajuda de um veículo
de assistência, não seria capaz de tal feito.
No TransAfricaine Classic, António Serôdio pro-
vou que com poucos recursos, também se con-
seguem grandes resultados, tal como prova o
1º lugar do grupo, o 5º lugar da geral e o 3º lu-
gar na última etapa que levou a equipa Defender
Plus até ao Lago Rosa em Dakar.
Texto: Joana Garcia da Cruz Fotos: ?????????????

Publicidade

Interesses relacionados