Você está na página 1de 8
A eletrostatica estuda 0s fendmenos relacionados as cargas elétricas em repouso. Os étomos presentes em qualquer material sfo formados por elétrons, que giram em érbitas bem determinadas em torno do micleo que, por sua vez, € constituido por prétons e néutrons. A diferenga bdsica entre esses elementos que formam 0 ‘tomo est na caracteristica de suas cargas elétricas. proton tem carga elétrica positiva, o elétron tem carga, clétrica negativa ¢ o néutron ndo tem carga elétrica, s étomos so, em princfpio, eletricamente neutros, pois 0 indmero de prétons € igual ao ndmero de elétrons, fazendo com que a carga total positiva anule a carga total negativa, O principio fundamental da eletrostética é chamado de prine(pio da atragdo e repulsao, cujo enunciado &: Forgas de Atego "Cargas elétricas de sinais contrérios se atraem e de FE mesos sinais se repelem." eee A carga elétrica fundamental é simbolizada pela letra q ¢ sua unidade de medida ¢ 0 coulomb [C]. Fr Forgas de Repuleio r O médulo da carga elétrica de um proton ¢ de um elétron vale: — io FO Fr —+ +o— No tomo, os protons atraem os elétrons das 6rbitas em diregao ao niicleo. Porém, como os elétrons realizam um movimento circular em torno do niicleo, surgem neles forgas centrifugas de ‘mesma intensidade, mas em sentido contrério, anulando as. forcas de atrago, mantendo os elétrons em érbita Condutores e Isolantes Quanto mais afastado do niicleo esté um elétron, maior é a sua energia, porém mais fracamente ligado ao étomo ele est. (Os materiais condutores sfo aqueles que conduzem facilmente eletricidade, como o cobre 0 € aluminio, Nota: Consulte no Apéndice 1, os t6picos Ie Il Principios da Eletrostatica 5 Nos condutores metélicos, os elétrons da vitima 6rbita dos ‘tomos estio tio fracamente ligados aos seus nicleos que, temperatura ambiente, a energia térmica é suficiente para liberté-los dos étomos, tornando-os elétrons livres, cujos movimentos so aleat6rios. Isso significa que, nos condutores metilicos, a condugao Condutor da eletricidade dé-se basicamente pela movimentagio de o Fae elétrons (\pSe7acs €s materasisolantes so aqule ue nfo conduzem eleriidade, como o ata borache eo video 0 isolantes, os elétrons da iltima 6rbita dos étomos esto fortemente ligados aos seus nicleos, de tal forma que, & eolante (Sng ste polars ton consquem “ethene () a ~~) A existéncia de poucos elétrons livres praticamente impede ‘a condugio de eletricidade em condigdes norma. Charles Augustin de Coulomb (1736 - 1806) Engenheiro militar francés, foi um dos pioneiros da fisica experimental Descobriu a lei da atracdo e repulsdo eletrostatica em 1787, estudou os materiais isolantes e diversos outros assuntos relacionados Q eletricidade e ‘ao magnetismo, que constam de seu livro “Mémoires sur 'Eletricité et sur le Magnetisme” (Memdrias sobre a Eletricidade e sobre 0 Magnetism). A unidade de medida de carga elétrica é coulomb, em sua homenagem. Retirando elétrons dos étomos de um corpo, ele fica eletrizado positivamente, pois 0 niimero de protons fica maior que 0 niimero de elétrons. Por outto lado, inserindo elétrons nos étomos de um corpo, ele fiea eletrizado negativamente, pois 0 nimero de elétrons fica maior que 0 niimero de prétons. ‘Assim, a carga Q de um corpo pode ser calculada multiplicando a carga q de umelétron pelo nimero » de elétrons inseridos ou retirados do corpo: em que: ~16x10-19C (carga de um elétron) 1 positivo = niimero de elétrons inseridos ‘ negativo = mimero de elétrons retirados 6 Circuitos Elétricos - Corrente Continua e Corrente Altemada Processos de Eletrizagio Os processos bisicos de eletrizago dos corpos so: atrto, contato e indugto. Eletrizago por Atrito Altitando dois materiais isolantes diferentes, 0 calor gerado pode ser suficiente para transferir elétrons de um material para o outro, ficando ambos os materiais eletrizados, sendo um positivo (0 que cedeu elétrons) ¢ outro negativo (0 que recebeu eléirons). ne Eletrizagio por Contato ‘Se um corpo eletrizado negativamente 6 colocado em Corpo neutro contato com outro neutro, o excesso de elétrons do corpo YG > elettzando-se negativo seré transferido para 0 neutro até que ocorra 0 ‘egativamente equillbrio eletrostatico. Assim, o corpo neutto fica cletrizado negativamente Obs.: Equilibrio eletrostdtico nao significa que os corpos tém cargas iguais, mas que tém potenciais elétricos iguais, cconceito esse que serd estudado no t6pico 2.5. Eletrizagio por Indugéo Aproximando um corpo eletrizado positivamente de um corpo condutor neutro isolado, os seus elétrons livres serio atraidos para a extremidade mais préxima do corpo positivo.. Corpo neuto Dessa forma, o corpo neutro fica polarizado, ou seja, com « goatagoe excesso de elétrons numa extremidade (pélo negativo) © oP negatvamente falta de elétrons na outra (pélo positivo). postive & e Bao 6 Aterrando 0 pélo positivo desse corpo, ele atrairé elétrons ao eS | S lo dda Terra, até que essa extremidade fique novamente neutra. Desfazendo 0 aterramento e afastando 0 corpo com carga positiva, o corpo inicialmente neutro fica eletrizado Compo r negativamente, letizado S negativamente Goes Campo Elétrico ‘Um carga cia a seu redor um campo ellirico que pode ser representa por lnhas de campo rains orientadas, uma vez que é uma grandeza vetorial, sendo que a suaunidade de medida ¢ newton/coulomb [N/C]. Se acarga é positiva, o campo € divergente, isto €, a8 1 LF 1 LF Tins camp sca da arg eC fe Se. carga 6 negativa,o campo & convergent, isto 6, as aN tN linhas de campo chegam carga. Campo Divergente Campo Convergente Principios da Eletrostatica 7 Aintensidade E do campo elético criado por uma carga Q € diretamente proporcio- nal &intensidade dessa carga e da constante dielétrica do meio K, e 6 inversamente proporcional ao quadrado da distincia d entre a carga e 0 ponto considerado, Matematicamente, tem-se: em que: K = 9x10°N.m? /C? (no vacuo e no ar) Q = médulo da carga elética, em coulomb [C] d= distincia, em metro [m] ‘Comportamento das Linhas de Campo ‘Vamos analisar agora como se comportam as linhas de campo em quatro situagdes diferentes: Cargas Diferentes Quando duas cargas de sinais contrdrios esto proximas, as linhas de ‘campo divergentes da carga positiva tendem a convergir para a carga ES) negativa. Por isso, a forga entre as carga 6 de atragdo, <=> Le OS=} oN CCargasPosiivas Cargas Nees Quando duas cargas de mesmos sinais esto préximas, se elas silo positivas, as linhas de campo so divergentes para ambas as cargas, ¢ se tlas st negtivas, as linhas de campo so convergentes para amnbas es, wy ie su yi \ Lee ‘cargas. Por isso, a forga entre elas é de repulsdo. ANAS aie Quando duas placas paralelas so eletrizadas com cargas de sinais E contréros, urge entre elas um campo elétricouniforme, caracerizado por linhas de campo paralelas. — ‘Consideremos uma regido submetida a um campo elétrico E uniforme. Colocando uma carga Q num ponto dessa regido, essa carga ficard sujeita a uma forca F , cuja unidade de medida é newton [N] ¢ cujo médulo pode ser calculado por: emave: Ser médulo da carga elétrica, em coulomb [C] E= m6dulo do campo elétrico, em newton/coulomb (N/C] Se a carga é positiva, a forga age no mesmo sentido da linha de campo, ¢ se a carga é negativa, a forga age no sentido contrdrio a0 da linha de campo. Na realidade, essa forga que age na carga € de atragdo ou repulsdo entre Q © a carga geradora desse campo elétrico. 8 Circuitos Elétricos - Corrente Continua e Corrente Alternada Lei de Coulomb Como decorréncia do estudo do campo elétrico gerado por uma carga e da forga que surge em outra carga colocada nesse campo, pode-se deduzir a expressio que nos dé o médulo da forga de atrapdo ou de repulsdo entre duas cargas elétricas, devido & interagdo dos seus campos elétricos. 2 Essa expressio é denominada Lei de Coulomb: F — em que F K =9x10°N.m?/C? (90 view © n0 a) ee Qk © On=médulos das cargas, em coulomb [C] d= distincia, em metro (m) et ‘Vimos que numa regito submetida a um campo elétrico, uma carga fica sujeita a uma forga, fazendo com que ela se movimente. Isso significa que em cada ponto dessa regidio existe um potencial para a vi realizagZo de trabalho, independente da carga ali colocada. Ts O simbolo de potencial eléirico € Ve a sua unidade de medida é 0 volt [V]. z Na realidade, esse potencial depende da carga Q geradora do campo elétrico, sendo que, quanto maior a distancia entre © ponto considerado e a carga geradora, menor é o potencial elétrico V. 0 potencial elétrico é uma grandeza escalar, podendo ser positivo ou negativo, dependendo de a carga ser positiva ou negativa. ‘Matematicamente: em que: K =9x10°N.m?/C? (no vécwo € no ar) falor absoluto da carga elétrica, em coulomb [C] istancia, em metro [m] (© médulo do potencialdiminul ‘com o aumento da distinc, d Por essa expresso, vé-se que uma carga positiva cria a0 seu redor potenciais positives e uma carga negativa cria a0 seu redor potenciais negativos. [Numa superficie em que todos 0s pontos so eqUidistantes em relagio & Sey We carga geradora, 0s potenciais so iguais. Wise dw @ w t Nesse caso, elas so denominadas superficies equipotenciais. LM he ho Principios da Eletrostatica @ i Exercicios Propostos Eletrizagao dos Corpos 2.1) Qual 60 mimero de elétrons retirado de um corpo cuja carga erica € Q-= + 32uC? 2.2) Qual € o mimero de elétrons inserido num corpo cuja carga elétrica é Q = — 80nC? 2.3) De um corpo neutro foi retirado um milo de elétrons. Qual & a sua carga elétrica final? 24) Num corpo eletrizado com carga inicial elétrica final Qy? “+ [pC, foi inserido um milhiio de elétrons. Qual é a sua carga 2.5) De um corpo eletrizado com carga inicial Qi= ~ 12 uC foram retirados n elétrons, de forma que sua carga final passou a ser Qr= + 2 WC. Quantos elétrons foram retirados desse corpo? 2.6) Como se eletriza positivamente um corpo neutro por meio do contato? 2.7) Como se eletriza positivamente um corpo neutro por meio da indugio? Campo Elétrico 2.8) Umacargaclétrica Qa 20nC enconra-se no vécuo, Quis sto a intensidade eo sentido do eampo eltico Ei na superice com rio di = Im em torno dessa carga? 2.9) Quais sfio a intensidade e o sentido do campo elétrico Ez na superficie com raio d?= 2m em torno dessa mesma carga? 2.10) 0 que acontece com a intensidade do campo elétrico quando a distdncia em relagio & carga geradora dobra de valor? Forga Elétrica 2.11) No exercicio 2.8, consideremos que a carga Qa = 20nC estejafixa. a Uma carga Qr= 1OnC.& colocada num ponto da superficie den @ vet di= Im, em que 0 campo € Ei. nF Determine a intensidade e 0 sentido da fora Fi que age na carga Qe. 2.12) Quais stio a intensidade e o sentido da forga Fi que agird na carga Qs, quando ela atingir um ponto da superficie de raio d2= 2m? 7m 2.13) O que acontece com a intensidade da forga quando a distancia entre as cargas dobra de valor? . & 2.14) Determine a intensidade ¢ 0 sentido da forga F entre duas cargas é QA= 10uC © Qe= 2nC, no vécuo, distantes Jem uma da outra. — 10 Circuitos Elétricos - Corrente Continua e Corrente Alternada a a = 2.18) Determinar a intensidade ¢ 0 sentido da forga F entre duas cargas € € Qa= 50nC © Qa= ~I8yC, no ar, distantes 4cm uma da outra. a Potencial Elétrico 2.16) No exerccio 2.8, foi caleulado o campo elétrico_Er eriado pela carga Qh 20nC uma distincia di = Im. No exerecio 2.11, foi calculada a forga de repulsfo Fi que age na carga Qs= 10nC colocada nessa listaneia,fazendo com que ela se afaste de Qa, Determine o potencial elétrico V1 criado pela carga Qa no ponto em que se encontra a carga Qs. 2.17) Determine o potencial elétrico V2 criado pela mesma carga Qa num onto em que dz = 2m. 2.18) O que acontece com o potencial elétrico quando a distincia em relagio & carga geradora dobra de valor? 2.19) Com base nos exercicios 2.8, 2.9, 2.11, 2.12, 2.16 e 2.17, preencha as lacunas da andlise abaixo: “Acarga Qe (positiva/negativa) colocada em di deslocou-se em diregio a d2 pela forga de (atragio/repulsio). Esse deslocamento ocomeuno______ (mesmo sentido/sentido cont ‘campo elétrico. O potencial elétrico criado pela carga positiva Qa (aumentou/diminuiu) com o aumento da distincia, Portanto, uma carga positiva imersa num campo elétrico desloca-se de um potencial (maior/menor) para um potencial (maior/menor).” 2.20) Considere o esquema abaixo, formado pelas cargas Q1 = - 20UC e Q2= + 20KC, fixas, no vacuo, distantes 6m ‘uma da outra, € 0s pontos A, B e C entre essas cargas a a) Determine os campos elétricos resultantes criados por Qi ¢ Q2 nos pontos A, B e C: 'b) Determine os potenciais elétricos resultantes criados por Qi € Qz nos pontos A, Be C; ©) Considere que uma carga negativa Qs = ~ 10}1C tena sido colocada no ponto A e responda por que € como ela ird se movimentar; a @ eC Aa 4d) Determine a forga resultante na carga Qs quando ela se encontrar nos pontos A, Be C: ©) Complete a frase abaixo referente & andlise desse exercicio, considerando os potenciais elétricos obtidos no item b: “Uma carga negativa move-se do potencial para o potencial Principios da Eletrostatica 1 2.21) Considere o seguinte esquema eletrostatico: a) Quais devem ser as caracteristicas das cargas elétricas Qs e 2 para que, no ponto médio M, o campo elétrico seja nulo ¢ 0 potencial elétrico seja diferente de zero? 1b) Quais devem ser as caracteristicas das cargas elétricas Qe Q2 para que, no ponto médio M, o potencial e 0 campo elétrico sejam nulos? 12 Gircuitos Elétricos - Corrente Continua e Corrente Alternada