P. 1
Contexto Histórico

Contexto Histórico

4.95

|Views: 44.823|Likes:
Publicado pormarlidf
Contexto histórico da obra de Machado de Assis
Contexto histórico da obra de Machado de Assis

More info:

Published by: marlidf on Apr 27, 2008
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PPT, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/14/2013

pdf

text

original

Contexto Histórico de

Machado de Assis

A “Belle Époque” Carioca
Anos agitados foram os anos 80 do século passado. A cidade e o país modernizavamse,perdiam o ranço de donzela antiga. Dinamizou-se a vida social,a literatura virou moda.Nos salões elegantes,declamava-se Bilac ao som de piano.Surgiu o cinema,a iluminação elétrica.

• Ao tempo em que proclamávamos a

republica e abolíamos a escravidão, a Europa vivia outro estágio social, com grau bem maior de participação popular.A França, de onde nos vinham os modelos culturais,já tinha feito sua revolução no século anterior.A burguesia francesa estava,portanto, solidamente implantada no poder,poder esse com que sonhava nossa pobre burguesia aprendiz.

• A literatura começou então a alterar seu perfil.A defesa e exaltação do casamento, seguiu-se-lhe uma crítica e denúncia do adultério.Ao salões requintados, elegantes e finos,seguiram-se os ambientes pobres, toscos, miseráveis.Ao amor espiritual e metafísico, seguiu-se a descoberta do sexo,de sua patologia, de seus desajustes.A literatura-lazer,seguiu-se a literatura-denúncia.

A novidade literária chega ao Brasil
 Mas

qualquer virada vem de longe e devagar.O que as datas marcam é a “oficialização da virada’’,quando o avesso já é direito.E a literatura aliando-se a essas lutas,veio trazer para a poltrona dos leitores problemas políticos e sociais, a violência da pobreza e da miséria na ordem burguesa.

Foi mais ou menos esta sociedade em que Machado viveu,como foi mais ou menos esta a cena literária de que seus livros se nutriram. Numa palavra, foi este o panorama fecundado pela extraordinária literatura machadiana, que até hoje encontra leitores apaixonados, dentro de uma tradição literária pobre como a nossa.

O RIO DE JANEIRO É O MUNDO E O MUNDO É O RIO DE JANEIRO
 As personagens de Machado são

brasileiras, seus traços de brasilidade não se identificam aos traços que a tradição literária romântica nos ensinou a considerar brasileiros, como por exemplo o índio corajoso e exótico, ou o sertanejo folclórico e pitoresco.

seus melhores momentos,reflete esta sociedade dura e desapiedada,preconceituosa quanto à cor e posição social,sem nenhuma tradição política- os dois partidos políticos daquela época,por exemplo,embora se chamassem Conservador e Liberar, cumpriam a mesma função :sustentar o regime, o governo,o estado.Mesmo a República,a cuja proclamação.

 Machado,em

• Muitas vezes,nos intervalos nos quais o narrador toma palavra, entre um episódio e outro ,seu texto se dispersa em comparações históricas.Em síntese como se fosse uma forma de compensação , nomes importantes como Pangloss, Voltaire,Napoleão e outros contagiam de grandeza o homem comum.

Cronologia Histórico-Literário
1831/1840 1848 1857 1865/1870 1867 1870 1871/1885/1888
Período da Regência ,entre o governo de Pedro I e que renunciou em 1831,e Pedro II, que assumiuem1840. Machado nasceu, portanto, às vésperas do Segundo Império. Revolução na Franca, organização da Comuna de Paris e publicação do Manifesto Comunista por Marx e Engels. Flaubert publica na França Madame Bovary, obra que propõe uma literatura anti-romântica, de denúncia dos valores burgueses. Guerra do Paraguai. Zola publica na França Madame Bovary, obra que propõe uma literatura que vai além da realista. Em Portugal, vários intelectuais organizam uma série de conferências, onde se divulgam e debatem idéias revolucionárias, anti-romântica. Desenvolvimento progressivo da campanha abolicionista, com a lei do Ventre Livre(Rio Branco), a lei dos Sexagenários(Saraiva Cotegipe) e a lei Áurea(princesa Isabel). Em jornais cariocas trava-se a “Batalha do Parnaso”. Proclamação da República.

1878 1889

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->