Você está na página 1de 2

CONHECER E ENTENDER

Prof. Antnio Lopes de S 31/03/2005


Existe substancial diferena entre o simples conhecer e o saber porque.
No so poucas as coisas que usamos, vemos, ouvimos, sentimos e que nunca
nos preocupamos em entender.
H uma relevante diferena entre estar informado e saber o que representa a
informao.
O real progresso da humanidade ocorreu quando seres deveras inteligentes
buscaram entender o que percebiam.
Entre a forma e a essncia existe uma distncia a ser percorrida para que a
evoluo espiritual e material se processe.
A alavanca, por exemplo, era conhecida e usada muito antes de Arquimedes
(287-212 A.C.), mas, foi este personagem genial quem procurou entender
sobre o exerccio da fora.
Formular os efeitos, buscar as causas, conquistar o entendimento, foi a tarefa
desse luminar do mundo antigo.
O conceito de peso, de unidade de volume, tambm j era percebido e usado
centenas de anos antes que o sbio conquistasse a compreenso inicial sobre a
densidade dos corpos, mas, esta, s ele a percebeu, determinando o peso
especfico dos corpos.
Existisse, na poca em que ele viveu, um processo de notao matemtica e,
certamente,

mil

oitocentos

anos

antes

de

Isaac

Newton

ele

teria

desenvolvido o clculo integral, pois, vizinho deste chegou.


O conhecer, sem entender, pois, no enseja chegar ao essencial e nem abre
portas para a evoluo.
Observar,

raciocinar,

juntar

razes,

concluir

sobre

porque

dos

acontecimentos, foi a seqncia que levou os seres humanos a edificar


racionalmente o conhecimento.
Curiosidade, apenas, no basta, pois, , simplesmente, uma etapa em um
processo que exige organizao racional do pensamento.
Quando uma criana desmancha um brinquedo, para ver o que este tem,
inicia uma fase na vida e que a da anlise, embora falte recursos para

entender sobre as razes do que encontra, to como para conhecer as causas


sobre o encontrado.
O verdadeiro conhecimento, em sua plenitude, o que explica as causas e
enseja a interpretao do porque das existncias.
Quando nos permitido pelo destino, todavia, o exerccio pleno da conscincia,
esta como manifestao da energia eletromagntica que em ns habita, -nos
permitido valorizar o prodgio de viver e, ento, a ns s nos resta agradecer o
encontro com a essncia.