Você está na página 1de 2

Boi do Maranhão

O enredo da festa do Bumba-meu-boi resgata a história das relações sociais e econômicas da região durante o perí- odo colonial, marcadas pela monocultura, criação extensiva de gado e escravidão. Numa fazenda de gado, Pai Francisco, negro escravo, mata um boi dançarino, de estimação de seu patrão, para satisfazer o desejo de sua esposa grávida, Mãe Catirina, que quer comer a língua do Boi encantado para que seu filho consiga a liberdade de falar. Na história se somam vaqueiros, índios, autoridades, encantados, retratando a pró- pria alma do país. Atualmente, existem quase cem grupos de Bumba-meu-boi na cidade de São Luís subdivididos em diversos sotaques. Cada sotaque tem características próprias que se manifestam nas roupas, na escolha dos instrumentos, no tipo de cadência da música e nas coreografias. Sotaque de Zabumba - ritmo original do Bumba-meu-boi, este sotaque marca a forte presença africana na festa. Pandeiri- nhos, maracás e tantãs, além das zabumbas, dão ritmo para os

brincantes. No vestuário destacam-se golas e saiotes de veludo preto bordado e chapéus com fitas coloridas. Sotaque de Matraca - O instrumento que dá nome ao sota- que é composto por dois pequenos pedaços de madeira. Além das matracas, são usados pandeirões e tambores-onça (uma espécie de cuíca com som mais grave). Sotaque de Orquestra - ao incorporar outras influências musicais, o Bumba-meu-boi ganha neste sotaque o acompa- nhamento de diversos instrumentos de sopro e cordas, como o saxofone, clarinete e banjo. Sotaque da Baixada - embalado por matracas e pandeiros pequenos, um dos destaques deste sotaque é o personagem Cazumbá, que, vestido com uma bata comprida, máscara de madeira e de chocalho na mão, diverte os brincantes e o público. Sotaque Costa de Mão - típico da região de Cururupu, ganhou este nome devido a uns pequenos pandeiros tocados com as costas da mão. Caixas e maracás completam o con- junto percussivo. Além de roupa em veludo bordado, os brin-

junto percussivo. Além de roupa em veludo bordado, os brin- cantes usam chapéus em forma de

cantes usam chapéus em forma de cogumelo, com fitas colori- das e grinaldas de flores.

Buscando Mais:

www.cidadeshistoricas.art.br

caracol.imaginario.com/beloboi/bumbameuboi.html

Pesquisar e Fazer:

1 - Escreva um teatro com a história do Pai Francisco e da

Catirina. Veja os personagens da sua comunidade que podem ser representados neste drama popular.

2 - Construam um Bumba-meu-Boi para se apresentar na

Festa Junina de sua escola. Façam a pesquisa sobre o enredo e os personagens; elaborem as roupas com material alterna-

tivo, reciclado ou adaptado. Procurem na comunidade, pessoas de tradição nor- destina para ajudar a construir o Boi e os instrumentos.