Você está na página 1de 10

Gestão da

Manutenção

CUSTOS DA
MANUTENÇÃO

FINALIDADE:
• Estabelecer o orçamento da secção;

• Permitir o controlo de gestão;

• Estabelecer uma política de manutenção em

consonância com o orçamento;


• Estabelecer o planeamento: mão-de-obra, sub-

contratação, compras, etc.;


• Fundamentar decisões de reparar, reconstruir

ou investir na substituição;
• Comparar equipamentos concorrentes.

1
Gestão da
Manutenção

CUSTOS DA
MANUTENÇÃO

CUSTOS DIRECTOS (Cd):


• Mão-de-obra (Cmo)

Tempo x taxa horária de m.o.

Taxa horária = salário + c. legais e sociais


• Gastos gerais do S. de manutenção (Cf) – C. fixos

Custo de estrutura: chefias e pessoal administrativo,

alugueres, amortizações de instalações e equipa-

mentos, seguros, impostos, climatização, comuni-

cações, transportes...

(É corrente determinar, com suporte na contabili-

dade analítica, o seu valor relativo a incidir sobre

Cmo, em percentagem.)

2
Gestão da
Manutenção

CUSTOS DA
MANUTENÇÃO

• Consumo de materiais (Cm)

Custo unitário no mercado + c. transportes

+ c. de encomenda + c. armazenamento
• Custo de trabalhos subcontratados (Ce)

Cm

C. mín.

TTR mín. TTR económico t

3
Gestão da
Manutenção

CUSTOS DA
MANUTENÇÃO

CUSTOS INDIRECTOS (Ci):


• Mão-de-obra da produção parada

• Amortização dos equipamentos

• Custos induzidos:

Penalidades por atrasos nas entregas, perda de

clientes, deterioração da imagem da empresa e

custos de qualidade.
• Custos de recolocação do processo em funcio-

namento.

Ci anual
Τ=
Tempo total de paragens no ano

Τ – taxa de custo de paragem horária


4
Gestão da
Manutenção

CUSTOS DA
MANUTENÇÃO

CM = Cd +Ci
CM – custo de falhas

CM

• •
• • •
• •
Ci • •
• • •
• • •
• • •

Cd

1 2 3 4 5 6 7 8 9 Mês

5
Gestão da
Manutenção

CUSTO DO CICLO DE
VIDA
DE UM EQUIPAMENTO
Fluxos
Económ.

Proveitos

Resultados
To T1 T2 T3
t
C. exploração

C. manut.
Custos
totais

To – Início do investimento
T1 – Colocação em serviço
T2 – Recuperação do investimento
T2 a T3 – Período de rentabilidade
T3 – Patamar de desclas. económ.
6
Gestão da
Manutenção

DECISÃO DE
INVESTIMENTO

VALOR ACTUAL
LÍQUIDO
n
MLB -I +VR
VAL ∑ k k
k
k=0 (1 +
= i)

M L B – Meios libertos brutos nos períodos k


I – Investimentos nos períodos k
V R – Valor residual
i – Taxa de actualização

TIR = i para VAL = 0

TIR – Taxa interna de rentabilidade

7
Gestão da
Manutenção

PROBLEMA
1

Uma máquina está a necessitar de uma


grande reparação, com o custo de 15000
€, que origi-nará uma extensão de vida
de 3 anos e o valor residual de 3000 €.
Os custos futuros de ma-nutenção são os
seguintes:
Ano 1 2 3
C. directos (€) 4000
6000 8000
C. indirectos (€) 5000 7000
10000

A alternativa prevista consta da


aquisição de uma máquina nova, que
representa um inves-timento total de
51000 €, com uma vida de 10 anos. Os
custos futuros de manutenção são os
seguintes:
Ano 1 2 3
C. directos (€) 2000
1500 1500
C. indirectos (€) 2500 1600 8
1600
Gestão da
Manutenção

Proveitos – 100000 €
Custos de operador – 18000 €
Custo de mat. cons. – 40000 €
O. custos – 20000 €
IRC – 25%
I. Derrama – 0%
Taxa de juros (j) – 6%
Taxa de actualização (i) – 8%
Financiamento – 3 anos.

Qual será a melhor solução?

9
Gestão da
Manutenção

PROBLEMA
2

Um técnico de manutenção aufere o


vencimen-
to mensal ilíquido de 650 €.
De acordo com a legislação em vigor tem
direito a 25 dias úteis de férias. A
empresa labora, em média, 230 dias por
ano e 8 horas por dia.
Outros custos inerentes:
- Subsídio diário de refeição: 3,75 €
- Segurança social (E. Patronal): 23,75%
- Seguro de acidentes de trabalho: 2%
- Encargos gerais de empresa (C. de
estrutura, procedim. Administrativos,
recrutamento, transportes, benefícios
sociais...) : 18%

Calcule:
a) O vencimento horário ilíquido,
recebido mensalmente pelo trabalhador.
b) O custo horário (Cmo).
c) O valor unitário horário a facturar para
garantir uma margem de 10% à empresa. 10