Você está na página 1de 6

PALESTRA SOBRE LIBERTAÇÃO

João 8:36 “Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis LIVRES”

VERDADEIRAMENTE LIVRE

INTRODUÇÃO

Hoje é um dia especial, hoje nesse lugar você tomará várias decisões, você
fará escolhas, e entenderá aquilo que ainda está oculto. Seus olhos se
abrirão, sua mente será renovada, seu coração será trocado por um novo.

Quantos aqui tem planos para viver muitos anos sobre essa terra? Quantos
aqui querem crescer e multiplicar a sua semente?

Abram as suas Bíblias em: Dt 30:15-20

“15 Vê que proponho, hoje, a vida e o bem, a morte e o mal; 16 se


guardares o mandamento que hoje te ordeno, que ames o Senhor, teu
Deus, Andes nos seus caminhos, e guardes os seus mandamentos, e os
seus estatutos, e os seus juízos, então, VIVERÁS e te multiplicarás, o
Senhor, teu Deus, te abençoará na terra à qual passas para possuí-la. 17
Porém, se o teu coração se desviar, e não quiseres das ouvidos, e fores
seduzidos, e te inclinares a outros deuses, e os servires, 18 então, hoje, te
declaro que, certamente, perecerás; não permanecerás longo tempo na
terra à qual vais, passando o Jordão, para a possuíres. 19 Os céus e a
terra tomo, hoje, por testemunha contra ti, que te propus a vida e a
morte, a bênção e a maldição; escolhe, pois, A VIDA, para que
vivas, tu e a tua descendência, 20 amando o Senhor, teu Deus, dando
ouvidos à sua voz e apegando-te a ele; pois disto depende a tua vida e a
tua longevidade; para que habites na terra que o Senhor, sob juramento,
prometeu dar a teus pais, Abraão, Isaque e Jacó.

A VIDA: João 14:6 “Eu sou o caminho, a verdade e a VIDA” / João 10:10b
“Eu vim para que tenho e vida em abundância”

1) Entendendo o processo de libertação


Para que alguém seja liberto ele precisa estar presa. Então o que pode nos
prender? É sobre isso que nos propomos a falar.
As maldições.
a) O que é Maldição? É uma legalidade que abrimos no mundo
Espiritual que garante aos demônios livre acesso a nossas vidas e
familiais.
b) A maldição pode se estender da 1.a a 4.a geração (Ex 34:7b);
c) A maldição nos acompanha por onde quer que andemos (Dt
28:15);
d) A maldição é como uma peste, se alastra rapidamente em todas as
áreas da vida da pessoa (Dt 28:16-19)

Como surgem as maldições?

Todo pecado é uma quebra de comunhão com Deus. Cada nível de


pecado libera uma quantidade de demônios; cada pecado atrai uma
maldição. O pecado é quem dá a legalidade para a ação dos demônios (IPe
5:8). Toda infidelidade é pecado e atrai maldições. Se formos infiéis
seremos amaldiçoados. Para muitos um simples fato de não entregarem
seus dízimos não traz qualquer conseqüência, porém a bíblia nos diz que
estamos debaixo de grande maldição. (Ml 3:9).

Há homens e mulheres que são bons pais mais que adulteram (Hb
13:4 / PV 6:32)
Há pessoas que são abrem legalidade através da mentira (Ef.: 4:25);
Há pessoas que são maravilhosas na igreja, mas em casa agridem o
cônjuge e os filhos (MT 23:27);
Há pessoas que abre legalidade através da imoralidade no olhar, tudo
que olham vêem a carne (ICo 15:33 / IJo 2:16-17);
Há pessoas que começam várias coisas, mas nunca terminam nada.
Isso com certeza é a presença de uma maldição.
Há pessoas que são maledicentes, ou seja, semeiam o mal falando de
tudo e de todos (Cl 3:5-9)

Esses exemplos demonstram a manifestação de maldição por cauda do


pecado. Qualquer pessoa que peca está abrindo a porta para satanás entrar
(Tg 4:7). As vezes essas pessoas são crentes, mas estão dando legalidade
a satanás (IPe 5:9).
As brechas por onde entram as maldições (Rm 3:13)

a) Maldição hereditária

• Se instala através dos pais ou antepassados que abrigam


legalidades tais como:
- Idolatria (Ex 20:5b / Dt 18:10-14)
- Prostituição (I Co 6:15-16)
- Rebeldia a Deus (I Sm 15:7
- Feitiçaria (I Sm 15:7)
- mentira (Ef.4:25)
- Adultério (II Sm 11:1-5)

b) Maldição Voluntária

• Quando há uma decisão própria de pecar. Eu vou usar drogas,


me prostituir, ir à macumba, tomar bebidas alcoólicas, fumar
etc... (Sl 51:3 “Pois eu conheço as minhas transgressões, e o
meu pecado está sempre diante de mim”)

c) Maldição da Nação
• O Brasil na sua colonização foi acometido de várias maldições,
pois todas as pessoas que sofriam problemas por causa de
maldições foram lançadas nas nossas terras: Bandidos,
assaltantes, estupradores, homicidas, homossexuais entre
outros. Na colonização muitos índios foram exterminados, e
outros foram escravizados. Negros que vieram para o Brasil na
colonização foram entregues por sua própria raça (rejeitados)
outros forçados a vir sob violência. Africanos que vieram para o
Brasil nessa época começaram a implantar as suas práticas da
feitiçaria, ocultismo, magia negra, vu Du entre outras. Durante
muito tempo, o Brasil viveu refém dessas maldições, vivíamos
nas mãos das instituições financeiras, mas pelo poder que há
na oração dos filhos de Deus. Jesus está quebrando essa
maldição sobre nosso País. Não estamos mais nas mãos das
instituições financeiras, e acabaram de achar ou descobrir uma
jazida em Nova Olinda do Norte (pedras preciosas) e a partir
de agora o Brasil será auto-suficiente e ainda vai exportar
minérios. Jesus muda a maldição para Benção.
d) Maldição Involuntária

• Essas maldições se instalam quando pessoas que tem


autoridades sobre outras vidas (Pais e autoridades) as levam
para terrenos de macumba, batismo na igreja católica, fazem
pactos, oferecem seus filhos a deuses estranhos (demônios)
Ef.:6:4

e) Maldições através de traumas

• Muitos demônios entram na vida das pessoas através de


traumas na infância, adolescência, maturidade ou atitudes que
partem de nós (II SM 13:11-14)

Exemplos: rejeição – abuso sexual – violência – medo – brigas –


acidentes – abandono – falta de amor – palavras duras – drogas
– ausência dos pais – divórcio – namoros ilícitos – adultério –
aborto.

f) Palavras proferidas carregadas de sementes do mal

• Palavras são sementes que, uma vez plantadas, irão frutificar.


Palavras. Palavras edificam ou destroem. O que é mais fácil
fazer? Construir ou destruir? Por isso que quando uma palavra
é para destruição ela causa efeito mais rápido, pois para
destruir alguém às vezes só preciso usar uma palavra, mas
para construir uma vida levam-se anos. As palavras são
responsáveis pelas guerras, separações, mortes, inimizades,
desgraças (PV 15:1). Seremos justificados ou condenados por
nossas palavras (Mt 12:36-37 / I Co 15:3)
• Muitos pais usam seus lábios para destruírem seus filhos
chamando-os de vagabundos, “gays”, imprestáveis,
prostitutas, de burros, ou usam de apelidos que deixam seus
filhos envergonhados e destruídos. (PV 18:21) Tenha cuidado
com suas palavras.

g) Maldição familiar

• A vida do rei Davi (I Sm 12:7-14). Davi é confrontado por


Deus,a través do profeta Natã, pelos seus pecados de
adultério e homicídio. O Senhor diz a Davi: “Agora, portanto,
a espada jamais se apartará da tua casa, porque me
desprezaste e tomaste a mulher de Urias, o heteu, para ser
tua mulher. II Sm 16:22 conta que essa palavra se cumpriu:
“Portanto, estenderam para Absalão uma tenda no terraço, e
entrou ele às concubinas de seu pai, à vista de todo o
Israel”. Em II Sm 13 você poderá acompanhar todo o
drama.

Quebrando as maldições

Toda maldição pode ser quebrada, Deus diz que ele visita a iniqüidade
dos pais nos filhos até a quarta geração, mas para aqueles que se
arrependem ele tem misericórdia até mil gerações. (Dt 5:9-10). Não há
pessoa que não possa mudar de vida, basta apenas escolher. Em
provérbios 28:13 diz: “o que encobre as suas transgressões jamais
prosperará; mas o que as confessa e deixa alcançará misericórdia”.

PROCESSO DE LIBERTAÇÃO

a) O principal elemento necessário para ser liberto é o genuíno


arrependimento. Mas, o que é arrependimento?

Arrependimento é sentir dor profunda por ter quebrado um princípio


de Deus. É confessar o pecado e abandoná-lo completamente. É dizer
Senhor sei que te ofendi e que com isso estou embaixo de maldição.
Senhor vou deixar esse pecado, vou esforçar-me ajuda-me!

b) Sinceridade

Chamar de pecado o pecado. Enquanto não enumerei os meus


pecados, adoeci (Sl 32:3) A minha alegria se transformou em tristeza
(Sl 51:2). Você precisa reconhecer que está desagradando a Deus e
que com isso, maldições estão influenciando a sua vida e de seus
familiares.

c) Santidade

Ser separado de toda a prática pecaminosa, ser diferente, ser santo


como Deus é santo, deixando as paixões para viver em comunhão com
Deus pois ele É Santo. (I PE 1:14-16)

d) Integridade

Temos que ter bom caráter Jó tinha um caráter admirado por Deus (Jo
1:8)
e) Preciso compreender a necessidade de ser liberto

• Se ainda assisto filmes demoníacos de terror? (II Co 6:15)


• Quero me prostituir? (I Co 3:16 / 6:18-20)
• Quero ver o que não devo? (Tg 4:4)
• Sinto desejo de pecar? (Rm 7:15)
Essas coisas ainda estão em evidência porque não experimentei o
arrependimento genuíno, pois o arrependimento genuíno gera a
libertação (PV 28:13). Para que a libertação aconteça é necessário que
eu sinta grande dor. Quando o pecado é lembrado com dor, aí há cura.
A cura não elimina as lembranças, mas remove a dor. Os pecados
devem ser confessados um a um. Eu fiz isto, desta forma, X vezes.
Davi confessou os seus pecados (Sl 32:3-4).

Todo pecado deve ser renunciado (Tg 4:7) Você lembra onde foi a
brecha? Então, para que essa brecha seja fechada, é necessário que
haja renúncia. É preciso cortar a raiz de maldição que entrou pelo
pecado.

Missionário: Marden Corrêa