Você está na página 1de 38
Estudo do Livro de Mateus por Dennis Allan (2000) Mateus é um dos quatro relatos no Novo Testamento da biografia de Jesus. Como os outros, ele relata poucos episddios das muitas coisas que Jesus fez durante 33 anos na terra. Mateus inclui muitas citagées do Velho Testamento, mostrando que Jesus cumpriu as grandes profecias da antigiidade. Mateus 1 434-47 A genealogia de Jesus: de Abradio até Jesus “*Obs.: Esta genealogia é diferente, mas nao contradiz, a genealogia de Lucas 3. Mateus destaca a posicgdo de Jesus em relagdo aos hebreus, enquanto Lucas comega com Addo e mostra o relacionamento de Jesus com todos os homens. Uma explicagado comum e provavel 6 que Mateus tracou a linha através do pai (José) e que Lucas seguiu a linha de descendéncia da mée (Maria). Assim, Mateus apresentou o lado legal e Lucas 0 aspecto biolégico da linhagem de Jesus. **Obs.: Esta lista inclui cinco mulheres: Tamar (que fingiu ser prostituta e concebeu gémeos do proprio sogro). Raabe (a prostituta poupada na destruigéo de Jericd). Rute (vitiva moabita que casou com Boaz). Bate-Seba (ndo chamada por nome, mas era a mulher de Urias que cometeu adultério com Daw). Maria (virgem que concebeu pelo Espirito Santo) 4:18-25, Maria, desposada com José, ficou gravida pelo Espirito Santo. José, achando que ela tinha cometido imoralidade com outro homem, ia rejeitéla Um anjo do Senhor explicou o que tinha acontecido, ¢ falou para que ele nao fizesse isso. O filho teria o nome de Jesus (0 Senhor salva). Seria chamado, também, Emanuel (Deus conosco) para cumprir a profecia de Isafas 7:14. José foi obediente e nao rejeitou Maria. Nao teve relagées intimas com ela antes do nascimento de Jesus. Mateus 2 231-12 Jesus nasceu em Belém, ao sul de Jerusalém, nos dias do rei Herodes. **Obs.: Herodes, o Grande, reinou de 37 a 4 a.C. e foi conhecido por sua crueldade e parandia. A idéia de um futuro rei nascer no territério dele o deixou apavorado, como veremos neste capitulo. Vieram "magos” do Oriente (provavelmente semelhantes aos magos e encantadores do livro de Daniel). Eles buscaram revelagdes no lugar errado (olhando para as estrelas), mas Deus 0 conduziu & verdade (revelada nas Escrituras—versiculos 5 ¢ 6) e na pessoa de Jesus (versiculos 9-11). Quando Herodes ouviu falar de outro rei, ele ficou perturbado e comegou procurar uma maneira de eliminar esta "ameaga" ao seu poder. Os sacerdotes e escribas ajudaram os magos, citando a profecia de Miquéias 5:2 sobre 0 nascimento do Cristo em Belém. **Obs.: A profecia citada foi feita aproximadamente 700 anos antes do nascimento de Jesus. De todos os lugares em Israel, a pequena aldeia de Belém foi escolhida como o lugar onde Jesus nascena. Herodes perguntou sobre este rei dos judeus, fingindo que queria honréto. Os magos foram até Belém e entraram na casa onde Jesus estava. *Obs.: A visita dos magos nao aconteceu ao mesmo tempo da visita dos pastores (Veja Lucas 2). Os magos foram algum tempo depois, até talvez dois anos mais tarde. A familia de Jesus jd estava numa casa, e Herodes achou necessério matar criangas até dois anos depois de perguntar para os magos sobre a aparigao da estrela (versiculo 7). Obedecendo a adverténcia divina, os magos no voltaram para Jerusalém e ndo falaram mais para Herodes sobre Jesus. 2213-18 Deus mandou que José levasse Jesus e Maria para o Egito. Ficaram no Egito até a morte de Herodes (que aconteceu nos primeiros trés anos da vida de Jesus). erodes mandou matar todos os meninos de Belém de dois anos para baixo. 2:19-23 Depois da morte de Herodes, um anjo de Deus apareceu a José num sonho, e mandou que ele voiltasse para a terra de Israel. José fez o que Deus mandou, e foi guiado até a Galiléia. © novo rei foi Arquelau, filho de Herodes, o Grande. Arquelau reinou de 4 a.C. a 6 d.C. José levou sua familia para morar em Nazaré. 31-10 Jodo Batista comegou seu ministério, pregando no deserto da Judéia. A pregagao dele incluiu dois temas principais (veja a mensagem de Jesus em 4:17): (1) O arrependimento. (2) A chegada iminente do reino dos céus. Joo veio como precursor de Jesus, cumprindo a profecia de Isalas 40:3. **Obs.: A citagéo de Isaias 40:3 aqui (3:3) é importante. Jodo veio para preparar 0 caminho do Senhor (Jesus). Na profecia original, a palawa "Senhor" é 0 tetragrama (YWHW) que ¢ usado como um dos nomes mais comuns de Deus (traduzido como Senhor, Jeovd, etc.). E uma de muitas provas biblicas da divindade de Jesus. As pessoas hoje que negam a divindade de Jesus no aceitam o que a Biblia afirma: Jesus 6 Jeova! (Para uma explicagao mais completa deste ponto, veja o liwete "Jesus e a Natureza de Deus”). O “jeito" de Joao Batista foi diferente, até estranho. Mas, ndo devemos nos preocupar com a aparéncia ou 0 jeito do mensageiro. Devemos julgar pela fonte da mensagem Muitos judeus sairam para serem batizados por Joao no rio Jordao. Joo questionou os motivos deles e ensinou que devessem produzir “frutos dignos de arrependimento”. Ele deixou claro que ninguém seria salvo por meramente ser judeu. *Obs.: O arrependimento é uma deciséo de mudanga, que deve ser acompanhado pelos frutos que mostram a sinceridade da decisao. As dnvores que nao produzem bons frutos seriam cortadas e langadas ao fogo. 3:44-42 Jodo frisou um ponto muito importante: a superioridade de Cristo. (1) Jodo nao era digno de levar as sandalias de Jesus (servigo de escravo) (2) Joao no possuiu poder que Jesus tem. Jodo tinha poder para batizar nas Aguas, mas Jesus batizaria com 0 Espirito Santo e com fogo. *Obs.: Os comentarios de Jodo em 3:11 sobre os batismos tém sido usados para defender varias idéias erradas sobre o batismo com o Espirito Santo. Preste atengao neste trecho para observar: (1) Que Jodo ndo esta dizendo que o batismo com o Espirito Santo 6 mais importante do que batismo nas aguas. A comparacao nao esté entre batismos, e sim entre pessoas. Jodo tinha poder sobre um pouco de agua. Jesus tem poder sobre o Espirito Santo e sobre o fogo. (2) O sentido de “fogo” neste contexto. Muitas pessoas associam o fogo daqui com as “linguas, como de fogo” do dia de Pentecostes (Atos 2:3). Mas 0 contexto de Mateus 3 mostra que o batismo com fogo 6 0 castigo etemo dos malfeitores (leia, de now, 3:10 e 3:12), 313-47 Jesus foi da Galiléia ao rio Jordao para ser batizado por Jodo. A conversa entre Jodo e Jesus destaca um fato importante: 0 propésito do batismo de Jesus era diferente do que 0 dos outros que foram batizados. Jesus nao tinha pecado, mas se batizou para "cumprir toda a justiga", obedecendo a vontade do Pai para trazer a salvagao aos homens pecadores. Logo apés 0 batismo de Jesus, encontramos trés pessoas divinas fazendo coisas diferentes em lugares diferentes ao mesmo tempo: - Jesus saiu da agua. - 0 Espirito desceu como pomba. - Deus Pai falou do céu. Jesus se mostrou obediente, e o Pai declarou sua satisfagao com ele: "Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo." Mateus 4 44-44 Depois de ser batizado, Jesus foi conduzido pelo Espirito ao deserto, onde ficou 40 dias em jejum. O diabo, aproveitando o estado enfraquecido de Jesus, apareceu para o tentar. As tentages nesta ocasiao foram trés: (1) Tomar pedras em pao (2) Langar-se do pinaculo do templo (3) Adorar ao diabo para receber todos os reinos As respostas de Jesus foram sempre das Escrituras, que Jesus usou como a fonte da qual aprendemos a vontade de Deus. *Obs.: O diabo se mostrou esperto, e também comegou a usar as Escrituras para tentar Jesus. Hoje, muitas pessoas usam as Escrituras, tirando algum versiculo do contexto e interpretando-o de uma maneira errada, para apoiar doutrinas falsas. Tais professores aprenderam bem do diabo! A terceira tentagao ofereceu para Jesus um atalho ao seu alvo. Jesus veio para ser rei, para ter toda autoridade. Mas, o caminho escolhido por Deus envolveria muito sofrimento e dor. O diabo ofereceu um atalho. O fim ndo justificou o meio errado, Jesus ficou fime na sua determinagdo de fazer a vontade do Pai. *Obs.: A resposta de Jesus no versiculo 10 é importantissima para entender questées sobre louvor e divindade. Somente Deus merece adoragao. Homens e anjos recusaram a adoragao em outras ocasides. O fato que Jesus, com pleno entendimento deste fato, aceitou a adoragéo diversas vezes mostra que ele se considerou divino. Jesus ¢ Deus. 412-47 Quando Joao Batista foi preso, Jesus saiu da Judéia e voltou para a Galiléia. Ele mudou para a cidade de Cafarnaum. Ele comegou a pregar naquela regio, repelindo a mesma mensagem que Jodo pregava (veja 3:2). 4518-22 Jesus chamou os primeiros quatro seguidores: Sim&o Pedro André Tiago (filho de Zebedeu) Jodo (filho de Zebedeu) Eles deixaram as redes (eram pescadores) e foram imediatamente com Jesus para se tomarem pescadores de homens. **Obs.: Quando estudamos os quatro relatos do evangelho, é interessante colocar algumas coisas na seqiiéncia da historia. Da para ver como Jodo preparou o caminho de Jesus, até o apresentando aos discipulos dele. Depois, quando Jesus chamou, eles estavam prontos a seguir. 4223-25 Jesus ficou bem conhecido nas regides de Galiléia, Stria, etc. Ele estava pregando 0 evangelho e curando os enfermos. Comegamos agora 0 estudo do sermao do monte, no qual Jesus descreve o carater do cidaddio do reino dele (compare 4:17). Mateus 5:1-16 54-42 Jesus comega 0 mais famoso sermao da histéria com as "bem-aventurangas”, uma série de afirmagées sobre as qualidades do verdadeiro disc{pulo de Cristo. Algumas observagGes ajudardo no estudo deste trecho: (1) Ele quer que desenvolvamos todas estas caracteristicas. Esta mensagem nao é um tipo de “restaurante por kilo" onde cada pessoa escolhe a qualidade que mais Ihe agrada. O servo do Senhor precisa manifestar todas estas qualidades. (2) Jesus comega com o coragao. Diferente de muitas pregagées de hoje que comegam com regras de comportamento, Jesus comega com 0 coracao. Atingindo 0 coragao do discipulo, ele causaré mudangas radicais no comportamento. A mensagem de Cristo age de dentro para fora. (3) Jesus esta falando de qualidades espirituais. As bem-aventurangas nao tratam de fome e sede fisicas, mas de fome e sede de justica. 5:13-16 Jesus utiliza aqui duas ilustrag6es para falar sobre o efeito do discipulo no mundo: (1) Sal da terra. O sal conserva. O cristéo traz uma qualidade diferente ao mundo, que seve para consenar e salvar almas (2) Luz do mundo. A luz ilumina e expele a escuridao. A vida do cristao no mundo de trevas € assim. “Obs: Obras para ser vistas? Alguém poderia interpretar versiculo 16 para dizer que devemos chamar atengo as nossas boas obras. Mas, ele mostra no inicio do capitulo 6 que nao é 0 sentido. Nunca devemos fazer as coisas com o intuito de sermos vistos por homens mas, a0 mesmo tempo, nao é possivel esconder as boas obras feitas por senos fidis. Mateus 5:17-48 5:17-20 Obs.: Jesus jd havia se tomado uma figura polémica, ¢ faz questo de esclarecer alguns pontos importantes antes de entrar numa série de contrastes. Muitas pessoas da época respeitavam os fariseus como fi¢is defensores da lei do Velho Testamento (dada por Deus através de Moisés). Jesus jé tinha discutido diferengas com os fariseus em varias ocasiées, principalmente sobre o sdbado. Antes de desafiar diretamente os ensinamentos deles, ele quer deixar bem claro que ele respeita totalmente a vontade do Pai, o qual revelou a lei do Velho Testamento. Ele veio para cumprir, ndo revogar. A lei de Moisés preparou o pow para a \inda de Jesus Estava cheia de sombras, tipos e profecias sobre o Messias. Jesus néo ia negar nem jogar fora aquelas palawas significantes. Ele veio para cumprir o propésito da lei, e trazer a solugéo para problema que a lei revelou nitidamente: 0 pecado. Nada passaria até cumprir tudo. Obs.: Muitas pessoas esquecem do significado da palawra “até”. A mesma palawra grega 6 usada em Mateus 1:25 (traduzida "enquanto” na RAZ e "até" na RC e na BLH). Mateus 1:25 ndo afirma que Maria permaneceu virgem para sempre, mas que ela ndo teve relagdes com 0 marido até o nascimento de Jesus. De semelhante modo, Mateus 5:18 ndo esta dizendo que a lei de Moisés continua em vigor para sempre, mas que nenhuma palava dela passaria até que tudo se cumprisse. Jesus veio para cumprir a lei, e nao removeria nenhuma palavra dela antes de cumprir esta missao. Jesus no estava contradizendo a lei, nem incentivando outros a rejeitd-la. Ele mesmo guardou os mandamentos. Mas, ele chamou seus discipulos a praticar uma justiga maior que a dos fariseus e escribas. A série de contrastes que segue mostra a diferenga entre os ensinamentos de Cristo (nos quais ele vai ao coragao do sero) e os dos fariseus e escribas (os quais inventaram muitas regras externas sem respeitar os principios maiores da lei). 5224-26 Tradigdo dos fariseus: Nao pode matar, mas pode odiar. Palawa de Jesus: Nem pode odiar; precisa resolver diferengas com outros. 5227-32 Tradigdo dos fariseus: Nao pode cometer o ato de adultério. Palawa de Jesus: Além de nao cometer o ato de adultério, precisa evitar outras formas do mesmo pecado: (1) Pensamentos impuros; (2) Adultério “legalizado” pelos homens na forma de casamentos ilicitos 5:33-37 Tradigao dos fariseus: Se usar o nome de Deus, tem que cumprir seu juramento. Palawa de Jesus: Fale a verdade sempre, ndo procurando alguma saida através de juramentos menos solenes. 5:38-42 Tradig&o dos fariseus: Pratique a vinganga justa. Palawa de Jesus: Nao se vingue. 5:43-48 Tradig&o dos fariseus: Ame ao proximo e odeie seu inimigo. Palawa de Jesus: Ame a todos, até aos inimigos. Mateus 6:1-18 61-8 Jesus entra numa nova parte da mensagem, falando sobre 0 perigo de fazer as nossas obras para sermos vistos por homens. Ele nao esta dizendo que o discipulo escondera todas as boas coisas que faz (compare 5:16), mas que nunca devemos fazer as coisas apenas para sermos vistos por homens. Devemos senvir a Deus, e nos comportar de uma maneira agradavel a ele. Esmolas devem ser dadas para senir a Deus e para ajudar aos necessitados, nao para glorificar a pessoa que dé. Oragées devem ser dirigidas a Deus, néo aos homens. Aqui, ele ndo esté condenando oragées feitas em publica e nem esta sugerindo que a oragao nao terd algum beneficio para os ouvintes (compare Jodo 11:41-42). Ele esta criticando as oragdes feitas para impressionar os homens, ao invés de comunicar com Deus. Jesus inclui nesta adverténcia algumas praticas comuns na época: (1) a tendéncia de alguns judeus de fazer oragées na rua para serem vistos dos homens, e (2) a pratica de alguns gentios (pagaos) de usar muitas vas repetigdes nas oragées *Obs.: Algumas pessoas, determinadas a fazer regras onde Jesus faz apelos aos coragées, tém distorcido a mensagem do versiculo 5. Inventam regras dizendo que ¢ pecado orar em pé, mas isso nao é o ponto de Jesus. Em Lucas 18:13-14, 0 homem justificado orou em pé. 6:9-13, Jesus ofereceu um exemplo de como orar. Ele nao estava sugerindo que uséssemos as mesmas palavras ou que repetissemos sempre a mesma oragao (lembra-se do versiculo 7). Mas, nesse exemplo, ele mostra 0 respeito que devemos mostrar e dé exemplos das coisas que podemos incluir em nossas oragées. Considere os elementos basicos dessa oragao: Expresso de reveréncia ¢ louvor para com Deus. Enfase na vontade de Deus acima da nossa. Reconhecimento da nossa dependéncia de Deus pelas necessidades do dia-a-dia Pedidos de ajuda na vida espiritual (perdéo dos pecados e protegao das tentag6es) *Obs.: Aprendemos como orar. A oragéo ¢ nossa comunicagao com Deus (e 0 estudo da Biblia ¢ a comunicagao dele conosco). Para comunicar bem com Deus, devemos aprender das orientagdes dadas por Jesus, aquele que hava comunicado com o Pai desde etemidade. 6:14-15 A importancia de perdao. O ensinamento de Jesus sobre perdao ¢ absolutamente claro. Se no perdoarmos as pessoas que nos ofendem, ndo seremos perdoados por Deus (veja 18:21- 36). 6216-18 Jesus ensinou que jejuns no devem ser feitos para ser vistos por homens. Ao invés de chamar atengdo ao softimento durante o jejum, a pessoa deve agir de uma maneira que ninguém perceba que esta de jejum. Mateus 6:19-34 6219-23 Jesus introduz seu discurso sobre prioridades desafiando cada discipulo a examinar seu coragao e sua maneira de olhar para as coisas da vida. Temos que ser pessoas espirituais, depositando nossos tesouros no céu. 6524-34 Cada seno precisa escolher entre dois possiveis senhores Se optarmos senir as riquezes, ndo seremos servos de Deus. O problema de senjir as riquezas nao 6 sé dos ricos. Até os pobres, na ansiedade sobre as necessidades da vida cotidiana, facilmente acabam serindo as riquezas. © mesmo Deus que cuida das plantas e dos passarinhos cuidard de nds, se senirmos a ele de coragao. Jesus profbe a ansiedade (veja Filipenses 4:6-7). Ele exige que busquemos em primeiro lugar 0 reino de Deus. Fazendo assim, teremos as necessidades da vida *Obs.: Ele ndo sugere a busca do reino como meio de adquirir bens materiais. Muitas pessoas hoje nao estao buscando o reino de Deus e sua justiga, e sim, 0 reino do "eu" e seu dinheiro. Entram numa igreja, no para senir a Cristo, mas para resolver problemas financeiros, de sade, etc. E, infelizmente, muitos pastores sao lobos vorazes aproveitando a fraqueza de tais pessoas. Jesus nos chama para outras prioridades. Vamos segul-lo. Mateus 7 7:45 Jesus condena o julgamento hipécrita, Nao devemos condenar as falhas dos outros e defender os nossos préprios erros. Para ilustrar o ponto, Jesus usa uma figura engragada de uma pessoa tentando tirar uma coisa insignificante do olho do outro quando ela mesma tem um grande pedago de madeira no préprio olho. *Obs.: O versiculo 1 6, freqiientemente, usado para dizer que nunca devemos criticar ou julgar nada, e que ndo devemos dizer que uma pessoa est errando. Nao & 0 ponto, como fica claro no proprio contexto e em outros trechos biblicos. Mateus 7:6 exige julgamento para identificar cdes e porcos. 7:15-20 exige julgamento pelos frutos para identificar falsos profetas. 1 Tessalonicenses 5:20-21 diz que devemos julgar todas as coisas. Jesus ndo condenou o julgamento (discemimento) de coisas nem de pessoas. Ele proibiu o julgamento hipécrita para destruir ou condenar. 7:6 Quando pessoas claramente mostram desdém pelo evangelho, néio devemos continuar insistindo e forgando-as a aceitar a palawa. Algumas pessoas, cauterizadas pelo pecado, nao conseguem apreciar o grande valor da palawa de Deus. 7742 Deus nos assegura do poder do Deus que ouve as nossas oragées. Ele ouve e responde. ““Obs.: Isso ndo quer dizer que ele sempre dard a resposta que queremos. O mesmo Deus que deixou o Filho beber o cdlice de sofrimento (Mateus 26:36-46) e que deixou Paulo sofrer com seu espinho na came (2 Corintios 12:7-10), pode achar melhor nao dar o que pedimos. Ele faz melhor ainda: ele dé o que precisamos! ""Obs.: Estes versiculos sao usados, muitas vezes, para defender 0 “evangelho da prosperidade", ou seja, a doutrina popular e errada que Deus quer a prosperidade financeira e a boa satide fisica de todos os fidis. O proprio contexto é suficiente para provar que ndo 6 0 ponto. Jesus mesmo condenou a busca de riquezas e pregou o contentamento (Mateus 6:19- 21,25,31-34). TA3-27 O discipulo de Cristo escolhe entre: (1) Duas estradas (13-14). (2) Dois tipos de profetas ou professores (15-23). (8) Dois fundamentos (24-27). *Obs.: Entre as muitas ligdes deste trecho, encontramos os seguintes pontos importantes: (a) Jesus ensinou sobre uma separagdio etema que depende da escolha de cada pessoa. (b) Existem falsos profetas, que se disfargam em ovelhas, que podem ser julgados pelos ensinamentos. (c) Algumas pessoas chegarao ao julgamento final, confiantes da salvagdo, s6 para serem rejeitadas por Jesus. (d) A Gnica maneira de ter seguranga espiritual ¢ edificar a vida sobre o alicerce da palawa de Deus. 7:28-29 Amensagem conhecida como o sermao do monte 6 maravilhosa. A pessoa que a pregou 6 maior ainda! Mateus 8 821-4 Depois do sermao do monte, multidées seguiram a Jesus. Um leproso veio a Jesus e foi curado. *Obs.: O leproso adorou a Jesus. Jesus entendeu bem que a adoragao pertence somente a Deus (4:10). Bons homens e anjos recusaram tal adoraco (Atos 10:25-26; 14:11-18; Apocalipse 22:8-9). Quando Herodes aceitou a gldria que pertencia a Deus, ele foi ferido por um anjo do Senhor (Atos 12:12-23). Jesus nao recusou a adoracao, e ainda foi exaltado pelo Pai. Existe apenas uma possivel explicagao: Jesus é divino; ele ¢ Deus. *Obs.: Durante sua vida aqui, Jesus obedeceu a lei de Moisés e ensinou que outros fizessem a mesma coisa. Aqui, ele enviou o homem curado a fazer a oferta que a lei exigia. 8:5-13 Voltando para Cafarnaum, Jesus encontrou um centurido que veio pedindo que ele curasse seu sen paralitico. Jesus falou que iria até a casa dele, mas o centuriao demonstrou entendimento e fé no poder da palawa de Jesus. Jesus elogiou a fé dele, e curou o servo de longe. **Obs.: O significado dos versiculos 11 e 12, provavelmente, passou despercebido pelo pov. Jesus predisse a inclusdo dos gentios no reino dele, mas os judeus continuaram pensando em termos nacionais. 8214-17 Jesus curou a sogra de Pedro. *Obs.: Pedro | era casado. Paulo disse em 1 Corintios 9:5 que os outros, também, eram homens casados. Uma das qualificagdes de presbiteros ou pastores (mas nao de apéstolos, 1 Corintios 7:8) 6 que eles sejam casados (1 Timéteo 3:2; Tito 1:6). Pedro, mais tarde, senviria como presbitero (1 Pedro 5:1). Jesus realizou varias outras curas. *Obs.: O comentario no versiculo 17 tem sido usado para sugerir que Jesus veio para curar enfermos. Mas, no contexto dos evangelhos e dos outros liwos do Novo Testamento, percebemos que 0 argumento de Mateus aqui é um pouco mais complexo. Isaias 53:4 esta falando sobre o sacrificio de Jesus para curar a doenga espiritual do homem. As curas fisicas serviam para demonstrar o poder dele, assim confimando a palavra que ele pregou. Jesus mesmo nos da esta explicagao em 9:18, que fard parte do nosso préximo estudo. O ponto & este: as curas 0s outros milagres de Jesus tiveram um papel secundario no trabalho dele, mostrando sua capacidade de cumprir seu principal objetivo: vencer o diabo, 0 pecado e a morte que vem por causa do pecado. 8:18-22 Jesus mostrou que no é facil ser disc{pulo dele. Muitas pessoas falam da boca para fora sobre seu desejo de senir a ele. Jesus enfatizou as dificuldades do caminho para desafiar cada pessoa a fazer os sacrificios necessdrios para segul-lo. 8223-27 Jesus dormia no barco durante um temporal que assustou os discipulos Quando eles 0 acordaram, Jesus os repreendeu e, depois, acalmou 0 mar, Eles ficaram admirados, pois este milagre mostrou seu poder sobre uma coisa muito maior (fisicamente) do que ele. “Obs.: Este capitulo contém dois milagres extraordindrios, mostrando que Jesus dominava no apenas doencas de individuos, mas também tinha poder a longa distancia e sobre a propria natureza. 8328-34 Jesus chegou ao outro lado do mar da Galiléia, A regido de Decapolis. Dois endemoninhados sairam ao seu encontro, e gritaram para ele. *Obs.: Os relatos de Marcos e Lucas falam de um endemoninhado, enquanto Mateus afirma que houve dois. Algumas pessoas citam casos como este para sugerir que ha contradigées entre os evangelhos. Mas 0 que encontramos aqui é uma diferenga em énfase, e néo uma contradigao. Marcos e Lucas falam sobre um, mas nao dizem que howe apenas um. Talvez um dos dois era mais conhecido pelo povo, e eles no comentam sobre o companheiro. Mateus, neste caso, formece um detalhe a mais. Os deménios pediram que ele nao os langasse fora (para o abismo, Lucas 8:31). Pediram que ele os mandasse para uma manada de porcos. Jesus fez isso, € 0s porcos se jogaram no mar e morreram. As pessoas da cidade ficaram sabendo desse milagre e pediram que Jesus saisse da terra deles **Obs.: Os gadarenos mandaram Jesus embora. Pode ser que temiam o poder do Santo de Israel no meio deles, um povo pecaminoso. Pode ser que meramente nao queriam perder mais dinheiro por causa dele (imagine o valor da manada de porcos que ja perderam). Eles no aceitaram Jesus. Marcos (5:18-20) e Lucas (8:38-39) dizer que Jesus deixou o homem curado para tras para testemunhar Aquele povo. 9:4-8 Jesus voltou para Cafamaum. Um paralltico foi levado a Jesus para ser curado. Ao invés de falar sobre a enfermidade fisica do homem, Jesus disse: "Estao perdoados os teus pecado: Os escribas 0 acusaram de blasfémia, pois somente Deus pode perdoar pecados (veja Marcos 2:7). **Obs.:Na sua discussdo com os escribas, Jesus néo negou a sua propria divindade. Ele deixou bem claro que ele tem poder para perdoar pecados. *“Obs.: A cura fisica aqui serviu para demonstrar seu poder para curar doengas espirituais. Jesus 6 capaz de perdoar pecados. 929-13 Jesus chamou Mateus, um cobrador de impostos, para ser discipulo dele. Jesus comeu na casa de Mateus, e foi criticado pelos fariseus. Ele disse que veio para procurar os pecadores, ¢ ndo os justos. 9:146-47 Os discipulos de Joao perguntaram sobre o jejum, e Jesus disse que os discipulos dele ainda nao tinham motivo para jejuar, pois ele estava presente. Com duas ilustragdes (pano e odres), ele mostrou que os ensinamentos dele nunca poderiam caber nos costumes antigos conhecidos pelo pow. Jesus trouxe coisas novas, até radicais. 9:18-26 Um chefe da sinagoga, Jairo (veja Marcos 5:22-24), pediu que Jesus fosse para salvar a sua filha. Jesus foi, mas demorou porque uma mulher tocou na veste dele para ser curada de uma enfermidade que havia a perturbada durante 12 anos. Jesus elogiou a f6 dela. Chegando na casa do chefe, Jesus disse que a menina nao estava morta. As pessoas riam- se dele Jesus ressuscitou a menina. 9:27-34 Jesus curou dois cegos, e mandou que eles no falassem com ninguém. Eles, porém, salram espalhando a noticia da cura. Jesus expulsou um demdnio de um mudo, ¢ os fariseus alegaram que o proprio diabo deusthe este poder. *Obs.: Esta acusagao surgird outras vezes. Veremos a resposta de Jesus no capitulo 12. 9:35-38 Jesus Wu as multidées e teve compaixao das pessoas perdidas, como ovelhas sem pastor. Ele comentou sobre a grande seara e a necessidade de trabalhadores. *“Obs.: Hoje, devemos ter a mesma compaixdo e orar diligentemente que Deus mande trabalhadores para a seara. Mateus 10 10:14 Jesus escolheu doze dos seus discipulos (seguidores) para serem apéstolos (enviados). 10:5-15 Ele os orientou, dando uma “comissao limitada” a eles. Eles foram enviados aos judeus, para pregar o evangelho do reino e realizar milagres. Ele proibiu que levassem seu sustento, dizendo que © trabalhador é digno do seu alimento. Ele mandou que sacudissem o pé dos pés se a pala for rejeitada em algum lugar. *Obs.: As instrugdes de Jesus aos apéstolos antes de sua ascensao sdo geralmente conhecidas como a "grande comiss4o” (veja Mateus 28:18-20). Nela, os apdstolos foram enviados ao mundo. Nesta comissao limitada, eles foram enviados somente aos judeus. 10:16-23 Jesus 0s avisou que o trabalho seria dificil e que enfrentariam perseguigGes e rejeicao 10:24-33 A perseguigdo era coisa normal, como a propria Vida de Jesus demonstrou. Mas, ele os consolou, dizendo que Deus nunca esqueceria deles. 10:34-39 Jesus mostrou um lado da pregagao do evangelho que é importante e freqiientemente esquecido: a palawa de Deus causa separagao e divis4o, até entre familias. Temos que amar a Jesus acima de familia, e tomar a cruz para o seguir. 10:40-42 Mas, por outro lado, as pessoas que recebem e apdiam os servos de Deus receberao a recompensa de Deus. Mateus 11 11:16 Jesus enviou os apéstolos para pregar e ele, também, saiu para pregar em varias cidades. Jodo Batista ouviu sobre Jesus e seu trabalho, e enviou seus discipulos para perguntar se ele era, de fato, o Messias. Jesus respondeu com as provas do seu proprio trabalho: os milagres e 0 fato que o evangelho foi pregado aos pobres. ““Obs.: Jodo, sofrendo por causa do evangelho, enfrentou algumas dividas. Talvez achou que Jesus estava demorando para cumprir sua missao. A resposta de Jesus relembrou Jodo das profecias importantes do Velho Testamento, mostrando que Jesus estava, de fato, cumprindo seu propésito. A179 Jesus aproveitou a ocasido para falar sobre o trabalho de Joao. Depois desses comentérios, ele falou sobre a atitude do povo, que rejeitou Jogo e também rejeitou Jesus. Os dois vieram com estilos bem diferentes, © os judeus recusavam ouv-los. 411:20-24 Jesus deu adverténcia forte as cidades que nao aceitaram 0 evangelho, dizendo que seriam julgadas pela descrenga. 11:25-30 Jesus agradeceu ao Pai por ter se revelado (através dele) aos pobres e humildes. Jesus convidou os cansados e sobrecarregados ao descanso que ele oferece. Mateus 12:1-21 12:18 Os fariseus criticaram os discipulos de Jesus por colher espigas para comer no sdbado. Jesus respondeu critica com varios argumentos: (1) Davi e seus homens comeram os pes da proposi¢ao, mas isso nao era licito. (2) Os sacerdotes, sob a lei de Moisés, trabalham ao sabado, assim "volando" a lei sem culpa (3) Deus da mais importancia a misericérdia do que aos holocaustos. (4) Jesus ¢ senhor do s4bado (e, também, maior que o templo). *Obs.: © argumento de Jesus sobre Davi e os paes de proposigao ¢ dificil de entender. Qual © sentido? Considere duas possibilidades para ver qual cabe melhor no contexto: (1) Enquanto foi tecnicamente errado comer os paes do templo, Davi, seus homens e os sacerdotes nao pecaram porque agiram de um modo misericordioso, salvando as vidas dos homens. (2) Davi e seus homens pecaram enquanto os discipulos de Jesus no pecaram. Mas, os mesmos fariseus que defenderiam Davi como grande servo de Deus condenaram os discipulos de Jesus! Eu acho a segunda explicagao mais forte, por causa destes quatro motivos: (a) Jesus mesmo disse que 0 ato de Davi nao era Iicito (versiculo 4); (b) Ele afirmou que os discipulos eram inocentes (versiculo 7); (c) Jesus nao considerou fome motivo para fazer coisas erradas (Mateus 4:2-4); (d) Ele ensinou a obediéncia completa aos mandamentos de Deus (Mateus 5:19), **Obs.: Jesus @ senhor do sabado. Alguns usam este versiculo para defender a pratica de guardar o sabado hoje em dia. Mas, no contexto, o ponto é outro. E uma afirmagao da autoridade de Jesus. Ele ¢ maior do que o templo e maior do que o sabado. Ele, sendo Deus, era a fonte das leis de Deus. Qualquer divida sobre a lei deveria ser resolvida por ele, e ndo pelos fariseus. 12:9-14 Uma vez que Jesus se declarou "senhor do sabado", os fariseus néo demoraram em prové-lo. Quando foi apresentado no sabado um homem com uma mao defeituosa, eles perguntaram: “E licito curar no sébado?" Jesus respondeu com uma ilustragao simples: Qualquer um tiraria uma ovelha de uma cova no sabado, e 0 homem vale mais do que a ovelha, Jesus curou 0 homem, aparentemente sem "fazer" nada. Ninguém considera pecado falar no sAbado, e 0s fariseus salram frustrados. Eles nao venceram pela palavra, entao procuraram oportunidade de vencer pela violéncia. 12:15-21 Jesus no enfrentou seus inimigos. Ele nao temia a morte, mas sabia que ainda nao havia chegado a hora certa. Deus escolheu Jesus, e ele se mostrou misericordioso, olhando para os frageis e rejeitados. *Obs.: Reflita no ponto de vista do Pai quando ele considerou o trabalho do Filho. Jesus era: (1) seno, (2) escolhido, (3) amado pelo Pai e (4) foi Ihe agradavel. Mateus 12:22-50 12:22-32 Quando Jesus expulsou 0 deménio de um homem possesso, os fariseus alegaram que ele havia feito esse milagre pelo poder do diabo. Jesus respondeu com estes argumentos: (1) Um reino dividido no sobrevi Serd que o diabo estava se destruindo? (2) A critica deles atingia ndo apenas Jesus, mas os filhos deles que expulsavam (ou alegavam expulsar) deménios (3) Era necessério arramar o valente (Satands) para roubar os bens dele (livar as pessoas do dominio do diabo). Em contraste com as alegagées falsas dos fariseus, Jesus ofereceu algumas conclusées corretas: (a) A expulsdo dos demOnios foi evidéncia nitida que o reino de Deus estava para chegar. (b) Os homens ou apéiam ou se opdem a Jesus: nao ha meio termo. (c) A blasfémia contra 0 Espitito Santo ¢ um pecado imperdoavel. *Obs.: O trabalho principal do Espirito Santo foi a revelagdo e a confirmagao da palawa de Deus. Ele revelou o evangelho e 0 confirmou com sinais ¢ prodigios. Esta palavra é o meio escolhido por Deus para perdoar e salvar (Romanos 1:16). Alguém poderia falar contra Cristo e, depois, ser convencido pelos sinais ¢ pela palawa dele e se arrepender. Tal pessoa seria perdoada. Mas, a pessoa que se endurece contra Deus, absoluta e finalmente rejeitando a palavra que o Espirito Santo, nao teria possibilidade de ser salva. A blasfémia contra 0 Espirito Santo ¢ uma attitude irreversivel de rejeicao da revelagao de Deus. Se recusar durante a Vida toda a palawa que o Espirito revelou, nao tem promessa nem esperanga de ainda outro Consolador. 12:33-37 A pessoa é julgada pelos frutos que ela produz. Os fariseus eram maldizentes porque os coragées estavam cheios de maldade. As proprias palawas justificam ou condenam a pessoa. 12:38-42 Alguns escribas e fariseus, talvez querendo justificar sua lerdeza em acreditar, pediram mais um sinal. Jesus ofereceu um sé: o sinal de Jonas. A ressurreigao dele seria evidéncia suficiente para levar qualquer pessoa honesta a verdade sobre o Cristo. 12:43-45 Jesus advertiu as pessoas sobre 0 perigo de perder a sua salvagdo, deixando o diabo tomar posse delas de now. 12:46-50 A familia de Jesus chegou e Jesus foi avisado. Ao invés de parar o seu trabalho para atender a sua familia, Jesus enfatizou a importancia de ser familia espiritual, fazendo a vontade do Pai. **Obs.: A Biblia fala aqui, e em outros lugares, sobre a mae e os irmaos de Jesus. Destas passagens aprendemos que Maria teve outros filhos depois do nascimento de Jesus, provando que a doutrina catdlica que ele era vrgem perpétua nao tem apoio biblico. Se ele tivesse recusado manter relagdes conjugais com José, assim ficando virgem durante a vida toda, teria pecado contra ele e contra Deus (compare 0 ensinamento sobre a importancia e a pureza das relagdes sexuais entre marido e esposa, 1 Corintios 7:3-5; Hebreus 13:4). *Obs.: Podemos estranhar com o tratamento que Jesus deu a sua familia aqui, mas alguns comentarios em outros relatos ajudam. Marcos 3:21 mostra o motivo que os parentes foram até Jesus: queriam o prender, achando que ele havia enlouquecido. Os préprios irmaos de Jesus, até entao, nao acreditavam nele (veja Joao 7:5). Lucas 8:19 acrescenta outro fato: eles no conseguiram chegar perto por causa da multiddo, e Jesus deu importancia as pessoas que estavam buscando a palavra dele. Mateus 13:1-23 *Obs.: O estudo de hoje é sobre uma das parabolas mais importantes que Jesus falou. A parabola do semeador ensina muito sobre o poder do evangelho e sobre as attitudes diferentes dos ouvintes. 13:1-9 O semeador saiu para semear. Na época, eles semearam langando sementes e as deixando cair. Assim, algumas catram em lugares bons e férteis, e outras em lugares duros ou secos. A semente caiu em quatro tipos diferentes de solo: (1) A beira do caminho: as aves comeram a semente. (2) Rochoso: nasceu, mas foi queimada pelo sol (3) Espinhoso: nasceu, mas foi sufocada pelos espinhos. (4) Bom: cresceu e deu fruto. 431047 Jesus explicou seus motivos por usar pardbolas no seu ensinamento Algumas pessoas no entendem as parabolas, pois seus coragées so duros e os olhos fechados. Mas os discipulos de Jesus entendem suas mensagens. 413:18-23 Jesus explicou a parabola do semeador, ilustrando 0 ponto ensinado nos versiculos 10-17. A diferenca nao esta na semente e sim nos solos. O solo a beira do caminho representa as pessoas que no aceitam a palavra. O evangelho no entra no coracao. O solo rochoso representa as pessoas que aceitam a palawa com alegria, mas que nao desenvolvem razes. Quando vém perseguigées e problemas, a pessoas desiste. O solo espinhoso representa pessoas que ouvem a palavra mas que deixam seu interesse em coisas espirituais ser sufocado pelas preocupagées desta vida. O solo bom representa os coragées bons que aceitam a palavra e produzem frutos na sua propria vida. Mateus 13:24-58 43:24-30 A parabola do joio. Um homem plantou boa semente no seu campo, mas seu inimigo semeou joio no meio do trigo. O trigo e 0 joio cresceram juntos Os senos pensaram em arrancar 0 joio, mas o dono do campo nd permitiu. Ele falou que deixassem 0 trigo € 0 joio juntos até a colheita, quando seriam separados. *“Obs.: Jesus mesmo dard o sentido desta pardbola em 13:36-43. Vamos aguardar a palawa dele para entender a mensagem. 413:31-32 A parabola do gréo de mostarda. O reino dos céus ¢ comparado ao crescimento impressionante de mostarda. Um gréo pequeno, uma vez plantado, produz uma planta grande. 13:33 A parabola do fermento. O reino se espalha como fermento em farinha. “*Obs.: Fermento, normalmente, representa pecado e impureza (Levitico 2:11; Mateus 16:12; 1 Corintios 5:6-8; etc.). Mas nesta pequena parabola, ele nao tem tal significado. Jesus emprega a figura do fermento para ensinar uma coisa 6: que 0 reino dele se espalharia. 13:34-35 Jesus usou parabolas como um meio de comunicagao para revelar coisas outrora ocultas. 43:36-43 Os discipulos pediram que Jesus explicasse a parabola do joio. © homem que semeou o trigo 6 Jesus. © campo € 0 mundo. A boa semente representa os sens de Deus € 0 joio os servos do diabo. **Obs.: O versiculo 38 6 importantissimo para entender esta parabola. Muitas pessoas usam esta pardbola para defender a tolerancia do pecado na igreja, hoje, dizendo que s6 Jesus, no julgamento final, separard o trigo do joio. Mas, este versiculo mostra que ele esta falando sobre 0 mundo, endo apenas a igreja. No mundo, convivemos com pecadores (veja Mateus 9:10-13; Jodo 17:14-19; 1 Corintios 5:9-10). Mas, as pessoas que insistem em viver no pecado sem se arrepender devem ser expulsas do meio dos cristaos (1 Corintios 5:1-13; 2 Tessalonicenses 3:6-15; Mateus 18:15-17). A parabola do joio nao ensina a tolerancia do pecado na igreja Jesus explica que, no julgamento final, haverd separagao etema entre trigo e joio. 13:44-46 Nestas duas pardbolas, Jesus fala sobre o grande valor do reino dele. Devemos sacrificar tudo para receber 0 tesouro que Deus nos oferece. 13:47-50 A parabola da rede, semelhante a do joio, mostra que havera um julgamento e separacdo entre os servos de Deus e os pecadores. 13:51-58 O ensinamento de Jesus era diferente e, por esse motivo, chamou atengao em todos os lugares que ele visitou. Mas, na propria regido onde ele foi criado, as pessoas tropegaram e rejeitaram o Filho de Deus que estava no meio delas. Mateus 14 **Obs.: Nosso estudo seguird o relato de Mateus. Porém, um estudo deste capitulo junto com os paralelos nos outros evangelhos ¢ extremamente rico. Ajuntando as informagées, percebemos que Jesus se encontrou numa situagdo cheia de pressdo. Os apéstolos voltaram de sua missao; as multidées os seguiram; muitas pessoas queriam conhecer Jesus; chegou a noticia da morte de Jodo Batista; a popularidade de Jesus estava aumentando cada vez mais. A ligdo importante aqui esté na maneira que Jesus lidou com esta situagdo complicada. Ele conseguiu manter a calma, e procurou aproximar mais do Pai. 144-42 Herodes ouvu sobre Jesus e achou que ele era Jodo Batista ressuscitado. Mateus insere aqui 0 relato da morte de Jodo. Jodo foi morto por causa de Herodias. Ela tinha divorciado seu marido (Filipe) e casado com o imo dele (Herodes Antipas, o qual reinou até 39 d.C., 0 mesmo que estava em Jerusalém quando Jesus foi condenado & morte). Jodo ensinou a verdade sobre esse casamento ilicito: "Nao te é licito possuHa”. **Obs.: Marcos 6:17 claramente afirma que Herodes e Herodias eram casados. Este exemplo esclarece alguns pontos importantes: (1) fato que o govemo ou a sociedade aceitam um casamento nao quer dizer que seja licito perante o Senhor. A propria Biblia diz que eram casados, mas Deus nao autorizou tal casamento. (2) Herodes estava pecando enquanto ele continuava possuindo Herodias. Em casos de casamentos adullteros, a Unica maneira de mostrar frutos de arrependimento ¢ separar-se do cénjuge ilicito. A palawa de Deus nao autoriza pessoas a continuarem em adultério. (3) A vontade de Deus sobre 0 casamento aplica a todos os homens: judeus, gentios, cristdos e descrentes. Herodes e Herodias nao faziam parte do reino de Cristo, mas Joao condenou 0 casamento deles. Herodias aproveitou uma oportunidade para pedir a morte de Jodo. A filha dela dangou na festa do aniversdrio de Herodes de uma maneira que agradou a ele e aos convidados. Ele ofereceu para ela qualquer coisa, até a metade do reino dele. Ela consultou a mae e pediu a cabega de Jodo Batista num prato. *"Obs.: O diabo teve uma festa naquele dia. Uma festa mundana (provavelmente com uma abundancia de bebidas alcodlicas), a sensualidade da danga, a falta de dominio proprio do rei, a promessa precipitada dele, 0 ddio de Herodias. Todos os fatores cooperaram para conduzir um homem inocente, fiel e corajoso a morte. Os discipulos de Jodo sepultaram o corpo e levaram a noticia a Jesus 14:13-21 Jesus se retirou para um lugar deserto, mas a multidao foi atras. Ele teve compaixo e curou os enfermos. Ficou tarde, e os apéstolos comegaram a se preocupar com a fome dos ouvintes. Jesus pediu que os apéstolos dessem comida para eles, mas eles falaram que néo tinham comida suficiente. “Obs: Os apéstolos acabaram de chegar (Marcos 6:30) do trabalho de ensinar, curar, ressuscitar mortos, expulsar demonios, etc. (Mateus 10:8). Mesmo tendo poder para realizar milagres, eles nao se acharam capazes de dar comida para a multidao. Jesus multiplicou os pes e peixes para alimentar 5.000 homens, mais mulheres e criangas. 14:22-33 Jesus subiu num monte sozinho para orar, e mandou os apéstolos na frente no barco. Entre as 3:00 e as 6:00 horas da madrugada, Jesus desceu do monte e andou por sobre 0 mar para chegar ao barco. Qs apéstolos levaram um susto. Depois, Pedro desceu do barco para andar até Jesus. Ele ficou com medo e pediu que Jesus 0 salvasse. Jesus o repreendeu por sua falta de fé Os apéstolos, impressionados com o milagre de Jesus, o adoraram. 14:34-36 Depois de chegar em Genesaré, Jesus curou varios enfermos. Mateus 15 **Obs.: O trabalho de Jesus chamou atengao de lideres do governo e de Iideres religiosos. No capitulo 14, Herodes ficou até assustado por causa das noticias que recebia sobre Jesus, € se esforgava por vé-lo (Lucas 9:9). No capitulo 15, alguns fariseus e escribas de Jerusalém foram até o norte do pais para questionar Jesus. 15:1-20 Os fariseus e escribas de Jerusalém perguntaram sobre 0 comportamento dos discipulos de Jesus, de comer sem cumprir as tradigdes religiosas de lavar as mos. Jesus, na sua resposta, foi diretamente ao ponto de confiito entre tradigées humanas ¢ a lei divina. Ele usou como exemplo o mandamento sobre honrar aos pais, € mostrou que as tradigdes deles tinham o efeito de invalidar o mandamento de Deus. Ele acrescentou mais alguns pontos importantes: (1) Aos fariseus: aplicou a critica feita por Isaias (29:13) aos religiosos da época dele (2) Ao povo: nao é o que entra pela boca, mas 0 que sai dela que contamina o homem. (3) Aos discipulos: Deus arrancaré as plantas que ele ndo plantou; por isso, nao sigam guias cegos. *Obs.: Nao 0 que entra, mas 0 que sai. Neste discurso, Jesus ffisou duas coisas importantes. (a) Devemos ter muito mais preocupagao com as coisas que guardamos no coragao e que saem pela boca do que com as coisas que entram pela boca. (b) Jesus j& estava preparando os seus discipulos para entender que as leis sobre alimentos puros & imundos ndo durariam para sempre (veja Marcos 7:19; Atos 10:9-16; Colossenses 2:16). 15:21-28 ‘Uma mulher cananéia veio e insistiu que Jesus expulsasse um dem6nio de sua filha. Observamos aqui alguns fatos interessantes: (1) Jesus explicou sua missao durante seu ministério terrestre: ir aos perdidos de Israel (compare Romanos 1:16). (2) Jesus nao recusou a adoragao da mulher. Ele é Deus, tanto dos judeus como dos gentios. (3) Ele elogiou a grande f6 da mulher. 15:29-39 Jesus curou muitas pessoas num monte na Galiléia. Depois de trés dias, ele pediu que os apéstolos dessem comida para a multiddo. Eles nao acharam possivel fazer o que ele pediu **Obs.: Ainda nao aprenderam, mesmo depois de ver Jesus alimentar os 5.000 (14:13-21). Jesus realizou mais um milagre, multiplicando paes e peixes para alimentar 4.000 homens, além das mulheres e criancas. Mateus 16 A divergéncia nas opinides sobre Jesus ja vem crescendo por um bom tempo. Neste capitulo, podemos ver que pessoas estdo tomando decisdes, algumas a favor de Jesus e outras contra, 16:1-4 Os fariseus e saduceus pediram um sinal para provar a divindade de Jesus. Ele disse que jd havia mostrado sinais, mas que eles os recusavam. Daria apenas mais um sinal para eles: o sinal de Jonas (ou seja, a ressurreigao de Jesus, veja 12:38-40) 16:5-12 Jesus avisou os discipulos sobre o perigo da doutrina dos fariseus e saduceus. Os apéstolos, ainda um pouce lerdos, nao entendiam a figura que Jesus usou O fermento representa aqui, como em varias outras passagens, alguma coisa impura ou pecaminosa. 16:13-20 Jesus perguntou para 0s apéstolos sobre as diversas opiniées em relagdio a pessoa dele. Neste contexto, Pedro fez uma grande confissdo, e foi elogiado por Jesus. Jesus prometeu edificar sua igreja sobre a pedra confessada: o fato que ele 6 0 Filho de Deus. *Obs.: A pedra aqui nao é Pedro, mas 0 fato importante que ele confessou. Jesus é 0 unico fundamento da igreja (1 Corintios 3:11). & interessante notar que a palawa grega traduzida aqui como “pedra’ é usada no Now Testamento para representar uma pessoa em outras passagens, sempre falando sobre Cristo (Romanos 9:33-rocha de escandalo; 1 Corintios 10:4-pedra espiritual; 1 Pedro 2:8-rocha de ofensa), Jesus prometeu dar para Pedro as chaves do reino. Ele teria o privilégio de “abrir as portas” pela pregagdo do evangelho. Mas, nem Pedro estava preparado para as coisas mais pesadas que Jesus tinha para falar. Quando Jesus falou sobre a morte, Pedro tropegou. Repreendeu o proprio Senhor, dizendo que isso nunca aconteceria com ele. ““Obs.: Ha um contraste interessante entre 16:17 e 16:23 que define a luta na vida de Pedro e nas nossas Vidas. Quando seguimos a revelagao de Deus, somos elogiados por Jesus. Mas, quando cogitamos das coisas dos homens, somos repreendidos. 16:24-28 Para ser discipulo de Jesus, ¢ necessario: (1) Negar si mesmo. (2) Tomar a propria cruz. (3) Seguir a Jesus Mateus 17 Os apéstolos tinham chegado a um momento critico. O povo estava confuso sobre Jesus. Pedro confessou a sua f8, mas ainda ndo entendeu o plano de Deus em relagao a Jesus. Jesus ndo falou apenas de sua propria cruz, mas também das cruzes que os seguidores dele teriam que tomar. Para suportar este ensinamento radical e exigente, os apdstolos teriam que confiar plenamente em Jesus. Montanhas eram, as vezes, lugares de encontro com Deus. Moisés teve varios encontros com Deus em montanhas. Elias, também, chegou na presenga de Deus numa montanha. Jesus subia nos montes para orar. Agora, trés dos apéstolos teréo uma experiéncia inesquecivel numa montanha. 17218 Jesus levou Pedro, Tiago e Joao a um monte, e a aparéncia dele brilhou como o sol. **Obs.: Jesus veio para mostrar a gloria do Pai (Jodo 1:1-14). Ele resplandecia nos seus atos € no seu ensinamento. Mas, nesta ocasido, € como ele tivesse tirado um véu para mostrar Visivelmente a sua gloria. Foi um momento marcante na vida dos apéstolos que presenciaram a transfiguragao (veja Jodo 1:14; 2 Pedro 1:16-18). Moisés e Elias apareceram e falaram com Jesus. Pedro sugeriu que fizessem trés tabemaculos para honrar Jesus, Moisés e Elias. Uma nuvem apareceu e uma woz disse: "Este 6 0 meu filho amado, em quem me comprazo; a ele ouvi.” Moisés e Elias sumiram. Ficou somente Jesus na frente dos discipulos. *“Obs.: Imagine estes trés discipulos, judeus, na presenga de Moisés (0 libertador do pow) e Elias (um dos maiores profetas do Velho Testamento). Seria natural querer honra-los. Mas, Deus queria ensinar uma ligdo importantissima. Moisés era um grande seno. Elias, também. Mas, é Jesus e sua palawa que devemos respeitar acima de tudo. Nés ndo devemos fazer taberndculos para honrar nenhum outro servo de Deus, nao importa quem seja. Toda a gloria pertence a Cristo. 17:9-43 Jesus mandou que no contassem esta visdo até depois da ressurreicao dele. Naturalmente, a aparigao de Elias provocou a curiosidade deles, e perguntaram sobre as profecias sobre a vinda de Elias para preparar o caminho do Cristo (veja Malaquias 4:5-6). Jesus explicou que a profecia foi cumprida em Jodo Batista. *Obs.: Nao ha nenhuma sugestdo de reencamagao aqui. Jodo Batista cumpriu as profecias sobre Elias no mesmo sentido que Jesus cumpriu profecias sobre Daw (veja Ezequiel 34:23- 24; 37:24). Joo teve um jeito semelhante ao de Elias, e lembrou 0 pow do antigo profeta 47244-241 Jesus expulsou um deménio de um menino, depois de repreender os discipulos pela falta de fé deles em nao poder realizar o milagre. *“Obs.: A falta de fé era dos discipulos, ndo da pessoa que pediu a cura, nem da pessoa aflita. Muitas pessoas hoje que alegam realizar milagres colocam a culpa na outra pessoa quando no conseguem cura-la **Obs. © comentario entre colchetes no versiculo 21 (sugerindo uma duvida nos manuscritos) se encontra em Marcos 9:29. Evidentemente, alguns deménios eram mais dificeis do que outros, e Jesus falou da necessidade de buscar Deus por oragdo e jejum. ““Obs.: Somos melhores do que os apéstolos? Quantas vezes ficamos desesperados por causa de problemas que nao conseguimos resolver, mas ainda néo buscamos Deus com todo 0 coragao? 17:22-23 Jesus est prestes para sair da Galiléia, rumo a Jerusalém (veja 19:1). Ele continua preparando os apéstolos, predizendo outra vez sua morte e ressurreicao. 17:24-27 *Obs.: Este trecho ¢ mais um argumento implicito para mostrar a divindade de Jesus. Preste atengao! Alguns homens estavam cobrando o imposto de duas dracmas. **Obs.: Segundo citagdes em Exodo 30:13; 28:26 e Neemias 10:32, j4 houve o costume de cobrar impostos dos homens judeus para o templo. Segundo informagées histéricas, este imposto foi pago na Pascoa em Jerusalém, ou um més antes nas outras regides da Palestina. Esta conversa, provavelmente aconteceu um més antes da Pascoa Pedro respondeu a pergunta dos cobradores, dizendo que Jesus pagava o imposto. Quando Pedro chegou em casa, Jesus perguntou: "De quem cobram os reis da terra impostos ou tributo: dos seus filhos ou dos estranhos?" A resposta de Pedro (dos estranhos) e a conclusdo de Jesus (0s filhos so isentos, mas pagarei o imposto para evitar escndalo), esclarecem dois pontos importantes para nés: (1) O templo era a casa de Deus. Jesus, como Filho de Deus, tinha direito a isengao do imposto, (2) Jesus néo usufruiu desse direito, achando melhor pagar o imposto do que causa escandalo. “*Obs.: Muitas vezes, farlamos bem abrindo mao de algum “direito" para evitar ofensas. Mateus 18 18:1-5 Os discipulos perguntaram para Jesus: "Quem é, porém, o maior no reino dos céus?" Jesus usou uma crianga como exemplo de humildade, e disse que os humildes sao os maiores no reino. 18:6-9 Ainda usando 0 exemplo de criangas, Jesus adverte sobre os tropegos. Quem causar um pequenino tropecar sera julgado severamente. E melhor fazer um sacrificio dificil e radical (cortar mo ou pé ou arrancar olho) do que perder a Vida etema. **Obs.: Mesmo os apéstolos, os quais freqiientemente tiveram problemas em entender a lingua figurada de Jesus, néo interpretaram esses versiculos de uma maneira literal. No encontramos nenhum registro no Novo Testamento de alguém que cortou a mao ou arrancou 0 olho. Mas, achamos muitos casos de pessoas que tomaram decisées radicais e fizeram grandes sacrificios para servir ao Senhor. E isso que Jesus esta ensinando. 18:10-14 Aqui, Jesus faz um comentario curioso para mostrar como os pequeninos so importantes para Deus. Anjos que tm acesso constante a Deus cuidam das criangas. *Obs.: Nenhum homem jamais vu 0 rosto de Deus Pai (Jodo 1:18). Mas, aqui, Jesus afirma que anjos tém o visto. O ponto que alguém muito maior do que os homens esté cuidando dos pequeninos *Obs.: A Biblia nao elabora nenhuma doutrina bem definida sobre anjos de guarda. Aqui, e em alguns outros trechos, da a impressao que os anjos tém um papel especial de cuidar das pessoas. Nao devemos especular sobre tais assuntos, mas podemos ser confortados pelo conhecimento do cuidado que Deus tem para conosco. Da mesma forma que um pastor procura a ovelha perdida, Deus se preocupa com o poo dele. 418:15-20 Este trecho trata de problemas que surgem entre dois inméos. Se alguém pecar contra outro, 0 ofendido deve procurar o outro ¢ repreendé-lo. Se ele aceitar a corregdo, 0 assunto morre ali. Se o pecador nao aceitar a corregao, o ofendido deve voltar com mais um ou dois irmaos. Se © pecador se arrepender, o assunto jé serd resolvido. Se ele ainda nao atender as palawas do irmao, o assunto deve ser levado a igreja, e ela tentara cortigi-o. Se ele aceitar a admoestagao da igreja, o problema sera solucionado. Se ele rejeitar a corregao da igreja, seré expulso. Quando um assunto é resolvido entre duas ou trés pessoas, Deus 6 testemunha. 18:21-35 Pedro, mostrando uma generosidade excepcional, perguntou sobre o perdao: Quantas vezes devo perdoar meu irmao? Sete? Jesus respondeu: Nao sete, mas até setenta vezes sete! Jesus usou uma parabola para ensinar sobre o perdao. Um sen foi perdoado uma divida enorme, que nunca teria pago. O mesmo seno achou uma pessoa que devia uma quantia pequena para ele, e 0 langou no carcere, exigindo o pagamento total da divida. Quando 0 senhor que havia perdoado a grande divida ficou sabendo, ele prendeu o sero & mandou que fosse castigado até que pagasse a divida toda. *Obs.: Esta parabola ¢ importantissima. Leia de novo e medite sobre a aplicagao dela na sua Vida. Temos que aprender como perdoar outros do intimo, ou seremos banidos da face de Deus para sempre! Mateus 19 19:1-2 Jesus deixou a Galiléia pela ultima vez antes da crucificagao. Ele foi para o lado oriente do rio Jordao, indo para o sul. As multidées o seguiram, e ele continuou as curando. 19:3-12 Os fariseus perguntaram sobre o divércio, e Jesus citou o mandamento original dado por Deus: Um homem se une a uma mulher. Nada de divércio no plano original Os fariseus perguntaram outra vez, citando a lei de Moisés, tentando justificar 0 divércio por qualquer motivo. **Obs.: A passagem citada na pergunta deles é Deuterondmio 24:1-4. Uma examinagao cuidadosa daquele texto mostra que os primeiros trés versiculos explicam (nao autorizam) a situagdo (a conjugao condicional "se" aparece 6 vezes nos primeiros 3 versiculos). A Unica ordem dada ¢ a do versiculo 4: que 0 primeiro marido que manda embora sua esposa, nao pode tomé-la de novo depois de ela se casar com outro homem. Este trecho nao autorizou o divércio, nem o segundo casamento. Simplesmente proibiu, numa circunstancia bem definida, que 0 primeiro marido casasse de novo com a mesma mulher. Jesus afirmou que qualquer tolerdncia de divércio sob a lei de Moisés nao representava a intengo original de Deus: “nao foi assim desde o principio" No versiculo 9, Jesus da a sua palava sobre o assunto. Da mesma forma que ele introduziu os grandes principios do reino em Mateus 5, ele comega aqui: "Eu, porém, vos digo” A regra basica que ele colocou ¢ a mesma que encontramos em Lucas 16:18 e Marcos 40:11-12: Quem repudiar sua mulher e casar com outra comete adultério, e aquele que casar com a repudiada comete adultério. Mas, Jesus acrescentou uma excegao importante que ndo esta relatada nos outros evangelhos: "nao sendo por causa de relagdes sexuais ilicitas". Esta excegao aplica somente primeira parte do versiculo. O sentido é este: Quem repudiar a sua mulher por qualquer outro motivo e casar com outra, comete adultério, mas quem repudiar sua mulher por causa de relages sexuais ilicitas e casar com outra, no comete adultério. *Obs.: Em nenhuma passagem encontramos a excegdo dada a pessoa repudiada. A pessoa repudiada, independente de motivo, nao tem autorizagdo para casar de novo enquanto vive 0 primeiro conjuge (veja Romanos 7:2-3) Os discipulos perceberam que o ensinamento de Jesus rigido, e acharam melhor ndo casar! Jesus sugeriu que ha trés tipos de eunucos: (1) de nascenga (algum defeito congénito) (2) feitos por homens (como o caso de servos de rainhas que foram castrados, veja Atos 8:27) (8) feitos por si mesmos por causa do reino dos céus (homens que aceitam o celibato por causa da vontade de Deus. Neste contexto, alguém que continua solteiro porque Deus nao permite outro casamento) 19:13-45 Mais uma vez, Jesus aceitou as criangas e as usou como exemplo para mostrar a atitude que precisamos para entrar no reino dos céus. 19:16-22 Um jovem rico perguntou para Jesus, querendo saber como obter a vida etema. Ele afirmou que obedecia todos os mandamentos citadas, mas Jesus ainda exigiu mais. Jesus percebeu que as riquezas dele impediam a salvacao (veja Colossenses 3:5-avareza ¢ idoltaria), e falou que ele teria que abrir mao das suas posses. O jovem se retirou triste. **Obs.: O que vocé nao venderia para ser salvo? As vezes, nosso problema é outro. Talvez riquezas ndo so seu problema. Qualquer coisa que valorizamos mais do que a salvagao acaba sendo nosso idolo. Abra mao de qualquer idolo que esta entre \océ e Jesus! 19:23-30 Jesus, de now, surpreendeu os apéstolos com seu ensinamento radical: os ricos dificilmente entrarao no reino dos céus. Como assim? Se as pessoas mais privilegiadas neste mundo nao alcangarao o céu, qual chance tém os pobres? "Isto impossivel aos homens, mas para Deus tudo é possivel.” O sacrificio traz beneficios. Se deixar bens materiais e até familia para senvr a Jesus, ganhara uma familia espiritual muito maior e a vida eterna. Vale a pena! Mateus 20 20:1-16 Esta parabola ensina sobre a grande diferenga entre a graga e o mérito. Jesus comega com a palawa “porque”, mostrando uma ligagdio entre esta parabola e o trecho anterior. 0 jovem rico tinha obsenado os mandamentos, mas ainda ndo estava preparado para entrar no reino. Os comentarios de Jesus depois do encontro com o rico mostram que o reino dele ndo segue os padrées do mundo. Ele opera na base de graca, ndo na de mérito, O dono da vinha contratou trabalhadores desde cedo de manha, chamando mais as 9:00, as 12:00, as 15:00 e as 17:00 horas. No fim do dia, ele pagou os trabalhadores, comegando com os que trabalharam menos. Ele deu o mesmo valor (um denario, o valor normal de um dia de servigo) para todos. Os que trabalharam o dia todo reclamaram, porque nao acharam justo 0 ato dele. dono defendeu sua generosidade com os ultimos, dizendo que ele era “bom” e que os que reclamaram tinham olhos maus. *‘Obs.: Podemos aprender muitas coisas aqui, até coisas que ajudam quando nos preocupamos demais com “justiga” e nossos supostos “direitos”. Mas 0 ponto principal ¢ sobre 0 reino dos céus. O dono da vinha é Deus. Ele nao paga seus senos na base de mérito (nds todos merecemos a perdido). Ele nos recompensa pela bondade dele. Se alguém que trabalhou menos do que outros recebe a mesma recompensa, Deus deve ser louvado por sua bondade. 20:17-19 Esta é a terceira vez, no relato de Mateus, que Jesus predisse a sua morte (veja 16:21; 17:22-23). Esta vez ele acrescenta um detalhe até entao desconhecido: ele seria crucificado. 20:20-23 A mulher de Zebedeu chegou, junto com seus filhos, Tiago e Jodo, para pedir que Jesus desse para eles posigdes altas no reino dele. Jesus perguntou se estavam preparados para beber o mesmo célice que ele beberia. Responderam que sim. Jesus disse que, de fato, beberiam o célice, mas que Deus ja tinha definido que tipo de pessoa teria as posigdes que eles pediram. *‘Obs.: O cdlice representa o softimento (26:39,42). Tiago seria o primeiro dos apéstolos mortos por causa de Cristo (Atos 12:1-2). Jodo, na sua velhice, ainda passou por tribulagdes por causa do evangelho (Apocalipse 20:24-28 Os outros apéstolos se indignaram contra Tiago e Jodo. A resposta de Jesus mostra que 0 motivo desta reagao foi a inveja deles. Todos queriam a mesma coisa que Tiago e Joao pediram. De novo, Jesus explicou que o reino dele nao seria igual aos reinos dos homens. Os maiores no reino dos céus ¢ aquele que serve mais. 20:29-34 Jesus, passando por Jeric6, curou dois cegos. Jesus deixou a Galiléia pela ultima vez antes da crucificagao. Ele foi para o lado oriente do rio Jordao, indo para o sul. As multidées o seguiram, e ele continuou as curando. Mateus 21 Chegamos a ultima semana do ministério de Jesus. Em menos de sete dias, ele sera crucificado. Esta semana é de sumo importancia em todos os relatos do evangelho, ocupando mais de 25% dos capitulos deles. Devemos prestar atengdo as ultimas palawas e 20s tltimos atos do Salvador. 2424-41 Aeentrada de Jesus em Jerusalém mostrou uma mistura de realeza e humildade, enquanto ele cumpriu profecias do Velho Testamento. Ele recebeu 0 louvor das multidées durante sua chegada a cidade. 24:12-47 Jesus expulsou os cambistas e vendedores do templo, porque usavam 0 templo de uma maneira errada. “Obs.: Esta ¢ a segunda vez que Jesus purificou o templo. A primeira aconteceu trés anos antes (Joao 2:13-22). *Obs.: Jesus entendeu que o templo foi dedicado ao senigo do Senhor, e reprovou os homens que o usaram para outras finalidades. Hoje, quando dedicamos alguma coisa ao servico exclusivo do Senhor, nao devemos a profanar (fazer comum). Pense nas aplicagdes deste principio em relagdo a oferta ou as coisas compradas com o dinheiro da oferta. Se 0 dinheiro foi dedicado ao trabalho do Senhor, devemos usé-lo exclusivamente no senigo do Senhor. 21:18-22 Voltando de Beténia para Jerusalém, Jesus amaldigoou uma figueira que nao tinha fruto. **Obs.: Esta arvore ja tinha folhas, e o fruto nasce na figueira antes ou junto as folhas. Um figueira com folhas e sem figos nao produz figos naquele ano. *Obs.: O que aprendemos deste milagre? (1) © poder da fé, a ligdo que Jesus ensinou aos apéstolos. (2) Um exemplo do julgamento de Deus sobre o pow de Israel. Jerusalém jé tinha folhas, mas nao estava produzindo fruto. Seria amaldigoada por Jesus. 21:23-27 Quando Jesus chegou ao templo, os lideres 0 encontrou e perguntaram sobre a autoridade que ele tinha para estar fazendo coisas no templo. Jesus citou 0 batismo de Jodo e perguntou se veio do céu ou dos homens. Eles discutiram entre si e decidiram nao responder. Jesus recusou responder a pergunta que eles fizeram. *Obs.: Que ironia! Estes homens se achavam capazes de administrar as coisas sagradas de Deus, mas eram incapazes de identificar a origem de uma doutrina bem conhecida entre 0 pov! **Obs.: "Do céu ou dos homens?" Um boa pergunta. Farfamos bem fazendo a mesma pergunta sobre as nossas prdticas hoje. Se uma coisa veio de Deus, devemos fazer como ele ordenou. Mas, se é dos homens, ndo faz parte do nosso servigo ao Senhor. Infelizmente, muitas pessoas hoje so mais preocupadas em agradar aos homens do que em fazer a vontade do Pai. 21:28-32 Jesus falou que os pecadores do mundo que arrependem entrarao no reino dele antes dos lideres religiosos. Na sua arrogancia, rejeitaram o Salvador. 21:33-46 Numa de suas parabolas mais ofensivas, Jesus comparou os lideres dos judeus aos lawadores maus que expancaram e mataram os senws do dono da vinha, e, afinal de todos, mataram o proprio filho dele. O resultado seria a ira do dono da vinha, destruindo os lavadores maus. Ele explicou que eles, como construtores, haviam rejeitado a pedra principal escolhida por Deus. *Obs.: A pedra angular era usada como a pedra principal da construgo. O construtor escolheria cuidadosamente uma pedra perfeita, pois os Angulos do edificio seria medido dela Se a corte da pedra no foi perfeita, o prédio ndo seria reta. Deus mandou uma pedra perfeita para fazer 0 edificio dele, ¢ os Iideres religiosos a rejeitaram! Mateus 22 221644 A parabola das bodas mostrou a atitude dos religiosos da época de Jesus. Foram convidados a festa, mas desprezaram o rei e nao foram. Alguns até maltrataram os servos do rei O rei mandou convidar pessoas mais humildes, representando os publicanos e pecadores (eja 21:32). Estas pessoas aceitaram o convite. Mesmo assim, 0 rei encontrou uma pessoa na festa usando trajes inadequadas. Quando o homem néo tinha como se defender, o rei mandou que ele fosse castigado. *Obs.: Esta pardbola oferece varias ligdes importantes. Duas merecem destaque especial: (1) Aos religiosos, Jesus ensinou que aquele que despreza o convite do rei serd deixado fora do reino dele. (2) Aos mais humildes, Jesus mostrou a importéncia de entrar e ficar no reino nos termos que agradam ao rei. Compare Romanos 11:11-24. 22:15-22 Os fariseus se ajuntaram aos herodianos para preparar uma armadilha para Jesus. Inventaram uma pergunta na qual qualquer resposta ofenderia alguém A pergunta deles: E licito pagar impostos ao governo romano? A resposta de Jesus: A moeda tem a imagem de César, entdo pode dar para ele o que & dele, e para Deus 0 que é de Deus. *Obs.: Além de ensinar um principio importante que ajuda os cristdos a se portarem bem no mundo hoje, cumprindo as suas obrigagdes aos governos humanos, Jesus mostrou grande sabedoria em relagdo aos interrogadores. Ao invés de ofender uma seita para satisfazer a outra, ele respondeu a qualquer argumento que fariam antes de eles falarem. 25:23-33 Agora, 6 a vez dos saduceus, uma seita que negava a ressurreigao de entre os mortos. A pergunta deles: Eles inventaram um caso de uma viliva que casou, successivamente, com sete irmaos e, depois, morreu sem ter filhos. Na ressurreigao, ela sera esposa de qual deles? A resposta de Jesus: Jesus respondeu a pergunta, e também respondeu a idéia errada atras da pergunta. (1) Ela ndo serd esposa de ninguém, porque o casamento continua somente nesta vida. (2) Quanto a ressurreicdo, eles erraram na ignorancia, nao percebendo que Deus falava dos mortos como pessoas ainda vias. *Obs.: A idéia dos mérmons, ou qualquer outro grupo que ensina que o casamento continua apés a morte, ndo tem apoio biblico. O casamento dura até a morte de um dos companheiros (Romanos 7:2). *Obs.: Jesus fez um argumento aqui baseado no tempo de um verbo usado numa passagem bem antiga. Nés devemos ter o mesmo cuidado no estudo da palawa de Deus. As palavras tém sentido! 22:34-40 Um fariseu fez outra pergunta para Jesus: "Qual ¢ 0 grande mandamento na lei?" A resposta de Jesus: © primeiro mandamento 6 amar a Deus, ¢ 0 segundo 6 amar ao proximo. *‘Obs.: Talvez eles procurassem envolver Jesus nas disputas deles sobre os mandamentos mais importantes. Alguns deles enfatizavam muito o sabado. A resposta de Jesus foi sabia, @ frisou o principio fundamental de qualquer lei de Deus, 0 amor. 22:41-46 Esta vez, Jesus perguntou para os fatiseus: O Cristo ¢ filho de quem? Eles responderam: De Daw. Dai, Jesus pediu que eles explicassem por que Davi chamou o Cristo de "Senhor", pois é entendido que o pai é maior que 0 filho. Ninguém the interrogou mais! Mateus 23 Neste capitulo, Jesus deixa de ser atacado pelas seitas e ele mesmo critica os lideres religiosos judeus, especificamente os escribas e fariseus. Ao invés de ver a Ultima semana como a semana que os judeus julgaram Jesus, devemos entender que foi a semana que Jesus avisou os judeus sobre o julgamento que wria. O capitulo 23 explica alguns dos motivos do julzo, e 0 capitulo 24 fala sobre o castigo em si 2371-12 Jesus falou aos seus discipulos e aos multidées, usando linguagem clara, sobre os problemas dos fariseus e escribas. Disse que eles ensinavam muitas coisas boas, mas que nao praticavam as mesmas. Jesus acusou esses lideres religiosos de praticar a sua religido para serem vistos @ honrados por homens. Foi justamente contra tal atitude que Jesus tinha falado no sermao do monte (ja Mateus 6:1-18). Jesus condenou a pritica de usar titulos de honra (como Mestre, Pai e Guia) para engrandecer homens. “‘Obs.: Esses mesmos termos so usados para descrever a funcao de algumas pessoas no reino de Deus (Efésios 4:11; Tiago 3:1; Hebreus 13:7, 17,24), ou seu relacionamento espiritual com outros (1 Corintios 4:14-15; 1 Timdteo 1:18). O problema néo estd nas palawas "mestre”, “pai” e "guia", mas na idéia de exaltar alguns homens acima de outros, dando-Ihes gldria. O uso de qualquer descrigao (mestre, pai, padre, pastor, bispo, evangelista, irmAo, etc.) como titulo de honra e exaltagao fere o principio que Jesus ensinou. Em contraste com a exaltagao dos fariseus e escribas, Jesus ensinou 0 servigo humilde. 23:13-36 Numa série de adverténcias severas, Jesus criticou as atitudes dos lideres religiosos. Obsene alguns pontos importantes: Eles nem entravam no reino de Deus, nem deixavam outros entrarem. Eles inventavam regrinhas para evitar o sentido da lei de Deus. Enfatizavam as coisas pequenas, embora importantes (como dizimos de hortela), e deixavam de praticar as coisas mais “pesadas” da vontade de Deus (justiga, misericérdia e fé). **Obs.: De now, Jesus emprega uma imagem engragada. Imagine alguém coando uma bebida ou sopa para no deixar passar um mosquito (o menor dos animais imundos na lei de Moisés), enquanto engole um camelo (0 maior dos animais imundos)! *Obs.: Algumas pessoas usam o versiculo 23 para exigir o dizimo hoje em dia, Temos que lembrar que Jesus wveu sob a lei de Moisés (Galatas 4:4) e a respeitou. Ele, em diversas ocasides, incentivou os judeus a serem fidis em relac&o A lei: dando o dizimo (23:23), cumprindo as leis de purificagao (8:4), pagando 0 imposto do templo (17:24-27), e guardando os dias especiais (26:19; Jodo 2:13; 7:2,10), etc. Mas, 0 ensinamento dele preparou seus seguidores para entender que a lei de Moisés seria cumprida e removida (veja 5:17-20; Marcos 7:19; Galatas 3:23-29). Jesus censurou os escribas e fariseus por sua hipocrisia, fingindo ser figis a Deus quando eram, de fato, pessoas imundas. Jesus deixou bem claro que o castigo deles viria naquela mesma geragao. 23:37-39 Jesus condenou os lideres, mas se compadeceu dos seguidores, o povo de Jerusalém. Ele queria salvar todos, mas sabia que 0 pow o rejeitaria. Este lamento introduz o tema do capitulo 24, a profecia da destruicao de Jerusalém, Mateus 24 Este capitulo tem sido malentendido e usado de uma maneira incorreta para defender uma grande variedade de doutrinas sobre a volta de Jesus. Antes de comegar a examinar detalhadamente o conteudo, leia o capitulo inteiro. Dai, sera mais facil entender a mensagem de Jesus. 24:1-2 Saindo do templo com seus apéstolos, Jesus disse que 0 templo seria destrufdo. 24:3 No monte das Oliveiras, os apéstolos pediram uma explicacao da profecia. Jesus explicou esta profecia sobre a destruigao do templo. Ele falou dos sinais que aconteceriam antes do cumprimento da profecia: - A chegada de falsos profetas, alegando ser 0 Cristo. - Diversas calamidades: guerras, terremotos, fomes. - Perseguigées. - A pregagaio do evangelho a todas as nagées. Ele disse que eles reconheceriam a hora da destruigao pela chegada do "abomindvel da desolacao”. A fuga seria répida, sem tempo para voltar a casa e buscar as posses. Seria um periodo de grande tribulacao e sofrimento. Através desta profecia, os seguidores de Jesus foram avisados. Este julgamento seria uma vinda de Jesus para abalar os poderes (representados pelo sol, a lua e as estrelas) e proteger seus escolhidos. Jesus afirmou que estes sinais avisariam sobre a destruigéo iminente. Ele acrescentou a afirmagao que tudo isso aconteceria naquela mesma geragao. *Obs.: O versiculo 34 ¢ a chave para entender esta profecia. Jesus mesmo falou que a profecia (tudo que ele tinha falado até este versiculo) seria cumprido durante aquela geragdo. Qualquer interpretacdo que sugere um cumprimento depois do primeiro século contraria as palavas de Jesus! De fato, a profecia foi cumprida na destruigao de Jerusalém e do templo pelos romanos, no ano 70 4.C. 24:36-44 *Obs.: Na pergunta dos apéstolos (24:3), é bem provavel que eles nao entenderam a diferenga entre a destruigdo do templo e a consumgao do século. Mas, na resposta de Jesus, ele trata dos dois assuntos separadamente. Até versiculo 35, esta claramante falando sobre a destruigao de Jerusalém. Algumas pessoas acham que ele continua nesse mesmo assunto até 0 fim do capitulo 24, e que comega a falar sobre o julgamento final no capitulo 25. Parece para mim, porém, que ele ja entra no assunto do julgamento final a partir de 24:36 Enquanto Jesus ofereceu varios sinais para identificar a hora da destruigao do templo, ele ndo deu sinal nenhum para saber "daquele dia e hora” da segunda vinda. As ilustragées dos versiculos 37-44 enfatizam duas coisas: (1) Que haverd uma separagdo entre pessoas no julgamento. (2) Que é importante estar sempre preparado para a vinda do Senor. 24:45-51 Esta parabola enfatiza a importancia de estar preparado. Aquele servo que relaxa, achando que o Senhor demorara, sera surpreendido pela volta de Jesus. Mateus 25 A primeira parte deste capitulo contém mais duas parabolas sobre a importancia de estar preparados para o julgamento que Jesus trara. Na ultima parte, encontramos uma descrigéo do julgamento, e da separacdo etema que ele fard entre as ovelhas € os cabritos. 25:1-13 A parabola das dez virgens. As dez virgens sairam para encontrar 0 noivo e participar do casamento, Cinco delas foram bem-preparadas, ¢ levaram azeite para manter as mpadas acesas. As outras cinco nao levaram azeite, e as lmapadas comegaram a se apagar na hora que 0 noivo estava chegando. As preparadas entraram nas bodas, mas as outras foram rejeitadas. Devemos vigiar, pois Jesus pode voltar a qualquer hora. Somente os preparados entraro no descanso etemo que ele oferece. **Obs.: Nesta parabola, com em varias outras, hd uma tendéncia da parte de muitos comentaristas € tedlogos a dar significados especiais a cada elemento da parabola, a usando para ensinar muitas coisas que Jesus ndo falou. Ao invés de inventar uma simbologia especial nas coisas minimas da parabola, devemos aprender a ligdo que Jesus ensinou através dela: "Vigiai, pois, porque nao abeis o dia nem a hora.” 25:14-30 A parabola dos talentos. **Obs.: O talento equivale a 6.000 denérios. © denario era o valor de um dia de senjigo (20:2). Um talento, entao, seria o equivalente a aproximadamente 20 anos de salario de um trabalhador. Nesta parabola, até o menor dos trés servos recebeu um valor enorme. O servo que recebeu 5 talentos investiu o dinheiro bem e ganhou mais 5. Aquele que recebeu 2 talentos também fez bem, e ganhou mais 2 O terceiro sen escondeu 0 Unico talento que recebeu, e nao aplicou o dinheiro para ganhar nada para o dono. Depois de muito tempo, o dono do dinheiro e senhor dos servos voltou. Ele elogiou os primeiros dois servos e Ihes deram cargos maiores. O terceiro tentou explicar © motivo por nao ter investido 0 dinheiro, mas o senhor dele ndo aceitou suas desculpas. Ele tirou o talento deste servo e o deu aquele que ja tinha 10. O servo inutil foi langado fora, para softer nas trevas. ““Obs.: A palawa “talento”, depois da época de Jesus, passou a ter um sentido diferente.