Você está na página 1de 5

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO

ABERTURA

Senhores Acionistas,
A Administração da Contax Participações S.A. (“Contax Participações”) submete, em conjunto com as demonstrações
financeiras e o parecer dos auditores independentes, o Relatório da Administração referente ao exercício encerrado
em 31 de dezembro de 2009.
As informações financeiras apresentadas neste relatório foram elaboradas e estão apresentadas de acordo com as
normas e resoluções expedidas pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e pelos pronunciamentos técnicos do
Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC) vigentes em 2009, com o objetivo de adequar o resultado da Compa-
nhia à Lei 11.638/07 e a Lei nº 11.941/09. Para efeito de melhor comparabilidade entre os períodos, as informações
financeiras do ano de 2008 foram ajustadas para a Lei 11.638/07. As informações financeiras, exceto quando indica-
das de forma diferente, estão apresentadas em moeda local (Reais) e são consolidadas.
A Contax S.A. (“Contax”), subsidiária da Contax Participações S.A. é uma das maiores empresas em serviços corpo-
rativos do Brasil, líder em contact center e cobrança, expandindo seu portfólio de serviços, para ser a única companhia
de BPO (Business Process Outsourcing) especializada, de forma abrangente, na gestão do relacionamento com con-
sumidor (CRM). Com uma atuação consultiva e personalizada que a diferencia das demais empresas do mercado, a
Contax se constitui parte do ecossistema e da cadeia de entrega de seus clientes e contribui para o desenvolvimento Caixa Líquido 2
de seus negócios. Custos e Despesas A posição de disponibilidades e aplicações financeiras ao final de 2009 era de R$ 384,4 milhões, apresentando um
Atualmente, a maior parte de sua atividade está concentrada nos segmentos de Atendimento ao Consumidor, Recu- Ao longo de 2009, os Custos e Despesas da Contax totalizaram R$ 1.821,7 milhões, com um crescimento de 19,4%, aumento de R$ 28,5 milhões ou 8,0% em relação à posição de dezembro de 2008. Este aumento pode ser explicado
peração de Crédito, Televendas, Retenção, Back-Office e Serviços de Tecnologia. A Companhia possui 71 clientes e refletindo basicamente o crescimento do volume de operações da Companhia, tendo em vista que a grande maioria pela geração operacional de caixa de R$ 267,1 milhões, que foi parcialmente compensado pelo consumo de caixa
sua estratégia de negócios busca o desenvolvimento das relações de longo prazo com seus clientes, grandes compa- dos custos e despesas é proveniente da operação dos serviços prestados e acompanha o volume de negócios. Cabe para o programa de investimento de R$ 154,5 milhões, pelo pagamento de dividendos de R$ 49,8 milhões, e pelo flu-
nhias de diversos setores que utilizam seus serviços, como telecomunicações, financeiro, utilities, serviços, varejo, destacar que em termos de percentual da ROL, os Custos e Despesas reduziram em 1,7 p.p., tendo passado de xo das atividades de financiamento que representaram um desembolso líquido de R$ 34,3 milhões, relativo principal-
entre outros. Em dezembro de 2009, a Contax possuía 78,2 mil colaboradores distribuídos em 30 sites situados em 7 86,0% da ROL em 2008, para 84,3% em 2009, principalmente devido aos ganhos de custo com pessoal. Esta redução mente a amortização de dívida.
estados do país. reflete os ganhos de produtividade pela melhor utilização do tempo dos operadores e assertividade na previsão de trá- A dívida bruta da Companhia alcançou R$ 218,6 milhões ao final de 2009, com uma redução de R$ 25,3 milhões em
fego, que permitiram operar os serviços com menos recursos. relação a dezembro de 2008, refletindo basicamente a amortização de parcelas do empréstimo do BNDES e dos con-
MENSAGEM DA ADMINISTRAÇÃO Custos dos Serviços Prestados tratos de Leasing. Quando comparado ao 3T09, a dívida bruta apresentou uma redução de R$ 12,7 milhões, explicada
Em 2009, os Custos dos Serviços Prestados totalizaram R$ 1.661,4 milhões, 18,5% superiores aos observados em principalmente pela amortização de parcelas do empréstimo do BNDES. A posição de Caixa Líquido ao final de
Em 2009, a Contax manteve o ritmo da consolidação da sua posição de liderança em seu segmento de atuação. Nos- 2008. Em termos de percentual da ROL houve um decréscimo de 2,1 p.p. (79,0% em 2008 para 76,9% em 2009). dezembro de 2009 foi de R$ 165,8 milhões, superior em R$ 53,8 milhões em relação a dezembro de 2008.
so motivado e comprometido time de colaboradores e de gestão, manteve-se firme na busca pela diferenciação dos • Pessoal: crescimento de 18,5% reflete: i) maior quantidade de colaboradores decorrente do incremento no volume Dados Anuais 2009 vs 2008
serviços e pela excelência de nossas operações, objetivando apoiar nossos clientes no desenvolvimento de seus de serviços prestados (R$ 140,4 milhões); e ii) reajustes referentes aos acordos coletivos salariais (R$ 65,1 milhões). Reconciliação do Caixa Líquido 2009 2008 #%
negócios. Como resultado, mesmo em um ano que começou com grandes incertezas devido aos reflexos da crise Importante destacar que houve um ganho de produtividade nas operações que fizeram esse grupamento de custo (+) Caixa e Equivalentes a Caixa 357.853 355.928 0,5%
financeira mundial que marcou o final do ano de 2008, a Companhia obteve um expressivo crescimento em suas ope- reduzir a sua participação relativa sobre a receita, ganhando em eficiência. (+) Aplicações Financeiras 26.590 – n.m.
rações e clara evolução em rentabilidade e qualidade dos serviços, mostrando que é capaz de entregar ao mesmo • Serviços de Terceiros: aumento de 16,2%, refletindo basicamente o aumento de custos de serviços de manuten- (–) Empréstimos e Financiamentos (204.591) (217.969) -6,1%
tempo, crescimento do negócio, qualidade para os clientes e o retorno para o investimento dos acionistas. ção de infra-estrutura e facilities (energia, segurança, limpeza e manutenção predial), decorrentes do crescimento das (–) Obrigações com Arrendamento Mercantil (14.017) (25.970) -46,0%
A Contax encerrou o ano com receita líquida de R$ 2.161,0 milhões, o que representou um crescimento de 21,8% ou operações e dos sites para suportá-las. Caixa Líquido 165.835 111.989 48,1%
R$ 386,3 milhões, e o EBITDA aumentou 36,5%, atingindo R$ 339,3 milhões. O excelente resultado deve-se, em • Aluguéis e Seguros: crescimento de 26,3%, refletindo o aluguel de novos sites, os reajustes contratuais e também o n.m. não mensurado
grande parte, à ampliação de operações em clientes já existentes que, mais uma vez, confirmaram a sua confiança na aluguel de infra-estrutura de terceiros para suportar a demanda dos clientes enquanto as ampliações das operações 2
O Caixa líquido é calculado subtraindo-se de disponibilidades e aplicações financeiras os saldos de “empréstimos e financiamentos” e de “arrendamento
entrega e diferenciação dos serviços da Contax. próprias não haviam sido concluídas. mercantil”. O Caixa líquido não é reconhecido pelo BR GAAP, não representa um fluxo de caixa para os exercícios apresentados, não deve ser considera-
do como um caixa e equivalentes a caixa alternativo, bem como não é indicador de desempenho. O caixa líquido apresentado é utilizado pela Companhia
O crescimento expressivo, não apenas no último ano, mas desde o início das operações nove anos atrás, é resultado Despesas Comerciais, Gerais e Administrativas para medir o próprio desempenho. A Companhia entende que alguns investidores e analistas financeiros usam o caixa líquido como um indicador do
da soma de três fatores: i) um time de colaboradores motivado e comprometido com o cliente e com a entrega na opera- As Despesas Comerciais, Gerais e Administrativas seguiram o crescimento do volume de operações e terminaram desempenho operacional e financeiro da Companhia.
ção; ii) um modelo de gestão estruturado e transparente que garante a busca assertiva dos objetivos traçados e promo- o ano de 2009 somando R$ 148,7 milhões com um aumento de 38,9%, quando comparadas ao ano de 2008. Esta Investimentos (CAPEX)
ve meritocracia; e iii) um eficiente modelo operacional cujo foco é a excelência na execução e satisfação do cliente. variação pode ser explicada basicamente pelos seguintes fatores: i) o incremento da força de gestão da Companhia No ano de 2009, os investimentos da Contax totalizaram R$ 159,2 milhões, R$ 8,4 milhões menor que em 2008, ou
Contribuem ainda para o sucesso da Contax a sua infra-estrutura física, com trinta modernos sites distribuídos pelo em R$ 20,1 milhões; ii) despesas não recorrentes referentes a consultorias que suportaram a avaliação estratégica, a 5,0%. Os investimentos foram destinados principalmente para suportar o crescimento do negócio com a construção de
Brasil, e o contínuo investimento em desenvolvimento profissional e bem-estar de seus colaboradores. estruturação da área de desenvolvimento de produtos e outros serviços especializados de suporte ao negócio, e de novos sites (PE, SP, RJ e RS) e em tecnologia, para novas operações e para internalizar serviços que vinham sendo
Ao observar a trajetória da Companhia, é possível ver que, embora com pouco mais de 9 anos de atividade, a Contax determinadas condições do programa de stock option no montante como um todo de R$ 15,0 milhões; e iii) o aumento prestados em infra-estrutura de terceiros contratados pela Contax, enquanto concluía a preparação dos sites próprios.
vem conseguindo implementar sua estratégia com bastante eficiência, revisitando-a no decorrer de cada momento com despesas de aluguéis administrativos e facilities em R$ 6,5 milhões, decorrente da ampliação da área de suporte
vivido pela Companhia, alinhando todo o corpo de Gestão e colaboradores na consecução dos objetivos. ao negócio e administração. ESTRUTURA SOCIETÁRIA
O ano que entra certamente virá com desafios importantes a serem enfrentados. A administração, o corpo gerencial Outras Despesas e Rec. Operacionais
da Companhia e os colaboradores em geral estão preparados para mais uma vez consolidar a Contax como destaque Em 2009, as Outras Despesas e Rec. Operacionais totalizaram R$ 11,6 milhões, apresentando uma redução de R$ A Contax Participações S.A. é uma companhia aberta de capital nacional que tem como objeto social a participação
em seu segmento de atuação, oferecendo a seus clientes soluções completas de gerenciamento do relacionamento 5,2 milhões, ou 30,7%, quando comparado a 2008. Esta redução reflete basicamente o efeito não recorrente, ocorri- em outras sociedades comerciais e civis, como sócia, acionista ou cotista, no Brasil ou no exterior. Seu capital total
com consumidores. do em 2009, da reversão de contingências trabalhistas provenientes da conclusão de trabalhos de revisão dos mon- estava representado ao final de 2009 por 5.772.435 ações ordinárias e 9.170.250 ações preferenciais. Possui como
A criação da TODO!, subsidiária especializada em soluções de TI é um exemplo das novas iniciativas estratégicas da tantes provisionados da base total de processos em aberto, que se encontravam acima da média histórica de realiza- subsidiária a Contax (Integral), operadora de contact center, cobrança e outros serviços de relacionamento entre
clientes e os seus consumidores, e como controlada indireta a TODO! Soluções em Tecnologia (80%).
Companhia. Em 2009, quando iniciou suas atividades, a nova empresa assumiu toda a área de tecnologia da Contax, ção, pelos ganhos que vem sendo obtidos devido a uma gestão mais eficiente do contencioso trabalhista, tanto por eli-
seu primeiro cliente. Mesmo em implementação da companhia, conseguiu realizar com sucesso a migração da opera- minação de causas ofensoras de novos processos, quanto por maior êxito nas ações no judiciário.
ção de tecnologia da Contax e contribuir para a estabilidade e desenvolvimento do seu ambiente tecnológico. EBITDA1
No ano de 2009, o EBITDA totalizou R$ 339,3 milhões, apresentando um crescimento expressivo de 36,5% em relação
ESTRATÉGIA E MODELO DE GESTÃO ao ano de 2008. O crescimento do EBITDA no ano refletiu principalmente o aumento no volume de operações e o
aumento na produtividade. A margem EBITDA do ano foi de 15,7%, 1,7 p.p. maior do que a margem verificada em 2008.
Estratégia O nível recorde de margem EBITDA no ano foi possível principalmente pelos ganhos de eficiência obtidos com diver-
A estratégia da Contax vem evoluindo junto com os ciclos de desenvolvimento experimentados pela Companhia. Nos sas ações de gestão implementadas pela companhia, mas também foi beneficiado por efeitos pontuais não recorren-
primeiros 3 anos, com o início de suas atividades, o direcionamento da empresa se deu para o início das operações, tes relacionados a receitas de adequação de contratos antigos à novos parâmetros e a reversão de contingências tra-
estabilidade dos serviços e a conquista de clientes. A partir de 2003, o foco da empresa passa para a estruturação de balhistas que se encontravam acima de sua média histórica de realização. Sem esses efeitos pontuais a margem
seu portfólio de serviços e continuar crescendo, agora com ênfase em clientes de alto volume e alta complexidade. EBITDA seria de 15,0%, ainda assim apresentando ganho representativo quando comparado com o ano anterior.
1
Desde 2005, e com o intuito de tornar sustentável a liderança conquistada, a Contax adota a estratégia de Liderança O EBITDA é o lucro líquido antes dos impostos, das despesas financeiras líquidas e das despesas de depreciação, amortização e despesas não operacio-
nais. O EBITDA não é reconhecido pelo BR GAAP, não representa um fluxo de caixa para os exercícios apresentados, não deve ser considerado como um
em Execução, que se baseia em dois pilares principais: Aprimoramento e diferenciação dos seus produtos e a busca lucro líquido alternativo, bem como não é indicador de desempenho. O EBITDA apresentado é utilizado pela Companhia para medir o próprio desempenho. A
na excelência nas áreas de apoio e no modelo operacional, com foco contínuo em inovação e em programas que pro- Companhia entende que alguns investidores e analistas financeiros usam o EBITDA como um indicador do desempenho operacional da Companhia.
porcionem a excelência nos serviços prestados. Dados Anuais 2009 vs 2008
No ano de 2009 a Companhia realizou mais uma revisão profunda no seu plano estratégico, que reafirmou alguns Reconciliação do EBITDA 2009 2008 #%
caminhos e estabeleceu novas vertentes de negócio, no constante objetivo de perpetuação e crescimento sustentável Lucro Líquido 139.916 92.409 51,4%
no futuro. (–) Participação Minoritária (634) 3 n.m.
Saem dessa revisão, objetivos para os próximos anos de continuar evoluindo no core business, bem como diversifica- (+) IR & CSL 69.339 53.456 29,7%
ção da oferta de serviços com novos produtos na cadeia de relacionamento com clientes e a expansão geográfica Lucro Operacional 208.621 145.866 43,0%
para a América Latina. (+) Despesas Financeiras 39.922 32.597 22,5%
Modelo de Gestão (–) Receitas Financeiras (24.531) (32.547) -24,6%
Programa de Recompra de Ações
O modelo de gestão da Contax direciona as ações dos colaboradores levando em conta o crescimento, a qualidade e (+) Depreciação e amortização 113.511 100.851 12,6%
Durante o ano de 2009, a Contax abriu o seu 5º programa de recompra de ações até um limite máximo de 174.999
a rentabilidade das operações. Todas as etapas estão apoiadas em metas corporativas definidas pelo Conselho de (–) Despesas (receitas) não operacional 1.795 1.818 -1,3%
ações ordinárias e 486.250 ações preferenciais, que poderá ser executado até o dia 27 de outubro de 2010.
Administração e desdobradas para todos os níveis da organização. Ao mesmo tempo, o modelo de gestão atua no EBITDA 339.318 248.585 36,5%
sentido de definir, instituir e acompanhar cada passo do processo, realimentando os gestores com os desvios a serem n.m. não mensurado
EVENTOS SUBSEQUENTES
corrigidos e as novas soluções necessárias que possam beneficiar a condução do negócio como um todo.
A efetividade desse modelo entrega excelência e agrega valor à imagem da Contax. Tal confiança, como consequên-
Grupamento e simultâneo Desdobramento
cia, proporciona o crescimento não apenas dentro das operações dos clientes já existentes, mas também por meio da
A Companhia realizou em 18 de Janeiro de 2010, um grupamento simultâneo a um desdobramento de suas ações
conquista de novos clientes.
com os seguintes objetivos: i) reduzir os custos administrativos e operacionais, ii) melhorar a eficiência dos sistemas
de registros, controles e divulgação de informações, iii) reduzir as possibilidades de erros de informação e comunica-
COLABORADORES ção, melhorando o atendimento aos acionistas; iv) manter o valor de cotação das ações no mercado a um patamar
atrativo para negociação, proporcionando melhor liquidez às suas ações.
Ao final de 2009, a Contax contava com 78,2 mil colaboradores, sendo uma das maiores empregadoras do País. Desde 18 de Janeiro de 2010, as ações representativas do capital social da Companhia passaram a ser negociadas
O time de colaboradores é o pilar fundamental do sucesso da Companhia. São os responsáveis pela execução do exclusivamente na proporção resultante do grupamento e simultâneo desdobramento das ações realizado nesta data.
modelo operacional que garante a diferenciação de seus serviços. Esse reconhecimento é conduzido por meio dos As quantidades resultantes foram de 59.770.600 ações, sendo 23.089.600 ONs e 36.681.000 PNs.
diversos programas internos que promovem a meritocracia, a capacitação, a saúde e o bem-estar de sua equipe. Pro- Proposta de Dividendos
gramas específicos criam oportunidades de crescimento profissional como o “Degrau”, que treina e prepara novos A Administração da Contax propõe uma distribuição de dividendos referente ao lucro do exercício de 2009, após as desti-
nações previstas por Lei, sujeita a aprovação na Assembleia Geral Ordinária (AGO), no montante de R$ 90,0 milhões. Se
supervisores, e o “Apareça e Cresça”, que divulga internamente novas posições.
aprovado, isto representará um valor de R$ 1,523 por ação, já consideradas as novas quantidades de ações após o grupa-
Um dos princípios básicos da Companhia no relacionamento com a equipe é o respeito e o reconhecimento, por isso a mento e desdobramento ocorridos em 15 de janeiro de 2010, proporcionando dividend yields de 5,7% e de 6,1% para as
meritocracia é uma das principais diretrizes da política de recursos humanos. ações ON e PN, respectivamente, dadas as cotações das ações no encerramento do ano de 2009.
Em linha com o seu modelo operacional e o comprometimento exigido dos colaboradores para se alcançar a excelên- Os principais fatores responsáveis pela variação de 1,7p.p. na margem EBITDA de 2009 com relação a 2008 foram:
cia operacional, a Contax investe continuamente na capacitação dos seus colaboradores. Para que possam atuar com • Ganho de 1,1 ponto percentual com ganhos de produtividade; PERSPECTIVAS
desenvoltura e contribuir para a estratégia de alta qualidade do serviço prestado, os colaboradores passam por muitas • Ganho de 0,7 ponto percentual com eventos não recorrentes derivados de receitas pontuais, reversão de contingên-
cias compensados por ajustes de algumas condições do programa de stock option; O Brasil tem dado passos importantes no sentido de se tornar um ator expressivo no cenário econômico mundial. Sua recupera-
horas de treinamento e reciclagem, nas mais de 300 salas de treinamento da Companhia.
• Ganho de 0,5 ponto percentual devido a reajustes contratuais, que ocorrem anualmente e que foram parcialmente ção durante a recente crise o colocou em posição de destaque. No mercado doméstico, a manutenção e até o aumento da ren-
A faixa etária média dos colaboradores é de 25 anos. Na sua maioria são jovens que têm na Contax, muitas vezes,
compensadas pelas despesas do acordo coletivo salarial; da real, em muito resultante da inflação controlada e do crescimento dos salários reais, tem inserido novos consumidores no
seu primeiro emprego. • Ganho de 0,1 ponto percentual com outras despesas; mercado. Alguns segmentos específicos, mesmo que sejam mercados já maduros no País, apresentam grande atratividade.
• Perda de 0,7 ponto percentual com aumento de custos de aluguéis e facilities principalmente devido ao aluguel de Tais fatores macroeconômicos influenciam positivamente o segmento de contact center brasileiro, que continua a
DESEMPENHO OPERACIONAL E ECONÔMICO-FINANCEIRO infra estrutura de terceiros durante o período de preparação de infra-estrutura própria na operação. apresentar bom potencial de crescimento. Segundo projeções do IDC, o crescimento médio anual do setor deverá ser
de 12%, nos próximos 3 anos. Há também oportunidades interessantes no mercado internacional. Faz parte da estra-
Receita Operacional Líquida (ROL) tégia da Contax uma atuação nos próximos anos no mercado Latino Americano, seguindo os clientes atuais e suas
atividades fora do Brasil, bem como conquistando novos clientes.
A Contax também trabalha para a expansão de serviços em setores contratantes específicos, onde a sua participação
ainda é pequena. É o caso, por exemplo, de setores como governo, para o qual estão em estudos o desenho de solu-
ções diferenciadas. Novas soluções também devem atender às demandas emergentes de empresas em setores
como Telecom, Serviços Financeiros e TV por assinatura, onde o número de consumidores é crescente, e o marco
regulatório dos setores e a competição, exigem excelência na interação com os consumidores.
As perspectivas também apontam para a atuação em novas linhas de serviço que mais se assemelham ao perfil da
companhia e suas competências-chave. Além de serviços de tecnologia, conduzido desde 2009 pela subsidiária
TODO!, outros segmentos como o de venda presencial e o de Back-office de forma mais estruturada e intensiva, seja
ele de Atendimento, Vendas ou de Crédito e Cobrança, estão entre os definidos pela Companhia para uma atuação
mais expressiva nos próximos anos.
Com a implementação dessas novas frentes, associadas à consolidação contínua de sua atuação nos serviços de
contact center e cobrança, farão da Companhia o único provedor de serviços de BPO especializado, de forma abran-
gente, na gestão do relacionamento com consumidores (CRM) na América Latina.

Depreciação DIVULGAÇÃO DE SERVIÇOS DE NÃO AUDITORIA


A depreciação alcançou R$ 113,5 milhões em 2009, superior em R$ 12,7 milhões ou 12,6%, em relação ao ano de
A ROL de 2009 atingiu R$ 2.161,0 milhões, com um crescimento expressivo de 21,8% em relação a 2008. Em termos 2008, refletindo os investimentos realizados durante o ano de 2008 e 2009 para suportar o crescimento do negócio. A empresa Deloitte Touche Tohmatsu Auditores Independentes responde pela auditoria externa da Companhia e empresas
absolutos, a receita aumentou R$ 386,3 milhões. Os principais fatores que contribuíram para este crescimento foram: Resultado Financeiro Líquido controladas desde 2009. No último exercício não foram contratados serviços complementares ou de consultoria com essa
i) expansão de volume de operações com clientes atuais (R$ 240,2 milhões); ii) reajuste de preços nos contratos (R$ No acumulado do ano de 2009, o Resultado Financeiro Líquido foi negativo em R$ 15,4 milhões contra um resulta- empresa, mantendo-se o foco exclusivamente em auditoria externa relacionada aos exames das demonstrações financeiras.
92,6 milhões) para fazer frente aos aumentos de custos; iii) conquista de novos negócios em diversos segmentos do negativo de R$ 0,1 milhão no ano de 2008. A redução de R$ 15,3 milhões reflete principalmente a redução da
receita financeira sobre as aplicações financeiras, devido ao menor volume médio de recursos aplicados no período e AGRADECIMENTOS
como varejo, financeiro e serviços (R$ 34,4 milhões); e iv) receita não recorrente no exercício relativa a negociação
redução das taxas de juros, vigentes em 2009, e, ainda, devido a maiores despesas de juros sobre empréstimos
com cliente por ajuste de escopo contratual (R$ 19,1 milhões). A Administração da Contax Participações agradece aos acionistas, clientes e fornecedores pelo apoio e confiança
decorrentes da elevação no saldo médio da dívida contraída junto ao BNDES.
Sob o ponto de vista de produtos, o Atendimento continua sendo o responsável pela maior parte da receita líquida, Lucro Líquido com que distinguem nossa Companhia e, em especial, aos colaboradores pela dedicação e esforços pessoais que tor-
representando 62,8% do total do ano. A sua participação dentro do total da ROL aumentou em 2,7 p.p. em relação à O Lucro Líquido obtido pela Contax em 2009 foi de R$ 139,9 milhões, superior em R$ 47,5 milhões ou 51,4%, naram possível o expressivo crescimento do negócio. A satisfação dos nossos clientes e, por consequência, dos con-
2008. Isto se deu basicamente devido a entrada de novos clientes importantes e da entrada em vigor da Lei do SAC. quando comparado ao de 2008. Este crescimento pode ser explicado basicamente pelo aumento no EBITDA em R$ sumidores dos seus respectivos produtos e/ou serviços, continuará sendo a nossa prioridade. Seguiremos trabalhan-
do com um time altamente motivado, criativo em soluções inovadoras e sensíveis aos problemas e necessidades de
As operações de Televendas e Retenção corresponderam a 16,3% da ROL em 2009, reduzindo a sua participação 90,7 milhões, detalhado anteriormente, que foi parcialmente compensado pela maior Depreciação em R$ 12,7
um mercado competitivo, mantendo clientes, fornecedores e parceiros envolvidos nos mesmos desafios.
em 2,0 p.p versus o ano anterior. As operações de Recuperação de Crédito representaram 15,6% do total da ROL de milhões, pelo menor Resultado Financeiro em R$ 15,3 milhões, e pelo aumento do Imposto de Renda e Contribuição
Rio de Janeiro, 23 de fevereiro de 2010
2009, mantendo a mesma participação do ano anterior. Social em R$ 15,9 milhões, devido ao maior lucro tributável.
A Administração
BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2009 E DE 2008 DEMONSTRAÇÕES DOS RESULTADOS EXERCÍCIOS FINDOS
Em milhares de reais EM 31 DE DEZEMBRO DE 2009 E DE 2008
Controladora Consolidado Controladora Consolidado Em milhares de reais, exceto o lucro (prejuízo) por lote de mil ações
Ativo Nota 2009 2008 2009 2008 Passivo e patrimônio líquido Nota 2009 2008 2009 2008 Controladora Consolidado
Circulante Nota 2009 2008 2009 2008
Circulante Receita operacional bruta 2.335.252 1.916.115
Empréstimos e financiamentos 14 55.070 14.219
Caixa e equivalentes a caixa 9 47.136 16.132 357.853 355.928 Fornecedores 150 29 77.033 76.847 Deduções da receita bruta (174.233) (141.387)
Contas a receber 10 128.486 102.134 Salários, encargos sociais e benefícios 52 42 197.818 181.924 Receita operacional líquida 2.161.019 1.774.728
Tributos diferidos e a recuperar 8 956 30 73.333 57.448 Obrigações com arrendamento mercantil 15 10.118 16.086 Custo dos serviços prestados 5 (1.757.272) (1.490.647)
Tributos a recolher 17 255 56 92.703 68.749 Lucro operacional bruto 403.747 284.081
Dividendos a receber 11 141.682 148.743
Dividendos propostos 19 92.190 51.364 92.190 51.364 Receitas (despesas) operacionais
Despesas antecipadas Demais obrigações 239 31.248 2.204 Comerciais 5 (27.709) (28.488)
e demais ativos 18.650 8.573 92.647 51.730 556.180 411.393 Gerais e administrativas 5 (11.773) (1.514) (130.707) (84.733)
189.774 164.905 578.322 524.083 Não circulante Remuneração dos administradores 21(a) (1.555) (1.222) (7.879) (6.317)
Exigível a longo prazo Resultado de equivalência patrimonial 11 149.139 94.405
Não circulante
Empréstimos e financiamentos 14 149.521 203.750 Outras despesas operacionais, líquidas 6 (86) (91) (13.440) (18.626)
Realizável a longo prazo Debêntures privadas 16 40.153 135.725 91.578 (179.735) (138.163)
Depósitos judiciais 18 53.382 35.338 Provisões para contingências 18 59.921 64.151 Lucro operacional antes do resultado financeiro 135.725 91.578 224.012 145.918
Aplicações financeiras 9 26.590 26.590 Obrigações com arrendamento mercantil 15 3.899 9.884 Resultado financeiro, líquido 7 4.551 (102) (15.391) (50)
Tributos a recolher 17 944 1.787 Lucro operacional antes do imposto de renda
Tributos diferidos e a recuperar 8 5.928 5.689 26.917 25.346
Repasse a acionistas 16.331 16.850 16.331 16.850 e da contribuição social 140.276 91.476 208.621 145.868
Créditos a receber 11.425 17.530 Demais obrigações 1.048 94 Imposto de renda e contribuição social:
Demais ativos 1.344 1.122 16.331 58.051 230.616 296.516 Corrente 8 (245) (19) (70.998) (51.370)
32.518 5.689 119.658 79.336 Participação Acionistas não Controladores 1.446 2.079 Diferido 8 (115) 952 1.659 (2.086)
Patrimônio líquido 19 Lucro antes da participação de acionistas
Permanente Capital social 223.873 223.873 223.873 223.873 não controladores 139.916 92.409 139.282 92.412
Investimento em controladas 11 229.343 221.885 Reserva de capital 19.639 9.282 19.639 9.282 Participação de Acionistas não controladores 634 (3)
Imobilizado 12 352.473 304.800 Reservas de lucros 109.831 110.475 109.831 110.475 Lucro líquido do exercício 139.916 92.409 139.916 92.409
Intangível 13 80.446 84.467 Ações em tesouraria (10.686) (49.848) (10.686) (49.848) Quantidade total de ações em circulação na data
Prejuízos acumulados – (11.084) – (11.084) do balanço (milhares) 14.774 14.777
261.861 227.574 552.577 468.603 342.657 282.698 342.657 282.698 Lucro líquido do exercício por lote de mil ações
Total do ativo 451.635 392.479 1.130.899 992.686 Total do passivo e patrimônio líquido 451.635 392.479 1.130.899 992.686 do capital social no fim do exercício R$ 9,47 R$ 6,25
As notas explicativas são parte integrante das demonstrações financeiras. As notas explicativas são parte integrante das demonstrações financeiras.
continua
continuação

DEMONSTRAÇÃO DAS MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO (CONTROLADORA) DEMONSTRAÇÕES DOS FLUXOS DE CAIXA EXERCÍCIOS
Em milhares de reais FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2009 E DE 2008
Reserva Reservas de lucros Em milhares de reais
de capital na Controladora Consolidado
subscrição de 2009 2008 2009 2008
ações e plano Atividades Operacionais
de opção Lucros Lucro Líquido 139.916 92.409 139.916 92.409
de compra Lucros a Ações em (prejuízos) Ajustes ao Lucro Líquido
Capital social de ações Legal Estatutária realizar tesouraria acumulados Total Depreciação e Amortização 113.510 100.851
Resultado de equivalência patrimonial (149.139) (94.405)
Em 31 de dezembro de 2007 223.873 9.254 10.845 40.595 16.626 (10.913) (11.084) 279.196
(Ganho) ou Perda na venda de ativos imobilizados 1.710 124
Aquisição de ações de própria emissão (38.935) (38.935) Provisão para contingências 1.874 11.438
Dividendos prescritos 28 28 Imposto de Renda Diferido 115 (952) (1.659) 2.086
Lucro líquido do exercício 92.409 92.409 Variação monetária (ativa) passiva, líquida (726) (481) (1.890) (1.564)
Destinações do lucro líquido do exercício: Custo Plano de opção de Compra de Ações 9.995 129 9.995 129
Constituição de reserva legal 4.620 (4.620) Despesa de juros sobre Empréstimos e Financiamentos 1.090 639 31.015 21.861
Constituição de reserva estatutária 54.415 (54.415) Participação de Acionista Não Controladores (634) 3
Dividendos propostos (R$ 3,38 por lote de mil ações) (16.626) (33.374) (50.000) (Aumento) / Diminuição do Contas a Receber (26.352) (17.271)
Em 31 de dezembro de 2008 223.873 9.282 15.465 95.010 (49.848) (11.084) 282.698 (Aumento) / Diminuição de Despesas Antecipadas (10.496) (2.217)
Aquisição de ações de própria emissão (314) (314) (Aumento) / Diminuição de Tributos a Recuperar (350) 177 (15.479) (23.779)
Cancelamento de ações de própria emissão (39.476) 39.476 (Aumento) / Diminuição de Outros Ativos 420 (288)
Aumento / (Diminuição) de Salários, Encargos sociais e benefícios 5 (7) 15.894 38.576
Dividendos prescritos 29 29
Aumento / (Diminuição) de Fornecedores 121 (68) 186 4.381
Lucro líquido do exercício 139.916 139.916
Aumento / (Diminuição) de Tributos a Recolher 199 (291) 23.112 29.154
Plano de opção de compra de ações 10.328 10.328 Aumento / (Diminuição) de Outros Passivos (485) 16.879 28.794 18.579
Destinações do lucro líquido do exercício: Juros pagos sobre Empréstimos e Financiamentos (1.279) (450) (31.130) (21.724)
Constituição de reserva legal 6.442 (6.442) Caixa líquido proveniente das (usado nas) atividades
Constituição de reserva estatutária 32.390 (32.390) operacionais (538) 13.579 278.786 252.748
Dividendos propostos (R$ 6,02 por lote de mil ações) (90.000) (90.000) Atividades de Investimento
Em 31 de dezembro de 2009 223.873 19.639 21.907 87.924 (10.686) 342.657 Venda de Ativo Imobilizado 27 131
2009 2008 Compra de Ativo Imobilizado (158.901) (167.930)
Valor patrimonial por lote de mil ações R$ 22,93 R$ 17,83 Depósitos Judiciais (16.487) (16.707)
Aplicação Financeira Não Circulante (26.590) (26.590)
As notas explicativas são parte integrante das demonstrações financeiras.
Dividendos Recebidos 148.743 12.637
NOTAS EXPLICATIVAS DA ADMINISTRAÇÃO ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2009 E DE 2008 Caixa líquido proveniente das (usado nas) atividades
Em milhares de reais, exceto quando indicado de investimentos 122.153 12.637 (201.951) (184.506)
Atividades de Financiamento
1. Contexto operacional benefícios concedidos aos empregados. Requer que a entidade reconheça: (a) um passivo quando o empregado
Pagamento de Arrendamento Mercantil (11.674) (17.912)
A Contax Participações S.A. (“Companhia”), constituída em 31 de julho de 2000, é uma companhia aberta que tem como prestou o serviço em troca de benefícios a serem pagos no futuro; e (b) uma despesa quando a entidade se utiliza do
Financiamento obtido (BNDES) 117.165
objeto social a participação em outras sociedades comerciais e civis, como sócia, acionista ou cotista, no país ou no exterior. benefício econômico proveniente do serviço recebido do empregado em troca de benefícios a esse empregado.
Pagamento de financiamento (BNDES) (13.542)
A Companhia possui (i) como subsidiária integral, a Contax S.A., empresa de “contact center” e (ii) como controlada indireta, • CPC 36 (R1) - Demonstrações Consolidadas (Deliberações CVM nº 608/09 e nº 624/10): Especifica as circunstân-
Debêntures (40.000) 40.000
a TODO BPO e Soluções em Tecnologia S.A., empresa de “tecnologia da informação”. cias em que a entidade deve consolidar as demonstrações contábeis de outra entidade (uma controlada), os efeitos
Mutuo com Empresas Ligadas Circulante (917) 917
O contexto operacional das controladas, direta e indireta, é como segue: contábeis de mudanças na participação relativa da controladora sobre a controlada e da perda do controle sobre a
(a) Contax S.A. controlada e a informação que deve ser evidenciada para permitir que os usuários das demonstrações contábeis ava- Distribuição de Dividendos (49.380) (12.942) (49.380) (12.942)
A TNL Contax S.A. (“Contax”) foi constituída em 11 de dezembro de 2002, por meio da alteração da denominação liem a natureza da relação entre a entidade e suas controladas. Recompra de Ações (314) (38.935) (314) (38.935)
social da extinta TNext S.A. (“TNext”), empresa constituída em agosto de 1998. A Contax é uma sociedade por ações, • CPC 37 - Adoção Inicial das Normas Internacionais de Contabilidade (Deliberação CVM nº 609/09): Seu objetivo é garantir Caixa líquido proveniente das (usado nas) atividades
de capital fechado, que tem como objeto social a prestação de serviços de teleatendimento em geral, oferecendo uma que as primeiras demonstrações contábeis de uma entidade de acordo com as Normas Internacionais de Contabilidade de financiamento (90.611) (10.960) (74.910) 47.376
variedade de serviços integrados de relacionamento entre clientes e os seus consumidores, abrangendo operações emitidas pelo IASB - International Accounting Standards Board, doravante referenciadas como IFRSs - International Finan- Aumento líquido de caixa e equivalentes de caixa 31.004 15.256 1.925 115.618
de televendas, atendimento a clientes, retenção, suporte técnico, cobrança, por meio de diversos canais de comunica- cial Reporting Standards, e as demonstrações contábeis intermediárias para os períodos parciais cobertos por essas Caixa e equivalentes de caixa no início do exercício 16.132 876 355.928 240.310
ção, incluindo: contatos telefônicos, acesso via web, e-mail, fax, desenvolvimento de soluções tecnológicas na presta- demonstrações contábeis contenham informações de alta qualidade que : (a) sejam transparentes para os usuários e com- Caixa e equivalentes de caixa no final do exercício 47.136 16.132 357.853 355.928
ção de serviços de teleatendimento, entre outros. paráveis em relação a todos os períodos apresentados; (b) proporcionem um ponto de partida adequado para as contabili- 31.004 15.256 1.925 115.618
A Assembléia Geral Extraordinária da Contax, realizada em 10 de novembro de 2009, aprovou a alteração da razão social zações de acordo com as IFRSs; e (c) possam ser geradas a um custo que não supere os benefícios. Itens que não afetam o caixa:
para Contax S.A.. Em decorrência da alteração da razão social, o Estatuto Social da Contax foi modificado. • CPC 38 - Instrumentos Financeiros: Reconhecimento e Mensuração (Deliberação CVM nº 604/09): Estabelece os princí- Dividendos propostos 90.000 50.000 90.000 50.000
(b) TODO BPO e Soluções em Tecnologia S.A. pios para reconhecer e mensurar ativos financeiros, passivos financeiros e alguns contratos de compra e venda de itens não Dividendos prescritos 29 28 29 28
A TODO BPO e Soluções em Tecnologia S.A. (“TODO BPO”), constituída em setembro de 2008, é uma sociedade por financeiros. Os requisitos para apresentar os instrumentos financeiros estão no Pronunciamento Técnico CPC 39 - Instru- As notas explicativas são parte integrante das demonstrações financeiras.
ações, de capital fechado, que tem como objeto social a prestação de serviços de tecnologia da informação em geral e de mentos Financeiros: Apresentação, e os requisitos para divulgar informações a respeito de instrumentos financeiros estão
informática, o desenvolvimento de software e de soluções integradas, completas e customizadas, incluindo o gerenciamento no Pronunciamento Técnico CPC 40 - Instrumentos Financeiros: Evidenciação. DEMONSTRAÇÕES DO VALOR ADICIONADO EXERCÍCIOS
da totalidade ou parte da cadeia de valor dos processos terceirizados de negócios em geral; processamento de back office; • CPC 39 - Instrumentos Financeiros: Apresentação (Deliberação CVM nº 604/09): Estabelece os princípios para a apresen- FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2009 E DE 2008
gerenciamento de relacionamento com clientes, entre outros. tação de instrumentos financeiros como passivo ou patrimônio líquido e para compensação de ativos financeiros e passivos Em milhares de reais
2. Base de apresentação das demonstrações financeiras financeiros. Aplica-se à classificação de instrumentos financeiros, na perspectiva do emitente, em ativos financeiros, passi- Controladora Consolidado
(a) Critérios de elaboração das demonstrações financeiras vos financeiros e instrumentos patrimoniais; a classificação de juros respectivos, dividendos, perdas e ganhos; e as circuns- 2009 2008 2009 2008
As demonstrações financeiras (individuais e consolidadas) foram elaboradas e estão apresentadas de acordo com as práticas tâncias em que ativos financeiros e passivos financeiros devem ser compensados. Receitas
contábeis adotadas no Brasil, as quais abrangem (i) as disposições contidas na Lei nº 6.404/76 (Lei das Sociedades por Ações), • CPC 40 - Instrumentos Financeiros: Evidenciação (Deliberação CVM nº 604/09): Determina que a entidade divulgue nas Vendas de serviços 2.335.252 1.916.115
e alterações posteriores que incluem, dentre elas, a Lei nº 11.638/07 e a Lei nº 11.941/09, (ii) os Pronunciamentos Técnicos, suas demonstrações contábeis aquilo que permita que os usuários avaliem: (a) a significância do instrumento financeiro Outras Receitas 27 131
Orientações e Interpretações emitidos pelo Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC), vigentes em 2009, e (iii) as Normas para a posição patrimonial e financeira e para o desempenho da entidade; e (b) a natureza e a extensão dos riscos resultan- 2.335.279 1.916.246
e Resoluções expedidas pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e pelo Conselho Federal de Contabilidade (CFC). tes de instrumentos financeiros a que a entidade está exposta durante o período e ao fim do período contábil, e como a enti- Insumos adquiridos de terceiros
A Diretoria e o Conselho de Administração da Companhia autorizaram a conclusão das presentes demonstrações financei- dade administra esses riscos. Demais custos de serviços prestados (10.549) (17.718)
ras em 23 de fevereiro de 2010, nas quais consideraram os eventos subsequentes (Nota 24) ocorridos até esta data, que • CPC 43 - Adoção Inicial dos Pronunciamentos Técnicos CPC 15 a 40 (Deliberação CVM nº 610/09): Fornece as diretrizes Materiais, energia, serviços de terceiros (1.725) (1.392) (311.186) (267.296)
pudessem ter efeito sobre estas demonstrações financeiras. necessárias para que as demonstrações contábeis de uma entidade de acordo com os Pronunciamentos Técnicos, Inter- Perda / Recuperação de valores ativos (1.761) (254)
(b) Leis 11.638/07 e 11.941/09 pretações e Orientações do CPC, e as divulgações contábeis intermediárias para os períodos parciais cobertos por essas (1.725) (1.392) (323.496) (285.268)
Em 28 de dezembro de 2007 foi promulgada a Lei nº 11.638/07, a qual modificou e introduziu novas disposições à Lei nº demonstrações contábeis possam ser declaradas, com as exceções do contido nos itens 4 e 5, como estando conformes Valor adicional bruto (1.725) (1.392) 2.011.783 1.630.978
6.404/76. A referida Lei estabelece diversas alterações sobre a matéria contábil e a elaboração de demonstrações financei- com as normas internacionais de contabilidade emitidas pelo IASB - International Accounting Standards Board (IFRSs). Depreciação e amortização (113.511) (100.851)
ras, visando ao alinhamento com as normas internacionais de contabilidade (IFRS), aplicando-se às companhias em forma Interpretações (ICPCs) Baixa de ágio (60) (1.694)
de sociedades anônimas e de grande porte. As principais alterações introduzidas pela Lei nº 11.638/07 entraram em vigên- • ICPC 03 - Aspectos Complementares das Operações de Arrendamento Mercantil (Deliberação CVM nº 613/09): Engloba Valor adicional líquido produzido pela entidade (1.725) (1.392) 1.898.212 1.528.433
cia a partir de 1º de janeiro de 2008. interpretações relacionadas a: (i) orientação sobre avaliação e contabilização de contratos que sejam ou contenham um Valor adicionado recebido em transferência
Em 3 de dezembro de 2008, foi editada a Medida Provisória nº 449/08 (MP nº 449/08), com força de lei, instituindo o Regime arrendamento mercantil, (ii) forma de reconhecimento de incentivos em arrendamentos operacionais, e (iii) avaliação da Resultado de Equivalência Patrimonial 149.139 94.405
Tributário de Transição (RTT) de apuração do lucro real, que trata dos ajustes tributários decorrentes dos novos métodos e essência de transações envolvendo a forma legal de um arrendamento. Receitas Financeiras 5.954 905 24.531 32.547
critérios contábeis introduzidos pela Lei nº 11.638/07, além de introduzir algumas alterações à Lei nº 6.404/76. A MP nº • ICPC 04 - Alcance do Pronunciamento Técnico CPC 10 - Pagamento Baseado em Ações (Deliberação CVM nº 614/09): Valor adicionado total a distribuir 153.368 93.918 1.922.743 1.560.980
449/08 foi convertida na Lei nº 11.941/09 em 28 de maio de 2009. Fornece orientação sobre a mensuração de certas transações envolvendo pagamentos baseados em ações em que a enti-
Pessoal e encargos
As mudanças na Lei das Sociedades por Ações trouxeram os seguintes principais impactos nas demonstrações financeiras dade não pode identificar especificamente alguns dos ou todos os bens ou serviços recebidos.
Salários e Encargos 1.190.764 958.189
da Companhia: • ICPC 05 - Pronunciamento Técnico CPC 10 - Pagamento Baseado em ações - Transações de Ações do Grupo e em
Tesouraria (Deliberação CVM nº 615/09): Fornece orientações sobre duas questões relacionadas a transações com paga- Comissão sobre Vendas 333
(i) Substituição da Demonstração das Origens e Aplicações de Recursos pela Demonstração do Fluxo de Caixa.
Treinamento 19.764 28.688
(ii) Classificação e mensuração de instrumentos financeiros: em linha com a norma internacional, a Companhia classificou mento baseado em ações, sendo elas: (i) se essas transações devem ser contabilizadas como liquidadas com instrumentos
os instrumentos financeiros em três categorias: destinados à negociação, disponíveis para venda e mantidos até o venci- patrimoniais ou com caixa e (ii) quando o pagamento envolve duas ou mais entidades dentro do grupo. Honorários da diretoria 11.286 1.150 11.286 1.150
mento. Os ativos financeiros classificados como destinados à negociação são reconhecidos ao seu valor justo com efeito no • ICPC 07 - Distribuição de Lucros in Natura (Deliberação CVM nº 617/09): Fornece orientações sobre a contabilização de Impostos, taxas e contribuições
resultado. Os ativos financeiros classificados como disponíveis para venda são reconhecidos ao seu valor justo com efeito distribuição de lucros na forma de ativos que não são caixa. Federais 731 (433) 332.720 300.391
em conta específica no patrimônio líquido (“Ajustes de Avaliação Patrimonial”). Os ativos financeiros classificados como • ICPC 08 - Contabilização da Proposta de Pagamento de Dividendos (Deliberação CVM nº 601/09): Esclarece que somente Municipais 93.497 76.566
mantidos até o vencimento são contabilizados ao custo amortizado acrescido dos rendimentos. o dividendo mínimo obrigatório deve ser reconhecido como passivo na data do balanço caso o dividendo adicional proposto Financiadores
(iii) Introdução no conceito de Ajuste a Valor Presente para as operações ativas e passivas decorrentes de operações de lon- esteja sujeito a deliberação futura dos sócios. Juros e variações monetárias 1.295 675 37.198 28.850
go prazo e, quando houver efeito relevante, para as outras operações. Em 31 de dezembro de 2009, a Companhia não pos- • ICPC 09 - Demonstrações Contábeis Individuais, Demonstrações Contábeis Separadas, Demonstrações Consolidadas e Aluguéis 140 117 97.899 74.734
suía operações ativas e passivas decorrentes de operações de longo prazo que poderiam gerar ajuste a valor presente. Aplicação do Método de Equivalência Patrimonial (Deliberação CVM nº 618/09): Esclarece que enquanto mantidos os atuais Dividendos 90.000 33.374 90.000 33.374
(iv) A Lei nº 11.638/07 também determina que a Companhia efetue, periodicamente, análise para verificar o grau de recupe- requerimentos da legislação brasileira, será requerida a apresentação das demonstrações financeiras individuais de todas Participação de Acionistas não Controladores (634) 3
ração dos valores registrados no ativo imobilizado, intangível e diferido. Sempre que eventos ou alterações nas circunstân- as entidades, mesmo quando apresentadas demonstrações consolidadas. Lucros retidos / Constituição de Reservas 49.916 59.035 49.916 59.035
cias indicarem que o valor contábil do ativo imobilizado e de outros ativos não circulantes com vida útil econômica definida • ICPC 10 - Interpretação Sobre a Aplicação Inicial ao Ativo Imobilizado e à Propriedade para Investimento dos Pronuncia- Valor adicionado distribuído 153.368 93.918 1.922.743 1.560.980
(incluindo o ativo intangível), possa não ser recuperável com base em fluxos de caixa futuros, a Companhia adota como pro- mentos Técnicos CPCs 27, 28, 37 e 43 (Deliberação CVM nº 619/09): Esclarece sobre os seguintes assuntos: (a) processo As notas explicativas são parte integrante das demonstrações financeiras.
cedimento revisar o cálculo do valor recuperável a fim de verificar possíveis perdas consideradas permanentes. A Compa- de revisão inicial e periódica das taxas de depreciação e valor residual dos bens do ativo imobilizado, (b) requisitos necessá- (i) Investimentos
nhia não identificou indicadores de perda de valor nas datas dessas demonstrações financeiras. rios a esse processo de revisão periódica, (c) possibilidade de atribuição de novo custo para os bens do ativo imobilizado e
Representados por investimentos em empresas controladas e avaliados pelo método de equivalência patrimonial, reconhe-
(v) Conforme a Lei nº 11.638/07, o patrimônio líquido deve ser dividido em: capital social, reservas de capital, ajustes de ava- de propriedade para investimento, de forma convergente com as normas internacionais, (d) possibilidade, estabelecida no
cido no resultado do exercício como receita (despesa) operacional. As empresas controladas utilizam as mesmas práticas
liação patrimonial, reservas de lucros e ações em tesouraria. Pronunciamento CPC 28, de utilização do critério do custo ou do valor justo para o ativo “Propriedade para Investimento”.
contábeis da Controladora (Nota 11).
(vi) Arrendamento mercantil financeiro: conforme alteração no Art. 179, determinado na Lei nº 11.638/07 os bens decorren- • ICPC 11 - Recebimento em transferência de ativos do Cliente (Deliberação CVM nº 620/09): Aplicável à contabilização da
(j) Imobilizado
tes de operações de arrendamento mercantil, destinados à manutenção das atividades da Contax, foram registrados no ati- transferência de itens do imobilizado pela entidade que recebe tais transferências de seus clientes.
vo imobilizado e o saldo a pagar, na rubrica “Arrendamento Mercantil”. Vide Notas 3 (r) e 15. • ICPC 12 - Mudanças em Passivos por Desativação, Restauração e Outros Passivos Similares (Deliberação CVM nº Os ativos imobilizados são registrados pelo custo de aquisição, deduzido da depreciação acumulada. A depreciação é cal-
(vii) Plano de opção de compra de ações: a Companhia passou a reconhecer o valor justo do plano apurado na data da 621/09): Pronunciamento aplicável às mudanças na mensuração de qualquer passivo por desativação, restauração ou outro culada pelo método linear, com base na estimativa de vida útil-econômica dos ativos e nos prazos contratuais dos imóveis
outorga das ações concedidas no plano de opção de compra de ações, no resultado do exercício, durante o período no qual passivo similar que: (i) seja reconhecido como parte do custo de item de imobilizado; e (ii) seja reconhecido como passivo. alugados, quanto às benfeitorias efetuadas nos mesmos. As taxas anuais de depreciação estão divulgadas na Nota 12. Os
o direito é adqurido.Vide Notas 3 (u) e 19 (e). Orientações (OCPCs) gastos com reparos e manutenções são apropriados ao resultado durante o período em que são incorridos.
As demonstrações financeiras referente ao exercício findo em 31 de dezembro de 2008 foram as primeiras apresentadas • OCPC 03 - Instrumentos Financeiros: Reconhecimento, Mensuração e Evidenciação (ofício-circular CVM/SNC/SEP (k) Intangível
com a adoção integral das alterações contábeis introduzidas por essas novas legislações. nº 03/09): Resume os princípios para reconhecimento, mensuração, desreconhecimento de ativos e passivos finan- Gastos com o desenvolvimento interno de softwares são reconhecidos como ativo quando é possível demonstrar a intenção
Conforme permitido pelo Pronunciamento CPC 13 - Adoção inicial da Lei nº 11.638/07 e da MP nº 449/08, a administração ceiros e de alguns contratos de compra e venda de itens não financeiros incluindo derivativos e reconhecimento de e a capacidade de concluir tal desenvolvimento, bem como mensurar com segurança os custos diretamente atribuíveis ao
da Companhia optou por reapresentar cifras comparativas ajustadas conforme a norma NPC nº 12 - Práticas Contábeis, perda no valor recuperável de ativos financeiros. mesmo, que serão amortizados durante sua vida útil estimada, considerando os benefícios econômicos futuros gerados.
Mudanças nas Estimativas e Correção de Erros. 3. Sumário das principais práticas contábeis São registrados ao custo, deduzido da amortização calculada pelo método linear a taxas que levam em consideração a
(c) Novos pronunciamentos, interpretações e orientações emitidos em 2009 e que entrarão em vigor a partir de 2010 As principais práticas contábeis adotadas pela Contax Participações S.A. e suas controladas na elaboração das demonstra- expectativa de utilização dos softwares, a partir da data da sua disponibilidade para uso e ajustados por redução ao valor
Dando continuidade ao processo de atualização da legislação societária brasileira, a segunda etapa da convergência das ções financeiras estão descritas a seguir: recuperável (impairment), quando aplicável (Nota 13).
práticas contábeis adotadas no Brasil para as Normas Internacionais de Relatórios Financeiros (IFRS) se cumpriu durante o (a) Moeda funcional e de apresentação (l) Redução ao valor recuperável de ativos
ano de 2009, com a edição de diversos pronunciamentos, interpretações e orientações pelo Comitê de Pronunciamentos Conforme preconizado pela Deliberação CVM nº 534/08, que aprovou o Pronunciamento Técnico CPC 02 - Efeitos nas Sempre que eventos ou alterações nas circunstâncias indicarem que o valor contábil do ativo imobilizado e de outros ativos
Contábeis (CPC), os quais foram ratificados pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) por meio de suas deliberações. Mudanças nas Taxas de Câmbio e Conversão de Demonstrações Contábeis, as demonstrações financeiras estão apresen- não circulantes com vida útil econômica definida (incluindo o ativo intangível), possa não ser recuperável com base em flu-
As supracitadas deliberações entraram em vigor na data da sua publicação no Diário Oficial da União, com aplicação man- tadas em Reais, que também é a moeda funcional e de apresentação da Companhia. xos de caixa futuros, a Companhia adota como procedimento revisar o cálculo do valor recuperável a fim de verificar possí-
datória para os exercícios encerrados a partir de dezembro de 2010 e para as demonstrações financeiras de 2009, a serem (b) Valores em moeda estrangeira veis perdas consideradas permanentes. Caso estes eventos ocorram, as revisões do valor recuperável serão conduzidas
divulgadas para fins de comparação com as demonstrações de 2010. A Companhia não adotou antecipadamente essas Os ativos e passivos monetários denominados em moeda estrangeira são convertidos para a moeda funcional pela taxa de com relação à unidade geradora de caixa à qual o ativo pertence.
deliberações no exercício findo em 31 de dezembro de 2009. câmbio nas datas de encerramento dos balanços. Os ganhos e as perdas de variações nas taxas de câmbio sobre os ativos Quando for verificada uma perda, ou seja, quando o valor contábil de um ativo exceder os seus fluxos de caixa futuros, uma provi-
Atualmente, a Administração da Companhia está em processo de avaliação dos potenciais efeitos relativos aos seguintes e os passivos monetários são reconhecidos na demonstração de resultados. Ativos e passivos não monetários adquiridos são para perda será reconhecida no resultado do exercício, refletindo a diferença do valor contábil e do valor recuperável do ativo.
pronunciamentos, interpretações e orientações, os quais poderão (ou deverão) ter impacto relevante nas demonstrações ou contratados em moeda estrangeira são convertidos com base nas taxas de câmbio das datas das transações ou nas O valor recuperável é o maior entre o valor justo menos os custos de liquidação e o valor do bem em uso. Ao avaliar o valor
financeiras relativas ao exercício findo em 31 de dezembro de 2009, a serem apresentadas comparativamente às demons- datas de avaliação ao valor justo quando este é utilizado. em uso, o fluxo de caixa futuro é descontado ao valor presente usando uma taxa de desconto antes de imposto de renda e
trações financeiras relativas ao exercício a findar-se em 31 de dezembro de 2010, bem como sobre os próximos exercícios: (c) Apuração do resultado contribuição social que reflita a avaliação atual do mercado do valor de dinheiro no tempo e os riscos específicos ao ativo
Pronunciamentos Técnicos (CPCs) As receitas de serviços prestados pela Contax são reconhecidas pelo regime de competência, ou seja, quando da efetiva referentes aos quais não houve ajuste ao fluxo de caixa estimado.
• CPC 15 - Combinação de Negócios (Deliberação CVM nº 580/09): Estabelece os princípios e exigências da forma como o prestação de serviços, independente da data de faturamento. A maioria dos contratos comerciais é precificada com base em A Administração da Companhia não identificou qualquer evidência que justificasse a necessidade de provisão para redução
adquirente deve (i) reconhecer e mensurar, em suas demonstrações financeiras, os ativos identificáveis adquiridos, os pas- indicadores tais como quantidade de posições e tempo de atendimento, além das metas de performance. ao valor recuperável de ativos em 31 de dezembro de 2009 e 2008.
sivos assumidos e as participações societárias de não controladores na adquirida, (ii) reconhecer e mensurar o ágio por Essas receitas são calculadas com base nas informações disponíveis nos sistemas de controle informatizados desses indi- (m) Despesas antecipadas
expectativa de rentabilidade futura (goodwill ) da combinação de negócios ou o ganho proveniente de compra vantajosa e cadores, sendo apuradas por cliente. Além disso, esses indicadores são discutidos permanentemente com os clientes da São contabilizadas as aplicações de recursos em pagamentos antecipados, cujos direitos de benefícios ou prestação de ser-
(iii) determinar as informações que devem ser divulgadas para possibilitar que os usuários das demonstrações financeiras Companhia, sendo revistos quando necessário. Eventuais ajustes decorrentes dessas revisões são reconhecidos dentro do viços ocorrerão em períodos futuros, considerando o princípio da competência para registro do ativo.
avaliem a natureza e os efeitos financeiros da combinação de negócios. período de competência.
Esse grupo está representado basicamente por despesas na comercialização de seguros, despesas de seguros e despesas
• CPC 18 - Investimento em Coligada e em Controlada (Deliberação CVM nº 605/09): Especifica como devem ser contabili- Os custos e despesas operacionais são contabilizados em conformidade com o regime contábil de competência de exercí- de propaganda e publicidade.
zados os investimentos em coligadas nas demonstrações financeiras individuais e consolidadas do investidor e em controla- cios societários e são representados substancialmente por gastos com pessoal. (n) Ativos circulante e não circulante
das nas demonstrações financeiras da controladora. As receitas e despesas financeiras são representadas principalmente por rendimentos sobre aplicações financeiras, juros e
Os demais ativos circulante e não circulante são apresentados pelo valor de custo ou de realização, dos dois o menor, e
• CPC 19 - Participação em Empreendimento Controlado em Conjunto (Joint Venture) (Deliberação CVM nº 606/09): Especi- atualizações monetárias de contingências, juros sobre empréstimos e financiamentos, que são registrados contabilmente
incluem, quando aplicável, as variações monetárias e cambiais e os rendimentos proporcionais auferidos até a data do balanço.
fica como contabilizar as participações em empreendimentos controlados em conjunto (joint ventures) e na divulgação dos em conformidade com o regime contábil de competência de exercícios societários (Nota 7).
(d) Caixa e equivalentes de caixa (o) Passivos circulante e não circulante
ativos, passivos, receitas e despesas desses empreendimentos nas demonstrações financeiras dos investidores.
Demonstrados pelos valores conhecidos ou calculáveis, acrescidos, quando aplicável, dos correspondentes encargos e das
• CPC 20 - Custos de Empréstimos (Deliberação CVM nº 577/09): Estabelece que os custos de empréstimos que são direta- Compreendem os saldos de caixa, depósitos bancários à vista e aplicações financeiras, com prazo de resgate de até 90 dias
mente atribuíveis à aquisição, construção ou produção de um ativo qualificável formam parte do custo de tal ativo. Outros da data da aplicação. Essas aplicações financeiras estão demonstradas ao custo, acrescido dos rendimentos auferidos até variações monetárias e cambiais incorridos até a data do balanço.
custos de empréstimos são reconhecidos como despesas. as datas de encerramento do exercício, e possuem vencimentos originais inferiores há 90 dias, com liquidez imediata, e (p) Participação dos empregados nos resultados
estão sujeitas a um insignificante risco de mudança de valor (Nota 9). A Contax possui um programa de participação nos resultados “PR”, abrangendo todos os seus empregados, conforme
• CPC 21 - Demonstração Intermediária (Deliberação CVM nº 581/09): Estabelece o conteúdo mínimo de uma demonstra-
(e) Aplicações financeiras negociações firmadas anualmente com os Sindicatos dos Trabalhadores que representam a Categoria. O referido programa
ção financeira intermediária e os princípios para reconhecimento e mensuração para demonstrações completas ou conden-
Títulos mantidos até o vencimento é baseado no estabelecimento de metas qualitativas e quantitativas definidas pela Administração, relativas ao crescimento
sadas de período intermediário.
São adquiridos com a intenção e capacidade financeira para sua manutenção em carteira até o vencimento. São avaliados dos ganhos operacionais e de desempenho individual, contando com a participação de todos os colaboradores.
• CPC 22 - Informações por Segmento (Deliberação CVM nº 582/09): Estabelece que a entidade deve divulgar informações
pelo custo de aquisição, acrescidos dos rendimentos auferidos em contrapartida ao resultado do período (Nota 9). Os valores de participação dos colaboradores e administradores no lucro dos exercícios findos em 31 de dezembro de 2009
que permitam aos usuários das demonstrações financeiras avaliarem a natureza e os efeitos financeiros das atividades de
(f) Contas a receber de clientes e créditos de liquidação duvidosa e de 2008 foram registrados na rubrica “Despesas de pessoal” nas demonstrações dos resultados.
negócio nos quais está envolvida e os ambientes econômicos em que opera.
São registradas pelo valor faturado, ajustado ao valor presente quando aplicável, incluindo os respectivos impostos diretos (q) Provisões para contingências (riscos tributários, cíveis e trabalhistas)
• CPC 23 - Políticas Contábeis, Mudança de Estimativa e Retificação de Erro (Deliberação CVM nº 592/09): Define os crité- de responsabilidade tributária das controladas direta e indireta, os quais são considerados créditos tributários. Pelo fato de
rios para a seleção e a mudança de políticas contábeis, juntamente com o tratamento contábil e divulgação de mudança nas as contas a receber serem liquidadas normalmente em um período inferior a 30 dias, os valores contábeis representam São registradas e atualizadas até as datas dos balanços pelo montante provável de perda, observadas suas naturezas e
políticas contábeis, a mudança nas estimativas contábeis e a retificação de erro. apoiadas na opinião dos assessores legais externos da Companhia e de suas controladas. O reconhecimento e mensura-
substancialmente os valores justos nas datas dos balanços.
• CPC 24 - Evento Subsequente (Deliberação CVM nº 593/09): Determina (i) quando a entidade deve ajustar suas demons- A provisão para créditos de liquidação duvidosa é constituída para cobrir perdas prováveis com relação a contas a receber e ção das contingências (ativas e passivas) e das obrigações legais é efetuado em conformidade com os critérios estabeleci-
trações financeiras com respeito a eventos subsequentes ao período contábil a que se referem essas demonstrações; e (ii) seu cálculo tem por base estimativas que levam em consideração a situação de cada cliente e as garantias por eles forneci- dos na Deliberação CVM nº 489/05.
as informações que a entidade deve divulgar sobre a data em que é concedida a autorização para emissão das demonstra- das. A base de mensuração da provisão leva em conta a posição individualizada de cada cliente em atraso. Ativos contingentes
ções financeiras e sobre os eventos subsequentes ao período contábil a que se referem essas demonstrações. A provisão foi constituída em montante considerado suficiente pela administração para suprir as eventuais perdas na realiza- Não são reconhecidos contabilmente, exceto quando a Administração possui total controle da situação ou quando há garantias
• CPC 25 - Provisões, Passivos Contingentes e Ativos Contingentes (Deliberação CVM nº 594/09): Estabelece que ção dos créditos (Nota 10). reais ou decisões favoráveis, sobre as quais não cabem mais recursos, caracterizando o ganho como praticamente certo.
sejam aplicados critérios de reconhecimento e bases de mensuração apropriados a provisões e a passivos e ativos (g) Tributação Passivos contingentes
contingentes e que seja divulgada informação suficiente nas notas explicativas para permitir que os usuários enten- As receitas de prestação de serviços estão sujeitas aos seguintes impostos e contribuições, pelas seguintes alíquotas básicas: São constituídos através de análise individualizada, por reclamações, tendo como base a opinião dos administradores e
dam a sua natureza, oportunidade e valor. • Programa de Integração Social (PIS) - 0,65% assessores legais internos e externos. Os fundamentos, valores envolvidos e a natureza das provisões para riscos tributá-
• CPC 26 (R1) - Apresentação das Demonstrações Contábeis (Deliberações CVM nº 595/09 e nº 624/10): Define a • Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (COFINS) - 3,0%; rios, cíveis e trabalhistas estão descritos na Nota 18.
base para a apresentação das demonstrações contábeis, para assegurar a comparabilidade tanto com as demonstra- • Imposto sobre serviços (ISS) - de 2% a 5%. Obrigações legais
ções contábeis de períodos anteriores da mesma entidade quanto com as demonstrações contábeis de outras entida- Esses encargos são apresentados como deduções da receita de vendas na demonstração do resultado. Decorrem de obrigações tributárias, cujo objeto de contestação é a sua legalidade ou constitucionalidade.
des. Imposto de renda e contribuição social - Corrente (r) Arrendamento mercantil
• CPC 27 - Ativo Imobilizado (Deliberação CVM nº 583/09): Estabelece o tratamento contábil para ativos imobilizados, de for- Quando da existência de base positiva, as provisões para imposto de renda e contribuição social sobre o lucro são constituí- Os arrendamentos mercantis de imobilizado nos quais a Companhia permanece substancialmente com todos os riscos e
ma que os usuários das demonstrações contábeis possam discernir a informação sobre o investimento da entidade em seus das com base no lucro ajustado pelas inclusões e exclusões de caráter permanente e temporário (quando aplicáveis), às alí- benefícios inerentes à propriedade são classificados como arrendamento mercantil financeiro. Os arrendamentos mercantis
ativos imobilizados, bem como suas mutações. Os principais pontos a serem considerados na contabilização do ativo imobi- quotas de 15%, acrescidas do adicional específico de 10% sobre o lucro tributável anual, no caso de imposto de renda, financeiros são registrados sob a forma de uma compra financiada, reconhecendo, no seu início, um ativo imobilizado e um
lizado são o reconhecimento dos ativos, a determinação dos seus valores contábeis e os valores de depreciação e perdas excedente a R$ 240. A contribuição social é calculada à alíquota de 9% sobre o lucro tributável. passivo de financiamento (arrendamento). Os encargos financeiros relativos aos contratos de arrendamento financeiro são
por desvalorização a serem reconhecidas em relação aos mesmos. As parcelas de antecipação do imposto de renda e da contribuição social efetuadas durante o exercício (quando aplicáveis) apropriados ao resultado ao longo do prazo do contrato, com base no método do custo amortizado e da taxa de juros efetiva.
• CPC 30 - Receitas (Deliberação CVM nº 597/09): Determina que a receita deve ser reconhecida quando for provável são registradas no ativo circulante, na rubrica “Tributos diferidos e a recuperar”, e são compensadas com o imposto de renda O imobilizado adquirido nos arrendamentos mercantis financeiros é depreciado pelas taxas indicadas na Nota 12.
que benefícios econômicos futuros fluirão para a entidade e esses benefícios possam ser confiavelmente mensura- e a contribuição a pagar registrados no passivo circulante, na rubrica “Tributos a recolher”. (s) Empréstimos e financiamentos
dos; e deve ser mensurada pelo valor justo da retribuição recebida ou a receber. O pronunciamento identifica as cir- Imposto de renda e contribuição social - Diferido Os empréstimos e financiamentos tomados são reconhecidos, inicialmente, pelo valor justo, no recebimento dos recursos, líqui-
cunstâncias em que esses critérios serão satisfeitos para que a receita seja reconhecida e também proporciona orien- O imposto de renda e a contribuição social diferidos são registrados como créditos ou débitos tributários nos ativos circulante
dos dos custos de transação. Em seguida, passam a ser mensurados pelo custo amortizado, isto é, acrescidos de encargos,
tação prática na aplicação desses critérios. e não circulante e são reconhecidos sobre prejuízos fiscais, base negativa da contribuição social sobre o lucro líquido e dife- juros e variações monetárias e cambiais conforme previstos contratualmente, incorridos até a data do balanço (Nota 14).
• CPC 31 - Ativo Não Circulante Mantido para Venda e Operação Descontinuada (Deliberação CVM nº 598/09): Esta- renças temporárias entre o lucro contábil e o lucro apurado para fins de tributação, na extensão em que a sua realização seja
As debêntures não conversíveis em ações têm seu reconhecimento de forma similar à dos empréstimos e financiamentos
belecer a contabilização de ativos não circulantes mantidos para venda (colocados à venda) e a apresentação e a provável. Caso a realização do imposto diferido ativo não seja provável, não é feito qualquer reconhecimento contábil. Os
divulgação de operações descontinuadas. Em particular, o Pronunciamento exige que os ativos que satisfazem aos prejuízos fiscais e base negativa na contribuição social não possuem prazo de prescrição, porém a sua compensação é limi- (Nota 16).
critérios de classificação como mantidos para venda sejam: (i) mensurados pelo menor entre o valor contábil até então tada a 30% do montante do lucro tributável apurado em períodos futuros. (t) Provisões
registrado e o valor justo menos as despesas de venda, e que a depreciação ou a amortização desses ativos cesse e A Companhia realiza estudos técnicos que contemplam a geração de resultados de acordo com a expectativa da Administra- Uma provisão é reconhecida nas demonstrações financeiras quando a Companhia e suas controladas possuem um passi-
(ii) apresentados separadamente no balanço patrimonial e que os resultados das operações descontinuadas sejam ção, considerando a continuidade e a manutenção do resultado por tempo indeterminado. Esses resultados futuros são ajus- vo conhecido de prazo e valor incerto ou é constituída como resultado de um evento passado e que seja provável o desem-
apresentados separadamente na demonstração do resultado. tados a valor presente e o montante apurado é comparado ao valor nominal dos créditos fiscais recuperáveis durante um bolso futuro de recursos financeiros para saldar a obrigação.
• CPC 32 - Tributos sobre o Lucro (Deliberação CVM nº 599/09): Estabelece como contabilizar os efeitos fiscais atuais e futu- período limitado a dez anos. Os estudos técnicos são atualizados anualmente e os créditos tributários são ajustados de acor- (u) Plano de opção de compra de ações
ros de: (a) futura recuperação (liquidação) do valor contábil dos ativos (passivos) que são reconhecidos no balanço patrimo- do com os resultados das revisões. Esses estudos são aprovados pelos órgãos da Administração da Companhia (Nota 8(a)). A Companhia oferece a seus administradores e executivos um plano de opção de compra de ações. O Programa de Opção
nial da entidade; e (b) operações e outros eventos do período atual que são reconhecidos nas demonstrações contábeis da (h) Depósitos judiciais de Compra de Ações da Contax Participações S.A. (“stock option”), iniciado em 2007, prevê a realização de quatro lotes
entidade. A entidade deve contabilizar os efeitos fiscais das transações e de outros eventos da mesma maneira que ela con- Existem situações em que a Contax questiona a legitimidade de determinados passivos ou ações movidas contra si. Por anuais iguais. Cada lote anual poderá ser exercido total ou parcialmente até o prazo final e extintivo em outubro de 2014.
tabiliza as próprias transações e os outros eventos. Também trata do reconhecimento de ativos fiscais diferidos advindos de conta desses questionamentos, por ordem judicial ou por estratégia da própria Administração, os valores em questão Na data de elaboração das demonstrações financeiras, a Companhia revisa suas estimativas da quantidade de opções cujos
prejuízos fiscais não utilizados ou créditos fiscais não utilizados, da apresentação dos tributos sobre o lucro nas demonstra- podem ser depositados em juízo sem que haja caracterização da liquidação do passivo. direitos devem ser adquiridos com base nessas condições, e reconhece o impacto da revisão das estimativas iniciais, se hou-
ções contábeis e da divulgação das informações relacionadas aos tributos sobre o lucro. Esses depósitos são registrados contabilmente no ativo não circulante e atualizados monetariamente. Serão resgatados ver, na demonstração do resultado, em contrapartida ao patrimônio líquido, de acordo com os critérios estabelecidos na Deli-
• CPC 33 - Benefícios a Empregados (Deliberação CVM nº 600/09): Estabelece a contabilização e a divulgação dos caso ocorra desfecho favorável do litígio para a Companhia (Nota 18). beração CVM nº 562/08, que aprovou o Pronunciamento Técnico CPC 10 - Pagamento Baseado em Ações (Nota 19(e)).
continua
continuação

(v) Demonstrações dos fluxos de caixa e do valor adicionado Os benefícios e despesas com imposto de renda e contribuição social no resultado do exercício estão compostos da 15. Obrigações com arrendamento mercantil (consolidado)
As demonstrações dos fluxos de caixa foram preparadas e estão apresentadas de acordo com a Deliberação CVM nº 547/08, seguinte forma: Quantidade Saldo a pagar
que aprovou o Pronunciamento Técnico CPC 03 - Demonstração dos Fluxos de Caixa, emitido pelo Comitê de Pronuncia- Controladora Consolidado Arrendadora de parcelas 2009 2008
mentos Contábeis (CPC). As demonstrações do valor adicionado foram preparadas e estão apresentadas de acordo com a 2009 2008 2009 2008 CIT 48 1.455 4.143
Deliberação CVM nº 557/08, que aprovou o Pronunciamento Técnico CPC 09 - Demonstração do Valor Adicionado. Corrente Unibanco 48 237 3.121
(w) Lucro líquido por lote de mil ações Imposto de renda (174) (14) (51.430) (37.221) HP Financial 48 727 4.881
É calculado com base na quantidade de ações em circulação nas datas de encerramento dos exercícios. Em 31 de dezem- Contribuição social (71) (5) (19.568) (14.149) 60 7.777 9.140
bro de 2009, foi calculado com base no número de ações, excluídas as ações em tesouraria, conforme descrito na Nota 19. (245) (19) (70.998) (51.370) IBM Leasing 48 189
(x) Uso de estimativas Diferido 60 3.821 4.496
A preparação das demonstrações financeiras requer que a Administração faça estimativas e julgamentos relacionados Imposto de renda sobre adições temporárias 1.305 5.527 14.017 25.970
com o registro e divulgação de ativos e passivos, entre eles: (a) estimativas do valor justo dos instrumentos financeiros, Contribuição social sobre adições temporárias 469 1.990 Circulante 10.118 16.086
(b) provisões para devedores duvidosos, (c) determinação de provisão para imposto de renda, (d) valores prováveis de Imposto de renda sobre prejuízos fiscais (85) 700 (85) (7.053) Não circulante 3.899 9.884
realização de imposto de renda diferido ativo e passivo, (e) valor recuperável e determinação de vida útil do imobilizado Contribuição social sobre base negativa (30) 252 (30) (2.550) A Contax possui diversos contratos de arrendamento mercantil, de equipamentos de informática e mobiliário destina-
e intangível, (f) provisões para contingências e (g) valores de receitas e despesas. Os resultados efetivos podem diferir (115) 952 1.659 (2.086) dos a manutenção de suas atividades. Estes contratos estão registrados a valor presente no passivo circulante e não
dessas estimativas e julgamentos efetuados pela Administração. circulante.
(360) 933 (69.339) (53.456)
4. Princípios e práticas de consolidação 16. Debêntures privadas (Controladora)
As demonstrações financeiras consolidadas foram elaboradas em conformidade com a Instrução CVM nº 247/96. Desta for- (c) Neutralidade para fins tributários da aplicação inicial das Leis 11.638/07 e 11.941/09
A Companhia e sua controlada direta Contax optaram pelo Regime Tributário Transitório - RTT, instituído pela Lei n° Em 18 de novembro de 2008, a Companhia captou o montante de R$ 40.000 originário da emissão privada de debêntures,
ma, o processo de consolidação do balanço patrimonial e das demonstrações do resultado corresponde à soma dos respec-
tivos ativos, passivos, receitas e despesas, complementado com as seguintes eliminações entre a Controladora e suas con- 11.941/09, por meio do qual as apurações do imposto sobre a renda (IRPJ), da contribuição social sobre o lucro líquido aprovada em reunião do Conselho de Administração realizada em 30 de setembro de 2008, conforme demonstrado abaixo:
troladas diretas e indiretas: (i) participações no capital social, reservas e lucros ou prejuízos acumulados e investimentos, (ii) (CSLL), da contribuição para o programa de integração social (PIS) e da contribuição para o financiamento da segurida- Valor na Encargos Posição na
saldos de contas correntes e outros ativos e/ou passivos, (iii) efeitos de transações relevantes, (iv) participações de acionis- de social (COFINS), para o biênio 2008-2009, continuam a ser determinadas sobre os métodos e critérios contábeis Data Tipo de Títulos em Data de Financeiros data de
tas não controladores nos resultados e nos patrimônios líquidos das controladas, que são apresentados em destaque. definidos pela Lei nº 6.404/76, vigentes em 31 de dezembro 2007. Dessa forma, o imposto de renda e a contribuição Emissão Emissão Circulação Emissão Anuais liquidação 2008
As demonstrações financeiras consolidadas da Companhia refletem os seus saldos e das controladas, diretas e indi- social diferidos, calculados sobre os ajustes decorrentes da adoção das novas práticas contábeis advindas das Leis 1ª Série 18/11/2008 Privada 4.000 40.000 TJLP + 2%
retas, na mesma data-base e de acordo com as mesmas práticas contábeis. Principal 40.000 40.000
11.638/07 e 11.941/09, foram registrados nas demonstrações financeiras da Companhia e de sua controlada direta
As demonstrações financeiras da Companhia compreendem as informações financeiras de suas controladas, direta e Juros 1.262 153
Contax, quando aplicáveis. A Companhia e sua controlada direta Contax consignaram a referida opção na Declaração
indireta, a seguir relacionadas: 41.262 40.153
de Informações Econômico-Fiscais da Pessoa Jurídica (DIPJ) em 2009, referente ao ano-calendário 2008.
Porcentagem de Participação - % 9. Caixa e equivalentes de caixa e aplicações financeiras As Debêntures foram emitidas em série única e não conversíveis em ações. A amortização integral do principal e dos
Controle 2009 Controladora Consolidado juros ocorreu em 27 de abril de 2009.
Contax Direto 100 2009 2008 2009 2008 17. Tributos a recolher
TODO BPO (i) Indireto 80 Caixa e bancos 92 10 14.446 6.336 Controladora Consolidado
(i) Em Assembleia Geral Extraordinária, realizada em 29 de outubro de 2008, a TODO BPO aprovou aumento de capi- Aplicações financeiras (i) 47.044 16.122 343.407 349.592 2009 2008 2009 2008
tal, através da emissão de 8.000 ações ordinárias, no montante de R$10.000, sendo R$8 destinados à formação do Não Não
Investimento de longo prazo (ii) 26.590 26.590
capital social e R$9.992 destinados à conta de reserva de capital, integralmente subscritos pela Contax. A integraliza- Circu- Circu- Circu- Circu- Circu- Circu-
73.726 16.132 384.443 355.928
ção desse montante se deu em três etapas, sendo o primeiro aporte de R$ 3 milhões em dezembro de 2008 e os lante lante lante lante lante lante
(i) As aplicações financeiras são prontamente conversíveis em um montante conhecido de caixa e estão sujeitas a um IR e CS (i) 255 56 71.012 51.334
outros dois nos valores de R$ 1 milhão e R$ 6 milhões em julho e novembro de 2009, respectivamente. insignificante risco de mudança de valor. Essas aplicações financeiras referem-se a Certificados de Depósitos Bancá-
Em decorrência dessa operação, na Contax foi gerado um ágio no montante de R$ 1.695, fundamentado com base na ISS 12.637 9.816
rios - CDB e operações compromissadas, que se caracterizam pela venda de um título com o compromisso, por parte PIS e COFINS 8.273 6.816
rentabilidade futura, o qual foi integralmente baixado para o resultado do exercício de 2008, em função de ausência de
do vendedor (Instituição Financeira), de recomprá-lo e, do comprador, de revendê-lo no futuro. Ambas as aplicações INSS Parcelado (ii) 768 944 768 1.787
histórico de rentabilidade da TODO BPO.
eram remuneradas com base na variação do Certificado de Depósito Interbancário - CDI. Outros impostos a recolher 13 15
5. Custo dos serviços prestados e despesas operacionais - por natureza (consolidado)
2009 (ii) Em 31 de dezembro de 2009, os investimentos de longo prazo eram compostos por aplicações em Certificados de 255 56 92.703 944 68.749 1.787
Custo dos Gerais e Depósitos Bancários – CDB, cujo vencimento original é no ano de 2014, e que foram adquiridos com a intenção e
(i) Para compensação com os tributos apurados, há antecipações, conforme valores registrados nas linhas de Imposto
serviços prestados Comerciais administrativas Total capacidade financeira para sua manutenção em carteira até o vencimento. São avaliados pelo custo de aquisição,
de Renda e Contribuição Social a Recuperar (Nota 8(a)).
Pessoal (i) 1.315.520 11.161 63.693 1.390.375 acrescidos dos rendimentos auferidos em contrapartida ao resultado do exercício.
(ii) Refere-se ao parcelamento de autuação de INSS responsabilidade solidária, que estão sendo repassados integral-
Remuneração com base em ações (ii) 9.995 9.995 10. Contas a receber – clientes (consolidado) mente a terceiros, sem afetar o resultado da Contax, registrados na rubrica “Demais Ativos” no ativo circulante.
Serviços de terceiros (iii) 241.304 5.824 40.076 287.204 Consolidado 18. Provisão para Contingências e Obrigações Legais em Disputa Judicial (consolidado)
Depreciação/amortização (iv) 95.894 9 17.608 113.511 2009 2008 (a) Ativo contingente
Aluguéis e seguros (v) 91.981 3 5.915 97.899 Clientes A Companhia não possui nenhum ativo contingente.
Marketing, patrocínios, doações 10.669 832 11.501 Partes relacionadas 15.969 12.101 (b) Passivos contingentes
Outros insumos 12.573 43 467 13.083 Outros clientes (terceiros) 112.517 93.498 A Companhia e suas controladas (direta e indireta) são partes envolvidas em ações judiciais de natureza tributária,
1.757.272 27.709 138.586 1.923.567 Provisão para devedores duvidosos (3.465) cível e trabalhista que foram propostas no curso normal dos negócios e, estão discutindo estas questões tanto na
2008 128.486 102.134 esfera administrativa como na judicial, as quais, quando aplicável, são amparadas por depósitos judiciais. A Adminis-
Custos dos Gerais e As transações com partes relacionadas representaram 51% da receita de prestação de serviços em 2009 tração, consubstanciada na opinião de seus assessores legais, entende que os encaminhamentos e providências
serviços prestados Comerciais administrativas Total (2008 – 53%). legais cabíveis já tomados em cada situação são suficientes para cobrir as eventuais perdas e preservar o patrimônio
Pessoal (i) 1.110.073 9.121 46.669 1.165.863 A seguir, estão demonstrados os saldos de contas a receber por idade de vencimento: líquido da Companhia e de suas controladas, sendo reavaliadas periodicamente.
Remuneração com base em ações (ii) 129 129 Consolidado Dentre essas ações, encontram-se também os processos de legalização de determinados imóveis (próprios ou de ter-
Serviços de terceiros (iii) 207.667 3.245 28.750 239.662 2009 2008 ceiros) os quais a Companhia julga que no curso normal das operações não incorrerá em desfechos desfavoráveis.
Depreciação/amortização (iv) 88.346 9 12.496 100.851 A vencer 122.518 95.361 (c) Composição dos passivos contingentes
Aluguéis e seguros (v) 72.820 3 1.912 74.735 Vencidos até 30 dias 4.949 4.585 Atualmente, a Companhia vem realizando um trabalho de análise e refinamento dos valores depositados em juízo, no
Marketing, patrocínios, doações 16.027 720 16.747 Vencidos de 31 a 60 dias 127 537 intuito de apresentá-los deduzindo o valor da provisão para contingências a que estão vinculados (caso aplicável),
Outros insumos 11.741 83 373 12.197 Vencidos de 61 a 90 dias 639 conforme requerido pela deliberação CVM nº 489/05. Em 31 de dezembro de 2009 e de 2008, os depósitos judiciais
1.490.647 28.488 91.049 1.610.184 Vencidos de 91 a 180 dias 60 estão registrados no ativo não circulante.
Em 31 de dezembro de 2009 e de 2008, a Contax apresentava os seguintes saldos de provisões para contingências e
(i) O custo com pessoal tem apresentado crescimento em função do aumento do volume de negócios, bem como pelos Vencidos acima de 180 892 4.417
depósitos judiciais:
reajustes salariais previstos nos Acordos Coletivos e dos reajustes contratuais dos benefícios. A Companhia provisionou 128.486 105.599
Depósitos judiciais Provisões para contingências
para seu programa de participação nos resultados de 2009 o montante de R$ 25.946 (R$ 22.544 em 2008), dos quais A movimentação da provisão para créditos de liquidação duvidosa para o exercício findo em 31 de dezembro de 2009 2009 2008 2009 2008
R$ 6.506 foram pagos antecipadamente, em virtude das negociações acerca do referido programa não estarem concluí- é assim representada: Contingências fiscais 1.566 1.469 10.944 11.927
das junto aos Sindicatos. A Administração realizou a provisão levando em conta a sua melhor estimativa de conclusão Consolidado Contingências trabalhistas 51.807 33.869 48.362 51.651
das negociações, ponderando o histórico das negociações passadas, análise técnica e o atual estágio da negociação. 31/12/2008 Adições Reversões Baixa 31/12/209 Contingências cíveis 9 615 573
(ii) O custo com remuneração baseada em ações cresceu principalmente em função do reconhecimento contábil das (3.465) 3.465 (i) 53.382 35.338 59.921 64.151
alterações do plano de opção de compra de ações. Vide nota 19(e) e 21(a). (i) Em virtude do insucesso na recuperação do crédito, através de cobrança administrativa e judicial, a Companhia efe- (d) Movimentação das provisões para contingência
(iii) Os serviços de terceiros considerados como “Custo dos serviços prestados” referem-se, substancialmente, aos gastos de tuou a baixa da provisão para crédito de liquidação duvidosa. A referida provisão fora constituída ao final de 2007 e, A movimentação da provisão para contingências no exercício findo em 31 de dezembro de 2009, está demonstrada a
manutenção das posições de atendimento e processamento de dados, enquanto os serviços de terceiros considerados como desde então, foram aplicados os devidos esforços de cobrança, tendo sido esgotados todos os recursos. seguir:
“Despesas comerciais, gerais e administrativas” referem-se a gastos com consultorias, viagens, assessorias jurídicas, entre outros. Atualizações
11. Investimentos em controladas 2008 Adições Utilizações Reversões Monetárias 2009
(iv) Refere-se a despesa de depreciação e amortização dos bens do ativo imobilizado e intangível, incluindo aqueles adqui-
Representa a participação societária na controlada direta Contax e na controlada indireta TODO BPO, conforme Fiscais
ridos através de contratos de arrendamento mercantil financeiro, os quais foram classificados como ativo imobilizado em dados abaixo:
observância à Deliberação CVM n° 554/08, que aprovou o Pronunciamento Técnico CPC 06 - Operações de Arrendamen- CSLL (iii) 119 119
Contax TODO BPO Imposto sobre serviços - ISS 1.934 314 2.248
to Mercantil e, estão sendo depreciados de forma linear com base na vida útil estimada dos bens (Nota12). 2009 2008 2009 2008 INSS (i) 5.805 2.206 (8.267) 376 120
(v) Representam, basicamente, os gastos com aluguéis de imóveis e infraestrutura operacional de “contact center”. Participação nas controladas PIS/COFINS (ii) 4.188 3.231 1.038 8.457
6. Outras receitas (despesas) operacionais, líquidas (direta e indiretamente) - % 100% 100% 80% 80% 11.927 5.556 (8.267) 1.728 10.944
Controladora Consolidado Quantidade de ações 309.550.226 309.550.226 8.000 8.000 Trabalhistas (iv) 51.651 15.315 (5.247) (19.334) 5.977 48.362
2009 2008 2009 2008
Lucro (prejuízo) do exercício 149.139 94.405 (3.168) 14 Cíveis 573 108 (133) 67 615
Outras receitas operacionais
Resultado da equivalência patrimonial 149.139 94.405 (2.534) 11 64.151 20.979 (5.247) (27.734) 7.772 59.921
Reversões de provisão para contingências (Nota 18) 15.123 7.381
Capital 223.900 223.900 10 10 (i) A Contax possui autuação referente a contribuições de INSS no montante total de R$ 20.566, sendo que deste
Multas sobre contas vencidas 40 537
Despesas recuperadas 169 814 Patrimônio líquido antes da distribuição de dividendos 371.025 370.628 7.228 10.396 montante apenas R$ 6.809 (atualizado até a data de liquidação) encontravam-se provisionados. Para o saldo rema-
15.332 8.732 Dividendos propostos (141.682) (148.743) nescente de R$ 13.757, não coberto por provisão, a Contax interpôs recurso de defesa em função de discordar do
Outras despesas operacionais Total dos investimentos 229.343 221.885 5.782 8.317 entendimento adotado pela fiscalização. Na opinião dos assessores legais externos da Companhia, as chances de
Provisões para contingências (Nota 18) (21.035) (19.234) As demonstrações financeiras da controlada direta Contax e da controlada indireta TODO BPO de 31 de dezembro de êxito nessa causa são possíveis, não cabendo desta forma o provisionamento desse montante.
IPTU (3.375) (2.402) 2008 foram examinadas por auditores independentes. A Lei nº 11.941/09 (conversão da Medida Provisória n° 449/2008) instituiu um novo programa de parcelamento e de
Baixa do ágio (60) (1.694) (a) Investimento na BRC – XVI Empreendimentos Imobiliários Ltda. quitação de débitos tributários com remissão, redução de juros e anistia de multas, total ou parcialmente. Tal progra-
Outros (86) (91) (4.302) (4.028) Em novembro de 2009, a Contax adquiriu pelo montande de R$ 61 o controle integral da BRC – XVI Empreendimen- ma abrange os débitos com a Receita Federal, Procuradoria Nacional e INSS. Desta forma, aproveitando os benefí-
(86) (91) (28.772) (27.358) tos Imobiliários Ltda. (“BRC”). A aquisição deste investimento teve como objetivo desenvolver e executar isoladamen- cios previstos na referida Lei (Novo Refis), em novembro de 2009 a Contax optou por quitar à vista o montante de R$
(86) (91) (13.440) (18.626) te o projeto imobiliário inserido no Programa de Incentivos Seletivos para a região adjacente à Estação da Luz (“Pro- 4.593 referente aos débitos que encontravam-se provisionados a título do enquadramento das contribuições para as
7. Resultado financeiro, líquido grama Nova Luz”), na área central do Município de São Paulo.
Controladora Consolidado entidades SENAC e SEBRAE, nos recolhimentos para o Instituto Nacional do Seguro Social – INSS, conforme tabela
O Programa Nova Luz, instituído nos termos da Lei n° 14.096, de 8 de dezembro de 2005, tem por objetivo promover e FPAS (Fundo de Previdência e Assistência Social) e encargos previdenciários sobre auxílio creche.
2009 2008 2009 2008 fomentar o desenvolvimento adequado da área central do Município de São Paulo.
Receitas financeiras (ii) Valor provisionado referente a dedução do custo de ISS sobre a base de cálculo para apuração do PIS/COFINS,
A BRC é signatária e beneficiária do Termo de Concessão de Benefício Fiscal nº 10/2008 assinado junto à Prefeitura
Rendimento de aplicações financeiras (i) 5.023 389 22.330 30.345 baseado no deferimento da antecipação da tutela recursal até o julgamento do Agravo de Instrumento nº
Municipal de São Paulo e seu Conselho do Programa de Incentivos Seletivos para a Região Adjacente à Estação da Luz.
Juros e atualização monetárias sobre outros ativos 931 516 2.096 1.599 2007.01.00.017041-3/DF, junto ao Tribunal Regional Federal da 1ª região.
12. Imobilizado (consolidado)
Outras receitas financeiras 105 603 2008 2009 (iii) Refere-se ao valor de base negativa de CSLL do ano de 2004 utilizado para compensação de recolhimento de esti-
5.954 905 24.531 32.547 Taxas mava de ano posterior, sem a formalização em PER/Dcomp.
Despesas financeiras anuais de (iv) Em 30 de setembro de 2009, a Contax efetuou uma revisão na base analítica da totalidade dos processos relacio-
Juros e variações monetárias sobre outros passivos (206) (35) (288) (92) nados às causas trabalhistas, que resultou em uma reversão de provisão do passivo no montante de R$ 11.799, sen-
Custo Inicial Adições Baixas Final depreciação - %
Juros e atualização monetária de contingências (5.890) (6.361) do R$ 7.558 contra a conta de “Créditos a Receber” com a Telemar Norte Lesta S/A (“Oi Fixa”) e R$ 4.241 contra o
Equipamentos de computação 325.548 45.287 (9.701) 361.134
Juros sobre financiamento BNDES (Nota 14) (17.234) (14.738) resultado.
Juros sobre arrendamento mercantil (13.780) (7.123) Móveis e utensílios 68.895 11.958 (1.367) 79.486
Instalações em imóveis de terceiros (i) 186.340 60.407 (3.163) 243.584 As contingências trabalhistas impetradas contra a Contax por funcionários e ex-funcionários contratados por ela no
Comissão carta de fiança (ii) (1.378) (1.782) curso de suas operações totalizam R$ 40.407.
Juros sobre empréstimos com controladas (1.090) (442) Imobilizado em construção (ii) 3.977 1.496 5.473
Prédios 2.709 2.709 De acordo com o contrato de prestação de serviços firmado entre a Oi Fixa e a Contax, foi definido que ações de natu-
Outras despesas financeiras (iii) (107) (530) (1.352) (2.501)
Terrenos 831 831 reza trabalhista, originadas por migração de contratos de trabalho são de responsabilidade daquela empresa, cujo
(1.403) (1.007) (39.922) (32.597)
4.551 (102) (15.391) (50) Outros ativos 29.679 16.203 (39) 45.843 montante foi registrado em contrapartida de “Créditos a receber”. O montante de contingência trabalhista de respon-
617.979 135.351 (14.270) 739.060 sabilidade Oi Fixa é de R$ 7.955.
(i) Os rendimentos com aplicações financeiras na controladora apresentam aumento em virtude do recebimento de Depreciação acumulada (e) Contingências passivas classificadas com probabilidade de perda possível
dividendos da controlada Contax em abril de 2009. Equipamentos de computação (iii) (227.561) (48.758) 9.509 (266.810) 33,3 Em 31 de dezembro de 2009, a Companhia possui passivos contingentes fiscais e cíveis nos montantes de R$ 37.704 e
(ii) Custo relativo substancialmente a cartas de fianças de instituições financeiras, dadas como garantia no emprésti- Móveis e utensílios (iii) (24.059) (10.343) 1.296 (33.106) 12,5 R$5.007, respectivamente (2008 - R$ 36.681 e R$ 581, respectivamente). Estes valores não estão provisionados em fun-
mo do BNDES (Nota 14). Instalações em imóveis de terceiros (53.429) (21.164) 1.701 (72.892) 10 ção da Contax haver interposto recurso de defesa e baseado na opinião de seus assessores legais externos que atri-
(iiii Refere-se basicamente a descontos financeiros concedidos a clientes e impostos sobre operações externas. Prédios (105) (105) (210) 4 buem aos referidos processos probabilidade de perda possível ou remota.
8. Créditos tributários e despesas com Imposto de Renda e Contribuição Social Outros ativos (8.025) (5.570) 26 (13.569) 10 Em 22 de janeiro de 2010, a Contax foi autuada pela Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE) do Rio de
(a) Créditos tributários (313.179) (85.940) 12.532 (386.587) Janeiro, no montante de R$ 29.136. No auto de infração, que atinge o período de janeiro de 2001 a fevereiro de 2009, são exigi-
Controladora Consolidado Imobilizado líquido 304.800 49.411 (1.738) 352.473 dos os valores relativos ao Fundo de Garantia do Tempo de Serviço – FGTS (Lei nº 8.036/90) e a Contribuição Social (Lei Com-
2009 2008 2009 2008 (i) A vigência dos contratos de locação dos imóveis varia de 5 a 8 anos. A Companhia possui opção de renovação por plementar nº 110/01) incidentes sobre os pagamentos em dinheiro, aos seus funcionários, do valor correspondente ao benefício
Não Não Não Não igual período. indireto do vale transporte. A Contax impugnou administrativamente o auto de infração e atualmente aguarda julgamento.
Circu- Circu- Circu- Circu- Circu- Circu- Circu- Circu- (ii) No imobilizado em construção são registrados, substancialmente, os gastos com novas construções e instalações A Administração, consubstanciada na opinião de seus assessores legais externos, que avaliam a probabilidade de perda
lante lante lante lante lante lante lante lante de equipamentos até sua entrada em operação, quando são reclassificados para as contas correspondentes de bens desta causa na esfera judicial como possível, não constituiu qualquer provisão para eventuais decisões desfavoráveis.
Tributos diferidos em operação. As adições ocorridas no ano estão demonstradas pelo valor líquido das transferências. 19. Patrimônio líquido
Imposto de renda sobre adições (iii) As taxas de depreciação mensal dos bens adquiridos nas linhas de “Equipamentos de computação” e “Móveis e (a) Capital social
temporárias (i) 7.674 12.869 6.638 12.592 utensílios” foram revistas em função da redução da estimativa de vida útil econômica. Os estudos de avaliação e O capital subscrito e integralizado em 31 de dezembro de 2009 e de 2008 era de R$ 223.873, representado por
Contribuição social sobre adições determinação da nova vida útil econômica desses bens foram elaborados de acordo com as normas da A.B.N.T – 14.942.685 (2008 – 15.856.686) ações escriturais, nominativas e sem valor nominal, sendo 5.772.435 ações ordiná-
temporárias (i) 2.760 4.633 2.390 4.533 Associação Brasileira de Normas Técnicas, por consultor especializado e qualificado para esse tipo de atividade e rias (2008 – 5.824.772) e 9.170.250 ações preferenciais (2008 – 10.031.914). A cada ação ordinária corresponde o
Imposto de renda sobre prejuízos fiscais (i) 615 700 615 700 estão suportados por laudos técnicos. direito a um voto nas deliberações da Assembléia Geral.
Contribuição social sobre base negativa (i) 222 252 222 252 Os ativos adquiridos através de contratos de arrendamento mercantil financeiro, conforme preconizado pela Delibera- As ações preferenciais que foram emitidas pela Companhia não possuem direito a voto, sendo-lhes assegurada priori-
837 952 10.434 18.339 9.028 18.077 ção CVM n° 554/08, que aprovou o Pronunciamento Técnico CPC 06 – Operações de arrendamento mercantil, foram dade no reembolso em caso de liquidação da Companhia, sem prêmio, e no pagamento de dividendos mínimos, não
Outros tributos a recuperar classificados como ativos imobilizados e registrados nas rubricas “Equipamentos de computação” e “Móveis e utensí- cumulativos, de (i) 6% ao ano, sobre o valor resultante da divisão do capital subscrito pelo número de ações da Com-
lios” e geraram aumento na depreciação no exercício findo em 31 de dezembro de 2009 no montante de R$ 7.264 panhia ou (ii) 3% do valor do patrimônio líquido da ação, prevalecendo o que for maior entre (i) e (ii).
Imposto de renda a recuperar (Nota 17) 190 43.068 32.362
(2008 – R$ 23.274). As ações preferenciais poderão representar até dois terços do total da ações emitidas pela Companhia, podendo em
Contribuição social a recuperar (Nota 17) 76 16.158 11.933
13. Intangível (consolidado) sua emissão ser alterada a proporção anterior existente entre ações ordinárias e preferenciais.
Imposto de renda retido na fonte (ii) 690 5.091 30 4.737 2.416 5.091 2.181 4.737 Consolidado
PIS/COFINS/CSLL retidos 868 743 (b) Reserva de capital
2008 2009
INSS a recuperar 389 1.201 A Reserva de capital foi constituída e integralizada em novembro de 2004, no valor de R$ 50.000, e apresenta saldo
Taxas
ISS a recuperar (iii) 3.487 2.532 de R$ 19.639, em 31 de dezembro de 2009, em consequência de utilizações deliberadas em Assembleia (R$ 9.282
anuais de
956 5.091 30 4.737 62.899 8.578 48.420 7.269 Inicial Adições Final amortização - % em 31 de dezembro de 2008).
956 5.928 30 5.689 73.333 26.917 57.448 25.346 Sistemas de Processamento de dados 150.954 23.549 174.503 (c) Reserva de lucros
Amortização acumulada (66.487) (27.570) (94.057) 20 Reserva legal
(i) Os tributos diferidos de imposto de renda e contribuição social encontram-se registrados em 31 de dezembro de
Intangível líquido 84.467 (4.021) 80.446 De acordo com o Art. 193 da Lei das Sociedades por Ações, essa reserva é constituída à base de 5% do lucro líquido do
2009 pelo seu valor líquido e são decorrentes de prejuízos fiscais, base negativa da contribuição social e de diferen-
exercício, até atingir o limite de 20% do capital social realizado ou 30% do capital social acrescido das reservas de capital.
ças temporárias referentes (i) a provisões não dedutíveis até o momento da sua efetiva realização e (ii) às provisões, 14. Empréstimos e Financiamentos (consolidado) A reserva legal somente poderá ser utilizada para aumento do capital social ou para compensar prejuízos acumulados.
ativas e passivas, excluindo a provisão para contingência de responsabilidade da Oi Fixa (Nota 18 (d) (iv)). Moeda Nacional Reserva estatutária
Estudos de viabilidade econômica elaborados em dezembro de 2009, e aprovados pelos órgãos de administração da Consolidado De acordo com o Art. 194 da Lei das Sociedades por Ações e o Art. 29 do Estatuto Social da Companhia, foi constituída Reser-
Companhia, indicam a realização integral dos créditos tributários até o exercício de 2015, conforme preconizado pela Venci- Encargos
va Estatutária para assegurar a realização de investimentos de interesse da Companhia, bem como para preservar seu capital
Instrução CVM nº 371/02 e detalhado abaixo: Objeto Início mento Garantias financeiros 2009 2008
de giro. A Reserva Estatutária está limitada, em conjunto com as demais reservas de lucros, ao montante do capital social.
Até 31 de dezembro de: Consolidado BNDES (Expansão e
Conforme deliberações do Conselho de Administração, a Reserva Estatutária foi utilizada parcialmente nos progra-
2010 10.434 atualização da operação) 10/2007 09/2013 Fiança bancária TJLP + 2% a.a 204.591 217.969
mas de recompra de ações (Nota 19 (d)).
2011 9.169 Circulante 55.070 14.219 Reserva de lucros a realizar
2012 9.170 Não Circulante 149.521 203.750 A reserva de lucros a realizar, conforme definido pelo Estatuto Social da Companhia, tem por finalidade não distribuir a
28.773 Em agosto de 2007, a Contax celebrou contrato de financiamento com o BNDES no montante de R$ 216.514, visando parcela da equivalência patrimonial não realizada financeiramente na forma de dividendos.
Os estudos técnicos sobre os lucros tributáveis futuros consideram estimativas que estão relacionadas, entre outros, financiar a expansão da capacidade instalada, a modernização das atuais instalações, a capacitação dos recursos (d) Ações em Tesouraria
com a performance da Contax, assim como o comportamento do mercado de atuação e determinados aspectos eco- humanos, a melhoria na qualidade dos serviços prestados, a produtividade e investimentos em ações de marketing. Primeiro programa de recompra
nômicos. Os valores reais podem divergir das estimativas adotadas. O referido financiamento foi obtido no âmbito do Programa para o Desenvolvimento da Indústria de Software e Servi- Em Reunião Extraordinária do Conselho de Administração realizada em 29 de junho de 2006, foi aprovado proposta
(ii) Imposto de renda retido na fonte sobre resgates de aplicação financeira, por ocasião do programa de recompra de ços Correlatos – PROSOFT - Empresa. de recompra de ações, com recursos registrados nas contas de Reserva de Capital e Reserva Estatutária, que totali-
ações, classificado no ativo não circulante em virtude da não perspectiva de recuperação em curto prazo. Em outubro de 2007, foi recebida a primeira liberação do financiamento, no montante de R$100.002. No primeiro zou a recompra de 5.886.972 ações ordinárias e 11.773.944 ações preferenciais, integralmente canceladas conforme
(iii) O ISS a recuperar está classificado no ativo não circulante em virtude dos prazos de ressarcimento junto aos semestre de 2008 foram recebidas a segunda, a terceira e a quarta liberações nos dias 28 e 30 de janeiro e 12 de deliberação na Assembleia Geral Extraordinária de 28 de novembro de 2006.
órgãos Municipais. junho de 2008 nos montantes de R$ 40.001 e R$ 10.001 e 61.822, respectivamente. Em 18 de novembro de 2008, foi Segundo programa de recompra
(b) Imposto de renda e contribuição social refletidos nos resultados, são originados de: recebida a quinta e última liberação no montante de R$ 4.904. As liberações totalizaram R$ 216.730, em virtude da Em Reunião Extraordinária realizada em 30 de novembro de 2006, o Conselho de Administração aprovou proposta
Controladora Consolidado atualização da TJLP. de abertura de programa de recompra de ações com recursos registrados nas contas de Reserva de Capital e Reser-
2009 2008 2009 2008 O vencimento dos encargos financeiros era trimestral até 15 de setembro de 2009, passando a ser mensal para o va Estatutária, totalizando a recompra de 5.298.302 ações ordinárias e 24.058.194 ações preferenciais, cancelados
Lucro antes do imposto de renda e da contribuição social 140.276 91.476 208.621 145.868 em 31 de julho de 2007, sendo mantidos em tesouraria 1.750.000 ações ordinárias, conforme deliberação em Assem-
período de 15 de outubro de 2009 até o vencimento final ou liquidação do contrato. O principal está sendo liquidado
Imposto de renda e contribuição social à alíquota bleia Geral Extraordinária de 27 de julho de 2007.
mensalmente desde de 15 de outubro de 2009. Terceiro programa de recompra
nominal (34%) (47.694) (31.102) (70.931) (49.595) A Contax, por opção em contrato, apresentou garantias através de fianças de instituições financeiras, não sendo nes-
Ajustes para apuração da alíquota efetiva Em Reunião Extraordinária realizada em 26 de julho de 2007 o Conselho de Administração aprovou novo programa de
te caso, aplicáveis as estruturas de recebíveis e de cláusulas restritivas (financial covenants). Os custos relativos a recompra de ações, com recursos registrados nas contas de Reserva de Capital e Reserva Estatutária, totalizando a
Exclusão permanente de equivalência patrimonial 50.707 32.097
essas fianças, no exercício findo em 31 de dezembro de 2009 totalizaram R$ 1.234 (2008 - R$ 1.658). recompra de 18.277.422 ações preferenciais e 3.193.472 ações ordinárias, canceladas em 17 de outubro de 2007,
Adição permanente baixa de ágio (576)
A movimentação do financiamento no exercício findo em 31 de dezembro de 2009, está demonstrada a seguir: sendo mantidas em tesouraria 1.750.000 ações ordinárias, conforme deliberação em Assembleia Geral Extraordiná-
Baixa de provisão para crédito de liquidação duvidosa 1.178
Principal Juros Encargos ria, totalizando 3.500.000 ações ordinárias em tesouraria.
Efeitos tributários sobre (adições) exclusões Objeto 2008 Amortização Amortização Financeiros 2009
permanentes, líquidas (i) (1.742) (3.567) Quarto programa de recompra
BNDES 217.969 (13.542) (17.070) 17.234 204.591 Em Reunião Extraordinária realizada em 5 de setembro de 2008, o Conselho de Administração aprovou novo progra-
Alteração à Lei das Sociedades por Ações
- Lei nº 11.638/07 (ii) (3.398) (44) 419 (1.763) Em 31 de dezembro de 2009, os vencimentos da parcela registrada no passivo não circulante estão demonstrados ma de recompra de ações, com recursos das Reservas de Capital e Estatutária, totalizando a recompra de 861.664
como segue: ações preferenciais e 52.337 ações ordinárias, sendo mantidas em tesouraria.
Outros 25 (18) 1.737 2.045
Principal A Assembleia Geral Extraordinária de 17 de dezembro de 2008 aprovou o cancelamento de 52.337 ações ordinárias e
Benefícios (despesa) de imposto de
861.664 ações preferenciais mantidas em tesouraria, sem redução do capital social da Companhia, permanecendo
renda e contribuição social (360) 933 (69.339) (53.456)
2011 54.182 em tesouraria 166.018 ações ordinárias.
Alíquota efetiva de imposto de renda e contribuição social 0,26% (1,02%) 33,24% 36,65%
2012 54.182 Quinto programa de recompra
(i) Refere-se basicamente a despesas com multas, doações, brindes e patrocínios, dentre outros considerados não 2013 40.638 Em Assembleia Geral Extraordinária realizada em 27 de outubro de 2009 foi aprovado novo Programa de Recompra
dedutíveis. 149.002 de Ações de emissão da Companhia, nos termos da Instrução CVM nº 10/80 e alterações posteriores, sem redução do
(ii) Refere-se ao imposto de renda e a contribuição social calculados sobre os ajustes decorrentes da adoção (a) Cláusulas restritivas (covenants) Capital Social. Os recursos para aquisição dar-se-ão através da utilização das reservas de capital e estatutária,
das novas práticas contábeis advindas das Leis 11.638/07 e 11.941/09. Na Controladora, a adição permanente A Companhia, em seu contrato junto ao BNDES, possui certas obrigações que não estão vinculadas ao cumprimento excluindo o valor referente às ações existentes em tesouraria. A quantidade máxima de ações a serem adquiridas é
refere-se ao Plano de Opção de Compra de Ações (Nota 19(e)) enquanto que na Contax refere-se aos ajustes do de determinados indicadores financeiros. Em 31 de dezembro de 2009, não existem descumprimentos destas cláu- de 174.999 ações ordinárias e 486.250 ações preferenciais, que representam, respectivamente, menos de 10% das
arrendamento mercantil. sulas restritivas. ações preferenciais e ordinárias em circulação. O referido Programa poderá ser executado até 28 de outubro de 2010.
continua
continuação

Em Reais 20. Gerenciamento de riscos e instrumentos financeiros de avaliação. Essas técnicas incluem o uso de operações recentes contratadas com terceiros, a referência a outros
Milhares Preço de Preço Preço Preço (a) Objetivos e estratégias de gerenciamento de riscos instrumentos que são substancialmente similares, a análise de fluxos de caixa descontados e os modelos de precifica-
de ações recompra Médio Máximo Mínimo Como política de gestão de ativos financeiros, a Companhia busca permanentemente otimizar sua rentabilidade ade- ção de opções que fazem o maior uso possível de informações geradas pelo mercado e contam o mínimo possível
Ações Preferenciais quada a risco. Para isso, são estabelecidos critérios e indicadores que mostrem a adequação do risco de liquidez, do com informações geradas pela Administração da própria entidade.
1º Programa de recompra 11.774 21.517 1,83 1,95 1,61 risco de mercado e do risco de crédito.
A Companhia avalia, na data do balanço, se há evidência objetiva de que um ativo financeiro ou um grupo de ativos
Cancelamento de ações (11.774) (21.517) 1,83 Risco de liquidez
Os instrumentos financeiros que expõem a Companhia a risco de concentração de crédito (risco de liquidez), consis- financeiros está registrado por valor acima de seu valor recuperável. Se houver alguma evidência para os ativos finan-
2º Programa de recompra 24.058 46.242 1,92 2,00 1,84 ceiros disponíveis para venda, a perda cumulativa - mensurada como a diferença entre o custo de aquisição e o valor
Cancelamento de ações (24.058) (46.242) 1,92 tem principalmente das disponibilidades e das contas a receber. Todas as disponibilidades da Companhia são manti-
das nas melhores instituições financeiras no Brasil. A Administração avalia que todas as suas políticas de crédito são justo atual, menos qualquer perda por realização desse ativo financeiro previamente reconhecida no resultado - é reti-
3º Programa de recompra 18.277 46.424 2,54 2,65 2,46
prudentes e refletem condições normais de mercado e risco. A Administração da Companhia não antecipa o descum- rada do patrimônio e reconhecida na demonstração do resultado.
Cancelamento de ações (18.277) (46.424) 2,54
primento de acordos pelas contrapartes e, consequentemente, não exige garantias colaterais. Em 31 de dezembro de 2009 e de 2008, os valores contábeis e justo dos instrumentos financeiros são como segue:
4º Programa de recompra 862 36.206 42,00 42,81 41,59 Risco de mercado 2009
Cancelamento de ações (862) (36.206) 42,00 As receitas e os custos relacionados à prestação dos serviços, praticamente não possuem exposição a variações Controladora Consolidado
– – cambiais, uma vez que não estão diretamente ou indiretamente vinculados ao dólar norte-americano. Contudo, os ris- Valor contábil Valor justo Valor contábil Valor justo
Ações Ordinárias cos relacionados ao câmbio existem, uma vez que parte significativa dos dispêndios de capital da Companhia é com- Caixa e equivalentes de caixa 47.136 47.136 357.853 357.853
1º Programa de recompra 5.887 19.097 3,24 3,41 3,12 posta por investimentos em equipamentos de tecnologia, os quais, apesar de não expressos em moedas estrangei- Aplicações financeiras de longo prazo 26.590 26.590 26.590 26.590
Cancelamento de ações (5.887) (19.097) 3,24 ras, são indiretamente afetados pelas mudanças nas taxas de câmbio por conterem peças importadas. Contas a receber (i) 128.486 128.486
2º Programa de recompra 5.298 16.144 3,05 3,29 2,97 O risco de taxa de câmbio decorre da possibilidade de a Companhia vir a incorrer em perdas em função de variações Fornecedores (i) 150 150 77.033 77.033
Cancelamento de ações (3.548) (10.812) 3,05 das taxas de juros que aumentem as despesas financeiras de financiamentos captados no mercado. A Companhia 2008
3º Programa de recompra 3.193 11.287 3,53 3,62 3,52 acompanha continuamente as taxas de juros de mercado com o intuito de avaliar a possível necessidade de contratar Controladora Consolidado
Cancelamento de ações (1.443) (5.102) 3,54 operações para proteger-se do risco da volatilidade dessas taxas. Valor contábil Valor justo Valor contábil Valor justo
Venda de ações (180) (605) 3,36 Risco de crédito
Caixa e equivalentes de caixa 16.132 16.132 355.928 355.928
3.320 10.912 3,29 O risco de crédito refere-se ao risco de que uma contraparte falhará em suas obrigações contratuais, resultando em
Contas a receber (i) 102.134 102.134
Grupamento de ações(1/20) 166 10.912 65,73 perdas financeiras para a Companhia. Contudo, o risco de crédito é minimizado em função do porte financeiro das
Fornecedores (i) 29 29 76.847 76.847
4º Programa de recompra 52 2.730 52,50 52,94 51,73 empresas para as quais a Contax presta serviços.
(i) Pelo fato de as contas a receber e a pagar serem liquidadas, em média, num prazo de trinta dias, os valores contá-
Adicionalmente, a Companhia monitora continuamente a posição de seus recebíveis, reavaliando, sempre que necessário,
Cancelamento de ações (52) (3.270) 62,88 beis representam substancialmente os valores justos nas datas dos balanços.
suas políticas de crédito, com o intuito de mitigar perdas em seus recebíveis. A Contax constitui, quando considerada neces-
5º Programa de recompra 3 314 97,97 98,83 85,00 A Companhia possui um empréstimo com o BNDES (Nota 14), não incluso na nota acima, em virtude desta modalida-
sário provisão para créditos de liquidação duvidosa para os clientes inadimplentes e aplica procedimentos de cobrança e
169 10.686 de de financiamento não possuir cálculo de valor justo no Brasil.
negociação de créditos vencidos.
169 10.686 (d) Análise de sensitividade à variação da taxa do CDI
Risco de taxa de juros
(e) Plano de opção de compra de ações A Companhia mantém parte substancial da sua dívida e de seu caixa e equivalentes de caixa indexadas à variação do
Risco de a Companhia incorrer em perdas decorrentes de flutuações nas taxas de juros que aumentem as despesas
A Assembléia Geral Extraordinária realizada em 16 de abril de 2007 aprovou um plano de opção de compra de ações, cuja CDI. Em 31 de dezembro de 2009, a Companhia apresentava um caixa líquido de R$ 47.136 na controladora e de R$
financeiras relativas aos passivos captados junto ao mercado. A Companhia não tem celebrado contratos de instru-
gestão compete ao Comitê Gestor definido pelo Conselho de Administração e formado por membros do mesmo. 139.245 no consolidado, representada pelo valor do caixa e equivalentes de caixa, líquido de empréstimos e financia-
mentos financeiros derivativos para cobrir esse risco, porém monitora continuamente as taxas de juros de mercado, a
O Programa de Opção de Compra de Ações iniciado em 2007 (“Programa 2007”), concede aos beneficiários, um total cor- mentos e arrendamento mercantil.
fim de observar a eventual necessidade de contratação desses instrumentos.
respondente a até 1,9% do capital social subscrito e integralizado, representando 350.000 mil ações ordinárias concedidas A expectativa de mercado, conforme dados retirados no Banco Central do Brasil (Relatório Focus), com data base em
(b) Classificação e valorização dos instrumentos financeiros
19 de fevereiro de 2010, indicavam uma taxa mediana (Top 5) efetiva da Selic estimada em 11,25%, cenário provável
no âmbito do Programa 2007. As opções são exercíveis a partir de 1º de outubro de 2007, em quatro lotes anuais iguais. A Companhia opera com diversos instrumentos financeiros, com destaque para, aplicações financeiras, contas a
para o ano de 2010, ante a taxa efetiva de 8,55% verificada em 31 de dezembro de 2009.
Em 04 de setembro de 2009, foram aprovadas pelo Comitê Gestor as seguintes modificações no formato do Programa receber, fornecedores, empréstimos e financiamentos e arrendamento mercantil.
Adicionalmente, a Companhia efetuou testes de sensitividade para cenários adversos, considerando deterioração da
2007, mantendo as condições já disciplinadas: (a) ajustar o número de opções outorgadas aos beneficiários do Programa Os ativos financeiros devem ser classificados sob as seguintes categorias: mensurados ao valor justo através do
taxa em 25% ou 50% superiores ao cenário provável, conforme quadro abaixo:
2007 em virtude do grupamento das ações da Companhia, na proporção de 20 ações para 1 ação, aprovado pela Assem- resultado (destinados a negociação), empréstimos e recebíveis, mantidos até o vencimento e disponíveis para venda.
Os passivos financeiros são classificados como mensurados pelo valor justo ou pelo custo amortizado. Controladora
bléia Geral Extraordinária de 17 de outubro de 2007; (b) ajustar o preço de exercício das opções de R$ 51,20 para R$ Cenário I - Cenário II -
45,00; (c) alterar o índice de correção do preço de exercício das opções de IGP-M para IPCA, a ser aplicado sobre o pre- A classificação depende da finalidade para a qual os instrumentos financeiros foram adquiridos. A administração
determina a classificação de seus instrumentos financeiros no reconhecimento inicial. Cenário deterioração deterioração
ço de exercício dos próximos lotes anuais do Programa 2007; (d) determinar a extinção da obrigação de destinar um Operação provável de 25% de 50%
valor mínimo do bônus anual para adquirir ações decorrentes de opções, cujo prazo inicial de carência já tenha decorrido. Caixa e equivalentes de caixa não foram classificados nas categorias de instrumentos financeiros, uma vez que repre-
sentam ativos financeiros de alta liquidez e risco insignificante de mudança de valor. Taxa efetiva em 31 de dezembro de 2009 8,55% 8,55% 8,55%
As modificações acima descritas são aplicáveis para lotes a partir do segundo, tendo ou não decorrido os respectivos Caixa líquido (i) 47.136 47.136 47.136
Em 31 de dezembro de 2009 e 31 de dezembro de 2008, a classificação dos instrumentos financeiros pode ser resu-
prazos iniciais de carência dos correspondentes lotes anuais. Taxa anual estimada do CDI 11,25% 9,56% 5,63%
mida conforme tabela a seguir:
Em setembro de 2009, foram registrados R$ 5.370 decorrentes dos efeitos das modificações do Programa 2007. A 31/12/2009 e 31/12/2008 Efeito anual no caixa líquido:
despesa referente ao valor justo das opções concedidas reconhecida no resultado de 2009, de acordo com o prazo Contas a receber Mensurados pelo método do custo amortizado Redução (1.379)
transcorrido para aquisição do direito ao exercício das opções, foi de R$ 9.995 (2008 - R$ 128). Aplicações financeiras de longo prazo Mensurados pelo método do custo amortizado Aumento 1.273 477
As opções de compra de ações da Companhia se qualificam para o tratamento como instrumento de patrimônio de Fornecedores Mensurados pelo método do custo amortizado Consolidado
acordo com a Deliberação CVM nº 562/08, que aprovou o Pronunciamento Técnico CPC 10 - Pagamento Baseado em Empréstimos e financiamentos Mensurados pelo método do custo amortizado Cenário I - Cenário II -
Ações (“CPC-10”). (i) Mensurados ao valor justo através do resultado (destinados a negociação) Cenário deterioração deterioração
O valor justo das opções foi recalculado em 4 de setembro de 2009, data das alterações acima descritas, usando-se o Os ativos financeiros mensurados ao valor justo através do resultado são ativos financeiros mantidos para negociação Operação provável de 25% de 50%
modelo de precificação de opções Black & Scholes, conforme requerido pelo parágrafo 27 do CPC 10, tendo sido con- ativa e frequente. Os ativos dessa categoria são classificados como ativos circulantes. Os ganhos ou as perdas decor- Taxa efetiva em 31 de dezembro de 2009 8,55% 8,55% 8,55%
sideradas as seguintes premissas médias ponderadas: rentes de variações no valor justo de ativos financeiros, mensurados ao valor justo através do resultado, serão apre- Caixa líquido (ii) 139.245 139.245 139.245
Ponderação do sentados na demonstração do resultado em “resultado financeiro” no período em que ocorrem, a menos que o instru- Taxa anual estimada do CDI 11,25% 9,56% 5,63%
mento tenha sido contratado em conexão com outra operação. Neste caso, as variações são reconhecidas na mesma Efeito anual no caixa líquido:
1º Lote 2º, 3º e 4º Lotes
linha do resultado afetada pela referida operação. Em 31 de dezembro de 2009, a Companhia não possuía ativos Redução (4.073)
Preço de exercício (R$) (*): 51,20 45,00
financeiros mantidos para negociação ativa e frequente. Aumento 3.760 1.410
Preço de mercado (R$) (*): 64,00 79,00 (i) O caixa líquido considera o montante de R$ 47.137 relativo a caixa e equivalentes de caixa sem apresentação de
Valor Justo das Opções (R$): 14,13 37,31 (ii) Empréstimos e recebíveis
Incluem-se nesta categoria os empréstimos concedidos e os recebíveis que são ativos financeiros não-derivativos com paga- dívidas em 31 de dezembro de 2009.
Volatilidade do preço da ação: 19,64% 17,59% (ii) O caixa líquido considera o montante de R$ 357.853 relativo a caixa e equivalentes de caixa e R$ 204.591 relativos
mentos fixos ou determináveis, não cotados em um mercado ativo. São incluídos como ativo circulante, exceto aqueles com
Taxa de retorno livre de risco: 11,08% 11,07% à empréstimos e financiamentos e R$ 14.017 relativos à arrendamento mercantil.
prazo de vencimento superior a doze meses após a data de emissão do balanço (estes são classificados como ativos não-cir-
Taxa de rendimento das ações (Dividend yield): 1,40% 1,50% (e) Derivativos
culantes). Os empréstimos e recebíveis são contabilizados pelo custo amortizado, usando o método da taxa de juros efetiva.
(*) Na data da outorga do plano, com relação ao 1º lote e na data da alteração do plano para os demais lotes. (iii) Mantidos até o vencimento Em 31 de dezembro de 2009 e de 2008, a Companhia não operou com instrumentos financeiros derivativos.
Os custos de remuneração do Programa 2007 a serem reconhecidos pelo prazo médio ponderado remanescente de 1 São basicamente os ativos financeiros que não podem ser classificados como empréstimos e recebíveis, por serem (f) Caixa e equivalentes de caixa
ano totalizam aproximadamente R$ 816. cotados em um mercado ativo. Neste caso, estes ativos financeiros são adquiridos com a intenção e capacidade Os valores contabilizados aproximam-se dos de realização ou liquidação. Excessos de caixa são aplicados, em linha
Em 31 de dezembro de 2009, apenas as opções referentes ao 4º lote encontram-se com o período de aquisição (ves- financeira para sua manutenção em carteira até o vencimento. São avaliados pelo custo de aquisição, acrescidos dos com as políticas de tesouraria, as quais são reavaliadas periodicamente.
ting period) ainda não completo. rendimentos auferidos em contrapartida ao resultado do exercício. Em 31 de dezembro de 2009, a Companhia pos- (g) Financiamentos
Os custos de remuneração do Programa 2007 a serem reconhecidos pelo prazo médio ponderado remanescente de 1 suía ativos financeiros mantidos até o vencimento. Em 23 de agosto de 2007, a Contax celebrou contrato de financiamento com o BNDES no montante de R$ 216.514,
ano totalizam aproximadamente R$ 816. (iv) Disponíveis para venda com o objetivo de financiar a expansão da capacidade instalada, modernizar as atuais instalações, capacitar recursos
Os ativos financeiros disponíveis para venda são não-derivativos que são designados nessa categoria ou que não são humanos, melhorar a qualidade dos serviços, a produtividade e investir em ações de marketing (Nota 14).
O valor de mercado das ações cotado no último dia útil de dezembro de 2009 era de R$ 107,48 por ação.
classificados em nenhuma outra categoria. Eles são incluídos em ativos não-circulantes, a menos que a Administra- Em 30 de setembro de 2008, o Conselho de Administração da Companhia aprovou, em conformidade com o parágra-
Das 319.142 opções em circulação em 31 de dezembro de 2009, 166.017 opções são exercíveis. Não foram exerci-
ção pretenda alienar o investimento em até doze meses após a data do balanço. Os ativos financeiros disponíveis fo 1º do Art. 59 da Lei nº 6.404/76, a emissão de debêntures simples não conversíveis em ações, para subscrição pri-
das opções no exercício de 2009. vada, no montante de R$ 40.000, tendo a Contax como tomadora integral.
para venda são contabilizados pelo valor justo. Os juros de títulos disponíveis para venda, calculados com o uso do
A Assembléia Geral Extraordinária de 29 de outubro de 2008 da TODO BPO, aprovou o Plano de Outorga de Opções método da taxa de juros efetiva, são reconhecidos na demonstração do resultado como receitas financeiras. A parcela As debêntures foram emitidas, em série única e sem garantia real, resgatáveis em três anos com liquidação do princi-
aos administradores, com a emissão de 800 novas ações ordinárias nominativas da mesma, sem valor nominal. Até o correspondente à variação no valor justo é lançada contra patrimônio líquido, na conta ajustes de avaliação patrimo- pal e dos juros ao final do período e remuneração de TJLP + 2% a.a..
momento, não foram outorgadas opções para os administradores. nial, sendo realizada contra resultado quando da sua liquidação ou por perda considerada permanente. Em 31 de Em 27 de abril de 2009, as debêntures privadas com a Contax foram integralmente liquidadas (Nota16).
(f) Grupamento de ações dezembro de 2009, a Companhia não possuía ativos financeiros disponíveis para venda. (h) Arrendamento mercantil
Primeiro grupamento de ações (c) Valor justo dos instrumentos financeiros A Contax possui diversos contratos de arrendamento mercantil, de equipamentos de informática e mobiliário, cujos
Em Assembleia Geral Extraordinária realizada em 17 de outubro de 2007 foi aprovado, o grupamento da totalidade Os valores justos dos investimentos com cotação pública são baseados nos preços atuais de compra. Para os instru- pagamentos foram segregados entre encargos financeiros e redução do passivo, conforme previsto na Lei nº
das ações representativas do capital social da Companhia na proporção de 20 ações para 1 ação da mesma espécie. mentos financeiros sem mercado ativo ou cotação pública, a Companhia estabelece o valor justo através de técnicas 11.638/07 (Nota15).
Conforme aviso aos acionistas foi concedido prazo até 16 de novembro de 2007 para realização dos ajustes nas posi- 21. Partes relacionadas
ções de ações. As informações divulgadas referente a quantidade de ações anterior a essa data não contemplam efei- As principais transações da controladora com sua controlada e dessa com as demais partes relacionadas, podem ser sumariadas como segue:
to retroativo do grupamento de ações. 2009
As frações de ações decorrentes do grupamento foram separadas, agrupadas em números inteiros e vendidas em lei- Brasil Brasil Paggo Paggo
lão realizado na BOVESPA em 13 de agosto de 2008, conforme Comunicado ao Mercado datado de 12 de agosto de Oi TNL Amazônia Telecom Telecom Administradora Administradora Paggo
2008. Os valores resultantes deste leilão montaram a R$ 22.106 dos quais R$ 5.775 foram repassados aos Acionistas Oi Fixo Oi Móvel Internet Contax Celular Fixo Móvel de Cartões de Crédito Acquirer Way TV BNDES Total
Ativo
detentores das ações fracionadas. A parcela não repassada de R$ 16.331 corresponde aos Acionistas cujas ações Contas a receber 2.720 1.382 59 3.608 8.200 15.969
encontram-se bloqueadas ou com o cadastro desatualizado e serão pagas exclusivamente mediante apresentação de Créditos a receber - contingência 7.955 7.955
documentação comprobatória de desbloqueio e/ou de identificação do Acionista conforme o caso. Dividendos 141.682 141.682
Segundo grupamento de ações 10.675 1.382 59 141.682 3.608 8.200 165.606
Em Assembleia Geral Extraordinária realizada em 27 de outubro de 2009, foram aprovados (i) o grupamento de Passivo
ações, na proporção de 50 ações para 1 ação, de acordo com as respectivas espécies e (ii) o desdobramento simultâ- Fornecedores 3.194 605 3.799
Empréstimos e
neo da totalidade das ações existentes após grupamento, na proporção de 1 ação para 200 ações da mesma espécie, Financiamentos (Nota 14) 204.591 204.591
nos termos do artigo 12 da Lei nº 6.404/76. 3.194 605 204.591 208.390
O grupamento e simultâneo desdobramento de ações têm por objetivos: (a) ajustar a base acionária, com a conse- Receitas
quente redução dos custos administrativos e operacionais para a Companhia e seus acionistas; (b) melhorar a eficiên- Receitas dos serviços prestados 750.394 362.846 4.893 1.361 19.393 33.432 749 15.671 793 6.436 1.195.968
cia dos sistemas de registros, controle e divulgação de informações aos acionistas da Companhia; (c) reduzir as possi- Custos e despesas
bilidades de ocorrência de erros de informação e comunicação, melhorando o atendimento aos seus acionistas; e (d) Custos dos serviços prestados (28.429) (8.245) 2 (36.672)
Despesas financeiras (Nota 7) (17.234) (17.234)
manter o valor de cotação das ações da Companhia no mercado a um patamar atrativo para negociação, proporcio- (28.429) (8.245) 2 (17.234) (53.906)
nando melhor liquidez às ações da Companhia no mercado.
Conforme aviso aos acionistas foi concedido prazo até 15 de janeiro de 2010 para realização dos ajustes nas posições 2008
de ações. As informações divulgadas referente a quantidade de ações anterior a essa data não contemplam efeito Paggo Paggo
retroativo do grupamento de ações (Nota 24). Brasil Brasil Oi Telemar Amazônia Administradora Administradora Paggo
Oi Fixo Oi Móvel CAP Veículos Internet Participações TNL Contax Celular de Cartões de Crédito Acquirer Way TV BNDES Total
Transcorrido o prazo para ajustes das posições pelos acionistas, eventuais frações de ações resultantes do grupa- Ativo
mento, com exceção daquelas que forem objeto de manifestação expressa do titular de não participação no leilão, Contas a receber 8.183 1.421 470 768 200 377 682 12.101
serão agrupadas em números inteiros e vendidas em leilão na BM&FBOVESPA S.A., sendo os valores resultantes Créditos a receber - contingência 13.782 13.782
dessa alienação disponibilizados em nome do respectivo acionista, conforme procedimentos a serem divulgados. Dividendos 148.743 148.743
(g) Dividendos 21.965 1.421 470 768 200 148.743 377 682 174.626
O Estatuto Social da Companhia prevê a destinação de 25% do lucro líquido do exercício a título de dividendos míni- Passivo
Fornecedores 1.625 35 1.660
mos obrigatórios após os ajustes necessários consoantes as determinações legais. A Companhia poderá ainda distri- Mútuo 954 954
buir dividendos trimestrais, desde que o total dos dividendos pagos não exceda o valor de sua reserva de capital. Debêntures 40.153 40.153
Os dividendos mínimos obrigatórios foram calculados como segue: Empréstimos e
2009 2008 Financiamentos (Nota 14) 217.969 217.969
Lucro líquido do exercício 139.916 92.409 1.625 35 41.107 217.969 260.736
Absorção de prejuízos acumulados (11.084)
Receitas
Constituição de reserva legal - 5% (6.442) (4.620) Receitas dos serviços prestados 724.012 237.179 4.861 7.727 5.424 (17) 4.913 12.210 1.508 2.385 5.929 1.006.131
Lucro líquido ajustado 122.390 87.789
Dividendos mínimos obrigatórios - 25% (30.597) (21.947) Custos e despesas
Custos dos serviços prestados (26.930) (6.872) (33.802)
Despesas financeiras (Nota 7) (442) (14.305) (14.747)
Números de ações ordinárias em circulação (em milhares) 5.604 (26.930) (6.872) (442) (14.305) (48.549)
Números de ações preferenciais em circulação (em milhares) 9.170
Os dividendos mínimos estatutários foram calculados da seguinte forma: (a) Remuneração do pessoal-chave da administração Em 31 de dezembro de 2009, a Companhia possuía as seguintes principais apólices de seguro contratadas com ter-
Para as ações preferenciais é assegurada prioridade no reembolso em caso de liquidação da Companhia, sem prê- Benefícios de curto prazo ceiros:
mio, e no pagamento de dividendos mínimos não cumulativos de: (i) 6% ao ano sobre o valor resultante da divisão do Ramos Importâncias seguradas Vencimento
Os benefícios de curto prazo incluem a remuneração fixa (salários e honorários, férias, 13º salário e previdência priva- Responsabilidade civil de diretores e administradores (i) 174.040 13.01.2010
capital social subscrito pelo número de ações preferenciais da Companhia, ou (ii) 3% do valor do patrimônio líquido da da), os encargos sociais (contribuições para a seguridade social - INSS, FGTS, dentre outros) e a remuneração variá- Incêndio de bens do imobilizado 96.378 16.05.2010
ação, prevalecendo o que for maior entre os dois, calculados como segue: vel (participação nos resultados). Lucros cessantes 43.282 16.05.2010
2009 2008 Responsabilidade civil geral 10.000 16.05.2010
Remuneração com base em ações
Valor do capital social 223.873 223.873 (i) Limite máximo de garantia estipulado em US$100 milhões.
Os membros da Administração (presidente e diretores) participam do Programa de Opção de Compra de Ações 23. Compromissos
(i) x Percentual das ações preferenciais 62,06% 62,06%
x Percentual dos dividendos mínimos 6% 6% (Nota 19(e)). (a) Avais e Fianças
Outros Em 31 dezembro de 2009, existem avais e fianças concedidos a outras sociedades controladas referentes aos
Dividendos mínimos 8.336 8.336 empréstimos de terceiros e às contestações judiciais, as quais estão apresentadas a seguir:
A Companhia não possui obrigações adicionais de pós-emprego bem como não oferece outros benefícios de longo Fianças
Patrimônio Líquido 432.657 332.698 prazo, tais como licença por tempo de serviço e outros benefícios por tempo de serviço. A Companhia também não Fiança bancária (BNDES) 206.697
(ii) x Percentual das ações preferenciais 62,06% 62,06% oferece outros benefícios no desligamento de seus membros da alta administração, além daqueles definidos pela Fiança bancária (Contingências) 21.602
x Percentual dos dividendos estatutários 3% 3% legislação trabalhista vigente no Brasil. Total 228.299
(b) Contratos de locação das instalações
Dividendos mínimos estatutários 8.055 6.194 De acordo com a Lei das Sociedades por Ações e com o Estatuto Social da Companhia, é responsabilidade dos As instalações operacionais da Companhia estão localizadas em imóveis que são alugados de partes relacionadas. A
A proposta de dividendos consignada nas demonstrações financeiras da Companhia, sujeita à aprovação dos acionis- acionistas, em Assembléia Geral, fixarem o montante global da remuneração anual dos administradores, cabendo maior parte dos contratos de locação foi celebrada com a Telemar Norte Leste S.A. As despesas de locação para
tas na Assembleia Geral, calculada nos termos da referida lei, em especial no que tange ao disposto nos artigos 196 e ao Conselho de Administração efetuar a distribuição da verba entre os administradores. Nas Assembleias Gerais todos os contratos corresponderam a R$ 61.274 mil em 2009 (2008 – R$ 40.576 mil).
197, é assim demonstrada: Pagamentos devidos por prazo
Extraordinárias (i) da Controladora realizada em 7 de abril de 2009, e (ii) da controlada direta Contax, realizada em Menos de Mais de
2009 2008 24 de abril de 2009, foram fixadas as remunerações globais anuais dos administradores para o exercício de 2009 Obrigações contratuais Total 1 ano 1-3 anos 3-5 anos 5 anos
Lucro líquido do exercício 139.916 92.409 Contrato de locação (instalações) (i) 36.994 7.333 13.040 9.749 6.872
nos valores máximos de R$ 2.390 e R$ 3.500, respectivamente (2008 – R$ 2.090 e R$ 2.000).
Absorção de prezuízos acumulados (11.084) Contrato de arrendamento mercantil (financeiro) 14.017 10.118 3.899
Durante os exercícios findos em 31 de dezembro de 2009 e de 2008, a remuneração dos administradores (i.e. conse-
Constituição de reserva legal - 5% (6.442) (4.620) Financiamento (BNDES) (ii) 204.591 55.070 149.521
Lucro líquido ajustado 122.390 87.789 lheiros e diretores estatutários), paga ou a pagar, está detalhada abaixo: Total 255.602 72.521 166.460 9.749 6.872
Dividendos mínimos obrigatórios - 25% (30.597) (21.947) 2009 2008 (i) A maioria dos contratos de locação das instalações pode ser rescindida antes de seu término com 1 a 6 meses de
Salários e encargos 2.894 2.735 aviso prévio, sujeito a multa equivalente a três vezes o valor do aluguel mensal.
Dividentos excedentes (59.403) (11.427)
Honorários 1.555 1.222 (ii) Inclui pagamentos de juros estimados.
Destinação a reserva estatutária 32.390 54.415 Em 31 de dezembro de 2009, a Companhia não havia incorrido em outras obrigações contratuais.
Dividendos a pagar Participação nos lucros 3.430 2.360 24. Evento subsequente
Dividendos propostos 90.000 33.374 7.879 6.317 A Companhia realizou em 18 de Janeiro de 2010, um grupamento simultâneo a um desdobramento de suas ações
Utilização reservas de lucros a realizar 2006 4.583 22. Cobertura de seguros com os seguintes objetivos: i) reduzir os custos administrativos e operacionais, ii) melhorar a eficiência dos sistemas
Utilização reservas de lucros a realizar 2007 12.043 A Companhia e suas controladas possuem um programa corporativo de gerenciamento de riscos com o objetivo de de registros, controles e divulgação de informações, iii) reduzir as possibilidades de erros de informação e comunica-
90.000 50.000 delimitar os riscos, buscando no mercado coberturas compatíveis com seu porte e suas operações. As coberturas ção, melhorando o atendimento aos acionistas; iv) manter o valor de cotação das ações no mercado a um patamar
atrativo para negociação, proporcionando melhor liquidez às suas ações.
A administração irá propor na Assembleia Geral Ordinária, a destinação de R$ 32.390 para constituição de Reserva foram contratadas por montantes considerados suficientes pela Administração para cobrir eventuais sinistros, consi-
Desde 18 de Janeiro de 2010, as ações representativas do capital social da Companhia passaram a ser negociadas
estatutária para investimentos (2008 - R$ 54.415) e R$ 90.000 para pagamento de dividendos relativos ao exercício derando a natureza de sua atividade, os riscos envolvidos em suas operações e a orientação de seus consultores de exclusivamente na proporção resultante do grupamento e simultâneo desdobramento das ações realizado nesta data.
findo em 31 de dezembro de 2009 (2008 - R$ 50.000). seguros, garantindo a integridade patrimonial e a continuidade operacional da Companhia. As quantidades resultantes foram de 59.770.600 ações, sendo 23.089.600 ONs e 36.681.000 PNs.
CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO DIRETORIA CONSELHO FISCAL
MEMBROS EFETIVOS: MEMBROS SUPLENTES: Francis James Leahy Meaney (Diretor Presidente) MEMBROS EFETIVOS: MEMBROS SUPLENTES:
Pedro Jereissati Fernando Antonio Pimentel de Melo Carlos Francisco Ribeiro Jereissati Marcio de Araújo Faria Sidnei Nunes (Presidente) Aparecido Carlos Correia Galdino
Michel Neves Sarkis (Diretor de Finanças e de Relações com Investidores)
Carlos Jereissati Antonio Adriano Silva Roberto Schneider Ivan Magalhães Junior Eder Carvalho Magalhães Helton da Silva Soares
Cristina Anne Betts Paulo Edgar Trapp Alexande Jereissati Legey Vago Eduardo Nunes Noronha (Diretor) Sergio Mamede Rosa do Nascimento Célia Maria Xavier Larichia
Lúcio Otávio Ferreira Sérgio Francisco da Silva Alexandre Silva Macedo Antonio Braulio de Carvalho José Luiz Cardoso Albano (Diretor) Aloisio Kok Susana Hanna Stiphan Jabra
Flavio Eduardo Sznajder Newton Carneiro da Cunha Otávio Marques de Azevedo Luiz Antonio dos Santos Márcio Luciano Mancini Ricardo Magalhães Gomes
Rafael Andrade da Cunha Pereira Manuel Jeremias Leite Caldas Alvaro Furtado de Andrade Alfredo Ferreira de Marques Filho
GERENTE DE CONTROLADORIA GERENTE DE CONTABILIDADE E FISCAL CONTADOR
Luis Carlos Teixeira Santos Frederico Vermeulen Moacir Pereira da Silva
CPF: 035.401.697-09 CPF: 875.618.836-68 CRC-RJ 078603/O-9
CPF: 590.911.427-15
continua
continuação

PARECER DO CONSELHO FISCAL


O Conselho Fiscal da CONTAX PARTICIPAÇÕES S.A., em conformidade com as atribuições dispostas nos incisos II e VII do Art. 163 da Lei 6.404/76, examinou as Demonstra- mento dos referidos documentos para aprovação pela Assembléia Geral Ordinária de acionistas da Contax Participações S.A., que será realizada até o dia 30 de abril de 2010.
ções Financeiras, o Balanço Patrimonial, a Proposta de distribuição de dividendos da Companhia, o relatório anual da administração e os demais demonstrativos elaborados pela Rio de Janeiro, 22 de fevereiro de 2010.
Companhia, relativos ao exercício findo em 31 de dezembro de 2009. Com base nos documentos examinados e nos esclarecimentos prestados pelos representantes da Compa- Sidnei Nunes
nhia e da Deloitte Touche Tohmatsu Auditores Independentes, os membros do Conselho abaixo assinados concluíram que as referidas Demonstrações Financeiras expressam Presidente do Conselho
adequadamente a situação financeira e patrimonial da Companhia. Em consonância com o disposto no Art. 163 da Lei 6.404/76, opinaram favoravelmente quanto ao encaminha- Sergio Mamede Rosa do Nascimento Aloísio Kok Márcio Luciano Mancini
PARECER DOS AUDITORES INDEPENDENTES
Aos Acionistas, Conselheiros e Diretores da 3. Em nossa opinião, as demonstrações financeiras referidas no parágrafo 1 representam adequadamente, em todos os aspectos relevantes, a posição patrimonial e financeira da
Contax Participações S.A. Contax Participações S.A. e de suas controladas em 31 de dezembro de 2009, o resultado de suas operações, as mutações de seu patrimônio líquido (controladora), as demons-
Rio de Janeiro - RJ trações dos fluxos de caixa e do valor adicionado correspondentes ao exercício findo naquela data, de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil.
1. Examinamos os balanços patrimoniais (controladora e consolidado) da Contax Participações S.A. (“Companhia”) e de suas controladas em 31 de dezembro de 2009 e as res- 4. As demonstrações financeiras relativas ao exercício findo em 31 de dezembro de 2008, cujos valores estão sendo apresentados para fins de comparação, foram examinadas
pectivas demonstrações dos resultados, das mutações do patrimônio líquido (controladora), dos fluxos de caixa e do valor adicionado correspondentes ao exercício findo naquela por outros auditores independentes que emitiram parecer sem ressalvas, datado de 17 de fevereiro de 2009.
Rio de Janeiro, 23 de fevereiro de 2010.
data, elaborados sob a responsabilidade de sua Administração. Nossa responsabilidade é a de expressar uma opinião sobre essas demonstrações financeiras.
DELOITTE TOUCHE TOHMATSU
2. Nossos exames foram conduzidos de acordo com as normas de auditoria aplicáveis no Brasil e compreendeu: a) o planejamento dos trabalhos, considerando a relevância dos Auditores Independentes
saldos, o volume de transações e os sistemas contábil e de controles internos da Companhia e de suas controladas; b) a constatação, com base em testes, das evidências e dos CRC 2SP 011609/O-8 "F" RJ
registros que suportam os valores e as informações contábeis divulgados; e c) a avaliação das práticas e das estimativas contábeis mais representativas adotadas pela Administra- José Carlos Monteiro
ção da Companhia e de suas controladas, bem como da apresentação das demonstrações financeiras tomadas em conjunto. Contador CRC 1SP 100.597/O-2 “S” RJ