Você está na página 1de 2

IMPERIALISMO

EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO
(GABARITO)

1) Os monopólios industriais, organizados para eliminar a concorrência e, desse modo, fixar


preços em busca de maiores lucros, e a associação dos bancos com as grandes indústrias, para
financiar seus investimentos e participar dos lucros de seus projetos. Da combinação desses
fatores definiu-se o capitalismo financeiro e monopolista.

2) Tinha como características principais o aumento da produção industrial, a ampliação dos


mercados consumidores e o acúmulo de capitais, investidos em novos projetos lucrativos.

3) Os resultados da 2ª Revolução Industrial se expressam em quatro grandes mudanças:


1. Surgimento de tecnologias baseadas no desenvolvimento de diferentes formas de
energia, no uso de novas matérias-primas e no desenvolvimento de indústrias baseadas
em novas ciências, como a química orgânica, por exemplo;
2. Aumento do consumo interno, decorrente do crescimento da população e da melhoria do
salário dos trabalhadores;
3. Competição industrial internacional entre economias industriais rivais, levando à
concentração econômica e ao controle do mercado, de modo que eliminasse a
concorrência;
4. Divisão do mundo entre as potências, que buscavam matérias-primas como petróleo,
borracha e metais não-ferrosos, que não existiam nos países industrializados
desenvolvidos.

4) Com base nas informações obtidas no quadro comparativo abaixo, pode-se afirmar que as
diferenças observadas entre um processo e outro decorrem das características específicas da
fase da economia capitalista e do contexto histórico em que cada um deles ocorreu.
COLONIALISMO NEOCOLONIALISMO DO
EUROPEU DO SÉCULO SÉCULO XIX
XVI
Principal área de América África, Ásia e Oceania
dominação
Fase do capitalismo Capitalismo Comercial Capitalismo financeiro e
monopolista (industrial)
Patrocinadores Burguesia comercial e Burguesia financeiro-
Estados metropolitanos industrial e Estados da
europeus Europa, América do
Norte e Ásia
Objetivos econômicos - Garantia de mercado - Reserva de mercado
consumidor para a para a produção
produção econômica industrial
europeia. - Garantia de
- Garantia de fornecimento de
exploração de produtos matérias-primas
coloniais, como artigos - Controle dos
tropicais e metais mercados externos
preciosos. para investimento de
capitais excedentes
Justificativa ideológica Expansão da fé cristã Missão civilizadora

Nesse sentido, no século XVI, a expansão capitalista comercial apresentava objetivos mais
simples, que podiam ser alcançados por meio da garantia de exclusividade comercial dada pelo
regime de monopólio, e se restringia à América. No século XIX, o capitalismo financeiro e
monopolista tinha exigências e objetivos bem mais complexos, que resultavam da necessidade

9º ano – Prof. Ulisses Martins Página 1


IMPERIALISMO

de controlar todo o processo produtivo e comercial; para a realização desse propósito, alcançou
a África, a Ásia e a Oceania. Quanto à justificativa ideológica, pode-se dizer que a ideia de
missão civilizadora, no século XIX, tinha por base a fé cristã que se expandiu no século XVI.

5) A necessidade de ampliar os mercados para a produção industrial, de garantir a obtenção de


matérias-primas (como carvão, ferro, petróleo e metais não-ferrosos) e de conquistas mercados
externos para investir capitais excedentes dos países mais desenvolvidos, isto é, das metrópoles
imperialistas..

6) Surgiram com a batalha de preços gerada pela livre concorrência, da qual saíram vitoriosas as
empresas mais ricas e poderosas, que dispunham de mais recursos para manter preços menores
por mais tempo. As demais foram obrigadas a fechar ou acabaram absorvidas pelas maiores.
Assim, os empresários vitoriosos foram concentrando capitais e mercados em certos setores
formando os monopólios industriais.

7) O desenvolvimento da produção industrial, o aperfeiçoamento das técnicas agrícolas e a


introdução de novos meios de transporte e comunicação, que contribuíram para fornecer
alimentos, trabalho e novas condições de vida para milhões de pessoas. O avanço da ciência em
geral, especialmente da medicina, proporcionou a melhora nos padrões de vida, a redução das
taxas de mortalidade e a ampliação das expectativas de vida.

8) Desenvolveu-se o capitalismo monopolista e financeiro. Monopolista devido à concentração


da produção e do capital nas mãos de grandes empresas ou associações de empresas.
Financeiro porque os bancos associaram-se às grandes indústrias para financiar seus
investimentos e participar dos lucros de seus projetos, havendo, portanto, uma fusão do capital
bancário ou financeiro com o capital de origem industrial.

9) A conquista de territórios em diversas partes do mundo foi também justificada, por um lado,
como um problema político-estratégico pelos governantes das grandes potências, por questões
militares e de segurança nacional; por outro, do ponto de vista ideológico, foi defendida como
um direito e um dever das “raças europeias”, com base no mito de sua superioridade, o qual,
por sua vez, lhes conferia uma missão civilizadora.

10) A formação dos impérios coloniais não foi pacífica; ela resultou de verdadeiras guerras de
conquista, nas quais as potências coloniais tiveram de enfrentar a resistência dos povos que
habitavam os territórios invadidos; na Ásia, por exemplo, a expansão europeia enfrentou a forte
resistência organizada pela China e pelo Japão. Além disso, uma vez estabelecido o domínio, s
governos coloniais sempre enfrentaram oposição e contestações locais, o que os fez manter um
rígido sistema policial/militar de controle. Foi o que ocorreu, por exemplo, na Índia, onde a
Revolta dos Cipaios foi duramente reprimida pelas forças inglesas.

9º ano – Prof. Ulisses Martins Página 2