Você está na página 1de 14

Domínio Espiritual – Completo

Domínio Espiritual - Quem são os que habitam no domínio espiritual – Parte 01
QUEM SÃO OS QUE HABITAM NO DOMÍNIO ESPIRITUAL?
15 A Bíblia mostra que nós, humanos, que vivemos aqui na terra, não somos as únicas
pessoas vivas e inteligentes no universo. Revela que, assim como há um domínio carnal
de criaturas que respiram o ar da terra, bebem sua água e se alimentam de seus
comestíveis, há também um domínio espiritual, que não depende das provisões de vida
na terra. E ela mostra que o Principal naquele domínio espiritual é o próprio Criador,
Deus. Jesus disse sobre ele: “Deus é Espírito, e os que o adoram têm de adorá-lo com
espírito e verdade.” — João 4:24.
16 Há agora cerca de quatro bilhões de habitantes na terra. A Bíblia revela que, no
domínio espiritual, há além do Criador milhões de outras pessoas espirituais, que
conhecemos como anjos. (Daniel 7:9, 10; Revelação 5:11) Todos estes outros
receberam sua vida do Criador do céu e da terra, e vieram à existência muito antes da
criação dos primeiros humanos. Conforme diz Revelação 4:11: “Digno és, Jeová, sim,
nosso Deus, de receber a glória, e a honra, e o poder, porque criaste todas as coisas e
porque elas existiram e foram criadas por tua vontade.” Não há pessoas, humanas ou
espirituais, que não devam sua vida a Jeová Deus, o Criador.
17 A narrativa histórica da Bíblia mostra que depois de Deus ter criado no Éden o
primeiro filho e filha humanos, Adão e Eva, certo poderoso anjo, movido por vaidade e
ambição, rebelou-se contra Deus. Usando de engano e apelando para o egoísmo,
conseguiu fazer com que o primeiro casal humano se juntasse a ele nesta rebelião.
Tendo-se assim tornado inimigo de Jeová, o Criador, é chamado de Satanás, que em
hebraico significa “opositor” ou “adversário”. (Gên. 3:1-13; Revelação 12:9) Mais tarde,
ele induziu outros filhos espirituais de Deus, ou anjos, a adotarem um proceder similar
de rebelião.
18 O apóstolo Pedro fala sobre estes espíritos, que foram “desobedientes, quando a
paciência de Deus esperava nos dias de Noé”. (1 Pedro 3:19, 20) A história bíblica
mostra que a atração sexual desempenhou um papel nesta desobediência, fazendo com
que tais filhos espirituais viessem à terra, assumissem forma humana e assim
abandonassem seu lugar designado no serviço de Deus. Lemos em Gênesis 6:2 a
respeito dos dias de Noé, antes do Dilúvio: “Então os filhos do verdadeiro Deus
começaram a notar as filhas dos homens, que elas eram bem-parecidas; e foram tomar
para si esposas, a saber, todas as que escolheram.”

19 Deus não permitiu que isto prosseguisse indefinidamente. Causou um dilúvio global
de águas sobre a terra, arrasando toda a humanidade corruta e preservando apenas
seus servos fiéis. Por isso, os desobedientes filhos espirituais tiveram de
desmaterializar-se, quer dizer, abandonar a forma humana e retornar ao domínio
espiritual. Depois disso, são chamados de demônios ou espíritos maus. Mostrando que
Deus não lhes permitiu mais assumirem forma humana e que os tem mantido numa
condição degradada e condenada, Judas 6 diz: “Os anjos que não conservaram a sua
posição original, mas abandonaram a sua própria morada correta, ele [Deus] reservou
com laços sempiternos, em profunda escuridão, para o julgamento do grande dia.”
20 Desde aquele tempo, e com o apoio de tais espíritos iníquos ou demônios, Satanás
tem sido o “deus” deste mundo e de seus sistemas corrutos. Isto talvez surpreenda a
você. Mas, leia João 14:30 e 2 Coríntios 4:4, e verá que, quando a Palavra de Deus fala
sobre o “governante do mundo” ou sobre “o deus deste sistema de coisas”, não se
refere a Jeová Deus, mas a Satanás, o Diabo. O apóstolo João escreveu: “O mundo
inteiro jaz no poder do iníquo”, e diz também que Satanás é aquele que “está
desencaminhando toda a terra habitada”. — 1 João 5:19; Revelação 12:9.
21 A Bíblia mostra, assim, que não há só espíritos bons, tais como os anjos, mas
também demônios ou espíritos maus. O conhecimento destas verdades é muito
importante, porque é a chave para abrir a porta do entendimento da relação dos
espíritos invisíveis conosco e com os acontecimentos de nossa vida diária. Vejamos
agora como o conhecimento exato da Palavra de Deus nos ajuda a encontrar a resposta
às seguintes perguntas importantes.

Domínio Espiritual – De onde vêm as mensagens de espíritos - Parte 02

DE ONDE VÊM AS MENSAGENS DE ESPÍRITOS?
Muitas pessoas, em diferentes partes da terra, crêem que se podem receber mensagens
do mundo espiritual. Típica dos muitos que dizem ter recebido tais mensagens é a
experiência duma moça no Brasil.

Certo dia, ela começou a ouvir “vozes”. Recorreu a médiuns espíritas em busca de
ajuda. Durante anos, depois disso, de repente costumava ver uma figura obscura diante
de si e entrava em transe. Neste estado, ela prescrevia remédios para doenças e fazia
coisas para aliviar outros dos ataques de forças sobre-humanas.
Freqüentemente, um doente talvez recorra a um médium espírita, a um curandeiro ou a
um curador psíquico, a fim de obter algo para acabar com a sua doença. O médium lhe
diz para voltar para casa e retornar de manhã. Durante a noite, o doente, num sonho, é
informado sobre qual a raiz que deve tomar para seus males e onde encontrá-la. Crê-se
que esta mensagem provenha dum parente falecido, talvez da vovó a quem ele
realmente parece ver em sonho.
A maioria dos que crêem em tais mensagens acredita também que seus antepassados
mortos estão vivos no mundo espiritual e que eles podem ajudar ou prejudicar os vivos
na terra.
Os membros das igrejas da cristandade usualmente crêem que, por ocasião da morte, a
alma, que acreditam ser imortal, vá para o céu, ou para o inferno, ou, se forem católicos
romanos, talvez para um lugar chamado purgatório, antes de ir para o céu.
Outros, em minoria, crêem que a morte seja o fim, que não há vida após a morte. As
crenças humanas sobre os mortos são claramente contraditórias. Então, por que não
considerar o que Jeová Deus, o Espírito Todo-poderoso que criou toda a vida, tem a
dizer sobre isso?

Domínio Espiritual – É a alma imortal? Parte 03

É A ALMA IMORTAL?
Examinemos primeiro a ampla e popular crença de que a alma é imortal, de que nunca
pode morrer. É isto o que você crê? Como podemos ter certeza? É evidente que Aquele
que criou a alma deve saber, por que habita no domínio espiritual, sendo o Espírito
Todo-poderoso, Jeová Deus.
A Bíblia diz: “Seja Deus achado verdadeiro, embora todo homem seja achado
mentiroso.” (Romanos 3:4) Está disposto a aceitar a Palavra de Deus acima da dos
homens? O que revela a Bíblia?
Se lesse a Bíblia do começo ao fim, talvez ficasse surpreso de descobrir que aquilo que
ela diz sobre a alma é bem diferente do que muitos crêem. Primeiro, descobriria que a

expressão “alma imortal” não ocorre em parte alguma da Bíblia, nem mesmo uma só
vez.
Por outro lado, encontraria em diversos lugares que peixes, aves e animais são
chamados de “almas”. — Gênesis 1:20, 21, 24, 30; Números 31:28.
Talvez o que ainda mais o surpreenderia é que, em Números 23:10; Atos 3:23, e em
muitos outros textos, encontraria que a “alma” pode ser “destruída”. Na profecia de
Ezequiel, Jeová Deus nos diz claramente que “a alma que pecar — ela é que morrerá”.
(Ezequiel 18:4, 20) Visto que a alma morre, é evidente que ela não é imortal.
A Bíblia mostra claramente que a imortalidade não é algo com que nascemos, conforme
muitos pensam. Entre todas as criaturas de Jeová Deus, fala-se do ressuscitado Jesus
Cristo como “o único que tem imortalidade”. (1 Timóteo 6:16) E 1 Coríntios 15:50-54
declara que, em recompensa pela fidelidade a ele, certos servos de Deus receberão a
imortalidade. Isto significa que a crença popular, de que todos nascem com uma alma
imortal, não encontra nenhum apoio na Palavra de Deus.
Então, nas palavras de quem confiaremos, nas do Criador ou nas dos homens?
Certamente, o Espírito Todo-poderoso, Jeová Deus, merece a nossa confiança. Os
homens podem mentir, mas o Deus da verdade não mente.
Domínio Espiritual – O que acontece quando alguém morre? – Parte 04

O QUE ACONTECE QUANDO ALGUÉM MORRE?
O que aconteceu aos nossos antepassados quando morreram, e o que pode acontecer a
nós, ao morrermos? Pense no que aconteceu aos nossos primeiríssimos antepassados, o
primeiro casal humano, Adão e Eva. Eles eram perfeitos e poderiam ter vivido para
sempre, se tivessem permanecido obedientes a Deus.
Mas, Deus os advertiu sobre a terrível conseqüência de desobedecerem, dizendo:
“Positivamente morrerás.” (Gênesis 2:17) Mais tarde, o grande adversário e enganador,
Satanás, chegou-se a Eva e proferiu a primeira mentira registrada. No afã de enganá-la

e desviar de Deus tanto a ela como seu marido Adão, Satanás usou uma serpente como
seu porta-voz, dizendo: “Positivamente não morrereis.” — Gênesis 3:4.
30 Quem tinha razão, Deus ou Satanás? Encontramos Adão ainda vivendo em alguma
parte da terra? Claro que não. Aconteceu assim como Deus disse, Adão morreu.
(Gênesis 5:5) E quando o primeiro casal humano morreu, o acontecimento era
exatamente como Deus lhes dissera de modo claro:
“[Voltarás] ao solo, pois dele foste tomado. Porque tu és pó e ao pó voltarás.” (Gênesis
3:19) Deus não disse nada sobre irem para o céu, para o inferno ou para um mundo
espiritual.
31 A Palavra de Deus diz sobre a verdadeira condição dos mortos:
“Os mortos, porém, não estão cônscios de absolutamente nada.” (Eclesiastes 9:5) Será
que podem expressar afeto ou ódio pelos vivos? Novamente, a Bíblia responde: “Seu
amor, e seu ódio, e seu ciúme já pereceram, . . . pois não há trabalho, nem
planejamento, nem conhecimento, nem sabedoria no Seol [palavra hebraica para a
sepultura, o lugar para onde vão os mortos].” (Eclesiastes 9:6, 10)
Confirmando isso, o Salmo 146:4 diz que o homem “volta ao seu solo; neste dia
perecem deveras os seus pensamentos”. E o Salmo 115:17 acrescenta: “Os próprios
mortos não louvam a Já [Jeová], nem quaisquer dos que descem ao silêncio.”
32 Por causa disso, o estado de morte é muitas vezes comparado, na Bíblia, com o
sono. Atos 13:36 diz que, quando o Rei Davi faleceu, ele “adormeceu”.
A Primeira aos Tessalonicenses 4:13, 14, refere-se a cristãos falecidos como “aos que
estão dormindo”. Também Jesus falou sobre Lázaro do mesmo modo, quando foi
ressuscitá-lo dentre os mortos. Disse: “Eu viajo para lá para o despertar do sono.” (João
11:11-14; Daniel 12:13) Pode ver, assim, por que não precisa ter medo dos mortos,
nem tentar apaziguar a ira deles ou de outro modo granjear seu favor.
A Palavra de Deus mostra que estão mortos, inconscientes, em silêncio e incapazes de
se comunicar com os vivos, ou de expressar qualquer emoção ou ação. Não podem nem
ajudar nem prejudicar os vivos.

Domínio Espiritual – A ressurreição – Parte 05

A RESSURREIÇÃO
Pense bem na espantosa experiência de Lázaro. Quando Jesus chegou ao lar dele,
Lázaro já estava morto por quatro dias. (João 11:39) Seu cadáver passara a decomporse. Jesus fez então algo que nenhum feiticeiro ou curandeiro jamais poderá fazer.
Ele “clamou com voz alta: ‘Lázaro, vem para fora!’ O homem que estivera morto saiu”.
(João 11:43, 44) Donde saiu? Do “mundo espiritual”? Não, saiu do túmulo em que
esteve deitado inconsciente, adormecido na morte, durante os quatro dias.
34 Em outra ocasião, Jesus ressuscitou uma menina de 12 anos. Pode imaginar a alegria
dos pais dela, quando isto aconteceu! O relato em Marcos 5:42 diz que “eles ficaram
logo fora de si com grande êxtase”. Ver um minuto antes sua filhinha morta, sem vida, e
depois, no momento seguinte, abraçá-la viva e bem, era uma experiência maravilhosa.
Certamente, era muitíssimo melhor do que receber uma mensagem, supostamente dum
ente querido falecido, por meio dum médium espírita ou dum feiticeiro.
35 Isto é uma lição maravilhosa para todos nós. O que Jesus fez, enquanto na terra, ao
ressuscitar os mortos, foi apenas uma pequena demonstração do que fará em vasta
escala durante o seu reinado milenar de paz, agora iminente.
O próprio Jesus disse: “Todos os que estão nos túmulos memoriais ouvirão a sua voz e
sairão.” (João 5:28, 29) Descrevendo esse tempo maravilhoso, Revelação 20:13 diz: “E
o mar entregou os mortos nele, e a morte e o Hades [a sepultura] entregaram os
mortos neles, e foram julgados individualmente segundo as suas ações.”
O apóstolo Paulo disse: “Eu tenho esperança para com Deus . . . de que há de haver
uma ressurreição tanto de justos como de injustos.” — Atos 24:15.
36 Agora, queira responder na sua própria mente às seguintes perguntas: Não refuta
esta promessa clara duma ressurreição a idéia de que os mortos estejam vivos? Se os
mortos estivessem vivos e usufruíssem uma existência no céu ou em algum mundo
espiritual, qual seria o objetivo da ressurreição? Não haveria necessidade dela.
Deve ser evidente, em vista da Palavra de Deus, que a idéia de que ‘a morte é apenas o
momento de transição do espírito para a próxima vida’ é completamente falsa. A Bíblia
ensina claramente que os mortos estão mesmo mortos, inconscientes, adormecidos, até
o grande despertar pela ressurreição na nova ordem de Deus.
37 Mas, talvez diga: ‘Se isto for verdade, como podemos explicar todas as
manifestações e mensagens recebidas?’ Nos dias atuais, inúmeras pessoas, em toda a
terra, tiveram contato com o mundo espiritual por meio de médiuns, feiticeiros, sonhos
ou outros modos. Visto que os mortos não estão cônscios e não podem comunicar-se
com os vivos, donde procedem essas mensagens?

Domínio Espiritual – A verdadeira origem das mensagens de espíritos – Parte 06

A VERDADEIRA ORIGEM DAS MENSAGENS DE ESPÍRITOS
Ficamos conhecendo a identidade dos que habitam no mundo espiritual. Além do
Espírito Todo-poderoso, Jeová Deus, e seus anjos fiéis, há o adversário de Deus,
Satanás, e sua hoste de anjos infiéis ou demônios.
Vimos como Deus proveu a sua mensagem ou comunicação para nós. Fez isso por meio
de sua Palavra inspirada, a Bíblia, que ele transmitiu a homens fiéis, no passado, e que
foi preservada até o dia de hoje, para a nossa orientação.
39 Então, que dizer dessas outras mensagens? Será que, em vez de procederem de
antepassados falecidos, vêm do adversário de Deus e de seus demônios?
Acha que seria difícil para tais anjos iníquos fingirem ou pretenderem ser os falecidos,
enganando assim as pessoas? Já que Satanás tentou enganar o primeiro casal humano
a respeito da morte, não seria um modo esperto ele tentar dar apoio ao seu ensino
falso? Sim, especialmente quando nos lembramos de que a Bíblia chama a Satanás de
“mentiroso e o pai da mentira”. — João 8:44.
40 Mas, talvez diga: ‘Então, por que parecem algumas dessas mensagens ser boas ou
úteis, como na cura de doenças por meio de certo médium espírita ou curandeiro?’ Deus
inspirou o apóstolo Paulo a fornecer uma resposta muito simples a isso, dizendo:
“Não é de admirar. Pois até Satanás pode se transformar e parecer um anjo de luz!
Assim, é muito natural que seus servidores se disfarcem em pessoas que fazem o bem.”
(2 Coríntios 11:14, 15,
A Bíblia na Linguagem de Hoje) É bem evidente que, para enganar e desencaminhar
mais facilmente as pessoas, os demônios, muitas vezes, desempenham o papel de
serem prestimosos. Paulo adverte ainda mais sobre esta campanha de engano,
dizendo:
“Alguns se desviarão da fé, prestando atenção a desencaminhantes pronunciações
inspiradas e a ensinos de demônios.” — 1 Timóteo 4:1.
41 Se estas mensagens de espíritos fossem realmente duma fonte boa, seriam todas
boas, não seriam? Conforme disse Cristo Jesus:
“Ou tornais a árvore excelente e seu fruto excelente, ou tornais a árvore podre e seu
fruto podre; pois é pelo seu fruto que se conhece a árvore.” (Mateus 12:33)

Que espécie de “fruto” encontramos amiúde associado com estas comunicações de
espíritos?
42 Considere o caso de certa viúva, em Lisboa, Portugal. Ela leu livros sobre a
comunicação com espíritos invisíveis e começou a ouvir uma voz, dizendo-lhe que
escrevesse literatura em francês.
Isto lhe agradou, e ela continuou a receber tais mensagens. Mais tarde, porém,
começou a ouvir barulhos amedrontadores no seu quarto, à noite. Às vezes, até mesmo
sentia como se uma força invisível tentasse empurrá-la pela escada abaixo.
O que à primeira vista parecia ser de benefício, tornou-se então para ela motivo de
terror. Sem dúvida, você já ouviu falar de pessoas com experiências similares, talvez até
mesmo com problemas piores, a ponto de elas ficarem desesperadas na procura de
alívio.
Mas, é assim que o Grande Espírito, Jeová Deus, lida com as pessoas? A Bíblia nos diz
que Deus é amor e que quer que o amemos. (1 João 4:8) E em 1 João 4:18 diz que
podemos chegar-nos a Jeová Deus com franqueza no falar, porque “no amor não há
temor, mas o perfeito amor lança fora o temor, . . . quem está em temor não tem sido
aperfeiçoado no amor”.
43 Visto que ele é amor, o Grande Espírito, nosso Criador, toma em consideração nossos
melhores interesses. Ensina-nos a ser altruístas e a mostrar a outros a mesma espécie
de amor que ele mostra ter a nós.
No entanto, o que encontramos muitas vezes associado com os que praticam o
espiritismo?

Domínio Espiritual - O Amor ao dinheiro – Parte 07

O AMOR AO DINHEIRO
Quantas vezes você já ouviu falar que curandeiros ou médiuns espíritas oferecem seus
serviços gratuitamente ao povo? Jesus disse aos seus discípulos:

“De graça recebestes, de graça dai.” (Mateus 10:7, 8) Dá-se isso entre os que praticam
o espiritismo? Em certo país, no sul da África, o feiticeiro ou curandeiro chega à casa e
asperge uma mistura de cinzas, ervas e água em volta dela, talvez fazendo cruzes na
porta e até mesmo “fechando o corpo” da família com alguma mistura. Faz-se isso em
expressão de bondade, grátis? Não; antes, em troca desta suposta proteção contra o
dano causado por espíritos invisíveis, o feiticeiro cobra tanto dinheiro do dono da casa,
como este ganha em três ou quatro semanas de trabalho.
45 Em outras regiões, os feiticeiros tomam certos objetos e realizam ritos místicos com
eles, a fim de encantá-los. Daí, deixam-nos deliberadamente em caminhos, para que
sejam apanhados pelas pessoas.
Os que fazem isso, amiúde ficam temerosos de sofrerem então dano, e vão recorrer ao
feiticeiro em busca de ajuda. Mas a ajuda precisa ser paga, e os feiticeiros recebem
assim seu dinheiro. Acha que é certo fazer isso?
46 Lá nos tempos bíblicos, evidenciou-se a mesma ganância nos envolvidos com o
espiritismo. O apóstolo Paulo, enquanto estava na cidade de Filipos, foi continuamente
importunado por uma escrava possessa por um “demônio de adivinhação”.
Finalmente, Paulo ordenou ao demônio que ‘saísse dela’, e o espírito a abandonou. Paulo
fez isso inteiramente grátis, sem pedir ou aceitar pagamento. Mas os amos da moça, em
vez de se sentirem felizes, ficaram irados e mandaram Paulo ser lançado na prisão. Por
quê?
A Bíblia nos diz que foi porque haviam conseguido “muito ganho” com as adivinhações
da moça. — Atos 16:16-24.

Domínio Espiritual – Imoralidade Sexual – Parte 08

IMORALIDADE SEXUAL
Já aprendemos que foi a atração sexual que induziu alguns dos filhos espirituais de
Jeová a abandonarem seu serviço, com o resultado de que se tornaram rebeldes.
Encontramos hoje a imoralidade sexual relacionada com a adoração dos espíritos
invisíveis?

Em alguns lugares, não é incomum ouvir falar de mulheres, deitadas na cama, sentirem
a presença de uma pessoa invisível, a ponto de ficarem sexualmente estimuladas, como
se tal pessoa invisível tivesse relações com elas.
48 Em outras partes do mundo, mulheres estéreis amiúde consultam os espíritos
invisíveis, por meio dum médium espírita, a fim de encontrar solução para a sua
esterilidade. Mas, às vezes, exige-se delas terem relações sexuais com o “curandeiro”,
como parte de sua “cura”.
49 Acha que tais coisas resultam em algo de bom ou que podem ajudar a produzir
famílias felizes e comunidades felizes?
A Bíblia mostra que, quando aqueles filhos espirituais se rebelaram, antes do Dilúvio, e
se entregaram à imoralidade sexual, “a terra ficou cheia de violência”. (Gênesis 6:1-11)
Atualmente, a imoralidade sexual também causa brigas, lutas e até derramamento de
sangue.

Domínio Espiritual – Homicídios e crueldades - 09

HOMICÍDIOS E CRUELDADES
Nenhum de nós quer perder a vida às mãos dum homicida. A Bíblia mostra que Jeová
Deus odeia os homicidas. Um de seus Dez Mandamentos diz: “Não deves assassinar.”
(Êxodo 20:13) O que encontramos neste respeito na prática do espiritismo ou da
adoração de antepassados? Considere os seguintes fatos:
51 Homicídios e sacrifícios humanos ritualísticos são ilegais em todos os países. No
entanto, estas práticas cruéis ainda continuam em alguns países entre os adoradores de
antepassados e os feiticeiros.
Por exemplo, em Gana, quando um alto chefe morre, ele costuma ser enterrado com os
crânios das vítimas de homicídios ritualísticos, secretos. Tão recentemente quanto em
1974, duas pessoas foram condenadas pelo homicídio ritualístico ali, em conexão com o
falecimento dum chefe supremo.

Embora ilegal, o costume persiste por causa da crença, baseada na mentira religiosa, de
que as almas das vítimas acompanham o chefe para ministrar-lhe suas necessidades no
“mundo espiritual”.
52 Em 9 de agosto de 1977, o jornal The Liberian Age, da Libéria, África, saiu com a
manchete: “Matanças Ritualísticas — Continuando a Investigação, o ‘Bando dos 11’ É
Acusado de Assassinato.” Noticiou que 11 homens, inclusive algumas altas autoridades,
haviam sido acusados da matança brutal dum homem num homicídio ritualístico, tendolhe arrancado os olhos, as orelhas, o nariz, os testículos e a língua.
A notícia revelou que estes deviam servir como “jujus”, para ajudar os acusados de
homicídio a obterem cargos mais elevados.
53 Uma notícia procedente de Botsuana, de 8 de junho de 1977, dizia: “Um ‘curandeiro
tradicional’ [médium espírita] alegou hoje que um ex-político de Botsuana lhe havia
dado uma lista de 18 pessoas que queria ver mortas por feitiçaria.”
54 Ainda mais terrível é que gente jovem e crianças se tornam vítimas. Uma notícia
procedente da Nigéria dizia:
“O culto ao dinheiro impele agora muitos nigerianos a práticas primitivas tais como o
rapto de gente jovem para matança em santuários produtores de dinheiro.
“É uma questão aberta se alguns feiticeiros nigerianos consigam converter cabeças
humanas em dinheiro. Mas não há nenhuma dúvida sobre crianças nigerianas serem
raptadas para este fim.” — Daily Times, 31 de dezembro de 1976.
55 Certamente, se você for alguém que aprecia o que é bom, então estas práticas
mencionadas devem enchê-lo de repugnância, bem como de tristeza, pelo sofrimento
que causam. Naturalmente, é provável que tenha ouvido o argumento, muitas vezes
apresentado, de que o espiritismo tem seu lado bom.
A maioria dos curandeiros, por exemplo, insiste em dizer que usam despachos e feitiços,
e fazem ‘encantamentos’, apenas para o bem. Contudo, qualquer um que os observe
deve admitir que raras vezes, se é que acontece, eles hesitam em usar as mesmas
coisas para lançar maldições sobre outros, amiúde em troca de dinheiro ou dum
presente.
56 Este assunto merece sua detida reflexão. Embora possa ouvir falar sobre
manifestações, mensagens e sonhos que parecem bons, a inspirada palavra de Deus
adverte-nos de que Satanás e seus demônios operam “com toda obra poderosa, e sinais
e portentos mentirosos, e com todo engano injusto para com os que estão perecendo”.
— 2 Tessalonicenses 2:9, 10.
57 Com isto em mente, considere agora o que a Palavra de Deus tem a dizer sobre
médiuns espíritas e sacerdotes magos ou feiticeiros.

Domínio Espiritual - Médios e adivinhos – Parte 10

MÉDIUNS E ADIVINHOS
Ha milhares de anos, a adoração de espíritos e a prática da magia eram comuns em
países tais como o Egito, Babilônia e Canaã. (Êxodo 7:10-12; Deuteronômio 18:14;
Isaías 47:1, 12, 13) Portanto, não surpreende que, quando Jeová Deus libertou a nação
de Israel da escravidão no Egito e a introduziu na terra de Canaã, ela encontrou ali o
povo local profundamente envolvido no espiritismo. Que ordem deu Jeová Deus aos
seus servos? Mandou-lhes claramente que só adorassem a ele. Podemos ver por que
isto era direito, visto que ele é o Espírito Todo-poderoso, o Dador da vida, e assim é o
único que merece ser adorado como o verdadeiro Deus do céu e da terra. (Êxodo 20:36) Dar a sua adoração a outro espírito ou a espíritos invisíveis mostraria grave
desrespeito pelo Criador. Por este motivo, Deus advertiu os israelitas: “Não vos vireis
para médiuns espíritas e não consulteis prognosticadores profissionais de eventos, de
modo a vos tornardes impuros por eles.” — Levítico 19:31.
59 Jeová Deus advertiu os israelitas de que não só perderiam a sua bênção, mas
também a vida, se desobedecessem sua proibição de tal adoração dos espíritos,
dizendo: “Quanto à alma que se vira para os médiuns espíritas e para os
prognosticadores profissionais de eventos, a fim de ter relações imorais com eles,
certamente porei minha face contra essa alma e a deceparei dentre seu povo. E quanto
ao homem ou à mulher em que se mostre haver um espírito mediúnico ou um espírito
de predição, sem falta devem ser mortos.” — Levítico 20:6, 27.
60 Mais tarde, Deus deu ainda maior ênfase ao seu ódio pelas práticas desobedientes
relacionadas com a adoração de espíritos invisíveis, tais como a feitiçaria ou predizer a
sorte, dizendo por meio do profeta Moisés: “Quando tiveres entrado na terra que Jeová,
teu Deus, te dá, não deves aprender a fazer conforme as coisas detestáveis dessas
nações. Não se deve achar em ti alguém que faça seu filho ou sua filha passar pelo fogo,
alguém que empregue adivinhação, algum praticante de magia ou quem procure
presságios, ou um feiticeiro, ou alguém que prenda outros com encantamento, ou
alguém que vá consultar um médium espírita, ou um prognosticador profissional de
eventos, ou alguém que consulte os mortos. Pois, todo aquele que faz tais coisas é algo
detestável para Jeová.” — Deuteronômio 18:9-12.
61 Não está bem claro isso, e não mostra lucidamente o que o Deus Todo-poderoso
pensa sobre os médiuns espíritas e os adivinhos, e sua adoração de espíritos invisíveis?
Segundo a sua Palavra inspirada, Jeová Deus odeia todas estas práticas, não importa
que forma assumam ou em que continente sejam encontradas. E, por causa de seu

amor, deu-nos estes avisos, para que não soframos o dano que tais práticas certamente
trazem.
62 Quando Jesus Cristo esteve na terra, sofreu a oposição do adversário de Deus,
Satanás, e dos espíritos rebeldes, que se haviam juntado a este. Quando Satanás tentou
fazer com que Jesus realizasse um ato de adoração perante ele, em troca de poder e
glória, Jesus respondeu: “Vai-te, Satanás! Pois está escrito [na Bíblia, em Deuteronômio
5:9; 6:13]: ‘É a Jeová, teu Deus, que tens de adorar e é somente a ele que tens de
prestar serviço sagrado.’” (Mateus 4:8-10) Em muitas ocasiões, ele e seus apóstolos
também expulsaram espíritos maus ou demônios, de pessoas que foram afligidas por
eles. — Marcos 1:39; 3:14, 15.
63 Jesus ensinou aos seus discípulos a adorarem apenas o Espírito Todo-poderoso,
Deus, e a crerem na Palavra dele, a Bíblia. (João 4:23, 24; 17:6, 17) Seus discípulos
tinham o mesmo conceito sobre o espiritismo e suas práticas que seu Pai celestial,
Jeová. Inspirado por Deus, o apóstolo Paulo escreveu o seguinte a co-adoradores: “Ora,
as obras da carne são manifestas, as quais são fornicação, impureza, conduta
desenfreada, idolatria, prática de espiritismo, . . . aviso-vos de antemão . . . de que os
que praticam tais coisas não herdarão o reino de Deus.” (Gálatas 5:19-21) O Criador e
Fonte de toda a vida não pode dar e não dará vida eterna àqueles que, contrariamente à
sua Palavra, dão a adoração que pertence a ele a espíritos invisíveis. Segundo a profecia
no livro de Revelação (Apocalipse), os que impenitentemente continuam a estar entre
aqueles “que praticam o espiritismo” cairão na “segunda morte”, que significa a
destruição eterna, da qual não há ressurreição. — Revelação 21:8; 22:15.
64 Sim, a Bíblia alista o espiritismo como uma das “obras da carne”, junto com a
fornicação e a impureza. Temos visto muita evidência de que o espiritismo deveras é
impuro e prejudicial. Desvia nossa adoração e devoção Daquele a quem cabem de
direito, Jeová Deus. Portanto, qualquer espírito invisível que permita que pessoas lhe
dêem tal devoção e prestem culto não pode ser um espírito bom, mas deve ser um
espírito mau ou demônio. O apóstolo João foi ajudado por um anjo a escrever parte da
Bíblia. Mas, quando João se prostrou diante deste anjo, para lhe prestar homenagem, o
anjo fiel disse: “Toma cuidado! Não faças isso! Sou apenas co-escravo teu e dos teus
irmãos, que têm a obra de dar testemunho de Jesus. Adora a Deus.” — Revelação
19:10.
65 E visto que a Palavra de Deus mostra que o médium espírita, o adivinho ou alguém
que prediz o futuro, ou alguém que se comunica com os mortos, é detestável a Deus,
torna-se claro que qualquer espírito invisível que coopere com tais pessoas igualmente
tem de ser um espírito mau ou demônio. Quaisquer mensagens recebidas de tal fonte
nunca poderiam proceder do verdadeiro Deus ou Espírito Todo-poderoso, nem ter a sua
aprovação.
66 Foi por este motivo que Deus, mediante seu profeta Isaías, disse as seguintes
palavras de aviso aos israelitas: “E caso vos digam: ‘Recorrei aos médiuns espíritas ou
aos que têm espírito de predição, que chilram e fazem pronunciações em voz baixa’, não
é a seu Deus que qualquer povo devia recorrer? Acaso se deve recorrer a pessoas
mortas a favor de pessoas vivas?” (Isaías 8:19) Se quisermos saber a verdade e ter
uma esperança segura quanto ao futuro, teremos de recorrer, não aos mortos ou a
médiuns espíritas, mas ao Deus vivente, ao Criador de toda a vida.
67 É também por isso que os que se empenham em atividades espíritas sempre se
opõem à mensagem encontrada na Palavra de Deus. Lá no primeiro século, havia um
feiticeiro na ilha de Chipre, que tentou impedir que outros escutassem a mensagem das
boas novas trazida pelo apóstolo Paulo. Paulo disse-lhe: “Ó homem cheio de toda sorte
de fraude e de toda sorte de vilania, ó filho do Diabo, inimigo de tudo o que é justo, não
cessarás de torcer os caminhos direitos de Jeová?” (Atos 13:9, 10) Em vez de estarmos

entre os que deturpam ou torcem os caminhos direitos de Deus, devemos querer livrarnos completamente da adoração impura de espíritos, prática que é contrária à Palavra
de Deus. É do Espírito Todo-poderoso que procede a convocação: “‘Saí do meio deles e
separai-vos’, diz Jeová, ‘e cessai de tocar em coisa impura’.” — 2 Coríntios 6:17.
68 Talvez você se encontre numa situação que pareça tornar isto muito difícil. Pode ser
igual a muitos outros que têm praticado a adoração de antepassados ou outra forma de
espiritismo, em toda a sua vida. É possível que seus parentes e a maioria das pessoas
na sua região ainda sigam tradições relacionadas com isso, e talvez ainda considerem
certas árvores, rochedos, rios, montes e outros lugares como moradia de espíritos.
Então, como poderá livrar-se de tal adoração de espíritos invisíveis e obter o favor, a
proteção e a bênção do Espírito Todo-poderoso, Deus?
Domínio Espiritual - Quem são os que habitam no domínio espiritual – Parte 01
Domínio Espiritual – Donde vêm as mensagens de espíritos – Parte 02
Domínio Espiritual – É a alma imortal? Parte 03
Domínio Espiritual – O que acontece quando alguém morre? – Parte 04
Domínio Espiritual – A ressurreição – Parte 05
Domínio Espiritual – A verdadeira origem das mensagens de espíritos – Parte 06
Domínio Espiritual - O Amor ao dinheiro – Parte 07
Domínio Espiritual – Imoralidade Sexual – Parte 08
Domínio Espiritual – Homicídios e crueldades – 09
Domínio Espiritual - Médios e adivinhos – Parte 10