P. 1
PEIXE PANGA

PEIXE PANGA

|Views: 6.106|Likes:
Publicado porT

More info:

Published by: T on Mar 09, 2010
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

11/04/2012

pdf

text

original

PEIXE PANGA

TERÇA-FEIRA, 17 DE FEVEREIRO DE 2009

O Peixe gato ou panga: a nova aberração da globalização

O panga é um novo tipo de peixe que encontramos sobretudo sobre a forma de filetes, a um preço muito barato(?).O panga é um peixe de cultura intensiva/industrial no Vietname, mais exactamente no delta do rio Mekong e está a invadir o mercado devido ao seu preço. Eis o que deve saber sobre o Panga: Os Pangas estão infestados com elevados níveis de venenos e bactérias. (arsénio dos efluentes industriais e tóxicos e perigosos subprodutos do crescente sector industrial, metais contaminantes, bifenilos poli clorados (PCB), o DDT e seus (DDTs), clorato, compostos relacionados (CHLs), hexaclorocicloexano isómeros (HCHs), e hexaclorobenzeno (HCB)). O rio Mekong é um dos rios mais poluídos do planeta. Não há nada de natural nos Pangas - Eles são alimentados com peixes mortos restos e ossos de secas e de solo numa farinha, da América do Sul, a mandioca (mandioca) e resíduo de soja e grãos. Obviamente, este tipo de alimentação não sã não tem nada a ver com a

alimentação num ambiente natural. Ela mais não faz do que assemelhar-se ao método de alimentação das vacas loucas (vacas que foram alimentadas com vacas, lembra-se?) A alimentação dos pangas está completamente desregulada.. O panga cresce 4 vezes mais rápido do que na natureza ... Além disso os pangas são injetados com PEE –alguns cientistas descobriram que se injectassem as fêmeas pangas com as hormonas femininas derivados de desidratado de urina de mulheres grávidas, a fêmea Panga produziria os seus ovos muito rapidamente e em grande quantidade, o que não aconteceria no ambiente natural (uma Panga passa a produzir assim aproximadamente 500.000 ovos de uma vez). Basicamente, são peixes com hormonas injectáveis (produzidas por uma empresa farmacêutica na China) para acelerar o processo de crescimento e reprodução. Isso não pode ser bom. Ao comprar pangas estamos a colaborar com empresas gigantes sem escrúpulos e gananciosas que não se preocupam com a saúde e o bem-estar dos seres humanos. Este comercio está a ser aceite por grandes superfícies que os vendem ao público em geral, sabendo que estão a vender produtos contaminadas. Nota: devido à prodigiosa quantidade de disponibilidade de Pangas, este irá acabar noutros alimentos: surimi (aquelas coisas com pasta de peixe), peixe terrines e, provavelmente, em alguns alimentos para animais. ( cães e gatos!)

(texto traduzido) Diz-se que comer peixe é bom para a saúde, mas eu já começo a duvidar de tudo!!!!
Publicada por Isa from Aveiro em 02:37

47 comentários:
Nelson Ferreira disse... Conheci o "Panga"hoje ao almoço e fiquei um pouco enjoado. Fiquei com a curiosidade de verificar corretamente que qualidade tinha e a sua procedência. Quando constatei isso, continuo sem perceber como se permite importar peixe de um país explorador de mão de obra, produzido num dos rios mais poluídos do mundo.ABAIXO O PEIXE GATO (PANGA).

4 de Março de 2009 06:53

Baldrick disse... Também conheci o panga hoje. Desconhecia este tipo de peixe por completo. Tentei pesquisar e pouco encontrei. Por isso, gostaria de saber onde se baseou para escrever este post, só para tirar dúvidas. Obrigado.

19 de Maio de 2009 06:21

Isa from Aveiro disse... olá,parte do que eu escrevi, teve por base um filme que aparece num blogue escrito em francês e que se chama "pour un monde durable" e cujo link se encontra no meu blogue. Também pode encontrar um link en Inglês aqui, caso não perceba francês. http://iprissy.com/lifestyle/do-you-eat-frozen-pangas-fishfrom-the-rivers-of-vietnam-health-watch-buyers-beware/

19 de Maio de 2009 08:20

Mery disse... Estava eu agora a pesquisar exactamente sobre este tal peixe que comi ao almoço que por sinal sabe muito mal...tive a impressão de ta a comer algo deteriorado, estragado, alterado...por acaso não fui eu que comprei,minha sogra deu-me e já agora vai tudo pra o lixo.Não sei se é piscologico,mas não me sinto bem desde apos o almoço.

19 de Maio de 2009 15:08 João disse... Olá. É muito curiosa sua intervenção, ainda que seja apenas uma tradução. De facto a aquacultura do sudeste asiático e de outras áreas do globo não se realiza da melhor forma, e não é apenas esta espécie que nos chega ao mercado ( a perca por exemplo, é outro peixe muito, mas muito mau)!!!! Mas tão ou mais importante, é a carne que sempre comemos e até com mais frequência. A caça selvagem já terminou no séc. XV e desde então sempre "cultivámos" todos os tipos de carne e de maneiras muito rudes. Muitas das carnes que estão hoje no mercado estão cheias de antibióticos, hormonas, etc. Portanto o problema não é comer peixe de aquacultura, porque o há com qualidade. A opção de qualidade na minha opinião terá sempre de recair sobre espécies produzidas em portugal. Obrigado

26 de Maio de 2009 08:52 maria disse... O peixe até poderá não ter grande qualidade, mas hoje em dia dizse isso de muitas outras espécies ... em alguns casos, ou na maioria até será mesmo. Mas para dizer a verdade até gosto do sabor do peixe e conheço outras pessoas que também gostam. A informação que publica no seu blog não me parece nada fiável (todos os peixes são injectados???) Pelo menos a imagem que passa do rio Mekong é completamente errónea - quem estiver interessado pode ver no site oficial de uma

comissão internacional do rio Mekong: http://www.mrcmekong.org/about_mekong/about_mekong.htm

27 de Maio de 2009 07:07 Luciano disse... É bem feito. O tuga farta-se de reclamar dos peixes de viveiro Portugueses, depois compra essa merda que nunca ouviu falar nem sabe de onde veio. Com tanto peixe que temos cá, e barato... Provavelmente nas embalagens diz a origem. E da àsia já se sabe que não vem muita coisa de bom e que as condições são más, ainda mais do vietname... http://en.wikipedia.org/wiki/Panga http://pt.wikipedia.org/wiki/Peixe-gato E acho que peixe gato não é bem a mesma coisa que panga... Comprem peixe de viveiro Português que é muito bom. Deixem-se de comprar merdas que não fazem ideia do que são. E esta gente depois não vai a restaurantes chineses porque não confiam... Sem palavras... não confiam... Sem palavras...

27 de Maio de 2009 09:22 Elder disse... Pois é!!! Já comi esse peixe em filetes e repetiu-o várias vezes e pareceu-me muito saboroso...não notei nada contra, só o estomâgo um pouco cheio!!! Acontece que não sei donde vem e é muito barato. Na peixaria disseram-me que era muito bom e saboroso mas

sempre omitiram a origem. Acredito em tudo o que dizem do rio Mekong e do Vietnam, pois já por 3 vezes durante 1 ano que comi ameijoas do Vietnam e fiquei mal disposto a seguir e durante 1 dia pelo menos. Só a mim é que me aconteceu ficar mal disposto...sou muito sensível à qualidade dos produtos alimentares e azeites. Já proibí em casa que comprem AMEIJOA DO VIETNAM!!! Sabe a merda e devem ter muitas toxinas, por isso vendem-nas barato a +2,50 euros. Da proxima vez que for ao supermercado ou peixaria quero ver donde vem esse peixe.

28 de Maio de 2009 01:57 paulo.simoes.leiria disse... Não me parece que o sitio a comissão internacional do rio Meckong adiante muito sobre este assunto. Não vejo por lá informação concreta. Parece-me mais uma comissão para propaganda, limpeza de imagem ou para gerir fundos. Por cá, conhecemos muitas comissões deste género! Temos perto de Leiria, à escala local, um problema semelhante no rio Lis (mas aqui os peixes morrem mesmo) e, ao fim de não sei quantos anos, as coisas continuam na mesma. No entanto, se consultarmos sites oficiais, o que encontramos sobretudo são programas, intenções, legislação, etc.

28 de Maio de 2009 23:42 lausdomine disse... Importaçao deste peixe deve ser prohibido - pela nossa saude.

29 de Maio de 2009 15:53

PRIMATAS DA AJUDA disse... Obrigado pelo teu alerta. Nada como uma boa sardinha tuga, é barata, e alegra qualquer espirito luso.

30 de Maio de 2009 06:13

Domingos Carreiro disse... Por acaso já comi e não notei nada de diferente, apenas o gosto. Vou obter mais informação acerca da origem.

31 de Maio de 2009 02:15 Calypso disse... Achei super interessante o conteudo sobre este peixe pois ha muito que ja tinha alertado os meus colegas sobre a procedencia desta expecie e sua manutencão. Contudo sei que o artifgo foi traduzido para portugues, mas necessitava deste artigo da pagina original se possivel em inglê sou alemão afim de demonstrar aos meus colegas. A quem souber me envie para o meu email: smave@iol.pt.Grato a todos

31 de Maio de 2009 03:21

À MODA DO PORTO disse... Confesso que já comi peixe-gato. Mais do que uma vez. Ainda estou vivo, o que quer dizer que não morri (viva o senhor de La Palice!). A net serve para muitas coisas, inclusivamente para espalhar boatos e criar alarmismos. Não estou a defender o peixe, dseja ele gato, cão ou outra coisa qualquer; só que não acredito que as nossas autoridades ignorem estas notícia tão dignas de crédito. As autoridades e a comunicação social. Eu continuo a ficar espantado como certas notícias ditas "importantes" se sabem primeiro pelo email que pelos jornais. Sim, que eu também recebi a "notícia" pelo e-mail. Será que a ASAE não existe? Será que os alimentos importados não são sujeitos a controlo? Ou será que há idiotas que se deixam influenciar por tudo o que seja alarmismo? Alguém já se lembrou, antes de mandar isto para a "net", de perguntar à DECO, ou à ASAE? Ou é mais fácil fazer figuras tristes?

31 de Maio de 2009 14:54 Kill Jill disse... Concordo com o último comentário em absoluto. Além do que ver um documentário Francês sobre algo que se passa no Mekong não é exactamente uma investigação fundada. Logo, é alarmismo infundado. Já agora... não há Peixe-gato (que ao que penso não é uma espécie, mas sim uma ordem inteira de peixes) nos viveiros portugueses?

1 de Junho de 2009 17:00 Tiago disse... Também eu já provei diversas vezes o peixe-gato. Confesso que partilho de algumas opiniões aqui expostas. Não tem um sabor nada agradável e a textura também não é interessante. Aboli naturalmente da minha alimentação porque não gosto. E sabendo disto... muito menos.

2 de Junho de 2009 01:09 ISA disse... Como, muitas vezes, Peixe Gato e Perca. Aconselho fazerem filetes deste peixe, são deliciosos! À anos que como este peixe.Já teria morrido! Faço minhas as palavras do comentário "À MODA DO PORTO". Peixe gato, assim chamado pelos seus barbilhos longos (parecidos aos bigodes de um gato), é um peixe de água doce, que se encontra em rios e barragens. Tal como todos os peixe de rio o sabor é diferente! acho correctissima a industria da aquicultura. Com os nossos excessos rebentamos com o Planeta. Acho o comentário com falta de consistência, até porque existem entidades para esses fins. Antes de lANÇAREM COMENTÁRIOS ALARMISTAS DIRIJAM-SE AO SITIO CERTO!! NÃO DIFUNDAM TUDO.

2 de Junho de 2009 02:58 Felina disse... O Peixe gato também não me convence. Não vou fazer comentários à veracidade ou não do "artigo". De qualquer forma nada como a cabeça livre para duvidar das instituições e procurar saber as coisas por outro lado. Se assim não fosse nunca aceitaríamos as medicinas alternativas, já que a tradicional é que é apoiada pelas nossas instituições estatais.

2 de Junho de 2009 14:55 Rui Silva disse... Porque será que na blogosfera os resultados de estudos/análises/exames nunca têm origem? É sempre um "diz-se que.." em vez do nome da entidade que publicou os resultados. E pelos vistos é mais que suficiente para os crentes...

3 de Junho de 2009 10:28

José Gomes Torres disse... Como pescador e permanente curioso sobre peixes, asseguro-vos que nenhum peixe-gato, das milhares de espécies que existem (só na bacia do Amazonas há cerca de 400), me convence no prato. De um modo geral são necrófagos, e procuram o alimento revolvendo os fundos em busca de qualquer coisa que seja possivel transformar em nutrientes. Os barbilhos caracterizam a sua condição de comedores de fundo, se bem que alguns procuram também comida à superfície. Além de mais, com a qualidade da maioria dos produtos que nos chegam do Oriente, não me surpreende rigorosamente nada que os alimentem com restos de toda a espécie. Uma coisa é certa, o que lhes deitarem eles comem!!! Obrigado pelo alerta! Cumprimentos. GT

4 de Junho de 2009 14:02 batatinha disse... Li grande parte dos comentários aqui postados, não fiquei chocado com o que li, pois cada pessoa come do que gosta e pode mais nada. Venho só acrescentar uma acha para a fogueira, que é, algum dia se questionaram da falta de higiene nos parques de pesca dos nossos navios de pesca longínqua, como o peixe é processado, sobre o estado higiénico das instalações onde o peixe recebe as transformações a que é submetido até chegar ao armazenista? Algum dia alguém se lembrou de fazer um exame bacterológico a esse peixe? Se um dia o fizerem irão ter uma decepção. Meus caros não são só os chineses que têm falta de higiene, nos produtos portugueses também comemos muita e muita porcaria. Se um dia comerem peixe, procurem peixe islandês, dinamarquês e norueguês, desse sim, os navios cumprem à risca as normas de higiene e se falo disto e lanço este repto é porque estou bem por dentro, trabalhei lá durante 15 anos consecutivos sem férias, sei do que falo. Quanto ao panga, não discuto, não conhecia, mas agora nem vê-lo, sou assim.tenham todos um belíssimo final de semana.

6 de Junho de 2009 03:49 Ricardo disse... Ainda bem que vejo isto!!! Andei a comer deste peixe por uma boa temporada. Não como carne, só peixe por enquanto (princípios meus), então os meus pais compravam regularmente deste peixe-gato por ser barato, facil de preparar e até à primeira impressão saboroso. Mas aquele sabor a mofo... Vi logo que deveria comer muita porcaria, todo o peixe gato come qualquer coisa que lhe apareça à frente desde que lhe caiba na boca, têm apetite voraz, seja por vivo ou morto, independentemente do estado de decomposição. Mas pensei eu, se se comercializa, talvez não seja assim tão mau, deve haver controlo e eu é que tou praqui a fazer fitas. Afinal meus amigos...!!! Nunca mais como qualquer px-gato seja de que espécie for. Prefiro prevenir. Se o que encontramos neste comentário for mesmo verdade, meus amigos, não podemos alimentar este tipo de

comércio. Malditos!!! A ganância humana existe, mesmo á frente dos nosso olhos.

6 de Junho de 2009 06:11 Ricardo disse... Muito obrigado por disponibilizares esta informação " Isa from Aveiro ". Muitos parabéns pelo blogue. Cumprimentos.

6 de Junho de 2009 06:31 mario disse... DIGAM LA QUAL E O PEIXE QUE SE NÂO ENCONTRE contaminado seja ele nacional ou estranjeiro com tanta poluição que se vê por esses mares fora so aqui no norte temos submarinos nucleares afundados desde da 2ªguerra mundial e mesmo assim ninguem se queixa mas da que pensar não????

7 de Junho de 2009 15:07 paula pinto disse... uolá,já comi muitas vezes peixe gato,confesso que nunca me senti mal.mas agora fico com medo.ao longo destes ultimos anos,é as vacas loucas,a gripe das aves,a febre suina.que agora já não é,e agora o peixe gato.pergunto-me para que servem as entidades de fiscalização?podemos confiar?não me pareçe!entidades competentes por favor façam um trabalho muito mais intensivo nestas areas,não se preocupem tanto,se nos cafes comemos de talheres de madeira ou plastico ,se os rissois são confecionados pelos propriétários,se os produtos de origem regionais tenham que serem alterados muitas vezes,alterando a sua origem.isto destas supostas contaminações é que são graves e não dificeis de encontrar os produtos que estão aos olhos de toda a gente.por favor façam alguma coisa.obrigadas

7 de Junho de 2009 15:56

Teresa disse... A informação disponível na internet sobre o rio Mekong menciona poluição e outros riscos ambientais. Deixo abaixo ligações a algumas páginas sobre o assunto: http://www.ens-newswire.com /ens/apr2004/2004-04-19-01.asp http://www.ens-newswire.com /ens/apr2004/2004-04-19-01.asp http://www.huffingtonpost.com/kenneth-pomeranz/chinas-waterwoes-past-pr_b_166850.html

10 de Junho de 2009 09:54 Teresa disse... e ainda mais importante, este link: http://www.europarl.europa.eu/sides/getDoc.do? pubRef=-//EP//TEXT+WQ+E-2009-1056+0+DOC+XML+V0//EN

10 de Junho de 2009 10:00

Primeira Página disse... No final de tudo isto só posso constatar o seguinte: Será a crise na procura de alimentos, assim tão grande, que encaminha as pessoas a comerem qualquer porcaria, sem saberem muito bem o quê? de onde vem? ou o que é? Será que também já herdámos, a mania dos chineses, em que só não se come o que não tiver as costas viradas para o sol? (Provérbio chinês) Pelo que me apercebo, o facto de ser ou não barato é irrelevante. Pois quando vejo, em Portugal, pagarem uma fortuna por uma sopa de barbatana de tubarão... então pode-se dizer que actualmente tudo é válido.

Não me questiono muito, pois não irei obter respostas muito concretas. O facto é que, a resposta reside somente, na absurda crise de valores de toda "esta gente" (sem ofensa para ninguém) que se movem imersos no vazio, que são as suas vidas, em qualquer novidade serve, para colmatar as numerosas carências existentes. Há que manter os olhos bem abertos e estarmos atentos a tudo, sob pena de se pagar uma imensa factura a qual fomos alheios. Por norma não toco no que não conheço, não confio e ponto final. Nem mas... nem meio mas...

12 de Junho de 2009 15:25 Raquel disse... Com todos estes discursos, só não consegui perceber o que é que o peixe-gato tem a ver com o panga visto que, segundo sei, a proveniência de um e de outro são completamente diferentes. O primeiro é proveniente da américa e o segundo, do Vietname... Se puderem esclarecer-me, até agradecia...

13 de Junho de 2009 08:18 Vitor disse... http://clasica.xornal.com/article.php?sid=20090130174931

13 de Junho de 2009 16:12 JoaoPimentaLopes disse... hum... e fontes científicas? Seja como for uma espécie existe em vários rios,países ou continentes. A origem da espécie tem que estar descriminada. Se vier do vietnam e tiverem dúvidas não comam!

Mas e por cá? Uma larga fatia da corvina fresca consumida em portugal é capturada no tejo, ali debaixo da PVG. Há quem fique "enojado" ao saber disto. Francamente é peixe de excelente qualidade. E o facto de entrar no tejo (andou desaparecida umas décadas) é das maiores provas que este está a ficar melhor!

24 de Junho de 2009 18:05 AR disse... Mais um e-mail hoax sem qualquer base cientifica. Parece-me um processo normal de aquacultura intensiva. Panga é um tipo de peixe gato, e não me faz diferença nenhuma que o incluam em comida para animais. Los análisis efectuados en España no han detectado la presencia de patógenos considerados peligrosos por la normativa europea, según Sanidad, que ha señalado que sí hubo resultado positivo en otros agentes que no constituyen riesgo para la salud, "por lo que no figuran en los criterios de seguridad del citado reglamento europeo".

27 de Junho de 2009 08:08 by the way... disse... sem saber do que se tratava... comemos em casa e detestamos o sabor estranho. estranho mesmo.

29 de Junho de 2009 01:19 MestreNi disse... Pois, pois, perante tais comentarios, agora ja sei o que comi ha dias no restaurante do Ikea em Matosinhos, anunciada como uma refeicao de filetes de bacalhau por 2.5€ agora ja sei o q comi, iaqqqqq..............

30 de Junho de 2009 10:56

Marcos disse... O que a ASAE tem a dizer sobre a questão: http://www.apnea.pt/index.php? option=com_content&task=view&id=195&Itemid=1 Com o objectivo de clarificar eventuais questões associadas à segurança do consumidor relativas à panga, a ASAE, com base no conhecimento actual, presta o seguinte esclarecimento: Panga ou peixe-gato são nomes comuns para a espécie Pangasius hypophthalmus, peixe de água doce que está a ser produzido em aquacultura, maioritariamente no Vietname e também na China. Os sistemas de produção referidos são intensivos, utilizando lagoas e diques no delta do rio Mekong. De acordo com dados do sector, as importações na UE deste peixe têm crescido a um ritmo acelerado. Em 2006 foram importadas aproximadamente 123,000 toneladas de filetes ultracongelados de P. hypophthalmus para países europeus, sendo a Espanha um dos grandes importadores. A panga é um peixe de carne branca, que se encontra no retalho em filetes frescos ou congelados sem espinhas e pele, o que, juntamente com o baixo preço a que é comercializado, contribui para que seja um dos peixes mais consumidos em Espanha. Alguns armadores, associações do sector das pescas têm referido, relativamente às importações em grande escala de panga, que se está a gerar uma situação de concorrência desleal, que faz reduzir o preço do pescado autotocne, os quais também levantaram suspeitas relativamente à eventual toxicidade deste peixe, informação esta relativa à falta de segurança deste produto, que não foi prestada por qualquer organismo oficial (informação retirada de notícia em pagina electrónica espanhola para consumidor). Em 2005, Portugal notificou, através do RASFF (Sistema de Alerta Rápido para a Alimentação Humana e Animal) a contaminação de filetes de P. hypophthalmus com malaquite verde (Notificação de alerta nº2005.549), tendo este peixe também sido notificado por contaminação bacteriana por Listeria monocytogenes em filetes descongelados.

A Comissão Europeia (CE) foi questionada pelo Parlamento Europeu relativamente a esta matéria, tendo, em Setembro de 2008, prestado esclarecimentos com base nos quais se referem os seguintes aspectos: - O Serviço Alimentar e Veterinário da Direcção-Geral da Saúde e Protecção dos Consumidor da CE (DG Sanco) procede a missões regulares de inspecção on the spot para verificar se os sistemas de controlo oficial existentes e estabelecidos pelas autoridades competentes nos países exportadores, têm capacidade de garantir requisitos pelo menos equivalentes aos em vigor na UE. Relativamente a produtos da pesca, onde se incluem as explorações de aquacultura nas quais esta espécie é produzida, as inspecções focam, entre outros aspectos, a implementação de planos de monitorização de resíduos dos países, incluindo o plano de colheita de amostras, resultados das análises e qualidades dos próprios laboratórios de análise. Os postos de inspecção fronteiriços (PIF) dos Estados-membros à chegada das mercadorias também procedem ao controlo dos produtos, que inclui análises ao acaso.

1 de Julho de 2009 01:49 Marcos disse... cont. - No que se refere à panga foram emitidas em 2007 e 2008, um total de 7 notificações RASFF, sendo que 5 destas foram relativas à presença de resíduos de medicamentos veterinários em P. hypophthalmus. Neste mesmo período foram emitidas 57 notificações RASFF referentes a produtos provenientes da China com contaminação com resíduos de medicamentos veterinários sem que nenhuma fosse relativa a este peixe. - Perante esta situação foram impostas à China medidas adicionais pela CE, que se referem à análise obrigatória para pesquisar a presença de cloranfenicol, nitrofuranos e seus metabolitos, violetacristal e malaquite verde. Este tipo de medidas não foi aplicado ao P. hypophthalmus do Vietname por se considerar que a situação relativamente àquele país não o justificava.

- Após a detecção de substâncias proibidas ou não autorizadas pelos PIF, e a emissão de notificações RASFF, a CE impõe controlos reforçados, sendo os 10 próximos carregamentos da mesma origem testados. Para o caso da presença de resíduos em P. hypophthalmus do Vietname, os Estados-membros reforçaram o controlo sobre o produto, tendo procedido a análises do carregamento seguinte. - As medidas impostas pela CE conduziram à redução das notificações para um total de 4 em 2007 e 1 até Setembro de 2008. Finalmente, as informações disponíveis parecem indicar que o risco associado a P. hypophthalmus não será diferente do que está associado aos produtos do aquacultura em geral. Direcção de Avaliação dos Riscos na Cadeia Alimentar 5 de Junho de 2009 in ASAE

1 de Julho de 2009 01:50 zica disse... É facil, no caso de estarem identificados ... é não comprar !!!

11 de Novembro de 2009 10:56 cesar disse... Cuidado mesmo, comi num restaurante em Porto Alegre, passei mal......depois vim a saber desse peixe.......o pessoal está comprando pois é 40% mais em conta do que o famoso cação......ninguem faz milagres, um produto pra atravessar o planeta e chegar aqui pela metade do preço????????? Vamos ser realistas.......Cuidado , antes de almoçar em Porto Alegre ,,,se tiver peixe......se informe da origem

16 de Novembro de 2009 09:30

filomeno2006 disse... Esta mensagem foi removida pelo autor. 16 de Novembro de 2009 09:54

Alexandre Ossucci disse... Um amigo consumiu esse peixe e gostou. Para minha surpresa a Empresa que trabalho comprou. Agora leio essa noticia. Falarei com o comprador de minha Empresa para ler mais sobre o peixe e ver o que faremos. Globalização é bom, mas tem limites.

9 de Dezembro de 2009 14:27 Giuliano disse... Também conheci o Panga hoje. Compramos o produto num supermercado em Porto Alegre. Após comê-lo no almoço me senti um pouco enjoado e resolvi pesquisar. Para minha surpresa, após verificar a embalagem do produto descobri que provém do Vietnam! Acho que a globalização desenfreada está gerando essas aberraçoes, sem saber estamos ingerindo alimentos potencialmente nocivos à saúde, neste caso, possivelmente contaminados por metais pesados e bactérias patogênicas. Seria necessário que autoridades da Vigilância sanitária no Brasil (ANVISA)tomassem providências no sentido verificar as condições de cultivo dese peixe e eventuais contaminações. Giuliano Zanetti, Porto Alegre - Brasil

27 de Dezembro de 2009 09:32

À MODA DO PORTO disse... Por favor, parem com isso!! O panga não tem nada de mal, nem mesmo aquele que é importado do Vietname. Leiam o último número da revista "Proteste", da DECO. O panga que se vende em Portugal é de qualidade garantida. Se hápessoas que não gostam do peixe, ou que a ele são alérgicas, nada tem a ver com a qualidade ou condições higio-sanitárias.

28 de Dezembro de 2009 12:26 Visconde disse... Conheci o Panga hoje aqui em Niterói (RJ). Os filés são clarinhos e o preço estava legal. Na hora do preparo reparei um excesso de gordura nos filés (uma gordura pegajosa e branca - como a de frango - que retirei completamente até ficarem limpos). A moqueca ficou ótima....mas comi um pedaço pequeno e fiquei cheia o dia todo! Muito estranho porque peixe costuma ser um alimento leve....mas esse tal de panga é bem pesado!!!! Vim pra inter pesquisar sobre ele e....nossa que péssimas referências! Nunca mais comprarei! Avisarei a quantas pessoas puder sobre esse peixe pra lá de indigesto!!!.....:O

29 de Dezembro de 2009 16:46 Bruno disse... isso é mentira os peixes q vão ao mercado são submetidos à testes de qualidade e são inofensivos ha nossa saude.

18 de Janeiro de 2010 10:15 rizzon disse... Mentira o peixe não é criado dessa maneira que estão falando È criado em cativeiro com ração balaceada a nossa tilapia brasileira que é feita a engorda com ração de pessima qualidade por isso o sabor é tão ruim. O panga já está no mercado europeu e norte americano a vinte anos. Eu sei disso porque já visitei a industria que produz o panga no vietnã

18 de Janeiro de 2010 14:27 Socorro disse... Também conheci o panga hoje. Desconhecia este tipo de peixe por completo. Tentei pesquisar e pouco encontrei. Por isso, gostaria de saber onde se baseou para escrever este post, só para tirar dúvidas.

Mesmo porque estou em tratamento e só posso comer carne branca. O que me chamou a atenção foi a quantidade de gordura no peixe, até então nunca tinha visto um peixe com gordura. espero uma resposta o mais rápido possível sobre o que vcs publicaram sobre o peixe. Obrigado.

3 de Março de 2010 15:05

Isa from Aveiro disse... Olá eu já respondi a essa pergunta, mas posso voltar a repetir, o essencial da informação foi retirado de um documentário francês cujo filme se encontra no Blogue "pour un monde durable", que é como o nome o indica de cariz ecológico e cujo link se encontra no meu Blogue.

http://isafromaveiro.blogspot.com/2009/02/o-peixe-gato-oupanga-nova-aberracao-da.html

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->