P. 1
Estudo Da Anemia Ferropénica Na Gravidez Gemelar

Estudo Da Anemia Ferropénica Na Gravidez Gemelar

|Views: 21.762|Likes:
Publicado porNelson Ventura

More info:

Published by: Nelson Ventura on Mar 10, 2010
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

07/03/2013

pdf

text

original

O consumo diário médio de ferro varia de 12 a 20 mg (países desenvolvidos). Entre os
alimentos ricos em ferro (mais de 5 mg/100g) incluem-se as carnes, ovos, legumes secos e
frutas. O ferro proveniente da dieta encontra-se principalmente sobre duas formas: a forma
heme, que deriva principalmente dos produtos de origem animal e a forma não-heme, que
deriva principalmente de produtos de origem vegetal (Lee et al., 1998).

A biodisponibilidade de ferro nos alimentos varia consideravelmente e, de um modo geral,
indivíduos cuja dieta é rica em produtos de origem animal absorvem mais ferro do que
aqueles cuja a dieta é essencialmente à base de produtos de origem vegetal. Isto deve-se ao
facto de nos alimentos de origem animal, 30 a 70% do ferro se encontrar sob a forma de ferro
heme, sendo a absorção média entre 15 a 30%, no entanto, nos alimentos de origem vegetal o
ferro encontra-se principalmente na forma não-heme, o que faz com que a sua absorção
muitas das vezes seja inferior a 10% (Zimmermann e Hurrell, 2007).

Um aumento da prevalência da deficiência de ferro entre os indivíduos de baixo poder
económico e nos países em desenvolvimento, é explicada, em parte, pelo facto de o ferro na
forma heme estar quase totalmente ausente das suas dietas (Lee et al., 1998).

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->