Você está na página 1de 14
PALMAS NO CULTO? SALMO 27,4 Pr. Gérson Rocha MUSICA, CELESTE MUSICA Pr Gérson Rocha PALMAS NO CULTO? SALMO 27,4 Pr. Gérson Rocha Salmo 27:4 Atentando para o que o Salmo 27:4 diz, vemos que ele fala de duas coisas princi- pais que se aprende num culto evangélico- biblico:"... que eu possa morar na casa do Senhor todos os dias da minha vida,PA- RA GONTEMPLAR A BELEZA DO SENHOR E MEDI- TAR NO SEU TEMPLO. Para que vir ao templo se a beleza do Senhor nao se pode ver ne- le? Ressaltem-se estas duas coisas: APREN DER no templo e nele CONTEMPLAR a beleza do Senhor. Anos atras, uma senhora, que nos parecia tao fiel, afastou-se desta igreja e man- dou dizer: "Deixo a igreja porque a_ Bi- blia diz que devemos bater palmas e 14 nao acontece isso." Fiquei pensando no hi no 137 do nosso Cantor Cristao: "Enquanto, 6 Salvador, teu livro eu ler, meus olhos vem abrir, pois quero ver, da mera letra além, a Ti, Senhor..." & isto que o Salmo ensina: "Para contemplar a beleza do Se- nhor no seu templo e nele meditar. Estdo 1 tao claras na Biblia as coisas essenciais a vida crista, que me admiro quando as pessoas se empolgam com coisas que nao tém valor. Por exemplo: Abrimos a Biblia e lemos esta ordem clara: mundo e ra." $6 aqueles "Ide por todo o a toda criatu- ha pregai o Evangelho porque nao batemos palmas, que nos deixam sem se importar com aquilo que é ébvio e essencial. A de ir por todo o mundo e pregar o lho é INFINITAMENTE mais que bater palmas. formosura do Senhor, ordem Evange importante do Frisemos: CONTEMPLAR a MEDITAR no templo e adora-lo mostram-se tao ululantemente cla ros que nao se pode entender por que al- guém abandona uma igreja por repudiar es- ta o estrépito das palmas. E o que Paulo disse: "...a letra mata..." (11 Cor. 3:6). E Jesus ensinou: "...0 Espirito é que vivi fica". (Jo.6:63). NO_CULTO 0 QUE E DE DEUS. Abordemos quatro coisas principais neste ponto. O_siléncio no culto é de Deus. Em Ha- bacuque 2:20 esta escrito:"0 Senhor esta no seu santo templo, cale-se diante dele toda a terra." 0 siléncio do culto so de- ve ser quebrado para comegar o reverente louvor a Deus com canticos e hinos espiri 2 tuais. De Deus sao a suavidade e a tran- quili Registra-se no livro I dos Reis um memoravel encontro entre Deus e Elias: “Disse-lhe Deus: Gal, & poe-te nes— te monte perante o Senhor. Eis que passa- va o Senhor; e um grande e forte ven- to fendia os montes e despedagava as pe-~ nhas diante dele, mas o Senhor nao estava depois do vento um terremoto, terremoto; de- mas o Senhor no vento; mas o Senhor nao estava no pois do nao estava no fogo; terremoto um fogo, e depois do fogo uma voz mansa e delicada (I Reis 19:11,12). E verdade que a Biblia fala sobre a ira de Deus; ela, porém, esta relacionada com a rebeliao humana. & um capitulo que foi in troduzido na experiencia de Deus. Nosso Sua ira ao ipecado é justa no culto ao Seu Nome, Deus suavidade e proponho a empolgar nem a emocionar os Pro ponho-me a ajuda-los, a edifica-los e a doutrina-los na Palavra de Deus. A _verda- deira adoragao deve e precisa estar pre- Deus é Santo. e santa. Mas, exige que haja reveréncia, tranqiilidade. No culto, nao me irmaos. SUS DEIXOU CLARO: e im- seus adoradores o adorem Deus é espirito; porta que os em 3 (Jo. 4:24). Adoragao em Espirito e Verdade!Quando esta verdadeira adoragao vai sendo substituida por atos externos, objetos materiais e o alarido dos desvia dos o cristianismo vai mal. Esses elemen- tos tomam conta do culto, quando a beleza do Senhor foi banida do templo. Lembro- me do que disse no livro "O Romance de u- ma Construgao": "Se este belo templo vier a abrigar coisas estranhas a adorag4o, in- cluindo repulsi- para nada mais servirad, senao espirito e em verdade. to deve ser: 0 cul em mundanismos e praticas vas a Deus, para ser queimado e destruido como aconte ceu com o templo dos judeus, a invasao de Nabucodonosor." Verdadeira adoracao! Nada de objetos e agoes externos que estao en- trando como substitutivos da verdadeira doragéo ao Deus verdadeiro. 0 que é tagao carnal do homem D seu _culto Io 10 I» Manifestagoes ruidosas, estre- pitosas, alucinantes, tenham, embora, apa réncia de piedade, Deus nao as aceita:Si0 oriundas do religioso Homem Velho. Diz o apostolo Paulo: “Longe de vos toda a amar e ira, e gritaria, e blas (Efé- que gritar esta no mes 4 gura, e colera, fémias, sios 4:31). e bem assim toda a malicia" Notem mo pé de igualdade de BLASFEMIAS e MALi- CIA. Longe de vos tais coisas! Vejam o que Deus manda o profeta Amos dizer a seu povo: "Afasta de mim o ESTREPITO dos teus canticos; porque nao ouvirei as me lodi- as das tuas liras" (Amos 5:23). Estrépito € barulhomuito grande. Vozerio ululante, sons estrepitosos estavam presentes no templo em vez de culto reverente e respei Se, Deus ser sibstituido por alguma coisa, doragdo é incoveniente. toso a Deus. na adoracao, vai essa a- Tudo quanto subs titua o verdadeiro espirito do culto, perturbe a verdadeira espiritualidade uma igreja, diz: "Afasta de mim..." ta minha ou de Biblia No dia em que es igreja substituir o culto em es pirito e em verdade por estrépito, estron do e gritaria, precisa ouvir Deus a di- zer: "Afasta de mim a grande barulheira das tuas reunides!" Gragas a Deus que nes ta igreja ougo jovens e adultos nos seus solos, conjuntos, deve ser abolido. A cantando nos seus duetos e nos o citmo da igreja - hinos e canticos espirituais: A MUSICA DE DEUS (1 Cr. 16:42; Ef. 5:18,19). Dinalva, Ro- sangela, Lidinha e muitos outros cantam a misica de Deus. Sigam-se- lhes o exemplo! 5 A musica de Deus cantam-na o coral da I~ greja, coral dos adultos e a congregacao dos santos. Afinem-se todos com a musica de Deus! E_QUE DIZER DAS PALMAS NO CULTO? A adoragao em espirito e em verdade as repe le Homens aplaudidos? Atores aplaudidos? Se Deus nao da a suagloria a outrem, como permitiria fosse-lhe arrebatada de modo tao irreverente (Is. 42:8)? Em Jo 27:23 fala-se de palmas, ao se referir o patri- arca 4 alegria do pecador ante a ruina de outro pecador: ‘...a sua queda lhe batem palmas...". Também em Lamentagoes 2:15 se fala de palmas, mas vejam em que circuns Lancisas:"Todos os que passam pelo cami- nho batem palmas, assobiam e meneiam as cabecas sobre a filha de Jerusalém: E es- ta a cidade que denominavam a perfeigao da FORMUSURA! Aplaudem os inimigos de Deus a decadéncia e ruina da formosa ci- dade de Deus, do. agora devastada pelo peca~ Palmas aparecem na retérica, a arte de escrever e falar com acerto e propri- edade.A Biblia esta cheia de figuras de retorica: A metonimia, a hipérbole, a parabola, a metafora, a sinédoque, a ale 6 4 goria, o enigma, ma o simbolo, etc... A pal aparece como bela figura de retérica chamada prosopopéia. Segundo esta a atribuimos qualidades e agoes de soas a coisas e animais. figu- pes— Vemos a prosopo péia no Salmo 98:8: Os rios batem palmas e juntos canram de juhilo os montes." Ja mais alguém viu rios batendo palmas nem montes se regozijando. E uma linguagem fi furada para dar vida a descrigdo. Quando da na presenga do Senhor, por- julgara o mun com equidade.” regozijara. Havera jubilo césmico quan se dard es$a manifestagao de regozijo Natureza?".. que ele vem julgar a terra: do com justiga e os povos Nesse dia a natureza toda se E prosopopéia! do o Senhor se assentar plenamente no tro Lede Isafas 55:12:"Sa ireis com alegria e em paz sereis guiados no do seu universo. os montes e osouteiros romperao em canti- cos diante de vos, e todas as arvores do campo baterdo palmas."” Ai vemos montes,ou teiros e arvores do campo rompendo em can E verdade que hd razdes humanas para se ba- ter palmas. Um aniversario, um feito he roico, um cometimento extraordindrio, etc...Ha alguns meses, nos Estados Unidos 7 ticos e batendo palmas. —& prosopopeia! um senhor mergulhéu num rio gelado salvar vitimas de um aviao que caira. para Di- ante de tanta bravura os circunstantes romperam em palmas. Todos estamos lembra- dos das palmas e ovagoes, quando a Apolo- II pousou na lua. Usar, contudo, a proso- popéia para justificar palmas no lculto e introduzir costumes sociais no culto é de todo descabido, alem de carecer de base biblica. Palmas no culto Deus nao preci- sa. Dirigidas a homens é chocante irreve- réncia. Palmas também aparecem numa ocasiao singulariss ima, no salmo 47. E bom ler nao so um versode um capitulo,mas o capi- tulo todo para se entender a verdade da:"Batei palmas todos os povos; celebrai a Deus com vozes de jubilo..." vem to- Agora a explicagao e a ocasiao dessas palmas: "pois o Senhor Altissimo é o Grande Rei de toda a terra" Sabemos que, por enquan to, Satanas é 0 principe deste mundo, um dia Deus vai se tornar real e plenamen te o REI de toda a terra. mas "Ele nos. subme- povos (isto ainda nao aconteceu)e pés sob os nossos pés as nagoes (Tambem isto ainda nao é verdade sobre Israel).Es colheu-nos a nossa heranga, 8 teu os a gloria de a Jacé a quem ele ama. Subiu Deus por entre aclamagoes, o Senhor ao som de trombetas. Salmodiai a Deus, cantai louvores; diai ao nosso REI; cantai é 0 Rei de toda terra, salmo- louvores, Deus salmodiai com har- monioso Cantico. Deus na- goes: Deus se assenta NO SEU SANTO trong Os principes dos povos se reunem, 0 povo de Deus de Abrado, porque a Deus perten— cem os escudos da terra: reina sobre as Ele se exaltou soberanqmente." Aqui temos uma descrigao do milenio. Naquele dia a criatura recon- ciliada com Deus aclamaraé o Criador. Pau- lo disse que a natureza geme. E prosopo- péia! Quem ouviu gemer a natureza? Assim no almejado Milénio de Jesus os homens re dimidos, juntamente com toda a Natureza - a criatura reconciliada com o Criador - entoarao, com grande jubilo, Senhor. Chegou, entao, o grande momento,e solene ocasiao de se bater palmas. Palmas pelo grande feito: louvores ao Deus ordena que os rei nos deste mundo se tornem de nosso Se- nhor e do seu Cristo...(Ap.11:15). Palmas e canticos, e jubilo de solenissima signi ficagao. Gloria para Deus e seu Filho Je- sus Cristo! Ha tempo para tudo..." Desprezando a precipitacao, aguardo o bendito dia de aplaudir jubilo- 5 Diz o hagidgrafo: sa e reverentemente o indescreitivel fei- to de Deus. na Biblia nao ha sequer uma palavra que me autorize a antecipar-me Aquele dia, batendo palmas E afirmo convicto: no culto, CULTO_VERDADEIRO £ 0 QUE DEVE ESTAR NUM TEMPLO DEDICADO AO DEUS VERDADEIRO-Um culto verdadeiro ¢ racional, de louvor e espiritual. Nao é nosso proposito emocio-— nar as pessoas num culto, embora algumas mensagens nos suscitem boas emogoes. Pro-~ promo-nos a pregar-vos aquilo que é raci- onal: que, antes de atingir os vossos co-/ ragoes, passa pela vossa razao. Quando as coisas se invertem, o culto se torna irra cional. Isto €: 0 coragao reage sentiment talmente, e a cabega fica sem funcionar a dequadamente. A cabega deve agir como ins petor de higiene para que a pregagdo, ° ensino e a doutrina abengoem 0 coragao. A mente pergunta: Sera certo o que ouvi? Se o for a luz da Biblia e de toda a verdade divina manifestada no universo de Deus,to Paulo, culto racional". do o meu ser é abengoado em Roma— nos 12:1 f£ala"do vosso Deus fez a nossa razao nao so para apren- der matematica, geografia, cibernética ou qualquer outra disciplina. Ele fez nossa 10 razao também para cultua-lo. Um culto ir- racional tem, no preludio e no climax,coi sas irracionais e expressoes irracionais. Quando abris a vossa Biblia nos Sal- 146, 147, 148,149 e 150, ledes na 12 linha de cada 12 verso a palavra “ALELUIA® Lede os capitulos todos e vereis as ra- mos zoes solenes do emprego desta palavra."A_ leluia"é uma palavra do nosso idioma for~ mada de duas palavras hebrdicas: Alelu + Ia. Alelu @ 0 imperativo do verbo hebrai- co ALEL e significa LOUVAI. IA é uma abre viatura do nome JEOVA. ALELUIA significa, pois, LOUVAI AO SENHOR. ALELUIA é uma OR- DEM para. que louvemos ao palavra para ser repetida e repetida numa irreverente ALELUMANIA. Deus nao quer ALE LUMANIAS, mas sim louvor sincero e reve- rente ao.seu nome. Em Efésios 5:18-21 Paulo da a um so tem- po a evidéncia e o modo de alguém ser cheio do Espirito Santo. 0 culto em espi- rito e verdade mostram estas duas coisas. Ele termina o v. 18 dizendo "...mas chei-vos do Espirito" e diz o modo isso acontece nosgerundios modais: Falan- do entre vos com salmos. ENTOANDO £ LOU- VANDO de coragao ao Senhor, com hinos e u Senhor e nao uma en- como canticos espirituais, DANDO sempre gracas por tudo a nosso Deus e Pai, em nome de SUJEITANDO-VOS uns aos outros no temor de Cristo.” Esta é°amaneira correta, biblica e digna de al guém ser cheio do Espfrito Santo bem co- mo a evid&ncia do fato: Louvo e adoro a Deus com Salmos, hinos e canticos espir nosso Senhor Jesus Cristo. tuais porque estoucheio do Espirito Santo ao tempo em que garanto e mantenho esta bendita plenitude, cantando e louvando a Deus com hinos espirituais e orando com sincera gratida&o em meu coragao. Outro en sino fora da Palavra de Deus vai se resol ver em irracicnalidade, desgosto, gao e fanatismo. Ao ensejo, em face das esdruxularias doutrinarias destes dias do fim, seria bom que recordassemos I Corintios 14: 23, 26, 40: "Que fazer, pois, vos reunis, um tem salmo, decep— irmaos? Quando outro doutrina, este traz revelagao, aquele outro, lingua, e ainda outro interpretagao. Seja tudo feito para edificagao. Se, pois, toda a igreja se reunir no mesmo lugar, e todos se puserem a falar em outras linguas, no caso de entrarem indoutos ou incrédulos, nao dirdo porventura que estais loucos? 12 Tudo, porem, seja feito com decéncia e or dem, Dons transitérios do Espirito dados enquanto a Biblia nao estava comple ta. Havia apenas o foram Velho Testamento. 05 primitivos crentes mer tasanevedavoea) mente dotados e de excepcionais dons do Espirito mra guid-los até que a Biblia fi casse pronta. precisavam, entao, de de -homens excepcional- "Deus nunca se deixou ficar sem testemunho." Mesmo antes da Biblia o testemunho ja existia a partir de Addo. Completado o Ganon - Velho e Novo mentos — Testa- surgiu a Biblia, a revelacgao com- exclusiva de Deus para nos guiar, e fortalecer. Assim, nao mais pre de profetas, nem de revelagoes ex plete .e ensinar cisamos tra para dizer-nos o que devemos fazer."A Lei e ao Testemunho! segundo esta palavra, va." Se eles nao falarem jamais verdo a al- 0 © Deus que Isaias viu num trono" & CALMO: Senhor: RO_E_CALMO. alto e sublime "Porquc assim me disse o Olhando da minha morada, estarei GALMO como o ardor quieto do Sol resplan- decente, da sega" como a nuvem do orvalho no calor (Isaias 18:4). 13 Que linda revela gao Sobre o meu Pai! Que bom é saber’ que Deus e calmo! Tudo quanto, porventura,pa- Tega contradizer isto, tem sua devida ex- plicagao. # um capftulo 4 parte relaciona do com a rebelido humana. Mas Deus é cal- mo. Vede as flores! - pétalas delicadas perfumes suaves, beleza tranquilizadora: Deus e calmo! Vede os passaros no ar, nas suas alegres e lindas revoadas! Deus 6 calmo! Corruscando no céu, vede as estre- las! Diz o verso: Calmo como o ardor quie to do Sol." Vede a calma em tudo.Até quan do 0 trovao ribomba, Deus anuncia calma e esperanga para o mundo: Tudo bem. 0 verde esta ai! Vede as deliciosas frutas do cam pa que Deus criou! Olhai para a maga e sen ti a emogao calma e tranquila de sua maci ez! Vede os alegres revoluteios dos peixi nhos brincando no mar! Vede as belezas de Deus e sua calma em toda parte! Deus é calmo! $6 0 homem ¢ Violento. Em nome do meu Deus calmo, eu fortelego a alma desta igreja com a Palavra, para que seja uma i greja frutifera, abundantc, vitoriosa e calma. Um dia eu trouxe uma foto 14 das terras dos Baniwa e Nyengato, do Rio Ica na, Amazonas. Um slide lindo! Um trecho belo do rio. Eu estava dentro da choca de 14 um {ndio, no jangal amazonico. La de ci- ma quedei-me a contemplar o rio Igana, que calmamente, corria em diregao do rio Negro. Bati uma foto. Quando a mostrei na tela, eu disse a Igreja: "Meu Pai fez isto!" 0 que eu mais aprendi em meu a- flitivo tunel foi sobre a calma de Deus. Vendo-a em tudo recebi forte alento em minha recuperacgao. Meu Deus é calmo! "Es tarei calmo olhando da minha morada... como o ardor do sol, como a nuvem do orva lho no calor da sega". Andando com Deus, aprendemos calma com ele. Ao terminar, quero dar uma sobre o AMEM. Através de minha longa cami nhada pelo mundo evangélico - 43 anos de crente — tenho observado tres fenomenos sobre o AMEM. O primeiro é a mania do A- MEM, AMENOMANIA. £ quando se diz AMEM sem uma razao verdadeiramente digna e com exa gerada frequencia. A AMENOMANIA prejudica o culto. 0 segundo é a AMENOFOBIA. & a a- patia ao AMEM . £ o injustificado temor de dizer AMEM entre os que sentem aversao pela AMENOMANIA. Ha, € verdade, os que nos julgam pelo volume de zoada. Se ha gritaria e barulho altissonantes, somos a vivados e espirituais; se ha sons suaves, palavra 15 hinos espirituais e vozes tranquilas so- mos epitetados de frios e sem fervor.Deus é 0 Juiz! Voltando a AMENOFOBIA, sua cura esta em Deuteronomio 27:15-26. Notai que, depois de cada solene razao "...todo o po Ha neste passo biblico para se dizer AMEM, Is- vo dizia amem." 12 razoes dignas to explica por que, sem ser amenomano, © pregador, empolgado pelas solenes verda- des que Deus lhe esta permitindo proferir solicita um AMEM do povo. A AMENOFOBIA nao nos convem. 0 terceiro é a AMENOFILIA. Este fendmeno representa nossa posigao correta sobre o AMEM. Amenofilia signifi- CA “amor ao amém''. Dizemos o AMEM racio- nal e inteligentemente impulsionados pelo amor de Deus. 0 mero entusiasmo humano po de produzir améns em catadupas, mas nunca AMENOFILIA. Esta, exaltando a Deus, deixa fora a AMENOMANIA, a AMENOFOBIA e manias outras introduzidas no culto. Quando dize mos AMEM no tempo certo, inteligentemente e dentro do equilibrio biblicamente ensi nado, estamos praticando a AMENOFILIA.Sen do "amigos do amem", repudiamos a AMENOMA NIA e a AMENOFOBIA, dizendo AMEM dentro das razoes que 0 proprio Deus aprovaria. Terminando, mostro-vos o Salmo 106: 16 48. Agora, que sabeis o significado da palavra ALELUIA, podeis ouvir'este salmo inteligentemente: "Bendito seja o Senhor, Deus de Israel, de eternidade a eternida- des e todo o povo,diga: Amém." Quem é que nao deseja que Deus esteja sendo de eter- nidade a eternidadc? Diga-se, pois, um enfdtico AMEM! Porem, vede ai: Ha ponto depois da palavra AMEM. Em seguida vem a palavra ALELUIA. £ uma ordem para louvar mos ao Senhor, e nao, repitamos, um ensi- no para praticarmos a ALELUMANIA. Portan- to, amados, nada de estrépitos, nada de gritaria, nada de palmas mais louvores sinceros de coragoes sinceros e reveren tes ao Deus Verdadeiro, Amém? Que Deus vos abengoe. 7 Musica, Celeste Musica Pr Gérson Rocha "Ouvi uma voz do céu como voz de muitas 4 guas, como voz de grande trovdo; também a voz que ouvi era como a de harpistas quando tangem as suas harpas. Entoavam novo cantico diante do trono, dian- te dos quatro seres viventes, e dos anciaos. E nin guém pode aprender 0 cantico, sendo os cento e qua renta e quatro mil que foram comprados da terra" (Ap. 14:2,3). La no céeu eles gostam de harpa. Creio que muitos harpistas enchem de canto suave os paramos celestiais. A musica do céu é incomparavelmente linda. Sonho com o dia quando ouvirei a inconfundi vel misica celeste. Aqui na terra, nos louvores tributados a Deus, & a musica do céu que deve encher e abengoar 0s nossos coragées. Ha os que falam da nossa musica: musica bra- sileira, musica americana, musica alema, musica es panhola e musica africana. E alguns brasileiros,en tre © povo evangélico, dizem: "Precisamos de um hi nario com a nossa misica; cantamos muito a musica americana. E ha musica alema em nossos cantores. " E comegam, entao, a "louvar" a Deus com oa ritmos 18 do samba, da musica caipira, possivelmente do fre— vo e até do rock sobre o qual dizem: "Ja é nosso!" Digo-vos, contudo, que Deus nao quer louvo~ res com a "nossa! musica, mas com a musica DELE, a misica celeste. Primeiro, porque a "ndssa" musica é inconve— niente para o verdadeiro louvor. Faltam-lhe as con digdes para enquadra-la como musica de louvor espi ritual. Quando, no deserto, os judeus fizeram uma ba canal ao redor do bezerro de ouro, Josué ouviu que eles gritavam,mas Moisés disse a Josué que aqueles ritmos ruidosos eram o alarido dos que cantavam. Louvavam 0 bezerro de ouro com a musica deles - a nossa misica, a misica da terra, a musica dos transviados. Com ela, em segundo lugar, contrasta a misi— ca celeste, os ritmos e as melodias de Deus. ff a musica que enche o céu, o templo dos santos e ale— gra o coragao dos anjos: "Com eles, pois, estavam Hema e Jedutum que faziam ressoar trombetas e cim— balos e instrumentos de MUSICA DE DEUS" (I Cr. 16: 42). E também musica que traz conforto e alivio. Vede Navi tocande harpa diante do atormentado Saul. Nao era a musica dos vencidos a folgar perante o bezerro deouro, mas a misica do céu, capaz até de afugentar demonios"... 0 espirito maligno... vinha 19 sobre Saul, Davi tomava a harpa e a dedilhava; en- tao Saul sentia alivio, e se achava melhor, e 0 espirito maligno se retirava dele" (I Sm. 16:23). Em meu ministério de 33 anos lidei com varias pes- soas endemoninhadas. Deus as libertava, quando eu cantava as miisicas de Deus. Lembro-me que, apos o- ragao, leitura biblica e a ordem de Deus para que se retirasse, eu cantava o hino 85 do C.Cristao: "O sangue de Jesus me lavou..." E o demomio se re- tirava. A Gante alguem a nossa misica diante de um ende moninhado! Desafio que o fagam! Escarnecendo, com a linguagem propria deles, ele bem pode dizer: "Sa peca outra!" 0 exorcista podera sofrer a violenta humilhagao dos sete filhos de Ceva (Atos 19:13-16). Digo-vos, em terceiro lugar, que a musica foi inventada no céu. Antes de o globo terrestre rodopiar pelo espago, a musica estava 14. Quando Deus fundava a terra"... as estrelas da alva jun- filhos de Deus" (JO 38:7). Foi no céu que a conceberam e tas alegremente cantavam e rejubilavam os 14 ela é praticada com grande inspiragao e santo a mor. Ao nascer Jesus, um coral de anjos perante os pastores de Belem: "E subitamente apare ceu com o anjo uma multidao da milicia celestial louvando " (Le. 2:8). A nossa musica nao cantou a Deus surgiu do céu. Deus fez as notas musicais e as re- velou. 0 homem tao somente as grafou: Do-re-mi-fa- 20 sol-la-si. Diz a Enciclopédia Universal que Guido D'Arezzo (995-1050) inventou inconscientemente os nomes atuais das notas musicais tiradas da abertu- ra de cada hemistiquio do hino de S.Joao Batista, na solenizagao dos seus hexacordes: Ut-Re-Mi-Fa- Sol-La. Em 1951, Le Main introduziu a s{laba Si pa ra a sétima nota e, em 1673, Bononcini modificou o Ut para Do. Satanas pode usar estes simbolos para fazer surgir a "nossa" musica, a misica da terra, da carne e do pecado. Deus também fez a mulher, a cana de agucar e o atomo, mas Satands pode usar tu do quanto Deus fez para destruir o mundo. Satanas esta usando as notas musicais para destruir 0 lou- vor dentro das igrejas de Deus, arranjando-as em samba, frevo, fox-troite, rock, etc... Este é seu grande alvo nestes dias: destruir o louvor an dig- no Cordeiro.com a nossa musica que vai substituin do a musica celeste — a musica de Deus. A musica de nossos hindrios nao deve ser ame ricana, nem alema, nem africana, nem brasileira, mas celeste! Homens e mulheres fiéis e tementes a Deus, procedentes das mais variadas nagoes, dispuseram bem 0 do-re-mi-fa-sol-la-si e encheram os —nossos hindrios com a musica do céu. Musica que Deus e os anjos lhes inspiraram: Musicas nascidas de experi- éncias tocantes de seus autores com Deus. Musica sem historias e sem experiencias dignas de Deus e que no tocam o seu coragao é misica da terra. B a 21 nossa musica. » | Ros carnavais, nas grandes concentragées populares, Dizem, contudo que, em nossos hinarios ha mu nos lupanares e nas boites. Nosso Deus zeloso e sicas populares de outros paises. E perguntam:"Por santo jamais as aceitara ~ abominaveis que sao — que nao termos em nossos hindrios a musica popular no seu louvor. "Afasta de mim o estrépito dos teus brasileira? Respondo: ha misicas populares, de ori | canticos; porque nao ouvirei as melodias das tuas gem paga, feitas por homens impios e ha musicas po liras", dird ele ao povo desviado (amés 5:23). pulares, de origem evangélica, compostas por ho- | Ha, sim, em nossos hindrios, misicas popula- mens regenerados por Jesus. a, resiMas vém elas de um povo de cultura evangélica Lede sobre a condicao moral dos povos nao | e de formagao crista biblica. A musica do hino 483, salvos em Romanos 1:22-27. Perguntai, apos a leitu | go cantor Cristdo é popular! "Da linda Patria es- ra: Que tipo de misica pode produzir esse povo? tou mui Ionge... " © fundamento da grande nacao Nem mesmo um bom incrédulo pode compor misica de norte-americana foi a Biblia. Até suas musicas po- Deus para os salvos cantarem, quanto mais os que pulares refletiam sua reveréncia e seu respeito a "nao glorificaram a Deus", "os que mudaram a glo— Deus: "Bem-aventurada é a nagao cujo Deus ¢ 0 Se- ria do Deus incorruptivel em semelhanga ce imagem nhor (S1. 33:12a). Até as misicas de uma nagao bem do homem corruptivel", "os que tem coragoes obscu- aventurada servem para a louvor de Deus! recidos e insensatos", "os que se tornaram loucos", || Apesar de todas as apostasias, infidelidades "os que mudaram a verdade de Deus em mentira', "os |e pecados que hoje humilham aquela nago, é de 14 que adoram e servem a criatura em lugar do Griador", | que saem diariamente missiondrios para pregar 0 e- "os que estao entregues as suas paixoes infames e vangelho no mundo inteiro: a civilizados, e a sel- ao seu homossexualismo" e os que estao debaixo do juizo de Deus. Que tipo de misica podem eles produ zir? A resposta esta na musica sensual, na musica vagens nas grandes selvas do mundo. A grande nacao, por isso, tem sido abengoada. Oxala tivessemos ti do essa heranga cultural e até nossas misicas popu que inspira ao alcool, a prostituicgao, ao adulté- lares seriam uma béngio! rio, as drogas e ao crime! Termino dizendo que as musicas espirituais Nossa cultura luso-afro-indigena nao tem con sao inconfundiveis. E o Espirito Santo de Deus quem as inspira. Quando Paulo fala que devemos ser cheios do Espirito, em Efésios 5:18, mostra que vi da é essa ao dize digoes de produzir musica celeste: e temos o samba © frevo, o rock e outras alucinagdes inspiradas pe lo Principe das Trevas. Ele as ama e as inspira 22 .+.falando entre vos com sal- 23 mos, entoando e louvando de coracgao ao Senhor, com cAnticos e hinos ESPIRITUAIS..." Oriundos de uma vida plena do Espirito, esses hinos e canticos es- pirituais nao se confundem com a nossa musica. Musica celeste, musica de Deus, ¢ a musi- ca que eles cantam no céu: os anjos e os remidos. E 14 nos paramos da cidade de Deus eles gostam de harpa: "Ouvi uma voz do céu como voz de muitas a- guas, como voz de grande trovao; também a voz que ouvi era como voz de harpistas quando tangem as suas harpas. Entoavam novo cantico diante do tro- no"... (Ap. 14:2,3a). 21/5/1986 - Vitoria da Conquista 2k PRIMEIRA IGREJA BATISTA BIBLICA DE VIT. DA CONQUISTA