Você está na página 1de 14
AN. /FE/MA. #2005 # ANO XI N° 4081931 INTEGRAGAO wv Abordagens do processo de ensino e aprendizagem ROBERTO VATAN DOS SANTOS* ~~ Resumo « Considerandh que o processo de ensino ¢ aprendizagem tem sida visto de forma integrada 3 sociedade-cultura, a suas crengas e valores dominantesem tma determinada época,este trabalho analisa ‘e compara os relerencialstebrios desse proaesso em quatro aspectos relevanes: seo, aluno, profesor, « processo de ensino © aprendizagem. As abordagens educscionais objeto de anilise sio: abordagem ‘tradicional abordagem comportamentalists,abordagem humanists sbordagemcognitivstaeabordagem sociocultural. Apresenta-seno final um quad sit tizando tanto as caracterisicasdiferanciadorascomo ae semelhanes desss asp tos em cada uma das abordagensrclacionadas Palavras-chave e ensino, aprendizagem, agi0 docente, pitica palagogica, opgbes pedagogicas. Titles Approaches to the Teaching and Learning Process Abstract dng nt consideration thatthe teaching and learning process hasbeen regarded ascomething Inherent tosociety-culture, as wellas to its belefsand prevailing valuesat a given time;thispaper analyses and compares the theortical ap proaches in ths process, fom four impertant standpoints: schoo; pupil; teachar; and the teaching and learning process. The educational approaches under discussion are Traditional: Behaviorists Humanist; Cognitive and Soctal-Caltural. We finally present a summarizing table with diferent and similar characteristics osu aspects in all the approaches, Keywords «teaching, learning teacher's action, pedagogical practice, palagogical choses. 1. INTRODUGAO proceso de ensino e aprendi estudado segundo diferentes enfoques. Condens _mos neste estudo uma anzlise comparativa tanto dos pressupostos comuns como dos diferentes, pertinentes As diversas abordagens tedricas que procuram explicar 0 processo de ensino e apren- dizagem. Essas correntes teéricas procuram compreender 0 fendmeno educative através de diferentes enfoques, muitos deles relacionados como momento histérico de sua criaga0 e do desen- vol vimento da sociedad na qual estavam inseridas. Essa reflexto auuilia no entendimento do papel da diditica para a formacao do educador e sua importincia nas atividades de ensinar eaprender. Como pano de fundo dessas correntes te6ricas, gem tem sido Data dereehiment: 13/10/2003, Data de aesitasto: 2/11/2003. * Pés-Doutorada em Contabilidale na University of lings at ‘Urbana-Champaign, BUA: Doutor e Mestre em Ciencias CContabeis pela FEA-USP E-maitvatn@usp.be encontra-se a busca continua para identificar os pressupostos explicitos ou implicitos que funda- mentam a agao docente em situagaes de ensino & aprendizagem. Vale esclarecer que, no nosso entender, o pro- cesso de ensino e aprendizagem & composto de duas partes: ensinar, que exprime uma atividade, e aprender, que envolve certo grau de realizagao de uma determinada tarefa com éxito. Considerando-se © papel da didatica, explici tado na introdusao deste estudo, os objetivos do trabalho, a extensio ea complexidade do tema, 0 presente estudo somente analisa e compara os referencias te6ricos do p rocesso de ensino e apren- dizagem em quatro aspectos rele vante @ Aescola, © Oaluno, © O professor, e #0 processo de ensino e aprendizagem. Dos diversos autores que analisam e compa- ram as abordagens do processo de ensino e apren- dizagem, destacam-se os trabalhos de Bordenave (1984), Libaneo (1982),Saviani (1984) e Mizukami (1986), que classificam e agrupam as correntes te6ricas, segundo critérios diferentes. Bordenave (1981) ‘Mizukami (1986) Bordenave (1984, p. 41) classifica e distingwe “as diferentes opgies pedagégicas segundo 0 fa- tor educative que clas n (1982, p. 12) utiliza como “critérla a posigao que «as worias sdotam cm zelagio iy finalidades sosiais da escola” Saviani (1984, p.9) toma wm eritériv, de classificagaw “a crilicidade da (eoria em relagaiv- 4 sociedade e o grau de peruepgiv da tearia dos: determinantes sociais" Mizukami (1986,p. 2) eane sidera quea busedas teorias doconhecimenta ene prinnade do Leragae: sujeit: is valorizam”, Lib’ volve tréy caracteristicas biisiva: suicito, primado do objeto ¢ ‘Tabela | Algumasabonlagens do processa de ensino c aprendizagem, Pedagogia da transmissio Pedagogia da moldagem Poslagngia da probbematizagio ‘Pedagogia liberal em suas verses: — Conservadora — Renowacla progressista — Renewadane-diretiva Pedagogia prigressisla em sums verses Libertadora Libertiria| = De contetidos Libanco (1982) tieoriss m0 extent ~ Pedapagia tradicional = Bedagagia nea ~ Pedogogia tecnicista ‘Teorias cftico-reproduivistas Sistemas de ensino enquanto violéncia simblica ~ Escola enquanto aparelho ideologico de Estado — Escola duaista “Abordagem tradicional “Abordagem comportamentalista -Abordagem humanista -Abordagem cognitivista “Abandagem sociocultural suctos @ Precaze ensine eapremdizigere objeto —apesarde rconheser que existam muitas variagdes ¢ diferentes combinagées possiveis De acondo com os critérios acima n dos, os autores citados nomeiam sbordayens do processo deensine eaprendizayen, da forma descrita na Tabla 1. Qs aulores cilados analisam as abondagens da proceso de casino caprendizagema partir de scus ‘cea ao Feri os subre o indivi. ss diferentes principios, dos companente meno clucative ¢ de seus el duo ¢ a suviedade, ATabela Zilustraws diversos componente lisadas par cada um dos autores, com exceyao de Saviani (1984), que ndo explicita todos ox compa a nentes em seu estuda Como existem diversidacle de critérias e dife- renigas relativas aos principais compomentes que explicam 0 processo educativo,na decarrer deste estudo resolvemos adotar os comeeitos exposters por Mizukami (1986), com algumas adaptagies para efeite comparative, Nesse sentido, o enfoque deste estudlo concen {ra-se nas situagoes coneretas de ensine ¢ apren. dizagem, por mein do agente formal, a escola, ervolvende naturalmente as atividades dos pra fessores e alunas diante das enntetidos de ensino. Vale também acrescentar que um dos pontas relevantes a serem analisadas consiste na identifi cago das cnrrents tedricas que su portam 9 com portamento do professor em situagites de ensina @ aprendizagem. principalmente em sala de aula. ‘A echucagiio Formal ou informal, de alguma for ma, sempre foi objeto de prencupacso da socie dade e de sans dirigentes, natadamente em seus aspectas formais,em seu contetida e em sua utili dade enquanto instrumante de socializagao. ‘Como bemahserva Mirukami (1986, p.1),para entendermose fendmena educativo, far-se neces- irio refletir sobre seus diferentes aspectos: fendmeno humana, histérico e multidimensional Nele estado presentes tanto a dimensao humana quanto a técnica, a cognitiva, a emocional, a sociopolitica e a cultural”, Conseqiientemente en: tendemos o fendmeno educative como, um obje- to em permanente canstrucio e com diferentes causas ¢ efeitas de aconda com a dimensao, enfocada, a re/ mane 92005 WAND Rh 3 4OEI IE erecnagio = ‘Tabela 2 Componentes do peacesse de ensino capeendizagem analisades por alguns autores Mumnales SS ee Conkcimento Fics ksvola Ensino ¢ speendizagem Professor-alune Metodologia A seguir esses axpectos slocomparados segun- do as diferentes opgies pedagégicas, que, para Mizukami (1986, pp, 2-4), “poderiam estar forne- cende as divetrizes 8 ago docente, mesmo consi- derando-se que a elaboragao que cada professor far delas & individual e inteansterivel” Estas ab or- dagens do processo deensino eap rendizagem, ob. ito de anilise, cto: ‘= Abordagem tradicional, ‘© Abordagem aomportamentalista, ‘= Abordagers humanists, ‘= Abordagers cognitivista @ ‘= Abordagem sociocultural Entende se por abardagem tradicional a peética educativa caracterizada pela transmission dos conhecimentos acumulados pela humanidade a0 longo dos tempos. Essa tarefa cabe essencial- mente 20 prafessor om situagbes de sala de aula, agindo independentemente dos interesses dos alunos em relagio aas conteridos das disciplinas, Essa missto do professor, segundo Mizukami (1986, p. 17), 6 considerada "catequética e unifica- dora da escola"; envolve “programas minuciosos, rigidos e coercitiws. Exames seletivos, investidos de caniter sacramental” Pn ‘Conseqittacias individuals Situagies de ensino e aprendizagesn Incentives para motivagaia ‘Contedidos de ensino Papel da esa Manifestaghes ma pritica eseolar Presents cha aprendizagem Relacionamente aluno-professar Métodas de ensino Nese sentido, o ensino tradicional tem como primado o- objeto, o aonhecimento, e deleo alune deve ser um simples depositirio .A escola eve ser 0 local ideal para a transmissiio desses conhe. cimentas que forany sdecionados ¢ elaborados poe outros. Referéncias ao ensino tradicional também so feitas por Bordenave (1984, p.41),queo.denomina “pedagogia da transmiseio":"Assim,seopsio peda ‘igica valoriza sobremsdnescontetidas ecucatives, isto é.05 ennhecimentas e valores a serenn teansmi tds, isto caracterizaria um tipo deeducagso tradi clonal qne c hamarensos Pedagn gia F, naandlise das conseqnéncias sociais decocremtes desta pedagogia, esta “forma alunos passivns, prnduz.cidadsins obedientes e prepar o terreno para o Ditador Paternalista. Asociedade é marada pela individualismo, e nao pela solidariedade’, Por outm lado, Libaneo (1982, pp. 12-3) iden- tifica essa abordagem como pedagogia liberalem. su versio conservadora, enfatizande que o papa da escola ¢ de firmacio intelectual e moral dos alunos, para que estes possam assumir o seu papel na soriedade. Ele afirma que, “na versio conser- vadora, a pedagogia liberal se caracteriza por acentuar o ensino humanistico, de cultura geral, no qual o aluno 6 educado para atingir, pelo pré- prio esforgo, sua plens realizagao come pessoa, nsmisstio.” ‘Osconteddas, as procedimentos didaticns,a rela ‘$80 professor-aluno nao tem nenhuma rdlagio com 0 cotidiano db sluno ¢ muito menos com as ‘ealidades sociais” Nesse sentide, Saviani (1984, p. 9) identifica essa abordlagem como pedayoyia (radicional, Ensi- sna que“a escola surge wome umantidoto a igno- ‘incia, lago, um instrumenta para equacionar 0 ‘problema da marginalidade. Seu papel é difundir a ins(ruyae,transmitiroscombecis eros acu lados pela humanidade ¢ sistematizados Jogicamente’ (Os principais defensoresdo ensino tradicional, citados por Mizukami (1986, p. 12), s30 ‘Chartier ¢ Snyders, Deaconlo como os referenciais tesricos expos. tos, podemos identificar na Tabela 3 os elementos relevantes sabre a abortagem tradicional, 3. ABORDAGEM COMPORTAMENTALISTA Essa aborlagem também se caracteriza pela énfase no objeto, no conhecimenta, utilizando, porém, de uma “enigenharia” comportamental ¢ social sofis ‘tieada para moldar os compartamentos sociais. 0 suctos @ Precaze ensine eapremdizigere homan é considerado come produto do meio: conseqiientemente; pade-se manipuli-loccontrali- lo por meio da transmissiio dos conhecimentas decididos pla sociodlade ou por sous dirigentes Bordenave (1984, p. 41) denomina essa abor- dagem “pedaguyia da moldagem do camporta- mente’ descrevenda-a assim: "Se o fatoré w cfeite ou raultade oblide pda educagao = querdizenas: mudangas de condula comeguidas no individue = isto defi-niria v dpo de educagao comumente denurninaly Palagogia Moldagem do Corpor lamento, ou pedagogia condutistas Libineo (1982, pp, 12-4) privilegia 0 enfogue sociolbgicw da educag3o, Klentifica essa aborda- gem como parteda pedagygia liberal, em sua ver: ste renovada progressista, dando atengao ae movimento da “tecnologia educacional’se, a0 dis correr sobre issu, diz. que, “quanto aa movimenta da ‘tecnologia educational; preferimos situd-lo agtiie nao junto as tendéncias de tipo behaviorista, cembora tentha base teSrica nessa corrente, A tecno: logia educacional foi-se introduzindo nos sistemas pUblicas de ensino.a partir da tradigao pragressista que privilegia o ensino sab a angulo das aspects metodolégicas, em cantraposigie a énfase nos Tabrola 3 Hlementens wlevantesnaaberdagem traticionall Lugar ideal para a reakragine dh ehacagai, “Organist com fungi elaramente fimidas, (Os contetidas su Iaseados em dacumentos legs, selecinnados a partir da Acs Norms displinares rigilas. Prepara-os indivishuos para a soctilade. um ser “passivo” que deve assimilar es contcsides transmitides pelo O aluno protesson. Deve dominar o contetido cultural universal transmitido pets escots ore £ 0 transmiswor dos contetidos aos alunos, ‘Predomina como autoridads. (Os objetivos educacionais obedecem 3 seqiéncia Iigica dos conteddes Encino © aprendizagem cultura universal acumulads, Predominain aulas expositivas, com exercicios de fixagio, leituras-copia a re/ mane 92005 WAND Rh 3 4OEI IE Acscola erecnagio a ‘Tabela 4 Hlementos rlevantes na abardagem comportamentalista Agencia educactonal, Modelo empresarial aplicado 3 escola, Divisio entre plancjamento (quem planeja) ¢ execugdo (quem exccuta). No limite, 8 sociedade paderia existir sem escola. Uso da teleducsgso. Ensino & distincia. ements pars en. material # prepara. Q slum eficiente « prdutiva & 0 gq Tila “cierificamente” 40 cos prelims dla realidad, Ew educador que selesions, onyanica ¢aplica um anajumie de ries que a ena len erce arate Os objetivos educacinnsis sia operacionalizadoe e categorizados a partir de lasificagies: yerais (educacianais) e expecifics (inanucionais). fnfase nox Ensina e ne recutuae auclinvisuais, ineimugia programada, wenalogias de ensina, aprendizagem ensina individustizade (médulos instrucionais), “miquinas de ens cx adores, hander, softwares. Os camportamentos desejados seri instalados © mantidos nos alunos por condicionantes ¢ reforgadores. -contetides das matérias. Assim, os recursos forme- cides pela tecnologia da educagao (instrugao programada, planejamento sistémica, operacio- nalizagio de objetivos comportamentais, andlise -compaetamental eseqéncia inst rucional) foram inanrporados & pritica escolar Segunda a classificagto de Saviani (1984, pp. 15.9), essaabordagem éidentificada comoa peda -gngia tecnicista, que ele apresenta assim: _pedagngia tecnicista,o elemento principal passa a sera organiragso dos meins, acupando professor -ealuno pasigia secundéria(..."s"6 0 processo que define 0 que professores e alunos devem faver, € assim tamhém quando e como ofarao(...);"marg nalizade sera o incompetente (no sentide técnica da palavra), isto é,0 ineficiente e improdutive’. Para realizagia dessa moldagem do compor ‘tamento, 0 ensino deve utilirar-se de reforcos e recompensas para, por meio do treinamento, atingir objetivos preestabelecidos. Neste sentido, o ensino necessita de tecnologias derivadas da aplicagdo-de pesquisas cientificas, tais como “ma -quinas de ensinar”,a instrugie programada, eom- puiadores, manuais tuloriais de treinamento etc. (© principal representante da"“anslise funcional” do comportamento é Skinner (1972). Ele nao se preocupa om justificar por que o sluno aprende, na mas sim em foenecer uma tecnologia que sea ca pax de explicar aome fazer-o estudanie estudar € que seja eficiente na producto de mudangas comportamentais. De acordo com 0s referenciais teoricos expastas, prdentas identificar na Tabela 4-05 elementos relevantes para a abordagem, comportamentalis Nessa abardagem 0 enfrque é 0 sujeito, com “en sing centade- no alune”, No entanto, sob alguns pontas de vista, esse enfoque também tem carac teristicas interacionistas de sujsito- chjeto. Para Mizakami (1986,p. 37),0 referencial teérico desta corrente temorigem no trabalho de agers (1972), ‘que nao foi especificamente elaborade para aedu. caglo, @ sim para tratamento terapéuticn. O enfoque rageriana enfatiza as relagbes inter pessoais, objetivando o crescimentodoindividuo, em seus processas interno de constr ucio e orga- niizagao pessoal da realidade, de forma que atue ‘como uma pessoa integrada, Nesse contexto, peo- fessor deve ser um “facilita dor da aprendizagem, ‘ou soja, deve fornecer condigies para que os alu- os aprendam, podendo ser treinado para tomar atitudes favordveis condixentes com essa fungi. Osconteddasdeensino sto vistos camo exter ‘nos e assumem papel secundério, privilegiand o-se ‘© rdacionamento das pessoas envelvidas no pro- cesso de ensino e aprendizagern. Por outro lado, ‘verifica-se na obra de Rogers (1972) ¢ na aborda- gem humanista a caréncia de uma leoria de ins~ Lrugiio que Farnoya bases ¢ dintrizes sélidas para 4 priticaeducativa. No trabalho de Bordenave (1984, pp. 42-5} no se identifica de forma explicita 8 abordagem hu- amunista, com base nus pressupustus de Rogers (1972), No entantey ¢feita uma aproximagao, so- mente em alguns aspects. par meio daquilo que este denomina “pedagogia da problematizagio’ ‘Como exemplo-disso, faz a seguinte afirmagio: odocente facilita a idemtificagao dle'problemas’ pele grupo, sua andlise ¢ worizagae, bem como a ‘Imuisca de solugdes altermativas .» incentivam a aprendizagem ... a solidariedade com o grupo ‘com o qual se traballa...sua percepsio do protes- sor nao &autaritiria, poise papeldo professor no de autoridade superioe,masdle facilitador de una aprendizagem em que ele também ¢ aprendiz’, Lipaneo (1982, pp. 12) identifica essa abovrda gem a pedagngia liberal, em sua versio renovada nio-diretiva. Discorrendo sobre isso diz que, “em termas pedagigicns, a escola renovada propie a suctos @ Precaze ensine eapremdizigere auto-educagio — 0 aluno como suite do-conhe- cimento —, de onde se extrai a idéia do proceso educative como desenvolvimento da natureea infantil: a énfase na aquisigao de processus de conbocimentos cm epasigiv aes con tetide: Poroutm lado, Savini (1984 pp. L1-5) nawexpl- lao trabelho de Rogers (1972}-may. en fungio das caracteristicas obscrvadas de nitv-dimtividade do caninoe o primade do sujeito, pademosenquadrar a abordagem humanista dentra do que Saviani (1984) chara dea podagergia nova, vonsidlerah mar inicial para o surgimento das tndéneias ‘d0-ditetivas ¢ antiauloritarias, Esse autor nos ensina que“o profesor agiria come um estimula~ dare orientador da aprendizagem, cua principal caberia aos préprios alunos, Tal apren- dizagem seria uma decorténcia espentinea do ambiente estimulanteeda relagao viva que se esta belecetia entre estes € 0 professor. De acordo com as referenciais tedriens expos- tos, pademos identificar na Tabela 5 os ee mentars relevantes sobre a abordagem humanista, 5. ABORDAGEM COGNITIVISTA Nessa abordagem a utilizagio do termo “cogniti vista" visa a identificaros psicdlogos que pesquisam Tabla 5 Hlementos relevantes na abonlagem hurnanislit scala prochamada para todas, “Democriti P Almouxament das Os objetivos educacionais obedecem ao desenvolvimento psivoldgico do aluna, teresses dos alunos. A eseala rnormas disciplinares. Deve ofeecer condigbes ao: descavolvimenta & autonomia do aluno. Um ser “ative” oa Centro do processo de ensino aprendizagem. Alun cristo, que “aprendew a aprender" lua participativo. © professor Eo faciltador-da aprendizagem. Basin ¢ Os conteddas programéticos so selecionads a parti dos aprendizagem — “Nio-ditetividade™ A avaliaglo valoriza aspecios afetivos (atitudes) com éafase na auto-avaliagie. a re/ mane 92005 WAND Rh 3 4OEI IE ‘as chamados "pracessos centrais” do individu, lais como organizagio do conhecimento, proces samento de informagoes, estilos de pensame nto, cstilos de comportamento ete: Os principais pesquistdores nessa drea sito Teant Piaget, bidloge ¢ lilésoli suigo,¢ Jerome Bruen, americano, Essa aburdagem é também cunhecids Piageliana, devide & sua grande difiniiu © influéneia na podagpgia em geral. Nese enloque ‘encom ramos o carter int eracionista entre sujito, -cobjetu.eo aprendizads ¢ devorrente da assin lagaw do conhecimento pele sujcito « tambérn da modificayao de estrutuiras menlais ja exist ent es Pda assimilagio o individue explora o ambien: te, toma parte del, transformande-o ¢ inourpo- rando-o a si, Sendo assim, @ pensamento ¢ a base «da aprenadizagem, que se constitui de um conjunto «le mecanismns que oindividuo movimenta para s¢ adaptar ao meio ambiente: 6 coahecimento & adquirido por meio de uma const rugio dindimica ‘e amtine. Dessa forma oensino deve visarao desenvolvi- mento da inteligencia por meio do“construtivismo interacionista’, que em esséncia parte do princi- pio segundo o qual é assimilado o & a uma estru- ‘tura mental anterior, criando uma nova estrutura sem seguida. Nes se sentido, a concepso piagetiana implica a interdependéncia do homem em relagio ao mein em que vive, sociedade, aia cultura, seus ‘valores e seus objets. No trahalha de Boedenave (1981, pp.41 2) no encontramas referéncias explicitas a abordagem ‘cognitivista, mas podemos identific\ la em parte na pedagogia da problematizacao, na qual este nos ensina que “...quanda a open valoriza o préipeio Processo de transtormagio do aluno enquanto agente transformador da sua realidade sente-se protagonists de um processo det ransfor- magio da realidade e desenvolve um sentido de responsabilidade social ¢ uma atitude de entusi- asme construtive’: Libéneo (1982, pp. 12-4) faz mango & ab or- dagem piagetiana e a de outms pensalores ¢ se- guidores da “escola nova’, classificando-os na pedagogia liberal, em sua versio renovada progressista, e dimando que"... idéia de'aprendor fazendo’ esta sempre presente. Valerizam-se as oahino erecnagio 5 tentativas experimentais, « pesquisa, a descoberta, © estudo do meio natural ¢ social, 0 métode de solugio de problemas—embora as métodos variem, as escolas ativas au novas (Dewey, Montessori, Dosroly, Cousinet, Piaget ¢ outs) par tern sou de atividades adequadas & natureza du-aluno «: claps de seu desenvolvimento No trabalho de Saviani (1984, pp. 11-5) rele roncias 4 abonlagemcagnitivista paemscrencon Uraudas indiret no que tifica com “podlgogia nova? Ente jue essa mancira de entender a cducagio. por referéncia @ pedaggia Uradicional tenha deslocado o ciw da.questio peda- ogica do intelecto para o sentimento: do aspucto ligico para o psicologian; ..de uma pedagogia de inspizagao filosbfica cemtrada na ciéncia da légica para uma pedagogia de inspiragae experimental baseada p rincipalmente nas cont ribaigoes da bio- logia ¢ da psicologia. Em suma, trata-se de uaa teoria pealagSgica que considera que o importante info é aprender, mas aprender a aprender” De acordo aom as referencias te6ticas expos. tos, padem-se id entificar na Tabela 6 as elementos relevantes da abordagem cognit vista sl 6. ABORDAGEM SOCIOCULTURAL Fsca abordagem temp origem no trabalho de Paule Freire @ no movimento de culmara popular, com anfase peincipal mente na alfahetizagia deadultos. ademas caracteriza la cama abordagem intera ite ea objetodeconhecimento, embora aom enfoque no sujeito come elaborador e criador do conhacimenta, Na abordagem sociocultural, o fenomeno educative ndo se restringe a eduicacdo formal, por inter médio da escola, mas a. um peocesso ample de ensino e aprendizagem, inseride na sociedade. A sducagto 6 vista camo umato politien, que deve provocare criar condighes para que se desenvolva uma atitude de reflexao critica, comprometida coma sociedade e sua cultura. Portanto, deve levar © individuo a uma consciéneia critica de sua reali dade, transiprmando-a e a melhorando-a. Dessa forma, o aspecto formal da aducagse far parte de uum processa sociocultural, que nao pode ser visto isoladamente, nem tampouce priorizado, cionistaentre osu) Pa vreceache suctos @ Precaze ensine eapremdizigere ‘Tabela 6 Elementac selevaniec na abordagem cogni sta [Dewe dar condites pars que © aluno possa aprender por si préprio. Deve oferceerliberdade de apo weal « material owe reconhecer 4 prioridade peicoligics dn inteligincin sobre a aprenctinagem, Deve promover unt ambiente desuliader frvonivel a motivagso intrinsece do ese, argumentar ele [Deve criar stages deaafisdoras e descquilibradoras, por mcio da rientacto Deve extabelecer candies de reeipracidade © cooperayio a0 mesino tempo Deve desenwolver a inteliggacia, comsiderando@ sujelus inseride musna sicuago meio, por neio westigacio, na solugio de escola — Day etaneisiments “vis” 86 ohacreae, era, cme Oaluna, A * - 7 aun, aster, eompor, encaizay,levantar 0 pretessoe see ts A leigtncia consuG-ve a pari da wea do oepaniia com sie da aged inion aprendiaeem jaseados no ensalo ¢ no erro, na pesquisa, na problemas facilande 2 “aprender a pons Einfase nos trahalhos em equipe © jagas. Identificam-se no texto de Berdenave (1984, ‘ps 41-4) referencias a essa abordagem, denomi- nada “pedagngia da problematizagao” ou “educa ‘glo libertaclara" Ese autar assim se promuncia:*.a situacio preferida é quando o ahuno enfrenta,em situagan de grupo, problemas concretas de sua ‘propria walidade, A aprendizagem realimenta se constantemente pelo confranta direta da grape de alunos cama realidade objetivacn coma reall dade mediatizada ... alana desenvolve aia cons -e seu sentido de responsabilidade democrética haseada na participacto” Libaneo (1982, pp. 12-5) dassifica essa abor -dagem como” padagogia progressista em sua ver ‘sto libertadora, da seguinte forma: “. a pedagogia _progressista tem-se manifestado em trés verstes: a libertadora, mais conhecida como pedagogia de ciéneia a Paulo Freiro*..di” maisvaloraa pracesca deapren- dizagem grupal ..do quea contetidos de ensino, somoadecorréncia, a pritica educativa somen- ‘e far sentido numa pritica social junto ae pave “e por isso. preferem-se” as modalidades de edu-