Você está na página 1de 1

AO PENAL N 5044464-02.2015.4.04.

7000/PR
OFCIO N 700001121967
Ao
Exmo. Sr.
Ministro Teori Zavascki
Relator da Medida Cautelar na Reclamao 21.802
2 Turma do Supremo Tribunal Federal
Braslia - DF

Sr. Ministro,

Curitiba, 05 de outubro de 2015.

Em vista da deciso proferida por V.Ex. em 02/10/2015 na reclamao acima identificada,


foi suspenso, perante este Juzo, o trmite da ao penal 5044464-02.2015.4.04.7000 e
determinada a remessa dela e dos processos relacionados ao Supremo Tribunal Federal.
Como os processos so eletrnicos, esto eles sendo encaminhados em meio digital, com
impresso somente da denncia, da deciso de recebimento e do despacho de
encaminhamento.
Esclareo que o inqurito 5049557-14.2013.404.7000, cuja remessa foi solicitada na
deciso proferida por V.Ex., o inqurito originrio das investigaes da assim
denominada Operao Lavajato, sendo invivel, na prtica, encaminh-lo, em meio fsico
ou digital, pela extenso alcanada. Se for o caso, pode ser acessado pela rede mundial de
computadores. Assim, quanto a este, aguarda-se orientao de como proceder.
Mais uma vez esclareo que, em princpio, a ao penal encaminhada no narra crimes
envolvendo autoridades com foro, nem foi efetivada qualquer medida investigatria em
relao autoridade com foro.
Esclareo ainda, quanto ao depoimento de Dalton Avancini, que, em relao aos acusados
ou investigados na assim denominada Operao Lavajato, sempre que, em alguma
colaborao premiada, foi feita referncia a autoridades com foro, o procedimento
foi realizado perante o Exmo. Procurador Geral da Repblica e esta Egrgia Suprema
Corte, como foi o caso de Paulo Roberto Costa, Alberto Youssef, Ricardo Ribeiro Pessoa e
outros, e que, se isso no foi feito em relao colaborao de Dalton Avaninci, foi porque
ele no revelou, na ocasio e perante este Juzo, a identidade de nenhuma autoridade com
foro envolvida em crime.
Cordiais saudaes,
SRGIO FERNANDO MORO
Juiz Federal

Você também pode gostar