Você está na página 1de 4

UNIVERSIDADE DE SOROCABA

Práticas Integradas em Biotecnologia I


Biotecnologia – 1° Semestre

Prática do Sistema ABO e Rh

AMAURI DA SILVA JUSTO JUNIOR

MARÇO 2010
INTRODUÇÃO

A superfície dos eritrócitos possui elevado número de glicoproteínas,


agrupadas em famílias que se denominam “grupos sanguíneos”. Os mais
importantes são o sistema ABO e o sistema Rh.
O sistema ABO inclui o carboidrato H e duas variantes parecidas com
esta, que se chamam A e B. Um individuo pode ser por isso A, B, AB ou O (se
só tiver o carboidrato H). Naturalmente, cada indivíduo possui anticorpos
específicos para os carboidratos que não possui. Assim, um indivíduo A possui
anticorpos anti-B, um individuo O possui anticorpos anti-B e anti-A, e um
individuo AB não possui nenhum dos anticorpos. O carboidrato H é muito
semelhante ao carboidrato A e B, e talvez por esse motivo não exista um
anticorpo anti-H, já que ele reagiria com os antígenos A e B.
O Sistema Rh é caracterizado pela presença ou ausência do antígeno D.
Ao contrário do sistema ABO, um individuo sem o antígeno D não possui
anticorpos anti-D se nunca tiver sido exposto ao antígeno. O antígeno D só é
produzido após o contato.
METODOLOGIA

Materiais Utilizados:

 Sorologia: Anti –A
Anti – B
Anti – AB
Anti – D
 2 Lâminas
 Lancetas
 Palitos de dente
 Algodão
 Álcool 70%
Procedimentos:

1. Limpar o dedo a ser utilizado com algodão e álcool.

2. Furar o dedo com a lanceta.

3. Pingar 2 gotas em cada lâmina limpa, distribuir as gotas uniformemente.

4. Pingar na primeira gota o soro anti –A.

5. Pingar na segunda gota o soro anti – B.

6. Pingar na terceira gota o soro anti – AB.

7. Pingar na quarta gota o soro anti – D.

8. Após este procedimento pegar um palito para cada gota e misturar.


CONCLUSÃO

Neste procedimento realizado em laboratório com o auxilio do soros


contendo anticorpos para tipagem sanguínea, podemos verificar a
predominância, na sala, do tipo sanguíneo A+. Após a coleta das gotas
sangue, foi colocada uma gota de soro contendo anticorpos em cada amostra.
Ocorrendo a aglutinação em determinada amostra com um determinado soro,
pudemos saber o tipo sanguíneo da pessoa.
Em particular, na amostra do meu sangue, houve a aglutinação com o
anti-A, que me deixou claro que sou A. Utilizando o anti-D, que indica a
presença da proteína Rh, houve a aglutinação; Do qual concluir que também
tenho esta proteína nos meus eritrócitos, sendo assim meu tipo sanguíneo é
A+