P. 1
As vanguardas européias

As vanguardas européias

|Views: 3.752|Likes:
Publicado porÉrica Lima

More info:

Published by: Érica Lima on Mar 18, 2010
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOCX, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

06/04/2013

pdf

text

original

Vanguardas Européias

Desde as últimas décadas do Século XIX, a História da Arte assistia a profundas modificações e rupturas. Os modelos que vinham sendo valorizados desde a época do Renascimento Italiano pelas academias começavam a ser realmente questionados. Nesse período, a Europa estava em clima propício para o surgimento das novas concepções artísticas sobre a realidade, diante dos progressos industriais, dos avanços tecnológicos, das descobertas científicas e médicas, como a eletricidade, o telefone, o rádio, a vacina anti-rábica, os tipos sanguíneos, o cinema, etc.. Surgiram inúmeras tendências na arte, principalmente manifestos advindos do contraste social: de um lado a burguesia eufórica pela emergente economia industrial e, de outro lado, a marginalização e descontentamento da classe proletária e a intensificação do desemprego (especialmente após a queda da bolsa de Nova Iorque em 1929). Os artistas, acompanhando as mudanças sociais, econômicas, políticas e filosóficas do mundo, passaram a desejar novas expressões artísticas, o que levou ao surgimento de diversos movimentos que buscavam expressar sua revolta contra as regras e imposições e mostrar uma nova maneira de ver o mundo. Estes movimentos, pioneiros da arte e da cultura, foram denominados vanguardas européias, que começaram na Europa no início do século XX e iniciaram um tempo de ruptura com as estéticas precedentes, como o Simbolismo. Dentre eles, os mais destacados, responsáveis por uma série de manifestos, foram: Futurismo, Cubismo, Dadaísmo, Surrealismo e Expressionismo. O Construtivismo, o Suprematismo e o Neoplasticismo, originados principalmente do Cubismo, também foram movimentos importantes do início do século. Os Fauves (as Feras), liderados pela figura de Henri Matisse (1869-1954) começaram com uma reação ao divisionismo metódico (ver Neo-Impressionismo) e assumiram características expressionistas. O Fauvismo pode ser classificado entre os primeiros grupos de vanguarda, pois, apesar da curta duração (1905 a 1908) e da incoerência associada a ele, agrupou e influenciou figuras importantes da arte moderna, como André Durain (1880-1954), Georges Braque e exerceu influência, por exemplo, sobre Picasso. Fundado em 1909, na Itália por Marinetti, o Futurismo pregava o ´verso livreµ, a ´imaginação sem fioµ e a ´palavra em liberdadeµ, como visão dinâmica da realidade. O autor do movimento propunha a negação total dos valores estéticos vigentes na época, destruindo a sintaxe da gramática (não usando adjetivos, conjunções e pontuação). A grande novidade do movimento foi a ´escrita automáticaµ, o artista de coloca no estado mais passível e receptivo que conseguir, escreve depressa, sem assunto pré-estabelecido. Coragem, audácia e revolta deveriam ser os elementos essenciais da poesia futurista e seus seguidores devotariam o amor à velocidade, ao perigo, à pátria e à guerra. O futurismo identificou-se nas décadas seguintes com o fascismo. Criado em 1910, o Expressionismo, como o próprio nome sugere, é a expressão das emoções e do mundo interior do homem, usando a distorção violenta, a cor forte e o traço exagerado. O artista não escreve, ele acumula convivências, usa a percepção. Neste movimento, Van Gogh, que pode ser considerado uma terceira influência decisiva sobre a arte do século XX, e Anita Malfatti, se destacam na pintura. Os expressionistas alemães, agrupados no Die Brücke, Dresdem e Der Blaue Reiter, Munique foram outras importantes influências para a Arte Moderna. O Cubismo (fundado em 1913) é decorrente da pintura. O artista ´fraciona a realidade e depois a remonta em planos sobrepostos e simultâneosµ (como em recortes de revistas espalhados e colados aleatoriamente). Usa de uma escritura nominal, subjetivismo, invenção de palavras e humor (através de uma linguagem como que caótica). Picasso na pintura e Apollinaire na literatura são os grandes representantes do Cubismo. Em 1916, para protestar contra a Primeira Guerra Mundial, Tristan Tzara e um lançam o manifesto Dadá, um dos mais importantes do Modernismo, que daria expressa a negação total, a ´apologia do absurdo e do incoerenteµ, a destruição do Versos declamados em várias línguas, obscenos e agressivos eram um das formas mundo sem sentido. grupo de artistas refugiados em Zurique origem ao Dadaísmo, um movimento, que ambiente e a construção de uma anti-arte. do Dadaísmo escandalizar e denunciar um

Em 1924, o escritor francês André Breton lançou o manifesto Surrealista, um dos mais famosos do movimento modernista. Nele propunha a recriação da sociedade sob novas técnicas, com uma arte feita a partir do inconsciente, que possibilitasse uma livre associação entre os sonhos, as alucinações e a realidade. A realidade do Surrealismo é a do subconsciente, a do sonho. O pintor Salvador Dali é um dos principais nomes desse movimento.

Um dado curioso dos movimentos vanguardistas do século XX é o fato de normalmente terem origem em idéias filosóficas. Estas idéias podem receber, a princípio, expressão na literatura e poesia, para posteriormente passar às artes plásticas, como é o caso mais específico do Surrealismo e do Futurismo. Além disso, a popularidade entre os artistas das teorias, que justificavam a arte, também foi grande, como as obras extremamente lidas e comentadas entre os círculos vanguardistas da época: "Do espiritual na Arte", de Kandinsky (1912) e "Abstração e Sentimento" (1908) de Wilhelm Worringer. Estas vanguardas previram o futuro do nosso mundo, e tentaram mudá-lo com seus escândalos, antes que este acabasse virando um mundo sem liberdade de expressão. Estes movimentos trouxeram grandes riquezas a nossa História, criando novos ramos para a literatura, para a pintura e para tantas outras formas de expressar a arte, liberando pensamentos e idéias que ficavam enclausurados em cabeças presas pela alta sociedade que impunha conceitos vazios e egoístas ao povo. Fontes: http://www.mundoeducacao.com.br/literatura/vanguardas-europeias.htm http://www.pitoresco.com.br/art_data/vanguardas_euro/index.htm http://lazer.hsw.uol.com.br/modernismo.htm http://pt.shvoong.com/humanities/h_history/1801211-vanguardas-europ%C3%A9ias/

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->