Você está na página 1de 18
RENE REMOND Introdugao a histéria de nosso tempo O SECULO Xx De 1914 aos Nossos Dias Tradugiio de Ocravio Menpzs Cayano > EDITORA CULTRIX sKo PAULO ‘Tiralo do orkalnal: ‘LE XX SIBRCLE de 1914 a nos jours © Baitions du Seull, 1974 3 edigto Sota jf Epson Pasta nt 2 Professor, Metéria_CONTEMPORFVEA Curso _ HISTORIA. N2 Originais__19. MCMLXXXIL Direitor de tradugio para o Brasil adquiridos com cexclusividade pela EDITORA CULTRIX LTDA. 04270 Sao Paulo, SP, ‘Gue se reserva a proptiedade literdris desta teadusio, Impress em Sio Paulo, Brasil, pela EDIPE, Artes Griticas, a A PRIMEIRA GUERRA MUNDIAL A linha demarcatérie entre o século XIX, que estamos deixando, ‘XX, em que estamos entrando, passa geralmente pelo que até se chamou « Grande Guerra, quando outra a desclassificou, ido-the o eplteto por um simples adjetivo ordinal: A Primeiza Guerra Mundial, Justifica-se a passagem da linha de demarcagao pela guerta? Per gunta essencial, Atribuindo tamanha importiacia a guerra, nfo The estaremos superestimando o papel? Suas conseglincias foram tio deci- sivas que mudaram a histéria da bumanidade? Nifo cstaremo: i- esta parte, nfo tende, porven militares ¢ a recolocar em plena luz outros fatos de i A PRIMEIRA GUERRA MUNDIAL A linha demarcatérie entre o século XIX, que estamos deixando, ¢ 0 século XX, em que estamos entrando, passa geralmente pelo que até 1939 sc chamou a Grande Guerra, quando outra a desclassificou, substituindo-lhe 0 epfteto por um simples adjetivo ordinal: A Primeira Guerra Mundial. Justifica-se a passage da linha de demarcagio pela guerra? Per- gunta essencial, Rtcibeindo tamanha importincia 4 guerra, niio Ihe estaremos superestimando o papel? Suas conseciiéncias foram téo ded- sivas que mudaram a histéria da humanidade? Nao estare - Ficando A concepsio tradicional, que talvex concedesse aos fato: tares excessiva atencio? Toda a orientagio das ciéncias do homem, de duas geragies a esta parte, nfo tende, porventura, a reduzir 0 aleance dos fatos militares e a tecolocar em plena luz outros fatos de civilizagio? - Limitemonos, por enquanto, « formular a pergunta, Responde- remos melhor a ela quando tivermos feito o balango dos efeitos da guerra. Sé esse balanco, realizado em todos interessados & passando em revista os diversos setores de , Nos. permitiré dizer se a guetta pertence ou nfo & categori mitecimentos que separam de maneira irrevogével 0 antes e 0 depois. Admitamos, por comeso de conversa, que 2 Primeira Guerra Mundial trans- pafses nela implicedos, Direta ou indiretamente, as vezes das duas maneirat ao mesmo tempo, a guerra atingiu indmeras nacSes, Alterou regimes, transtornow economias, modificou sociedades, transformou o sistema de forgas, teve conseqiiéncias sobre os de espirito, repercusses sobte histéria da Por conseguinte, pode admitir-se que se trate, com feito, de um grande scontecimento. boy vy 1. AS ORIGENS DA GUERRA © problema das causas dos grandes acontecimentos € um caso particular de um problema com que j4 topamos mais de uma vez. Quer se trate de revolugdes, quer se trate de guetras, metodolégica € filosoficamente, o problema € 0 mesmo: como € que 0 novo pode lo velho? Como se passa de um estado de coists a outro, de um regime a uma revolugfo, de ima situagfo de paz internacional a um conflito? As origens sfo miltiplas. Cer sas, circunstanciais e imediatas, podem ser p manifest i . A conflagrasao de ag 1914 5 yurou a 28 de junho de 1914, com o atentado de Serajevo. E o pi ro modo de responder & per- gunta € reconstituir 0 encadeamento dos fatos que vai do assa do Arquiduque Francisco-Fernando a declarapfo de guerra, E a crise do verio de 1914; crise militar e diplométi » mas nfo ter jo graves. Ele velo screscentar-se a uma soma de (0 ws causas precxistentes, as engrenagens, os me- fernal que urge desmontar, Para essa pergunta, que nos remete a um ponto um pouco mais distante do passado, propéemse varies respostas. Uma ¢ juridice; tem por si a vantagem da simplicidade © teve também por muito tempo a autoridade da coisa julgada. Nela se apéia (0 Tratado de Versalhes, em seu artigo n° 231, ao atribuir a responsa- bilidade da guerra as pottncias centrais e, sobrerudo, a Alemanha. Explicago simples. Por que procurst slhures? A causa da guerra reside na vontade de guerra de uma ou vitias poténcias, que di instaurar sua hegemonia, A opiniso publica alemi nfo aceitou esse julgamento, que valeu a0 Tratado de Versalhes o nome de Diktat. Eta o artigo que legiti- mava as reivindicagées dos Alisdes, Por ser responsivel pela guerra, a Alemanha devia assumir suas responsabilidades até 0 fim e indenizar ‘os vencedores de todas as perdas que a guerra thes causara. Hoje em dia, ninguém mais sonbaria em empregar de novo, tal € qual, o artigo 231 ¢ sustentar que a Primeira Guerra Mundial se 16 deveu exclusivamente & yontade de guerra do governo alemio. Isso niio Ihe diminui a responsabilidade, mas esta deve ser outros. Cumpre, portanto, que nos otientemos para outros elementos de explicapio, De qualquer maneita, é preciso esclarecer por que a Alemaaha quis a guerra. Pouco a pi ar dos efeitos as eausas, a crise do vero de 1914 obriganos também a ressubir 0 curso do tempo, A responsabilidade, presumida ou sceita, da Alemanha Jeva-nos a perguntar: por que a Alemanha quis, ou teria querido, a guerra? A segunda explicagio € de ordem econmica: a guerra teria pi vindo da conjuntura e da inadequacio das estrturas, Explica sica, que logo veremos como se aplica 3 Alemanha, A econo! estava em plena expinsio, O desenvolvimento continuo uma necessidade vital. Seus enormes investimentos, exigia dela que encontrasse novos, mercados, preci zados. A politica comercial alema orientava-se toda para a cong dos meresdos externos. Prova disso eram sobretudo o-duraping, A politica comercial f&1a et principalmente com a GriBretanha, ace A rivalidade econmica entre a5 velhas poténc rovoca toda a sorte de conflites, desde « China tempo que procara abrir mereados para cio exterior. E 0 que a distingue da ica nfo trazia em si o germe da guerra, porque repou- smo e na teciprocidade das trocss. A’ Inglatetra re- bolia, em 1849, a Lei de Nave- sava_no liber nunciou ao protecionismo em 1846 fasio. A Alema: a uma politica de exportasio ‘anloga a da Gri-Bretanha e uma pol de fechamento do mercado ia © monopdlio do mercado nacional a conguista do repleta de contradigdes, que a impele a «1 tras poténcias. Nos anos anteriores # 1914, a opiniio Pi tem a impressio de estar sendo cercada e-sufocada, E grande a tentagio de romper s concorréncia pela forga e abrir, pela cf tetrenos que se fecham. A conflagracio de 1914 proviria, portanto, diretamente, do imperialismo econémico, o que ilustraria a tese clissica do marxismo-leninismo. ‘Axé que ponto é vilida essa cxplicagio? ‘Todos os trabalhos do: is e, nomeadamente, os do hi toriador francés P, Renowvi duzem o alcance, Ela € de se achava em dificuldades, A guerra, Outms possibilidades se ofereciam a ela, Nio é verdade que a economia alema estivesse scusda ¢ s6 Ihe restasse a alternativa da guerra. E forgoso, portanto, tomar em consideragio um conjunto de fi- tores diferentes, polfticos, militares ¢ psicolégicos. Passarel a enumerar, sem tentar estabelecer uma hierarquia por ordem de importincia, os elementos que jé conhecemos ¢ que constituem outros tantos compo- nentes de uma situagio objetivamente belicosa, As Drrrcunpapes INTERNS Dos EsTapos Virios Estados europeus, as voltas com dificuldades sérias, sentem- -se muito tentados a procurat derivatives e consolidarse por meio de Saitos extemot: em 1914, raciocina-se em fungio das guerras do século XIX, em que os riscos eram limitados. Tal € 0 caso de dois grandes Estados da Europa em 191 Wa com uma agitagfo revolucionéria desde a revolugio ia nfo se recobrara da derrota de 1905 diante do Japao; Hungria, dilacerada pelas reivindicagSes das nacionalidades. © cfleulo, de resto, nifo era totslmente desarrszondo. Se a guerta nio tivesse diltado tanto tempo, teria produrido os efeitos calculados. Isso iio quer dizer que o: governos russo ¢ austro-hiingaro a tivessem que Fido,’ mas alguns responsdvels nfo afastavam tal eventualidade. A guerra, com efeito, comegou reforgindo a coesio nacional, Num pri- ineizo perfodo, um {mpeto de unanimidade acaba com as brigas, apaga as disiensSes, Até as nacionalidades serram fileiras em torno dos Habsburgos. Na Riissia, todos os matizes da grupam em tomo do governo. A férmula da unio sagrada, langada na Franca pelo Presidente Poincaré, poderia aplicar-se, pelo menos nos pri- meiros meses, a quase todos os beligerantes. As DIFIcuLpapes EXTERNAS ‘Ao Indo das dificuldades internas, as externas: entre as duns, interferéncias ocasionais, As dificuldades suscitadas 4 Austria-Hungria por suas nacionalidades so slimentadss do outro lado © império espera resolver, ao mesmo tempo, suas dificuldades internas ¢ 25 que lhe suscitam os vizinhos. O desmembramento da Sérvia supri- mnitia 0 pélo de atragio que o mito de uma grande Sérvia exerce sobre ‘as nacionalidades croats, sérvia, eslovena, bosnfaca, herzcgovina. ‘Outros tantos aspectos de um fendmeno que foi uma causa deter- minante das hostilidades: 0 movimento das _nacionalidades, « aspizagio 1a i independéncia nacional, « reivindicag#o da unidade ou do separatismo, agées, Os nacionalismos desempenharam seu papel no ” “Desde 1905, « febre aumenta, exacerbam-se at jevar tudo de roldio em 1914, Desse ponto de vista, * Guerra de 1914 resulta, com efeito, dos movimentos que vimos surgit ¢ entrecruzar-st no século XIX, Esses elomentos sfo ainda agrevados pela expinsio no ultramar € territérios ainda disponiveis. Qusse todas ss ‘paso que sumenta o ntimero das partes interes Sade, Os sonhos de hegemonia, as vontades de poder estendem-te 0 mundo intelro, e nio mais apenas a Europe, Projetam-se nos outros Continentes. A Alemanha abandona politica bismarckiana, que, depois de 1871, € uma polftica de paz: Bismarck era suficientemente realists Cera siber que a Europa aio toleraria novos acrescentamentos. No da por tratados a Austria, 2 Ieilia ¢ & Riissia © .goes com a Inglatecra, a Alemanha é senhora da baz. Mas depois da demisso de Bismarck ¢ da escensio de Gul fheame TI, passa de uma politica de equilfbrio europea & Weltpolitit, ‘a'uma politica de expansio aventurosa, de hegemonia, porta- germes de guerri. ‘A partir de 1900, a situagio internacional caracteriza-se pelo que se chama a paz armada, A expresso associa dois elementos caracte- Meticos: 08 sistemas de aliancas ¢ a corrids aos armamentos. De um lado, os sistemas de aliangas, A Franga saiu do isole- mento desde 1892, com a reaproximagao francorussa, « politica de Deleassé que separa a Itélia da Triplice, a reaproximapdo com a Ingla- tetra, a Entente Cordiale em 1904, 0 sistema triangular em que se fandem a allanga franco-russa e a Entente Cordiale (1907). Agora existe outro sistema de aliangas diante do sistema da Triplice. Por outro Indo, a cortida sos armamentos, a votacio de leis mili- tares comprometendo todos os anos verbas mais ¢ mais consideriveis, prolongando a duragio do servigo militar, reforgando 0 armamento, fonstmiindo materiais novos, Tudo isso cria uma situagio explosiva. Conjugando-se, os sistemas de aliangas € 4 corrida acs armamentos montam o mecanismo da gencralizagio do conflito a partir de uma Fivalidade limitada. Nisso reside a otiginalidade da Guerra Mundial. Houve guertas no século XIX, mis todas foram sempre limitadas: a de 1914 estendeu-se 4 Europa ¢ ao mundo gragas_A paz armada. ‘Tampouco se deverd subestimar 0 papel dos ‘Fatores psicolégicos: o medo de se ver cercado, a vontade de agio preventiva, chave da aguiescéncia ou da resignagio 4 guerra. mantendo boss ou dora de pty Wy A partir de 1905, as crises sucederam-se quase todos os anos. Bales em 1912- in resigna-se a ela ¢ pata cla se prepara, Na véspera do vero de 1914, a Europa esté i mercé de-um acidente que porf bruscamente em contato reciproco ituagio di , politica e militar 2. AS CARACTERISTICAS DA GUERRA ‘Trés caracterfsticas contribuem para singularizar a Primeira Guerra ‘Mundial em relagéo aos conflitos precedentes: sua durasio, sua exten- so no espaco, certas formas novas ¢ inéditas, A Dunagio E desusada. Fora preciso remontar as guerras napolednicas para encontrar conflites que sssim duraram vérios anos, As tinicas guerras Jongas que a Europa conheceu depois disso foram as que ela travou nno ultramar, como a Guerra dos Béeres, em que se digladiaram, durante trés anos, 0 corpo expediciondrio britinico ¢ © povo b8er, que defendia sua independéncia, Na verdade, houve uma guerra no século XIX que durou tanto tempo quanto vai durar a Primeira Guerra Mundial, mas uma guetra Givil: « Guerm de Secestio, que se prolongou exatemente por. quatro ‘anos, de abril de 1861 « abril de 1865. As guerras longes, portanto, correspondem a formas determinadas de conflito, conflitos coloniais travados « milhares de quildmetros das metsSpoles, ou conflitos in- ternos. ‘Mas a guerra vai durar. Nos primeiros meses, nenhum beligerante consegue alcangar a vantagem decisiva capaz de propiciarlhe a vitéria 0 fim da guerra: nem os alemies na Franga, depois do reetguimento 20 imprevisto do comego de setembro na Batalha do Marna, nem os russos na Prissia Oriental, onde sf0 vencidos em Tannenberg. Fis af os beligerantes obrigados a rever seus planos, impelidos por acontecimentos que nfo se tinham podido prever. As duas partes outros milhdes de homens. Tel € 0 ponto de partida que desvia"bruscamente o curso das operagées militares ¢ imprime ao conflito mundial um aspecto impre- visto, cujas conseqiéncias vamos ver. A Exrensko Gzooririca ‘A dutagfo terf, como primeira conseqiifncia, a extensio no expago. E 4 em parte porgue o conflito se prolonga ¢ ameaca eternizar-se que os dois sistemas diplométicos ¢ militares contrdrios tentam atrair os que permanecem na expectativa: os neutros. Desde 0 infcio, a guerra assumiu proporgies insélitas: conseqiéncia direta do sistema da paz armada, O jogo dos compromissos, que comportam as aliangas, arrasta, nas primeiras semanas, numerosos pafses a luta. Formam-se duss coilizées. De um lado — enumerando os pafses na prépria ordem em que a guetra os atinge — a Sérvia, objeto do ultimato austriaco e da declaragio de guetrt, o reinozinho de Mon- tenegro, a Russia, aliada da Sérvia ¢ que niio pode deixar que sejam impérios centrais, a Austria-Hungria ¢ a Alemenha, nfo tém mais do que 120 milhoes. Verifica-se, pois, no infcio, grande desigualdade numérica entre as duas coalizdes, Mas a forsa militar de um pals niio é apenas Fangio do mimero; resulta de inimeros fatores, entre of quais a 21 $ aptidio para mobilizar os homens ¢ 0 grau de. podetio econdmico. Tio, os 240 milhdes reunidos pela Entente pertencem 9 desiguais. Por outro lado, em razio da sua posigio Jérios centrais disp6em de considerivel vantagem ibilidade de transportar suss forgas de uma frente & ‘20 passo que a Entente estf dividida entre dols fronts que nfo se comunicam, . "Assim, desde os primeiros dias de agosto de 1914, as cinco grandes poténcias européias — Alemenhe, Austria, Réssia, Franga, GriBre gs mesmas cujo scordo constitula © que a linguagem diplomé- Hea tradicional denominava “‘o concerto europeu”, se véem empenhadas fem guerra, pela primeira vez, desde 1815. Até entio, os conflitos sé tinhim oposto uns aos outros, no méximo, todos juntos. Na Guerra da Criméie, a Franca € Jutado-com a Riissia; mas a Priissia e a Austris fora do conflito, Em’ 1870, a Franga ¢ a P: ‘a combater, ao passo que os demsis anecido neutros. {9i4: én primeits vez, desde o fim das guertas napole6nicas, que Europa inteira se preci guerra, As coisas nfo fi nisso; sob 0 efeito de virios fatores conju- gados, o conflito se estenderd rapidamente. A Pressio da Diplomacia dos Beligerantes Prolongando-te, a guerra mostra que cada campo se entrega, junto gos outros, a um redebramento de promessas, a fim de persuadilos a tomar parte no litfgio © romper o equilfbrio das forgas. Multiplicam-se as promessas para seduzi-los ou para manter na ‘que poderiam sentirse tentados a abandoné-la, A Fransa © 8 tra fazem i Itilia promessas substanciais: se ela deixar a neu- Lididnde, recuperarf as terras irredentas, A Riissia exige Constanti- nopla em lc sua fidelidade. Os obj de guerra se revelam amitide contraditérios: nem todas as exigencias formuladas so concilidveis. F o germe de dissensoes que estourario fo armisticio, por ocasifo da conferéncia da pez, ¢ que levario a Itélia, por exemplo, a torcer o nariz para » conferéneia durante algumas semanas. Reivindicagées dos Governos Neutros Segundo fator que conduz ao alastramento das hostilidades: 0 desejo de cestos governos neuiros de conseguir vantagens. Ora, 08 22 nneutros permaneceriio fora da Conferéncia da Paz: nfo terio 2 pos- riilidede de formular reivindicagées. O tinico meio consiste em passat Sencuttalidade A beligerincia, © mesmo cilculo inspirars, meio século antes, a diplomacia de Cavour ‘declarando guerra & Riissia. Toda a gente perguntara, na época, que divergéncia poderia opor o Piemonte a Ri ‘dosomente o meio de formular, no Congresso de Paris, as reivindicagées contra a Ausitia. Pressio dat Opinibes Pablicas Terctiro fator: em certos palses, « pressio de_parte da opiniio instigando o governo a entrar na guerra. B o que acontece nde 0 setor formado pelos patriotas de direita © pela fracio woe segue Mussolini se declara a favor da intervencio. ‘Todos esses fatores acarretam a progressiva generalizagio do con- flito, Distinguemsse como que cfrculos concéntricos em toro do foco {nisial da guerra, na Europa continental. © primeito pals # abendonar ieseutralidade € 0 Impétio Otomano, que, em novembro de 1914, dere aos impérios centtais, Fazia jf muito tempo que o Império Oto- reno era iba capécie de colénia da Alemanha: terreno de expansio Jo imperialieme econdmico, tendo sido o exército ¢ a marina turcos reorganizados sob a directo de oficiais alemfes, Os Iagos estreitos que Stam entre o Império Otomano e 2 Alemanha predispunham o primeiro a serrar fileira no lido dos impérios public na It Guenciar a guerra estendese a Asia, uma ver que o Império romano wen oma perna na Europa ¢ outta no continente ssidtico. O Oriente Miedo @ arrastado para a luta ao Indo da Alemanka © da Austris. loco dos impérios centrais agora se dispoe sobre uma espécie de grande tixo, grossciramente orientado do notoeste pars o sudeste, do Mar do Norte para 0 Golfo Pérsico. * Maio de 1915: €a vez da Txilis de entrar na gu dos Alindos. Abre-se um novo front nos Alpes Ori que s6 precisava combater, na dirego de tem de lutar também a ceste, entre 0 A partir de outubro de 1915, igio pequenos palses baleinicor por uma sucesso de intervengSes em série. Primeiro Bulgdria, Ho ricochete das guerras que, dois anos antes, a hviam 23 e deixado as voltas com seus Aliados balcfinicos, vencedores da Turquia, Em 1912 ¢ 1913, duas guerras balcénicas se tinham wavado. Em 1912, a coalizio da Grécia, da Sérvia, da Bulpéria e da Romés ie gara o Império Otomano a ceder a quase totalidade de seus territ europeus, com excegio da Trfcia, No an inte, descomtente com fa divisio cerritorial, a Balgéria toma « ra das operagies. Mas € esmagada pela coalizfo dos outros interpor agravo desse resultado entra no conflito em 1915, esperando desforrar-se da Ro- ia Sérvia. Agosto a Roménia ingressa no campo iados. Junho de 1917: ia é arrastada & guerra, contra ie, em favor dos Aliad para acudir a Sérvia ¢ & Ro- idecidiram absir um segundo, front nos Bélc’s — ¢ 0 campo tnirincheirado de Salonica — forcam @ milo ao governo grego, depoem o Rei Constantino © apéiam Venizelos. Lembremos a participasio, desde maryo de 1916, de Portugel, que mandou uma divisto, a t{tulo simbélico, A frente francesa. ‘Ao todo, catorze pafses da Europa entraram no conflito, Em 1917, os tinicos neatros na Europa sfo, no centro, a Sufca, ¢, na periferia, alguns pafses pequenos — os reinos escandinev ‘Espanha. Todos Sedembls foram arrastados a uma campanha cuja intensidade nio para de crescer. ‘As dimensées do conflito, todavia, nfo se restringiram ao conti- nente europeu: ele estendeu-se aos outros por um procetso duplo. De dm lado, em tado dos lacos que sujeitam os territérios colonials as poténelas européias. Eo caso da Africa, nove décimos da qual, em 1914, sao possesses coloninis. As coldnias seguem o destino das me- ‘participam do esforco de guerra, fornecem combatentes ¢ 2 de teatro de operagSes, como aconteceu quando os franco- s ocuparam, uma depois da outrs, as coldnias alemas da s Camardes, o Togo ¢ 0 Sudoeste da Africa Oriental. Este tivos semelhantes 20s que tileulo dos nipdnicos, que julgam obter mslores va fa guerra do que ficando neutros; em agosto de 1914 0 guetta A Alemanhs, Nao sé em virtude do tratado que 0 liga & Gri Strranha desde 1902, mas também porque + ocasiao The parece aznda ropriarse das ‘bases slemis na China, sobretudo no Xantum. ie também entra nomindmente na guetra para nfo se inferiorizar diante do Japio. 4 Depois da Africa e da Asia, o continente americario, Ao todo, ‘onze palses do hemisfério ocidental tomam parte na Juta, A. partici- pacio da maioria continua simbélica ¢ niio é de molde a modifica Equillbtio das forpas, O mesmo, porém, nfo se pode dizer da inter- Gangio dos Estados Unidos, Em abril de 1917 0 Presidente Wilson propde ao Congreso o rompimento das hostilidades- ‘Ao todo, contando os dominios britnicos, uns trinta ¢ cinco Estados participaram do conflito, Todos os continentes foram arras- tados a ele: centenas de milhées de homens, # a primeim vez na his- t6ria que uma conflagragio assume tamanha amplitude ¢ esse extensio decorre do prolongamento da guerra. Foi porque tanto tempo que numerosos pafses sobrepujaram as prop! acabaram cedendo & pressiio dos primeiros beligerant sempre romper 0 equillbrio, ou restabelecé-lo se for ameagad (© prolongamento snormal da campanha ¢ sua extensio insdlita so duas causas’ das inovagdes desse litigio, terceiro aspecio de sus singularidade, As Formas Novas Precisamente pot ser uma guerra de posigdes, a luta exige par- ticipacdo de forgas cada vez maiores. £ a primeira experiéncia a cujo propésito se pode empregar, sem exagero, a expt Esté visto que & menos total — se assim podemos dizer — do que Segunda Guerra Mundial; mas jé spresenta caracteristicas to originais gue azainala uma mudanga profunda, um rompimento com os hébitos tradicionsis. Os Efetivos Em primelro lugar, obserye-se a mobilizsco dos lum grau até entio desconhecido. As guetras tradicionais jogavam com efetivos que nfo ultrapassavam slgumas centenss de milhares de he- mens, A opiniio public ‘estupefata, em 1812, com o Grande Fxérito empregado na Rissia e que se compunhs, mais ou menos, de 600.000 homens, A cifra parece irriséria diante dos milhdes, ¢ até Ses dezenas de milhGes, de homens mobilizados nesses quatro, anos. Na Franga — 0 pais que levou mais Longe « mobilizacio dos efetivos — arregimentaramsse cerca de 8,5 milhdes, numa populagio que no chegava entio 1 seja, mais de um quinto dos hy para 14 milhdes de alemies. Em 1916, a Gra-Bretanha fonsetigéo. A Ressia mobiliza tanta gente que lhe falta mate 4 A Mobilizegio dor Recursos ‘os homens mandados de volta os especialistas, objeto de designagdes especiais. Foi preciso dirigir a economia: 0 Estado teve de regulamentar, controlar, organizar ¢ racionar recursos que se esgotavem ¢ que no se proporcionavam as necessidades da indistria de guerra ou do abas- tecimento da populscio. ‘Tornaremos a ver o alcance longinquo ¢ as eqliéncias institucionais, strativas e psicolégicas dessa inter- venga crescente do poder piblico, e do controle exercido sobre todas as atividades econdmicas ¢ sociais. As Novas Armas Em terceiro lugar, a guerra pde em jogo armas novas. Ao choque militar propriamente dito, acrescenta-se uma luta econdmica, que visa ‘a atingir 0 adversétio em ma economia de producio, paralisandolhe ‘a atividade, obstando a chegada de matériasprimas. Os Alindos blo- queiam os impérios centrais, Dispondo do dom{nio dos mares, arri- sridos a f4brica notte-americana, tentam isolar os impérios centrais ¢ obrigh-los a capitular pela asfixia, A Alemanha responde com a guerra submarina; agora € a sua vez de bloquear as ilhas bricinicas ¢ apoderar- tse de todos os navios mercantes, incluindo os que ostentam pavilhio neutro ¢ transportam material de guerta destinado & Franga ou & Gra-Bretanha, ou simplesmente produtos destinados a abastecer a po- pulagio ou a inddstrie, Dessa maneira, tudo se encaminha pate a pritica de uma guerra efetivamente total. Guerta econdmica, mobilizagio da populagio civil: outras tantas etapes do deslizemento da guerra para formas radicais. No século XIX, a vida civil prosseguiu A margem da conflagracio. Jé nfio acontece © mesmo desde o ano de 1914. 26 A Guerra Psicolégica Nio podendo abrir brechas no front, tenta-se sindolhe © moral, Esse € 0 objetivo dos bombarde Shades abervas. & tabém « rarfo de ser da propagands, A-impor- Sancia do fator motel cresce A proporsio que o litigio se prolongs. Evidenciase de maneica cada vez mais clara que nenhum dos campos posrui os melos de conseguir uma vantagem estratégica; a, lissidio € } desgeste do moral dario, portanto, a vitéria a um dos dois. (Ora, em 1917, os dois campos s¢ aproximam do ponto de ruptura. Dal a-importincia capital do ano de 1917, em cujo decorrer a guerra poderi mado outro curso, talvez até acabado: ela jé dura hf trés anos. 0 ano de Verdun, 1916, em que « Alemanba ¢ a rm sem conseguir vantagem alguma. Em 1917, vérios roximam do ponto erftico, em que tudo € possfvel, a capi- tulagi ‘branca, Isso aplica-se & Reissia em primelro lugar, mas também se aplica A Franca. 0 momento decisivo da guerra. «A Revolugio, rissa modifica repentinamente a relagio das forces em detrimento dos Aliados, embora 0 primeiro governo russo tenha iquins de gus # normal Riiasia seja a primeiza a ceder: © maior tributo em homens, que sofreu as baix preparda para a guerra, néo soubera aproveitar as ligoes da derrota diante do Japfo em 1905, Sua orgenizagio é defeituoss, hi falta de rial, 2 intendéncia é precarfssima; durante trés snos, farendo das ‘coricio, os soldados disfazgarem essas falhas a poder de cotagem; © cansago acabou levando a melhor. A primeira revolugio russa, seguida da segands, em outubro, ¢ novembro de 1917, acarrete duns ordens de conseqiiénciss para s his- toria da guerra, Primeito, as conseqiiéncies militares. Com a paz separada de BrestLitowsk produsiu-se, em ‘Alemanka, ¢ famosa ruprura que os estados: rincipais 27 e tados Unidos na guerra, em abril de 1917, deixa esperar, sem divida, © restabelecimento do equilfbrio, ¢ até sua inversio em favor do Oeste. wwersio sé podert produzir-se so cabo de um ano ou dezoito is os Estados Unidos, i ¢ #6 no vetio de 1918 as forcas americanas comecam a empenharse de modo macigo. Hé, portanto, um hinto de quase um ano; serio os Aliados capazes de resistir até 14? Em seguida, as conseqiiéncias polfticas. A revolugio russe des- perta sentimentos até entifo contidos pela uniifo sagrada ¢ abala « von- Ride de levar a guerra até o fim, Para alguns, é um exemplo que deve ser sepuido, O socialismo de esquerda passa por uma renovagio de vitalidade: 0 dertotismo revolucionirio acorda j a0 desejo di gaste fisico ¢ nervoso, a ago seja 0 ano turvo, o sno diffcil: Frange, motins que se alastram pelas unidades no front. Certos poll ticos preconizam a abertura de negociagées para uma paz branca. O derrotismo levard a melhor ¢ os impérios centrais ganhario a guerra? ‘Mas uma reviravolta da situagio em novembro de 1917 faz que na Franga — pea principal da coslizio — acabe prevalecendo a von- tade de continuar até o fim: a chegada de Clemenceau presidéncia do Conselho e a formasio de um gabinete decidido a prosseguir na guerra a1é 0 final pcm termo As negociacées, derrubam 0 derrotismo; 08 pollticos suspeitos de sonhar com uma paz branca sfo arrastedos as barras do Supremo Tribunal. Em 1918, inverte-se a situagio, O reer vembro de 1918. 2B 2 AS CONSEQUENCIAS DA GUERRA nomia do mundo sacm profundamente trensformedas desses_qu anos. Tomuremos a situagio em 1920, apés a Conferéncia da Paz sssinatarn dos diferentes tratados que regulam as divergéncias do com a f ; 1. AS TRANSFORMACOES TERRITORIAIS As conseqiitncias mais eparentes, que decorrem diretamente das operagSes militares, so as transformagdes te Considerdveis. © mapa da Europa sal de tudo isso de pe 0 ar: nio delxa de set interesante procurar um atlas © ex: paralelamente, 0 mapa da Europa antes e depois da guerra. A Conferéncia da Paz inaugura-se em Paris, em janeiro de 1919. Nela estiio representados vinte e sete palses. Niimero to grande que € eficaz, Logo se constitul um Franca ¢ Itilia, reduzidos por um momento feccio do Presidente do Conselho italiano, Orlando: Presidente dos Estados Unidos, Wilson, 0 Primeiro Ministro britinico, Lloyd George, o Presidente do Conselho francés, Georges Clemenceau. _ Foi 0 Conselho dos Quatro que tomou as decisSes capitais © arbitrou as divergéncias entre pretensGes rivais. a 2 © Tratado de Versalhes é 0 mais conhecido, mas niio 0 tinico: sequeselhe um cortejo de tratados que poem fim & guerra com os aliados da Alemanha, com seus herdeiros ou com as poténciss bal- Clinicas, Esses tratados tém todos 0 nomé de castelos ou residéncias reais dos subiirbios parisienses: o Tratado de Stvres com o Império Ore 10, o de Trianon com a Hungria, o de Saint-Germain com a Aastria, 0 de Neuilly com « Bulgétia, Sio assinados em 1919 € 1920. Bis a razio pela qual tomo o ano de 1920 como ponto de referencia: 0 momento em que todos os tratados comesam a ser aplicados. ‘Através deles se consagra a derrota dos grandes impérios. Quatro impétios desaparecem on so substancialmente amputedos: € ume mu- danga de primeira grandeze. Serd preciso remontar a0 Congreso de ‘Viena ou A Paz de Vestfilia para encontrar um equivalente da sub- versio territorial de 1919 © 1920. ‘A AustriaHungria deixa de existir. A Austria e « Hungria, até entéo reunidas por um elo dindstico, desmembram-se. Separam-se as dass cabecas de dguin. As nscionalidades sujeitas constituem outros tantos Estados nacionsis. Verifica-se, a0 mesmo tempo, o fim do ualismo e a desintegracfo do império dos Habsburgos. As forgas cen- trifugas sobtelevam a coesio: fe de tratades consagra a emanci- pagio das nacionalidades. Transilvinia, além dos Cérpatos, em detrimento da Hungria, na direcio do nordeste, da provincia da Bessaribia destacada da Riissia, ¢ na Giregio do sul, da Dobruja disputeda pela Bulgétia ¢ pela Roménis, A Roménia é uma das grandes beneficiérias da paz. Nasce uma grande Sérvia, que reine o reino da Sérvia, o reino de ‘Montenegro, a Bérnia ¢ a Herzegovina, que eram, desde 1878, ume espécie de mandato austriaco, a Macedénia, Tudo isso constitui um grande reino de Tugosldvis, que une os sérvios, croatas € eslovenos. te-se a0 nascimento do Estado tchecoslovsco, que No notte, ‘da Boémia, da Eslovdquia e da Ruténia subcar- retine 0 antigo piitica. ‘Trés Estados consideravelmente ampliados 20 lado a pene eel reduzida & sombra ‘Hungria despo} suas minorins, que pass eslavos, Ea fragmentagio da Europa danubiana. té criados do nada, mesma e de uma arn o dominio dos 30 E também o fim do Império Otomano, scontecimento tah sinda mais consdetivel do que o fim do império dos Habsburgos. Nio se trata apenas da solugio da questo do Oriente, mas da conclusio de um milénio encerra uma histéria que comesa no século XI, com a chegada dos e alango das guerms baleiinices. , 0 Império Otomano precisera renunciar a quase todas as suas possesses curopéias; em 1920, perde trés quartas partes de suas possestdes asifticas. A Turquia — nome que assume o ex-Impétio Otomano — 8 anatoliano. Depois de haver recuado na Asia obrigada a céder as reivindicagSes das Anterior. Novos Estedos surgem das rufnes © Traque, a Siria, o Lfbano, a Palestina, a ‘Transjordinia, © Império Otomano desaparece como forga polftica. © califado seri ab-rogado alguns meses depois. Os dois outros impérios sofrem menos: nfo acabam Se ‘Avstle Hangria se desintegra 0 Império Otomano B Se So: a Risa ¢ 4 Alemanha subsistem, mas sio submetidas « ampuagies A Riissia perde todes as suas conquista is alt ‘A fachada ocidental, Inboriosamente arliaee oo roe ss las provincias conquistad: @ Lituinis, Enfim, como 4 Roménia. E um recuo de 1922; em 1920, est& no suge a Se ¢ 08 cavaleiros de Budienny chegam is portes de VarsSvin 1922 que a Riissia reconhece suas perdas territorisis ¢ faz 2 com a Polénin e os Estados bilticos, Dos quatro grande manha, que perde cert as colénias, Dos qu: jo 3 redimidos: Eupen ¢ Malmédy. O territério do Sarre ¢ submerido, pelo spago de uinze anos, a um estatuto provisério, enquanto aguarda um regulamento definitivo em 1935. Mas € a leste que a Alemanha sofre as mutilagdes mais sensfveis: seconstitui-se, em parte, & sua custa, A Posninia, a Alte-Silésis perdidas, Dantzig foi destacada, crigida em cidade livre. Um corredor separa, doravante, a Prissia Oriental do Brandeburgo e da Pomeriinia, O Schleswig do Norte é sbandonado aos dinamarqueses. A margem esquerda do Reno assim somo certo niimero de cabegas de ponte na margem direita siio objeto de uma ocupagio militar que deve durar até 1933. ‘Assim, no plano territorial ¢ sem nos anteciparmos 2s outras mu- dangas, politicas, econémicas ou socials, « guerra, sancionada pelos tra fades de 1919 € 1920, acarreta o desmembramento de dois grandes conjuntos histéricos — a Austria ¢ o Império Otomano — e a multi plicago dos Estados — visto que se criam ow reconstituem a Polénis, i Tehecosloviquia, a Finlindia, os Estados bilticos — sem contat fs que se acrescentam, como a Roménis © « Sérvis. Se examinarmos os princfpics que nortearam as negociagées, clars « indelevelmente expressos nos tratados, este é 0 triunfo do movimento Gas nacionalidades, a coroaco da séric de erremetidas que, em 1830, 1848 ¢ 1860 haviam, pouco # pouco, libertado as populagées oprimidas unificado as nacionalidades separsdas, A Itdlia recupera as terres Sitientas, emancipam-se as nacionalidades eslevas, plebiscitos permi- tem aos povos pronunciar-se livremente. Claro esti que ainda subsis minorias, porém menos nume- rosts do que antes de 1914, ¢ sfo agora as nacionslidades domins- roses ie cotem que estéo sujeitas a seus antigos vassalos: as minoriss hdngaras, na Tehecoslovaquia, na ‘Trensilvania romena ou na Tugoslévia. Se, do quadro do Estado-nasio, passarmos a conjuntos mals vastos, a novaivisio cersitorial assinala o recuo do germanismo ¢ © progress snwlavos. Quase todos os novos Estados sio eslavos: Polénis, Thecosloviquia, Tugoslavia. Em conseqiéacla disso, modifies-se pro- Fenlcmerite > equilibsio das forgas e dos blocos étnicos no interior da Europa: fquem ganhou a guerra, A lembranca de Verdun eelipsa todas as outias Peete exército francés imp6s-se como o primeira da Europa € de mundo, As instituigSes da Franga so copiadas pela maloria dos oe Estados: a Tehecoslovéquia, a Polénia ¢ outros pa(ses edotam vovsrinuigdes inspitadas no modelo politico da,Frangs. A maioria destes 32 Estados & constitulda de aliados ¢ clientes seus. Para manter a pere: nidade do tratado de Versilhes, a Franca apSia-se na barreira oriental que cizcunda os vencidos; Alemanha, Austria, Hungtia. Todos os novos Estados ‘devem seu renascimento ao exército ¢ a diplomacia ranceses. 2, OS REGIMES POLITICOS ‘A variedade dos formas cujo desenvolvimento seguimos a partir do século XVIII sofreu notdveis alterngSes em 1920, s dos Alisdor € também a vitdsia das democracias © da jue assim triunfa do Antigo e, dos impérios auto- ‘regimes autoritétios. A identificagio dos vencedores com os principios da democrat tou desde que, em 1917, 2 Riissia czarista abandonou & guert substitufda pela grande democracis americana: jé nfo hf anomalis, o desencontro Russia Estados, Unidos acaba de identificar um dos cqrpos com os principios ¢ os valores dt democracia. #0 desaparecimento dos impétios histSricos, escorados no prin cpio da legitimidade. As dinsstias seculares sfo destronadss: primeiro os Romanovs na Riissia, em 1917, e depois, no fim de 1918, os Hoabsburgos ¢ os Hohenzollerns; nfo tardard tampouco a deposigao do sultio e a abolicfio do califado. Em toda a revolugSes pro- yocam # queda dos tronos, # uma espéele de renovacio de 1789 ou de 1848, Para os contemporineos, « vitétie da Frangt, da Inglaterra e dos Estados Unidos aparece como o resultado de mais de um século de lutas, como a desforra do Congresto de Viena, como consagracio da democracia, Sobre as raines desses regimes atistocrdt se a democracia, Proclama-se monérquicos, absolu- wiblica na Alemanha dades enunciadas pela lei eleitoral de 1912 na lades os prazos que ela previa, Na Franga, m © regime elei- toral ¢ introdur-se a representagfo proporcional, considerada a mais de moeritica. A democratizagio vai além das formas polfticas: chega a orga- nizacfo social, & regulamentacio dos problemas do trabalho, O governo Clemenceau instaura na Franga, em 1919, 0 dia de 8 horas, O Tratado de Verealhes é 0 primeiro a comportar um capftulo que interessa 0 organizscao das relagbes socials. Institui-se o Bureau Intemacional do Trabalho, que deve preparar a codificacto das legislagdes sociais, a ele- borsgfio de uma carta internacional do trabalho e das relagdes entre empregedores ¢ empregados. A democracia estende-se, por fim, as préprias relagdes interne- cionais, acabando com a diplomacia secreta, responsabilizada pela defle- gragio do conflito. Segundo uma tese entio muito difundida, a guerra saiu das negociatas oficiosas das chancelarias. Se se expusesse a diplo- micia em praca pablica, os povos diligenciariam para que ela nao ali- mentasse novos conflitos. Actedita-se que a substituigio da diplomacia secreta por uma diplomacia praticada em praga piblica suprimiré os germes do litigio. A Sociedade das Nagdes estende as relagées internacionais prin- os e priticas que pouco 2 pouco se generalizaram no interior dos discussio publica, delibecagdo parlamentar, regulamentagio das tes da maioria dos suftégios, A Sociedade das Nagoes lizago do regime parlamentar ¢, aparentemente, 0 triunfo definitivo do direito sobre a forca, a instauracio de uma ordem juri- dica que destrona as solugdes de violéncia, Dessarte, tanto nos remanejamentos tertitoriais, inspizados no ptincfpio do direito dos poves de disporem de si mesmos, quanto na nova organizacio polltica, social e internacional, a nova ordem da Europa de 1920 inspira-se na democracii, Na distensfo que se seguiu a0 armisticio, na enforia propfcia as il os contemporineos pu- deram cuidar-se chegados ao fim da histés Europa e 0 mundo apés ela encontravam 0 término de suas inquietagies, de suas misérias. Era vitéria do diteito e 0 triunfo da democracia que corotva a marcha da humanidade pera uma sociedade mais humana, mais livre ¢ mais justa, ‘Apesar de tudo, porém, esse aspecto 16 constitui parte da reall- dade: a mais visfvel; o recuo do tempo ¢ uma visio retrospectiva pro- jetam luz sobre outro aspecto, merios imediatamente perceptivel, menos Hsonho também e cujos tracos se revelario pouco # pouco, Com efeito, 9 fim das hostilidades e a regalamentagio dos conflitos nfo suprimiram ipso facto certo mimeo de problemas, alguns nascidos da guerra, outros anteriores a ela, mas que a guerra no resolveu. 34 Por sun durigio, extensfio € caracteristicas, o conflite provocou toda a sorte de mudaneas, algumas des quais produziram, por seu turno, efeitos irreversiveis. A conflagracio foi causa de miltiplas subversées, que interessam a economia, a sociedade, os costumes, as idéias © 2s mentalidades, ¢ cajos efeitos, que 36 se fario sentir aos poucos, niio serfo igualmente acentuados em todos os pafses, pois estes foram desi- gualmente atingidos. A profundidade das subversGes depende de duas coisas: da extensio de sua participacio na guerra, visto que a ampli- tude das subversoes é proporcional 4 intensidade do esforro de guerra — nesse sentido, evidentemente, a Franga € mais atingida que Por- tugil; © da posi¢io dos beligerantes no fim do conflito, a saber, se pertencem ao campo dos vencedores ou ao dos vencidos. Esse dado decisivo, Para os vencidos se sjuntam, as destruigtes da guerra, que atingitam quate todos os pa(ses indistintamente, as misérias da derrota, 8 ocups¢io mais ou menos prolongada (no caso da Alemanha até 1930, embora a evacuacio se fara varios anos antes da data inicialmente pre- vista), 0 peso das reparsgSer importas pelos tratados de pax, as con- seqiéncias do desmoronamento dos regimes, a instabilidsde disso de- corrente e, afinal, os traumatismos causados pela amputagio territorial, que desorganiza a economia e deixa uma feridt moral duradoura. Eis af a conjungio de encargos ¢ softimentos que se adiciona, nos pafses vencidos, Austria ou Alemanha, a0 quinhao das conseqiéncias comuns da guerra. As Conszgiiinctas DemocnAFICAs ‘As perdas humanas forum ‘considerfveis em resultado de duragio da guezra ¢ da amplitude dos'efetivos empenhados: cerca de 9 milhGes de mortos, quase todos europeus. S6 on Franca, 1.40 em ni , € menos do que ‘ne Alemanhs (1.700.000); relative hemorragia atinge com maior gravi a popu 10s numerosa que a slema — 39 milhdes em 1914 jes —e cuja renovagio se faré com’ maior dificuldade, uma vez gue a Frangs eatrou, hf muito tempo, no caminho da limi- tagio da natalidade. Para o Reino Unido, mais de 700.000 mortos. Avessas perdas cumpre aditar os milhGes de mutilados e todas as con- de ago retardads, sgindo as classes mobiliadveis, entre 20 ¢ 40 anos, tais perdad r varias geragbes, diminuigio da natelidade. 'A pirimide icou decepada por muito tempo: ainda hoje se pode ler, em seu perfil, a conseqincia da Primeira Guerra Mundial. O fend- meno repercutird-na geragio seguinte, com « formagiio do que se deno- \e minari, depois de 1930, as classes ocas, Menos numerosas, as classes que chegem i idade da mobilizagio exigem, em maryo de ‘1935, que se estenda para dois anos a duragio do servigo militar. O fendmeno das classes ocas repercutir, por seu turno, na segunda gerasio, Essa perda de substincia ni interessa apenas o aspecto demogré- fico. Por suas incidéncias, atinge a economia, que priva de produtores ¢ consumidores, ¢ a defess nacional; ite na atividede intelectual do pals: basta penser na longa lista de escritores mortos na guerra, De modo mais difuso, € um componente da sensagio de envelhecimento que domina a Europa na década de 1920, A austncia dos pais desor- ganizou as familias, Multiplicaramse as situaces familiares anormels: viivas de guerra, pupilos da nagio, Na Rilssia, a guerra civil e a fome completam a guerra estrangeira; bandos de criancas erram, aban- donados — cenas que setio ilustradas pelo cinema soviético, As DesraurgSzs EconOmrcas © balango adiciona, a0 mesmo tempo, as rufnas acumuladas pelas operagdes militares, a destruicio de riquezas, a perda de substincia, sobretudo nos paises ocupados € nos que foram teatro de operacdes de guerra; desse ponto de vista, a Franca foi mais gravemente atingida que a Alemanha, Cerca de 3 milhdes de hectares devastados, pontes rebentadas, a rede ferrovidria desorganizads, edificios arrasados, minas inundadas pelos alemies no momento de evacuar o Passo-de-Calais. ‘© balanco associa paraddxalmente As rufnas uma economia voltsda para s guerra, superequipada, de reconversio contestivel. Em quatro anos, os beligerantes engoliram, dilapidaram, em despesas improdutivas, uma soma considerdvel de trabalho, recursos e capitais, raziio do déficit orcamentério. Para fazer frente a essas despesas extriordinétias, todos os governos pediram dinheiro emprestado ¢ o énus de dfvida aumentou blica da Franga passou, entre em proporgdes consideriveis, A divi 1914 © o fim da guerra, de 33, s de francos-ouro para 219 bihdes. Divida interna, além da ern; o problema das divides interaliadas pesaré nas relagées entre os europeus e os Estados Unidos: ver-se-é, no fim de 1932, um governo francés derrubado pelo Parla- jorque pretendia honrar 0 compromisso, de seus predecessores Estados Unidos a parcela da divida que entfo se vencia, empo que recorriam a empréstimos, os governos apelaram para aemissio de papel, o que provocou uma inflagio como nunca se viu no século XIX. 36 Além disso, a guetra deixa ao Estado o encargo dos créditos das vitimas de guerra, Os governos adotam o prinefpio de que ss vitimas de guerrs fazem jus a solidariedade da nagio. B a cflebre fSrmula a propésito dos ex-combatentes: “‘Eles tém direitos sobre nds!" Direitos Jogo materializados pela carta de ex-combatente, pelo estabelecimento de pensies, em formas que variam de um pals para outro: nos Estados Unidos chams-se bonus, na Franca a aposentadoria dos ex