Você está na página 1de 1

Aplogo

Aplogo uma narrativa que busca ilustrar lies de sabedoria ou tica, atravs do
uso de personalidades de ndole diversa, imaginrias ou reais, que podem ser tanto
inanimadas como animadas. Serve como exemplo clssico os aplogos de Esopo.
comumente confundido com a fbula, que focada nas relaes que envolvem
coisas e animais (ex: o livro Quem Mexeu no Meu Queijo e A Revoluo dos Bichos), e com
a parbola, que se centra nas histrias somente entre homens e comumente possui cunho
religioso (ex: Parbolas de Jesus). Bem parecido com a fbula em sua estrutura, o aplogo
um tipo de narrativa que personifica os seres inanimados, transformando-os em
personagens da histria.
Diversos autores consideram que se pode considerar o aplogo como uma parbola
que no utiliza apenas, e a ttulo de analogia, um caso particular a fim de tornar perceptvel
uma significao geral. Na Espanha, durante o sculo XVII, fizeram escola os aplogos Dos
Sonhos (de Los Sueos), de Quevedo, e o Colquio dos Cachorros (Coloquio de los perros),
de Cervantes.