Você está na página 1de 1

Preconceito de cor e racismo no Brasil 1

Antonio Srgio Alfredo Guimares


Professor do Departamento de Sociologia USP

RESUMO: O autor analisa a formao do campo temtico dos estudos de


relaes raciais, no Brasil dos anos 1940, e sua posterior superao pelos
estudos de identidade racial e racismo, nos anos 1970, buscando precisar a
histria dos significados tericos de dois conceitos: preconceito de cor e racismo. Retroagindo ao final do sculo XIX, o autor argumenta que o racialismo dogmtico de ento foi desbancado pelo culturalismo do comeo do
sculo XX, apenas para ceder lugar impreciso entre a expresso nativa
preconceito de cor e preconceito racial, esta ltima introduzida pelo paradigma das relaes raciais, gerado pela Escola de Chicago. Com a superao
deste, nos anos 1970, e sua substituio por paradigmas que utilizam quase
exclusivamente a anlise estrutural e institucional, o conceito de racismo
passou a denominar de maneira imprecisa todas as dimenses da vida social
e da interao entre brancos e negros. O autor sugere que apenas um
retorno separao analtica das diversas formas de interao e dimenses
da vida social pode restituir a esse campo disciplinar a riqueza que teve nos
primrdios das cincias sociais.
PALAVRAS-CHAVE: racismo, preconceito de cor, preconceito racial, relaes raciais.

Antes de entrar no assunto deste texto, convm alertar para um ponto


metodolgico de todo pertinente para o que vou expor: refiro-me ao
emprego de categorias abstratas, puramente analticas, para compreender a vida ou o pensamento sociais tais como eles foram concretamente