Você está na página 1de 1

Memória descritiva do videoclip “Não podemos adiar

mais” - “Esmiuçar Copenhaga”


Eu, Bernardo Daniel Tavares Martins Cruz, residente em:
Largo de S.ta Eufémia
Soutelo
3740-080
Paradela, Sever do Vouga, e que posso ser contactado pelo e-mail
bd25xvtraco@gmail.com ou, em alternativa, por telemóvel 919018794 ou telefone
234561475, preparei e apresentei este videoclip.
Ao ver o anúncio do concurso no vosso Website, comecei a procurar mais
informações sobre a Cimeira de Copenhaga, nomeadamente em
http://ww1.rtp.pt/icmblogs/rtp/cop15/. Preparei, de seguida, um texto, que eu
apresentaria enquanto o recipiente enchia, demonstração didáctica do tempo que temos
para fazer as mudanças necessárias:
“Sabemos hoje, inequivocamente, que o aquecimento global provocado pelas
emissões de gases de estufa decorrentes da actividade humana é uma realidade. É um
facto. Isto foi demonstrado por vários estudos científicos independentes.
Assim, é necessário que ajamos rapidamente par reduzir as nossas emissões e,
consequentemente, o aquecimento do Globo, tendo em conta as suas potenciais temíveis
consequências. Os países de todo o mundo propõem-se a limitar este aquecimento a não
mais de 2ºC.
O tempo que temos para começar a pôr em prática as mudanças necessárias para
cumprir este objectivo é representado por este recipiente. A água é o tempo que já
passou.
Aqui, ligo a torneira e o recipiente começa a encher.
Já desde as décadas de ’80 e ’90 que visionários, e depois cientistas e
ambientalistas em geral nos vêm alertando para este problema. Por incredulidade não
fizemos nada. A água vai ainda no fundo do recipiente.
O Protocolo de Quioto propunha metas quantitativas para a redução de emissões.
No entanto, países muito importantes como EUA ou Austrália não o ratificaram. Por
comodismo não fizeram nada. A água vai subindo, está a aproximar-se do meio do
recipiente.
Em Copenhaga, sentia-se que já não podíamos esperar mais. As Nações Unidas
tinham dado 2009 como o limite para começar a pôr as mudanças em prática. Se as
emissões não começassem a diminuir rapidamente, poderia já ser tarde demais. A água
está já perto do topo do recipiente. No entanto, alguns países, como os da União
Europeia, não quiseram avançar mais sem que outros países, como China, Índia ou
EUA, o fizessem também. Em vez de darem o exemplo, por falta de coragem fizeram
pouco.
Adiaram-se as decisões. Agora, até Fevereiro de 2010, os países desenvolvidos
têm que apresentar compromissos voluntários para a redução de emissões. Está agora
perigosamente perto do topo. Não podemos adiar mais! Parece-me que não podemos
ficar à espera dos outros países. Nós, Europa, nós, Portugal, podemos criar um novo
modo de vida e, mostrando aos outros que é possível viver melhor com menos
emissões, desligo a torneira, quando a água estava prestes a verter, convencer o resto
do mundo a seguir-nos, a pôr estas mudanças em prática.
Que os líderes mundiais se convençam que agir agora tem menos custos e
malefícios do que agir daqui a 10 anos ou do que não agir!”

Interesses relacionados