P. 1
Reologia de Fluidos e Suspensões de Partículas análogas ao Sangue

Reologia de Fluidos e Suspensões de Partículas análogas ao Sangue

|Views: 8.698|Likes:
Publicado pornunoaguiar8
Relatório da Bolsa de Integração à Investigação do Centro de Estudos de Fenómenos de Transporte - CEFT, Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, FEUP
Relatório da Bolsa de Integração à Investigação do Centro de Estudos de Fenómenos de Transporte - CEFT, Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, FEUP

More info:

Published by: nunoaguiar8 on Mar 29, 2010
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/01/2014

pdf

text

original

Existem vários modelos para descrever matematicamente os comportamentos dos
fluidos indicados na figura 4. O modelo mais geral para a caracterização de
suspensões em reologia é o modelo de Cross, em homenagem ao reólogo Malcolm
Cross que estudou corantes e dispersões de pigmentos, que é descrito pela seguinte
lei constitutiva:

0

1

1 ( )m

K

µ µ
µ µ γ

=

+ (5)

Em que K possui unidades de tempo e m é uma constante adimensional.
Considere-se o comportamento de um fluido, descrito pela Figura 2, onde é possível
definir dois patamares de viscosidade constante: um deles para uma taxa de
deformação de corte próxima de zero, em que se define viscosidade de corte nula,

0

µ, e outro para uma taxa de deformação de corte elevada, em que se define

viscosidade de corte infinita,µ∞. (Barnes 2000, Zhang 2008)

Figura 5- Identificação de dois patamares de viscosidade constante no estudo da variação da viscosidade
de corte com a taxa de deformação de um dado fluido.

Reologia de Fluidos Análogos ao Sangue BII – 2008/2009

Nuno António Aguiar dos Santos

10

Também existe um outro modelo utilizado na avaliação do comportamento reológico
dos materiais denominado por Modelo de Carreau. Este modelo é bastante
semelhante ao Modelo de Cross, definido através da expressão:

2

2

0

1

(1 ( ) )

m

K

µ µ
µ µ

γ

=

+

(6)

Ambos os modelos apresentam descrições que só diferem na zona intermédia para
valores baixos de Kγ ( 1

Kγ ∼).

O Modelo de Cross, pode ser reduzido a outros modelos, tais como o modelo de Sisko,
a Lei de Potência e o modelo de fluido newtoniano.
Para muitos fluidos, a elevadas taxas de deformação de corte, verifica-se que

0

µ µ∞

>>

e

1

Kγ >>

, e é cómodo utilizar a equação constitutiva que descreve o

modelo de Sisko:

0

( )m

K

µ

µ µ

γ

= +

(7)

A Lei de Potência, também conhecida por modelo de Orswado-de-Waele, é um
modelo matemático que pode ser deduzido através do modelo de Sisko, admitindo
que µ∞ é pequeno, sendo dada pela expressão:

n

K

τ γ

= (8)

Em que K é designado por factor de consistência e n é o índice da lei de potência.
A expressão (8) pode ser escrita em função da viscosidade, por aplicação da lei de
Newton da viscosidade:

1

n

K

µ γ −

= (9)

Este modelo descreve o comportamento dos fluidos reofluidificantes, em que n<1, e
dos fluidos reoespessantes, em que n>1. (Barnes 2000)
Se n=1, a equação (8) reduz-se à Lei de Newton da viscosidade para fluidos
newtonianos, equação (4), tal como se pode inferir da equação (9).
Os fluidos de Bingham (B) são fluidos que possuem uma tensão de cedência, 0

τ, e
que após serem submetidos a uma tensão de corte superior à sua tensão de cedência,
escoam com um comportamento newtoniano. A descrição matemática deste
comportamento é feita através do modelo de Bingham, que consiste na sobreposição
do comportamento de um sólido (com uma dada tensão de cedência, 0

τ) com o
comportamento de um fluido newtoniano, descrito pela Lei de Newton da
viscosidade, equação (4), o que resulta na seguinte expressão:

0 p

τ τ µ γ

= + (10)

Em que p

µ é a viscosidade plástica que coincide com a viscosidade infinita, µ∞.

Por analogia, os fluidos de Herschel-Bulkley são fluidos que possuem uma tensão de
cedência, 0

τ, e que após serem submetidos a uma tensão de corte superior á sua
tensão de cedência, escoam com um comportamento reofluidificante ou

Reologia de Fluidos Análogos ao Sangue BII – 2008/2009

Nuno António Aguiar dos Santos

11

reoespessante consoante o seu índice de potência, n. A descrição matemática deste
comportamento é feita através do modelo de Herschel-Bulkley, que consiste na
sobreposição do comportamento de um sólido (com uma dada tensão de cedência,

0

τ) com o comportamento de um fluido descrito pela lei de Potência, equação (8) e
(9), o que resulta na seguinte expressão:

0

n

K

τ τ γ

= + (11)

Como se pode reparar através da análise das equações (10) e (11), o modelo de
Bingham é um caso particular do modelo de Herschel-Buckley. [Barnes, H., 2000]
Para finalizar a análise dos fluidos com tensão de cedência, também existem o
modelo de Casson que descreve o comportamento dos fluidos de Casson, dado pela
expressão:

0

p

τ τ µ γ

= + (12)

Que se pode escrever sob a seguinte forma:

0

0

2

p

p

τ τ µ γ τ µ γ

= + +

(13)

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->