Você está na página 1de 1

Resoluo de casos prticos

Principio da no violao da esfera jurdica alheia -As pessoas devem abster-se de prticas
que violem os direitos dos outros (na esfera jurdica, as pessoas tm o direito a serem
respeitadas)
Da violao da esfera jurdica decorrem portanto:
1) Danos patrimoniais (artigo 564 CC) avaliados em dinheiro
2) Danos no patrimoniais ( artigo 496 CC)
Responsabilidade Civil :
1) Negocial
2) Extranegocial
Negocial- resulta da violao de negcios
1) Icumprimento de negcio ( artigo 802 CC)
2) Mora (ou atraso) do devedor (artigo 804 CC)
3) Cumprimento defeituoso ( artigo 913 CC)
Extra negocial resulta da violao de Direitos absolutos
A-Por actos ilcitos e subjectivos ( culposo) aritgo 483 n2 CC
Pressupes:
1)
2)
3)
4)

Existncia de um facto positivo (aco) e negativo ( omisso)


Facto tem de ser ilcito e que viole um direito subjectivo absoluto
Nexo de casualidade entre o facto e o dano
Imputao de um facto ao agente ( atribuir a responsabilidade):

Imputabilidade
1) Culpa
2) Dolo ( Inteno)
Negligente ou mera culpa
1) Consciente conscincia de que ao adotar um comportamento vai dar lugar a um
dolo
2) Inconsciente o agente no pensou na possibilidade de algum, sofrer danos por isso
Ainda relativamente culpa:
Extranegocial 487 CC - a quem cabe provar e culpa ao lesado
Negocial 799 CC- quem tem necessidade de provar os factos o ru
B) responsabilidade pelo risco 499 e ss CC rescinde da culpa do agente
H actividade que as pessoas prosseguem que so objectivamente arriscadas ( condio de
um carro, avio e barco)
502 CC- animais; 503 CC veculos, 509 CC- instalaes de energia elctrica
C) responsabilidade por actos lcitos trata-se aqui de uma responsabildae por actos que so
permitidos pela lei (lcitos) mas que causaram dans, logo haver uma responsabilidade
Artigos 339,2322,1349,82 n2)