Você está na página 1de 25

Sugestão de Bibliografia para TCC de 2010

ALARCÃO, I. Formação reflexiva de professores – estratégias de supervisão.


Lisboa, Editora Porto, 2000.

CURTO, Lluís Maruny; MORILLO, Maribel M. & TEIXIDÓ, Manuel M. Escrever e ler - Volume I
e II. Porto Alegre: Editora Artmed, 2000.

COLL, César (org). O construtivismo na sala de aula. São Paulo, Ática.

LERNER, Delia & PIZANI, Alicia Palácios. A aprendizagem da língua escrita na escola –
reflexões sobre a proposta pedagógica construtivista. Porto Alegre: Artmed, 1995.

LERNER, Delia, Nogueira.N, Peres T, Cardoso B. (org). Ensinar, tarefas para profissionais.
Rio de Janeiro, Record, 2007

LERNER, Delia. Ler e escrever na escola. O real, o possível e o necessário. Porto Alegre.
Artmed.

FERREIRO, Emilia. A escrita … antes das letras in: SINCLAIR, Hermine (Ed.) A produção de
notações na criança: linguagem, número ritmos e melodias. São Paulo: Cortez Editora,
1990.

FERREIRO, Emilia. Cultura escrita e educação: conversas de Emilia Ferreiro com José
Antonio Castorina, Daniel Goldin e Rosa MariaTorres. Porto Alegre: ARTMED, 2001.

FERREIRO, Emília; TEBEROSKY, A. e PALÁCIO, M. G. Os processos de leitura e escrita:


novas perspectivas. Porto Alegre: ARTMED, 1987

FERREIRO, Emília & TEBEROSKY, Ana. A psicogênese da língua escrita. Porto Alegre:
Artmed, 1999.

FERREIRO, Emília. Alfabetização em processo. São Paulo: Editora Cortez, 1989.

FERREIRO, E. (org.). Os filhos do analfabetismo. Porto Alegre: ARTMED, 1990

FERREIRO, Emília. Com todas as letras. São Paulo: Editora Cortez,1992.

FERREIRO, Emília. Reflexões sobre alfabetização. São Paulo: Editora Cortez,1985.

KAUFMAN, Ana Maria; CASTEDO, Mirta; TERUGGI. Lilia & MOLINARI, Claudia.
Alfabetização de crianças: construção e intercâmbio. Porto Alegre: Artmed 1998.

KAUFMAN, Ana Maria & RODRÍGUEZ, Maria Helena. Escola . leitura e produção de textos.
Porto Alegre: Artmed,

1
KRAMER, S. & SOUZA, S. J. (org.) Histórias de professores: leitura, escrita e pesquisa em
educação. São Paulo, Ática, 1996.

NEMIROVSKY, Myriam. A aprendizagem da Linguagem escrita. Artmed.


NEMIROVSKY, Myriam. O Ensino da Linguagem escrita. Artmed.
NÓVOA, A. Os professores e sua formação. Lisboa, Dom Quixote, 1992

NÓVOA, A. Vida de professores. Porto Editora, 1992

NÓVOA, A. Profissão Professor. Porto Editora, 1995

OLSON, David R. O mundo no papel: as implicações conceituais e cognitivas da leitura e


da escrita. São Paulo: Ática, 1997.

PALACIOS, Alicia de Pizani; PIMENTEL, Magaly Munhoz& LERNER, Delia de Zunino.


Compreensão da leitura e expressão escrita. A experiência pedagógica. Porto Alegre: Artmed,
1998.

PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS – Introdução. Brasília: MEC/SEF, 1997.

PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS – Língua Portuguesa. Brasília: MEC/SEF,


1997.

Piaget, J , Seis Estudos de Psicologia, Forense – 1967.


PERRENOUD, P. (org) A profissionalização dos formadores de professores. Porto Alegre,
Artmed, 2003.

PROGRAMA DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES ALFABETIZADORES. Brasília: MEC/SEF,


2001

REFERENCIAL CURRICULAR NACIONAL DA EDUCAÇÃO INFANTIL. Brasília: MEC/SEF,


1997.

REFERENCIAIS PARA FORMAÇÃO DE PROFESSORES - Brasília: MEC/SEF, 1999.

SMITH, Frank. Leitura significativa. Porto Alegre: Artmed.

SMITH, Frank. Compreendendo a leitura. Porto Alegre. Artmed

SCHÖN, D. Educando o profissional reflexivo: um novo design para o ensino e a aprendizagem. Porto
Alegre, Artmed, 2000.

SOLÉ, Isabel. Estratégias de leitura. Porto Alegre: Editora Artmed,

2
TEBEROSKY, Ana. Aprendendo a escrever. São Paulo: Editora Ática, 1994.
TEBEROSKY, Ana, COLOMER, Teresa. Aprender a Ler e a Escrever – uma proposta
construtivista. Ed. Artmed. Porto Alegre. 2003.

TEBEROSKY, Ana. Psicopedagogia da Linguagem Escrita. São Paulo, Unicamp/Trajetória


Cultural,
TEBEROSKY, Ana, GALLART, Marta & colaboradores. Contextos de Alfabetização Inicial.
Ed. Artmed. Porto Alegre. 2004.

TOLCHINSKY, Liliana & TEBEROSKY, Ana. Além da alfabetização. São Paulo: Editora Ática,
1996.

TOLCHINSKY, Liliana. Aprendizagem da Linguagem Escrita – processos evolutivos e


implicações didáticas. São Paulo: Editora Ática, 1995.

ZABALA, Antoni. A Prática Educativa – Como ensinar. Porto Alegre: Artmed,

VYGOTSKY. L.S. Formação social da mente. Martins Fontes. São Paulo. 1997.

WEISZ, Telma. O Diálogo entre o ensino e a aprendizagem. São Paulo: Ática, 1999.

Orientações para fazer Fichamento-2010


Para escrever o TCC (Trabalho de Conclusão de Curso) é necessário ler
de 08 a 10 “textos” sobre o tema, sendo no mínimo 04 livros e 04 artigos.
Somente leitura de artigos não valida o TCC. É obrigatória a leitura de
no mínimo 04 livros.
A entrega dos Fichamentos comporá sua média de 5º semestre na
disciplina de TCC.
O Fichamento é uma forma de investigação que se caracteriza pelo ato
de fichar ( registrar ) todo material necessário à compreensão de um
texto ou tema. Fichar também é uma forma de estudar, de compreender
melhor um texto e arquivar informações importantes.
Um Fichamento deve apresentar os seguintes dados:
1-Indicação Bibliográfica: É a fonte da leitura (nome do livro, artigo ou
site, sobrenome e nome do autor , editora e ano de publicação). Nos
fichamentos de sites, incluir o dia, mês e hora em que você realizou a pesquisa.
2-Resumo: Síntese do conteúdo da obra.
3-Citações: É a transcrição de partes importantes da obra - (cópia
literal de partes interessantes do texto)

3
4-Comentários: O que você entendeu do texto lido. (importante
anotar, para não esquecer o conteúdo da obra)
5- Siga as Orientações do Manual do ALUNO do TCC- 2010
6-Datas de entrega dos Fichamentos:
Março- Formação das duplas e temas.
-Orientações gerais
-Levantamento bibliográfico sobre o tema escolhido .

Abril –#- dia 23( 6ª feira) -2 fichamentos- orientandos


daVila Maria.

Maio
# - dia 7(6ªfeira) – 2 fichamentos- orientandos da Vila
Maria.
#-dia 28(6ªfeira)- 2fichamentos – orientandos da
Vila Maria.

JUNHO - # - dia 11( 6ªfeira) -2 fichamentos – orientandos da Vila


Maria.
As duplas entregarão ao todo Fichamentos de : 4
livros e 4 artigos ou capítulos.

Os fichamentos deverão ser entregues ao orientador pessoalmente pelas duplas,


respeitados os prazos estipulados acima.O texto deverá ser digitado e
impresso.Salve todos os textos em seu computador,ok????
As orientações, entregas de fichamento serão controladas pelo orientador em
caderno próprio e tudo será levado em conta para a composição da nota única
do TCC no 5º semestre.
As dúvidas deverão ser esclarecidas SOMENTE com o orientador da dupla.

Bom trabalho para todos nós!!!!


Beijos, profª Yara Marisol

4
São Paulo/ março de 2010.

Para saber mais:


• A Psicogênese da Lingua Escrita,
Emilia Ferreiro e Ana Teberosky,
Artes Médicas, Porto Alegre, 1985.
• Com Todas as letras, Emilia Ferreiro,
Cortez, São Paulo,1996.
• A Produção de Notações na Criança,
Linguagens Ritmos e Melodias ,
Emilia Ferreiro, Cortez, São Paulo,1990.
• Aprendendo a Escrever, Perspectivas
Psicológicas e Implicações Educacionais,
Ana Teberosky, Ática, São Paulo,1994
• Por Traz das Letras, Telma Weisz ,
FDE, São Paulo, 1992 (livro e vídeo)
• O Diálogo entre o Ensino e a Aprendizagem,
Telma Weisz , Ana Sanchez, Ática,
São Paulo, 1999
• Vídeo: Construção da Escrita, Telma Weisz
e Beatriz Cardoso, FDE, São Paulo, 1988

MANUAL DO ALUNO

5
ORIENTAÇÕES DE NORMAS E
TÉCNICAS PARA ELABORAÇÃO
DE FICHAMENTOS E
TRABALHO DE CONCLUSÃO DE
CURSO – TCC

CURSO DE PEDAGOGIA

SÃO PAULO
2010

SUMÁRIO

1. Introdução....................................................................................................................
3

6
1.1 Objetivo.................................................................................................................
3

1.2 Organização do Trabalho de Conclusão de


Curso................................................3

2. Seleção dos Referenciais


Bibliográficos.....................................................................5

2.1 Organização para os alunos do 5º


semestre..........................................................5

2.2 Procedimento para levantamento de fontes bibliográficas a serem sugeridas


aos alunos pelo professor orientador...........................................................................5

2.3 Operacionalização da pesquisa


bibliográfica........................................................6

2.4 Organização dos


fichamentos................................................................................7

2.4.1 Modelo de fichamento digitalizado ou manuscrito (texto


dissertativo)....7

2.4.2 Modelo de fichamento digitalizado ou manuscrito


(frases/citações)........8

3. Organização do artigo científico - 6º


semestre .........................................................10
3.1 Normas para
citação ...........................................................................................11

4. Organização de tópicos e
formatação........................................................................14

4.1 Formatação das


margens......................................................................................14

7
4.2 Organização do
texto...........................................................................................14

4.3 Modelo de organização de


artigo.........................................................................16

8
1. INTRODUÇÃO

1.1 OBJETIVO

O presente documento de Orientações de Normas e Técnicas do Trabalho de


Conclusão de Curso – TCC tem por finalidade organizar questões divergentes e,
concomitantemente, orientar as atividades relacionadas ao Trabalho de Conclusão do Curso
do curso de Pedagogia, referente à matriz curricular de 2007. Neste sentido, oferece
subsídios básicos aos alunos para que o trabalho de conclusão seja produzido em um padrão
científico único, além de fixar princípios de orientação dentro da especificidade do Curso
de Pedagogia da UNINOVE.
Neste contexto, considerando que o Trabalho de Conclusão de Curso, modalidade
Artigo Científico, é um componente curricular obrigatório para a conclusão do curso de
Pedagogia, deverá se constituir em um estudo sobre temática relevante da área
educacional ou sobre uma questão atual de debate na área de concentração específica do
Curso. As questões sobre a escola deverão permear todos os temas dos artigos, uma vez que
o Curso de Pedagogia forma professores para atuação na Educação Infantil, Séries Iniciais e
cargos de Gestão Escolar.
Deste modo, ao selecionar o tema, o aluno deve observar o rigor científico das
normas metodológicas no desenvolvimento e na apresentação do Trabalho Científico –
modalidade artigo.

1.2 ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

O Curso de Pedagogia possui dois momentos específicos para a elaboração do


trabalho de conclusão do curso; o primeiro momento ocorre no 5º semestre e o
segundo momento, no 6º semestre do curso.
No penúltimo semestre do Curso o aluno deverá entregar ao seu orientador oito (08)
fichamentos que podem ser capítulos de livros; livros; artigos científicos; monografias

9
de especialização ou graduação, dissertação de mestrado; tese de doutorado ou tese de
livre-docência, conforme indicação do professor orientador.
Salientamos que é obrigatória ao aluno a leitura de, no mínimo, oito (8) referências
bibliográficas na construção do Artigo Cientifico e que é imprescindível garantir a
leitura e o fichamento de, no mínimo, dois livros em sua íntegra.
Esta obrigatoriedade ampara-se no princípio de que o Trabalho de Conclusão de
Curso – TCC se desenvolverá por meio de leituras sobre a temática que compõe o tema
selecionado, seguido da elaboração de um texto nos moldes de um Artigo Científico.
Assim, no último semestre, tendo como base os fichamentos realizados no semestre
anterior, o aluno deverá elaborar um texto em consonância com o rigor presente no
processo investigatório e com a normatização técnica oficial para trabalhos científicos,
segundo SEVERINO1. Para iniciar o processo de construção do artigo científico, será
necessário que o aluno entregue ao professor orientador o conjunto de fichamentos
corrigidos, realizado no semestre anterior, garantido, dessa forma, a coerência no
desenvolvimento do tema que deve estar baseado na bibliografia de referência.
As normas estabelecidas estão de acordo com as orientações da Associação
Brasileira de Normas Técnicas – ABNT e de SEVERINO (2002). As questões
metodológicas que não foram apontadas neste documento deverão ser pesquisadas e
atendidas conforme SEVERINO.

1
SEVERINO, Antonio Joaquim. Metodologia do trabalho científico. 22. ed.. São Paulo: Cortez, 2002.

10
2. SELEÇÃO DE REFERENCIAIS BIBLIOGRÁFICOS

2.1 ORGANIZAÇÃO PARA OS ALUNOS DO 5º SEMESTRE:

O graduando, no penúltimo semestre do curso, deverá ter clareza sobre o tema que
irá pesquisar, segundo as linhas de pesquisa do curso de Pedagogia da Universidade Nove
de Julho - UNINOVE.
Após a divulgação das linhas de pesquisas e dos temas correlatos, o aluno deverá
definir o tema para dar início à construção do Trabalho de Conclusão de Curso.
As linhas de pesquisas do Curso de Pedagogia são:
EDUCAÇÃO: Cultura e Sociedade
EDUCAÇÃO: Organizações e Práticas Pedagógicas
EDUCAÇÃO: Formação de Professores
Os professores orientadores, dentro de cada linha, possuem temas correlatos que
servirão de base para a orientação do TCC. Salientamos, ainda, que as linhas de pesquisa,
bem como os temas correlatos, deverão ter seu foco na escola.
Em seguida, com a indicação do Professor Orientador, indicado pela coordenação
do curso, iniciar-se-á, efetivamente, a orientação. Neste sentido, o aluno deverá realizar um
levantamento bibliográfico sobre o seu tema de pesquisa. Os tipos de documentos que
compõem este levantamento/pesquisa bibliográfica são: livros completos; capítulos de
livros; artigos científicos; monografias; dissertação de mestrado; tese de doutorado ou
tese de livre-docência, conforme pesquisas realizadas pelo orientando e indicações do
orientador.

2.2 PROCEDIMENTO PARA LEVANTAMENTO DE FONTES BIBLIOGRÁFICAS


A SEREM SUGERIDOS AOS ALUNOS PELO PROFESSOR ORIENTADOR:

1. Pesquisar nas editoras on line, na nomenclatura “catálogo”, com as palavras-chave


de seu tema e, também, em sites de revistas de universidades;

11
2. O orientador poderá, também, sugerir outras fontes bibliográficas que se façam
necessárias, no sentido de favorecer robustez teórica ao trabalho do aluno,
principalmente quando o trabalho for oriundo de projeto de pesquisa docente de seu
orientador ou de iniciação científica do graduando;
3. Após pesquisar as fontes bibliográficas, o graduando deverá selecionar os resumos
que a editora e/ou a revista científica disponibiliza no site, organizando-o em um
único arquivo, considerando a pertinência de seu tema, para o envio ao Orientador
que, após análise do material entregue, autorizará o início do fichamento. Os
referenciais bibliográficos selecionados comporão o Trabalho de Conclusão de
Curso.

2.3 OPERACIONALIZAÇÃO DA PESQUISA BIBLIOGRÁFICA

Sites de Editoras a serem sugeridos:


http://www.editoramediacao.com.br/
http://www.autenticaeditora.com.br/
http://www.gruposummus.com.br/summus/index.php
http://www.atica.com.br/
http://www.autoresassociados.com.br/
http://www.artmed.com.br/
http://www.scipione.com.br/
http://www.editoraperspectiva.com.br/
http://www.moderna.com.br/
http://www.editoravozes.com.br/
http://www.livrariamartinseditora.com.br/
http://www.cortez.com.br/
http://www.editorapapirus.com.br/

Sites de Revistas Científicas a serem sugeridos:


http://www4.uninove.br/ojs/index.php/dialogia

12
http://www4.uninove.br/ojs/index.php/eccos
http://www.pucsp.br/ecurriculum/
http://www.revistapatio.com.br/index.aspx
http://www.acaoeducativa.org/
http://www.scielo.br
http://rbep.inep.gov.br/index.php/RBEP
http://emaberto.inep.gov.br/index.php/emaberto
http://bve.cibec.inep.gov.br/
http://revista.fundacaoaprender.org.br/index.php?id=108
http://www2.pucpr.br/reol/index.php/dialogo

2.4 ORGANIZAÇÃO DOS FICHAMENTOS:

Os fichamentos deverão ser elaborados da seguinte maneira: após cada referência


bibliográfica lida, o graduando deverá elaborar dois tipos de fichamentos. Um em forma
de texto dissertativo e o outro com as citações transcritas tal e qual o original, citando a
fonte e a página, além da data de acesso, no caso de sites ou revistas on line,
considerando para sua seleção a relevância para as possíveis discussões na construção
do texto do seu artigo.
Os fichamentos poderão ser entregues em fichas catalográficas digitalizadas ou
manuscritas, ficando a critério do orientador.

2.4.1 MODELO DE FICHAMENTO DIGITALIZADO OU MANUSCRITO (texto


dissertativo)

Orientações iniciais: O aluno deverá registrar todos os dados da referência


bibliográfica na primeira linha da ficha. A ficha deverá ser numerada no canto inferior
direito, para não perder a seqüência da redação.

13
KENSKI, Vani Moreira. Educação e tecnologias: o novo ritmo da Informação. 4. ed. São
Paulo: Papirus, 2008.

As tecnologias utilizadas para a comunicação são utilizadas também em educação, porém não
provocam ainda alterações radicais na estrutura dos cursos, na articulação entre conteúdos e
não mudam as maneiras como os professores trabalham didaticamente com seus graduandos.
Elas são consideradas enquanto recursos didáticos, entretanto elas ainda não são usadas com
todas as suas possibilidades educativas.
Neste contexto, as escolas e, conseqüentemente, os educadores, desconsideram os aspectos
interdisciplinares, pois ao usarem computadores e internet em suas aulas, elas continuam
sendo seriadas, finitas no tempo, definidas no espaço restrito das salas de aula, ligadas a uma
única disciplina e ao tempo de série/ano.
Podemos verificar que os professores quase sempre desconsideram o aspecto de troca de
saberes entre as áreas dos conhecimentos, continuando suas práticas pedagógicas de maneira
isolada, sem favorecer maiores articulações com temas e assuntos que têm ligação.
1

A seguir, deverá elaborar a interpretação do texto conforme sua leitura.


Recomendamos que o fichamento resgate do texto lido, elementos importantes e sejam
redigidos em forma dissertativa, clara e concisa. No final do fichamento o aluno deverá
colocar: Nome, RA, Turma, Período, Unidade e Orientador.

2.4.2 MODELO DE FICHAMENTO DIGITALIZADO OU MANUSCRITO


(frases/citações)
Orientações iniciais:
O aluno deverá registrar todos os dados da referência na primeira linha da ficha,
numerá-las no canto inferior direito, para não perder a seqüência da redação das
citações.
A seguir, deverá trazer para seu fichamento as frases que servirão de citações. Estas
frases, que serão transformadas em citações, têm como objetivo fortalecer
cientificamente o que for redigido, posteriormente, em seu artigo.

14
MODELO 2

ARROYO, Miguel. Fracasso-Sucesso: o peso da cultura escolar e do ordenamento da


educação básica. In: ABRAMOWICZ, Anete; MOLL, Jaqueline (Orgs.). Para além do
fracasso escolar. São Paulo: Papirus, 1997.

ARROYO embasa-se em análises empreendidas em algumas escolas, ilustrando com


relatos como:
Visitamos uma escola rural no interior. O técnico da DRE nos falava, no caminho, do
novo currículo integrado à realidade do meio rural. Importantes inovações metodológicas
e de conteúdos vinham sendo experimentados nessa e outras escolas. Chegamos à
‘escola’. Era uma capelinha no alto da chapada. Duas professoras na capela escura
perdidas no meio de santos, andores e cheiro de mofo. Uns trinta alunos sentados no
chão. A 1ª série olhando para o altar, a 2ª série olhando para o coro. As professoras, duas
jovens do lugar, ex-alunas daquela mesma ‘escola’. Visitamos outras ‘escolas’
funcionando em galpões, casa alugada e sacristias.
Podemos cair na ingenuidade de aceitar que esse arremedo de escola fracassou porque foi
transplantada da área urbana para a roça? De fato, essa pobre escola tem bastante
semelhanças com muitas escolas de favela, vila, bairro de periferia urbana, onde se
amontoam os filhos dos trabalhadores, subempregados, desempregados e bóias-frias. Há
semelhanças, e grandes, entre as escolas das classes subalternas do campo e da cidade:
sua carência material e humana. Seu fracasso não está em não ser adaptada, mas em ser
tão adaptada, tão igual, tão carente e miserável quanto a miséria a que o operariado vem
sendo condenado (1997, p. 40-41).

Ao final do fichamento de citações colocar: Nome, RA, Turma, Período, Unidade e


Orientador.
Observação: A entrega dos fichamentos – digitalizados ou manuscritos – deverá
ocorrer com (01) uma cópia para o orientador. É importante que o aluno guarde uma
cópia com a devolutiva de cada fichamento, contendo as considerações e
apontamentos do orientador.

15
3. ORGANIZAÇÃO DO ARTIGO CIENTÍFICO – 6º
SEMESTRE

O aluno, no último semestre do Curso de Pedagogia da Universidade Nove de


Julho – UNINOVE, após concluir os fichamentos (5º semestre), deverá organizá-los em
texto dissertativo, seguindo as normas e padrões científicos.
Para isso, orientandos e orientador precisam de um encontro presencial em que
serão discutidos os aspectos a serem considerados no texto do artigo.

Sugestões ao aluno:
Neste encontro presencial, o aluno deverá trazer todos os seus fichamentos do
semestre anterior para responder aos seguintes questionamentos a serem abordados pelo
orientador:

Quais os assuntos mais importantes dos seus fichamentos?


Quais as contribuições destes assuntos para a educação de maneira geral e,
particularmente, para o ensino?

A partir das colocações dos alunos, o orientador deverá elaborar e registrar, junto ao
aluno, os possíveis subitens que comporão o artigo científico. Após isso, o orientador
deverá liberar o orientando para a construção do artigo, propondo as seguintes ações:
1) Para cada possível subitem, resgatar nos fichamentos o texto abordado e organizá-los em
um único texto. Assim, se nos fichamentos realizados anteriormente foram abordados
diversos aspectos importantes, o orientando irá realizar o mesmo procedimento em todos
eles.
Sugerimos que os aspectos importantes e recorrentes verificados nos fichamentos
sejam grifados em cores diversas, com grifa textos, para a condensação no decorrer da
organização do Artigo Científico.
2) Em seguida, deverá trazer para seu orientador os textos devidamente organizados,
acompanhados sempre das anotações da última orientação que teve. No decorrer da

16
organização do texto dissertativo, resgatar dos fichamentos contendo as citações, aquelas
que melhor se adequem ao texto produzido pelo aluno, com a finalidade de imprimir o
caráter científico ao texto.
Como foram realizados oito (08) fichamentos, o texto produzido pelo aluno deverá
conter, no mínimo, uma citação de cada referência teórica fichada no semestre anterior.

3.1 NORMAS PARA CITAÇÃO

A citação poderá ser feita de duas formas:


a) textualmente (cópia fiel do texto do autor citado);
b) em forma de paráfrase.
Na citação textual deverá ser observado o seguinte: citações com até 3:1/2 linhas
deverão estar contidas no corpo do texto, entre aspas, times new roman, letra normal,
tamanho de fonte 12. A citação com 4 linhas ou mais deverá estar fora do corpo do texto,
com recuo de 4 cm, times new roman, fonte 11, espaço entre linhas simples. Nesta
modalidade de citação, OBRIGATORIAMENTE, deverá constar o nome do Autor e,
entre parênteses, ano da obra e página. Ex: Freire (1988, p. 24).
Exemplo de citação no corpo do texto:
Segundo Pimenta & Lima (2004, p. 15): “[...] ser professor requer saberes e
conhecimentos científicos, pedagógicos, educacionais, sensibilidade, indagação teórica e
criatividade para encarar as situações ambíguas [...]”.

Exemplo de citação com recuo:


O espaço educativo se transforma em ambiente de superação de desafios
pedagógicos, o que dinamiza e significa a aprendizagem, que passa a ser compreendida
como construção de conhecimentos e desenvolvimento de saberes articulados à vida dos
alunos.
Assim, segundo Arroyo (2000, p. 159):

Na medida em que formos dando mais tempo a essas atividades ou


interações ativas iremos criando uma cultura escolar e profissional. As

17
turmas e os seus mestres irão se identificando como um coletivo que
aprende dos mestres e dos outros, que pesquisa, planeja, decide, produz,
intervém, encontra significados, confronta significados e interpretações.

Para as citações em forma de paráfrase (síntese da idéia do autor), se faz necessário


colocar APENAS o nome do Autor e o ano da obra. Ex: Freire (1988).

Exemplo de citação em forma de paráfrase:


Desta forma, os conteúdos bem como as práticas pedagógicas servem para
selecionar o que se julga valioso para ser ensinado ou transmitido, assim como aqueles
valores nos quais se pretendem introduzir os alunos. Masetto (2003) corrobora com esta
assertiva quando afirma a necessidade do docente colaborar com a formação de um
profissional e não apenas como ministrador de uma disciplina.

Lembramos, ainda, que quando for suprimida partes das citações originais, colocar
nos espaços que foram retiradas as palavras, o símbolo [...].

Exemplo de citação com exclusão de parte do texto original:


Segundo Doll Jr. (1997, p. 65), Bobbitt afirmava que, na avaliação, os alunos
podiam ser avaliados considerando o que haviam aprendido de significativo para sua vida
adulta e serem “[...] avaliados medindo-se a lacuna entre as ‘formas de conhecimentos
práticos’ que ‘constituíam as questões da vida adulta’ e aquelas ‘capacidades, atitudes e
hábitos’ apresentados pelos alunos em qualquer avaliação”.

Sugere-se, ainda, que a entrada de citações venha acompanhada de palavras que a


incorporem no texto, como por exemplo: “Em conformidade”; “De acordo”; “Segundo”;
“Para”.
Observações:
Para as finalizações sugere-se uq os alunos se utilizem de palavras que fortaleçam o
sentido de sua inclusão no texto. Por exemplo: “Desta maneira”; “Neste sentido”; “Neste
contexto”; “Assim sendo”; “Sendo assim”; “Desta forma”.

18
Para amenizar as questões de plágio e de conflito, a cada encontro, o aluno deverá
levar as anotações das orientações anteriores.
Salientamos que não será admitido plágio. Caso isso ocorra o procedimento
será a reprovação do aluno com nota zero.

19
4. ORGANIZAÇÃO DE TÓPICOS E FORMATAÇÃO

4.1 Formatação das Margens:

Superior: 3.0
Inferior: 2.0
Esquerda: 3.0
Direita: 2.0

3,0 cm

3,0 cm 2,0 cm

2,0 cm

4.2 Organização do Texto:

l Título: Centralizado, fonte times new roman, tamanho de fonte 14, MAIÚSCULA
(Caixa Alta);
l Orientando, RA e Orientador: À direita da página, times new roman, fonte 12;
l Resumo: entre 5 e 7 linhas, contendo as linhas gerais do artigo: os objetivos e
resultados alcançados. Times new roman, fonte 12. Texto justificado. O resumo é
escrito em parágrafo único;
l Palavras-chave: Entre 3 e 5 palavras. Fiéis ao tema do artigo. Times new roman,
fonte 12, texto justificado;

20
l Introdução: Mais ou menos uma (1) página. Deverá conter as relevâncias pessoais,
sociais e educacionais do artigo. Texto justificado, com parágrafo, times new
roman, fonte 12, espaçamento 1½ entre linhas;
l Desenvolvimento do artigo, iniciando-se com um sub-item. Portanto, a palavra
DESENVOLVIMENTO não deverá aparecer no artigo e sim um sub-item. No
decorrer do desenvolvimento do artigo, a critério do Orientando e Orientador, o
texto poderá conter vários sub-itens. O texto é justificado, com parágrafo, times new
roman, fonte 12, espaçamento 1½ entre linhas. No desenvolvimento deverá estar
contido todo o referencial bibliográfico, objeto de fichamento do Orientando no
semestre anterior. As citações poderão ser recuadas (4 cm) do texto quando iguais
ou superior a 3 ½ linhas, ou no corpo do texto em letra normal, entre aspas, quando
inferior a 3 ½ linhas, conforme exemplos a seguir.

Exemplo de citação no corpo do texto:

Com a democratização e o acesso ao ensino, Enguita (1998, p. 18) destaca “[...] que
a escola deu passos de gigantes em sua universalização, falando em termos quantitativos,
chegando a incluir todos os grupos sociais, sem exceção, ainda que não totalmente sem
distinção”.

Exemplo de citação literal (recuo de 4 cm):


Para tanto, segundo Franco (1997, p. 22), a ressignificação desses conceitos é um
dado importante pois
[...] é necessário conhecer a realidade social, e em especial a realidade
brasileira; isso significa partir da descrição e identificação das
desigualdades sociais decorrentes das diferenças de equilíbrio, as quais se
apresentam tanto para a totalidade de nossa estrutura sócio-econômica
como para cada um de seus setores.

l Considerações finais: Conclusão do artigo. Deverão constar os aspectos relevantes


do tema desenvolvido no artigo. Texto justificado, com parágrafo, times new
roman, fonte 12, espaçamento 1½ entre linhas.

21
l Referências Bibliográficas: Deverá, OBRIGATORIAMENTE, conter os 8
referenciais fichados pelo Orientando, no semestre anterior e utilizados em citações.
l O artigo deverá conter entre 11 e 13 páginas, OBRIGATORIAMENTE e deverá ser
entregue em uma cópia impressa e uma cópia em CD ROOM, identificado pelo
orientando.
l Deverá ser entregue em data a ser definida com o Orientador, considerando o
calendário do semestre.
l O TCC terá nota ÚNICA.
l A entrega do artigo é OBRIGATÓRIA.

OBSERVAÇÃO 1:
O ARTIGO CIENTÍFICO NÃO CONTÉM: CAPA, FOLHA DE ROSTO E DEMAIS
ELEMENTOS PERTENCENTES À MONOGRAFIA.
NÃO DEVERÁ SER ENCADERNADO.

OBSERVAÇÃO 2: O aluno, após a correção dos artigos, deverá entregá-los (cópia


escrita e CD ROOM, ambos devidamente identificados com título do artigo, professor
orientador e os dados do aluno) ao professor-orientador. A data para a entrega do
trabalho final, será indicada pelo professor orientador, respeitando o calendário do
curso de Pedagogia.

4.3 Modelo de Organização de artigo

22
TÍTULO (LETRA 14)

José da Silva (letra 12)


RA: 3.333.333
Orientadora: Profa. Maria da Silva

RESUMO: Entre 5 e 7 linhas.


PALAVRAS-CHAVE: Ex: desastre; carro; rodovia. (de 3 e 5 palavras)

INTRODUÇÃO:

XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX
XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX
XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX
XXXXXXXXXXXXXXXX.

SUB-ITEM:

XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX
XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX
XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX.

CONSIDERAÇÕES FINAIS:

23
XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX
XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX
XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

KENSKI, Vani Moreira. Educação e tecnologias: o novo ritmo da informação. 4. ed. São
Paulo: Papirus, 2008.
ASPIS, Renata P. L. Avaliar é humano, avaliar humaniza.
http://www.cbfc.com.br/reflexão.htm. Acesso em: 20 dez 2001.

24
ARROYO, Miguel. Fracasso-Sucesso: o peso da cultura escolar e do ordenamento da educação básica.
In: ABRAMOWICZ, Anete; MOLL, Jaqueline (Orgs.). Para além do fracasso escolar. São Paulo:
Papirus, 1997.

ARROYO embasa-se em análises empreendidas em algumas escolas, ilustrando com relatos como:

Visitamos uma escola rural no interior. O técnico da DRE nos falava, no caminho, do novo currículo
integrado à realidade do meio rural. Importantes inovações metodológicas e de conteúdos vinham
sendo experimentados nessa e outras escolas. Chegamos à ‘escola’. Era uma capelinha no alto da
chapada. Duas professoras na capela escura perdidas no meio de santos, andores e cheiro de mofo.
Uns trinta alunos sentados no chão. A 1ª série olhando para o altar, a 2ª série olhando para o coro.
As professoras, duas jovens do lugar, ex-alunas daquela mesma ‘escola’. Visitamos outras ‘escolas’
funcionando em galpões, casa alugada e sacristias.
Podemos cair na ingenuidade de aceitar que esse arremedo de escola fracassou porque foi
transplantada da área urbana para a roça? De fato, essa pobre escola tem bastante semelhanças com
muitas escolas de favela, vila, bairro de periferia urbana, onde se amontoam os filhos dos
trabalhadores, subempregados, desempregados e bóias-frias. Há semelhanças, e grandes, entre as
escolas das classes subalternas do campo e da cidade: sua carência material e humana. Seu fracasso
não está em não ser adaptada, mas em ser tão adaptada, tão igual, tão carente e miserável quanto a
miséria a que o operariado vem sendo condenado (1997, p. 40-41).

Modelo de ficha digitalizada para fichamento de citações e texto dissertativo.

25

Você também pode gostar