Você está na página 1de 9

Tradutor: Psicólogo da Saúde Artur Pereira.

Email de contacto: psicologiasaude@msn.com


Data da Tradução: Abril de 2010.
Autores/Instituição: University of Washington, Psychology Writing Center.
Retirado de: http:depts.washington.edu/psywc/handouts.shtml
Nota: Copyright 1997-2005, University of Washington citations.pdf 4/6/05.
Âmbito da Tradução: Não lucrativa, divulgação académica.

Nota do tradutor:

A presente tradução teve como intuito apresentar as regras da APA a alunos de psicologia e a outros
profissionais de psicologia e de restantes ciências sociais e humanas. A fonte original de onde
provêm a tradução é sobejamente conhecida e conceituada na área, estando este guia actualizado e
sendo uma ferramenta elaborada de forma concisa, apresentando além de exemplos, exercícios
práticos estando estes disponíveis em http:depts.washington.edu/psywc/handouts.shtml, não se
encontrando aqui traduzidos. Ao nível da tradução refira-se que esta pretendeu elevar a
compreensibilidade do texto em detrimento da fidelidade do texto original, refira-se também que
alguns estrangeirismos foram mantidos, como paper e outros termos foram mantidos como quote e
quoting, significando citar e citação directa respectivamente.

Fonte: http:depts.washington.edu/psywc/handouts.shtml ; Tradutor: Psicólogo da Saúde Artur Pereira,


psicologiasaude@msn.com
Citações e referências ao estilo APA
Um guia para pré-graduados em Psicologia
Porquê citar?
Sempre que reportar algo que leu, tem um dever ético e a responsabilidade profissional de citar
onde o leu. Eticamente, necessita de dar crédito a outros autores pelas suas palavras e ideias.
Profissionalmente, as citações identificam as suas fontes ao leitor interessado. Citar fontes é
essencial em papers de pesquisa, que se baseiam fortemente em evidências empíricas.
Quando cita referências, use as convenções da disciplina, para que as informações-chave apareça de
uma forma consistente, para que toda a gente compreenda. Os artigos de pesquisa em Psicologia
usualmente usam o estilo da American Psychological Association (APA). Outros estilos comuns são
os da Modern Language Association (MLA), a qual puderam talvez aprender nas aulas de inglês e
Council of Biological Editors (CBE), comummente utilizado na literatura biológica. A pesquisa em
comportamento animal publicam em ambos os jornais, psicológico e biológico. Quando lê artigos,
poderá encontrar APA, CBE, ou outros formatos.

Este guia explica como utilizar o formato APA para citações. Quando escreve um paper para um
curso de psicologia, é expectável que utilize o formato neste guia a não ser que o seu professor
dei-a diferentes requisitos. Para mais detalhes sobre a utilização do estilo APA, veja Publication
Manual of the American Psychological Association (5th ed.), também referido como "APA manual".

Ética
Cite apenas trabalhos que leu mesmo. Se leu sobre um livro ou um artigo, mas não leu mesmo a
fonte, a sua citação necessita de ser clara sobre o que leu e o que não leu (ver "Fontes secundárias"
mais tarde neste guia).

Quando escreve sobre algo que leu, deve não só citar a sua fonte, mas também parafrasear as ideias
que apresenta (citar directamente - quoting - é incomum em escrita cientifica; ver “Citações directas
– quoting -” mais à frente neste guia). Embora possa não se aperceber, está a plagear se mudar
apenas algumas palavras à volta (ver “Plagiarism and Student Writing” no nosso website). Se evita
olhar para as palavras do autor enquanto tenta explicar uma ideia, é mais fácil apresentar a ideia do
autor de uma maneira original.

Fonte: http:depts.washington.edu/psywc/handouts.shtml ; Tradutor: Psicólogo da Saúde Artur Pereira,


psicologiasaude@msn.com
Citações e página de referências

Há duas partes para completar a citação de uma fonte. Deverá citar a fonte no texto do paper, e
deverá listar todas as fontes de uma forma estandardizada na página de referências. Primeiro,
discutiremos a página de referências, então explicaremos as citações no texto.

As fontes citadas mais comuns são artigos de pesquisa em jornais. Em baixo está um exemplo de
como o topo da primeira página de um artigo de jornal deverá parecer, e a descrição de como por a
informação da primeira página em uma referência APA.

Journal of Amazing Psychology, 1998, Vol. 20, No. 1, 3-24

Paying attention to detail:


Struggle with APA Format Causes Students to Lose Easy Points

Michael W. Passer Marty Blount


Donald S. Christensen

University of Washington

Neste exemplo, a seguinte informação está no canto superior esquerdo da


página (esta informação aparece em diferentes locais em diferentes jornais):

• o título do jornal (não o título do artigo) (Journal of Amazing Psychology)


• o ano em que o artigo foi publicado (1998)
• o número do volume do jornal (Vol. 20)
• o número de issue do jornal (No. 1)
• as páginas do artigo (3-24)

Por baixo dessa informação e centrado na página está, por ordem:

• o título do artigo
• os autores do artigo
• a afiliação universitária do autor

Fonte: http:depts.washington.edu/psywc/handouts.shtml ; Tradutor: Psicólogo da Saúde Artur Pereira,


psicologiasaude@msn.com
Todas as informações listadas em cima excepto a afiliação dos autores, deve ser incluída na secção
das referências, no final do paper que cita este artigo (excepção: ver citações secundárias, em
baixo). A citação deve ser semelhante a:

Passer, M. W., Blount, M., & Christensen, D. S. (1998). Paying attention to detail: struggle with

APA format causes students to lose easy points. Journal of Amazing

Psychology, 20, 3- 44.

Nota: Use a função itálica do processador de texto para escrever o título do jornal ou livro (como se
mostra em cima). Pode-se sublinhar (em vez de italizar) o título se está a escrever à mão ou a
escrever manualmente a referência.

Números de Volume e Números de artigos

O número de volume identifica o número de anos que o jornal tem. Geralmente, um novo volume é
publicado cada ano. Se o Vol. 20 saiu em 1998, então o Vol. 21 deverá sair em 199, e por aí em
diante. Um jornal usualmente publica vários artigos de cada volume por anos, i.e., trimestralmente
(4 artigos por ano), mensalmente, ou semanalmente. As páginas em cada assunto usualmente
começa onde o último artigo acabou (e.g., se o Vol. 20, No. 1 tem as páginas 1-123, então o Vol.
20, No. 2 começa na página 124).

No exemplo acima, não foi incluído o número de assunto, porque não é necessário: há apenas um
conjunto de páginas 3-24 no volume 20. Se contudo, em cada artigo do volume começa outra vez na
página 1, então inclua o número do artigo, em parêntesis, após o número do volume:

Passer, M. W., Blount, M., & Christensen, D. S. (1998). Paying attention to detail: struggle with

APA format causes students to lose easy points. Journal of Amazing Psychology, 20(1), 3-44.

Quando se deve citar o número do artigo? Ver se a páginação inicial além do primeiro assunto do
volume. Se ele inicia com algum número além de 1, as páginas são numeradas consequtivamente ao
longo do volume, então não necessita de citar o número do assunto.

Fonte: http:depts.washington.edu/psywc/handouts.shtml ; Tradutor: Psicólogo da Saúde Artur Pereira,


psicologiasaude@msn.com
Regras de estilo-chave para referências de artigos de jornal
(ver também APA Publication Manual, 5th edition, pp. 207-281)

• Centrar o cabeçalho da referência. Se tiver apenas uma fonte, então use o singular
(“Referência”).
• Use um parágrafo de recuo: Não recue a primeira linha de cada referência, e faça um
parágrafo em todas as seguintes linhas.
• Ponha o último nome do autor primeiro. Use apenas iniciais para o primeiro e seguintes
nomes, excepto o último.
• Liste múltiplos autores de uma só referência na mesma ordem que é dada no artigo. A
sequência interessa! A ordem dos autores reflecte a contribuição relativa de cada pessoa.
• Liste as referências em ordem alfabética de acordo com o último nome do primeiro autor.
• No título do artigo, livro, ou capítulo, capitalize apenas a primeira letra da primeira palavra,
a primeira letra da palavra após dois pontos, e quaisquer nomes próprios (veja a diferença na
próxima regra).
• No título do jornal, capitalize a primeira letra de cada palavra principal.
• Italize o título e o número do volume do jornal.
• Inclua o número de assunto do volume do jornal apenas se as folhas não forem numeradas
consecutivamente ao longo do volume (ver acima).
• Não escreva as abreviações “Vol.", "No.", or "pp.". Apenas escreva os números.
• Ponha períodos após a data de publicação, após o título do artigo, e no final da referência.
• Ponha duplo espaço em tudo

Formatos comuns de citação


Artigo de jornal de apenas um autor:
Thompson, L. (1990). Negotiation behavior and outcomes: Empirical evidence and theoretical

issues. Psychological Bulletin, 108, 515-332.

Artigo de jornal de dois autores :


Loesche, L. S., & Tsai, S. D. (1998). More organization, less espresso: Effects of caffeine on

manuscript length. Human Behaviour, 5, 1-43.

Fonte: http:depts.washington.edu/psywc/handouts.shtml ; Tradutor: Psicólogo da Saúde Artur Pereira,


psicologiasaude@msn.com
Artigo de jornal por três a seis autores:
Saywitz, K. J., Mannarino, A. P., Berliner, L., & Cohen, J. A. (2000). Treatment for sexually abused

children and adolescents. American Psychologist, 55, 1040-1049.

Artigo de jornal, mais que seis autores:


Wolchik, S. A., West, S. G., Sandler, I. N., Tein, J., Coatsworth, D., Lengua, L., et al. (2000). An

experimental evaluation of theory-based mother and mother-child programs for children of

divorce. Journal of Consulting and Clinical Psychology, 68, 843-856.

Capítulo de livro:
Booth, D. A. (1980). Conditioned reactions in motivation. In F. M. Toates & T. R. Hall (Eds.),

Analysis of motivational processes (pp. 77-102). New York: Academic Press.

Livro:
Toates, F. M. & Hall, T. R. (Eds.). (1980). Analysis of motivational processes. New York: Academic

Press.

Nota: Se mais do que uma cidade é dada pelo editor do livro, nomeie a cidade mais conveniente
para encontrar o livro (e.g., se Academic Press é publicada em Nova York e Londres, liste apenas
Nova York para a audiência americana e Londres para a audiência europeia).

Citar referências no texto


Quando utiliza informação de outra fonte, cite a fonte no texto para que os leitores encontrem
facilmente toda a citação nas Referências. Ou faz-se a citação parte da sentença, ou inseria, entre
parêntesis, após o autor ou o seu trabalho ser mencionado.

Primeira vez citado


Um autor:
• Thompson (1990) fez uma revisão de pesquisa em negociação e descobriu que ela abrange muitas
disciplinas.
• Um estudo recente sobre os efeitos da cafeína na concentração (Smith, 1990) usado apenas
indivíduos do sexo masculino.
• A pesquisa em negociação abrange muitas disciplinas (Thompson, 1990).

Fonte: http:depts.washington.edu/psywc/handouts.shtml ; Tradutor: Psicólogo da Saúde Artur Pereira,


psicologiasaude@msn.com
Nota: Ao citar múltiplas referências, liste elas em ordem alfabética pelo primeiro autor. As
referências múltiplas pelo mesmo autor são listadas por ordem de datas, como em baixo:

Este efeito foi amplamente estudado (Abbott, 1991, 1994; Kelso, 1998; Martini, 1992).

Dois a cinco autores:


• Os achados de Becker e Seligman's (1996) contradizem este resultados.
• Este resultado foi mais tarde contradito (Becker & Seligman, 1996).
• Medvec, Madey, e Gilovich (1995)examinaram a influência de pensamentos "o que poderia ter
sido”na satisfação entre o grupo de medalhistas olimpicos.
• A pesquisa em medalhistas olimpicos revelou que medalhistas de bronze são mais satisfeitos
que medalhistas de prata (Medvec, Madey, & Gilovich, 1995; Zimm & Abbott, 1992).
Nota: Use o ('&') entre o nome de dois autores quando a citação ocorre entre parêntesis, e use a
palavra 'e' quando ocorre na sentença. Para artigos de múltiplos autores, cite os nomes na ordem
dada na página de título.

Seis ou mais autores:


Cite apenas o último nomes do primeiro autor seguido de "et al." e o ano da publicação
• Barakat et al. (1995) attempted to …

Nota: "et al." é do latim de "et alia", que significa "e outros". "Et"é uma palavra inteira (sem
pontuação); "al". é uma abreviatura e, portanto, requer pontuação “.”.

Citações subsequentes (do mesmo artigo) no mesmo parágrafo


Ao citar um paper mais do que uma vez no mesmo parágrafo, omita a data após a primeira citação.
Para citar um artigo de três ou mais autores, mais do que uma vez num parágrafo, use apenas o
último nome do primeiro autor, seguido de "et al." após a primeira citação.

Ao escrever um parágrafo inteiro apenas sobre um estudo, introduza tal parágrafo reportando que
irá referir-se ao mesmo estudo ao longo do parágrafo, e depois cite a referência. Tal evita estranheza
e redundância.
• Seligman e Maier (1975) conduziram um estudo não-clássico de respostas a choques traumáticos

Fonte: http:depts.washington.edu/psywc/handouts.shtml ; Tradutor: Psicólogo da Saúde Artur Pereira,


psicologiasaude@msn.com
dos quais os cães não podiam escapar em. Brevemente, os autores… [então sumarize o estudo sem
citação]
Nota: A menos que informe o leitor do contrário, tal como no exemplo em cima, a citação refere-se
apenas à sentença imediatamente anterior. Isto, se citar uma referência após a última sentença num
parágrafo, está informando o leitor que está a citar, apenas a informação nessa sentença.

Citando o mesmo artigo em parágrafos subsequentes


Um ou dois autores: Use o mesmo formato que o da primeira citação

Três ou mais autores: Inclua apenas o último nome do primeiro autor seguido de "et al." e o ano de
publicação:

• Medvec et al. (1995) examinou a influência dos pensamentos "o que poderia ter sido"na satisfação
de medalhistas olimpicos.
• A pesquisa em satisfação entre medalhistas olimpicos revelaram que medalhistas de bronze são
mais satisfeitos que medalhistas de prata (Medvic et al., 1995).

Citação directa
O parafraseamento é muito mais comum na escrita cientifica que a citação directa - quoting.
Citações - Quotes - podem ser usadas se as palavras do próprio autor são críticas para entender o
ponto de vista, ou para mostrar uma frase-chave memorável (rara em escrita cientifica). Não utilize
citações directas – quotes - simplesmente porque não entende o que autor diz.
Se precisa de citar directamente, então, utilize as exactas palavras do autor e inclua a pagina na
citação:

• "Our difficulty in regard to sexual selection lies in understanding how it is that the males which
conquer other males . . . leave a greater number of offspring to inherit their superiority than their
beaten and less attractive rivals" (Darwin, 1874, p. 209).

• Mas não: "People with high self esteem performed better on the card-sorting task" (Smith, 1989,
p. 45). [esta sentença pode ser facilmente parafraseada logo não merece uma citação directa.]

Fonte: http:depts.washington.edu/psywc/handouts.shtml ; Tradutor: Psicólogo da Saúde Artur Pereira,


psicologiasaude@msn.com
Citando fontes secundárias
Suponha que quer citar uma fonte que leu sobre ela, mas que não o paper em si. O paper original
(aquele que leu sobre ele, mas que não foi o próprio a ler) é a fonte primária. O paper que leu sobre
essa fonte é a chamada fonte secundária. Tente ler as fontes originais. Porquê? As fontes
secundárias nunca representam completamente a fonte primária, e podem representá-las mal.

Se a fonte primária não está disponível, mas quer à mesma referir ela, então dei-a ambas as citações
das fontes primária e secundária no texto, mas cite apenas a fonte secundária nas referências.
Suponha que quer referir-se no texto ao estudo de 1989 por Nguyen e Lee, lendo sobre ele num
estudo de 1996 study por Becker e Seligman. Use um dos seguintes formatos de citação:

• Nguyen e Lee (como citado em Becker & Seligman, 1996) encontraram o efeito contrário em
crianças.
• Um efeito contrário foi encontrado em crianças (Nguyen & Lee, como citado em Becker &
Seligman, 1996).

Nota: Para tal exemplo, liste apenas Becker e Seligman (a fonte que leu) nas referências.

Fonte: http:depts.washington.edu/psywc/handouts.shtml ; Tradutor: Psicólogo da Saúde Artur Pereira,


psicologiasaude@msn.com