Você está na página 1de 7

A problemtica em torno dos valores

est
associada
a questes como:
Tero
os valores uma existncia
concreta?
Sero os valores intemporais?
Sero os valores objetivos ou
subjetivos?

A questo da objetividade dos valores


tem suscitado vrios debates filosficos,
destacando-se duas posies
radicalmente diferentes:
o subjetivismo e o objetivismo
axiolgicos.

ubjetivismo axiolgico
O subjetivismo axiolgico a teoria de
acordo com a qual os valores esto
associados s caractersticas de cada
sujeito.

Os valores no so uma propriedade objetiva


da realidade.
No existe um critrio valorativo universal
que possa ser aplicado por qualquer ser
humano e que seja independente da perspetiva
de cada um.
Os juzos de valor que cada indivduo emite no
so verdadeiros nem falsos, mas apenas a
expresso da sua interpretao da realidade.

ticas ao subjetivismo axiolgico


O subjetivismo axiolgico pode
dar origem a alguns problemas
Se assumssemos uma postura
prticos.

subjetivista:
Qualquer posio valorativa poderia ser
Cada um aplicaria os valores da forma que
aceitvel.
entendesse e de acordo com o seu padro
de medida.
O ensino dos valores no faria sentido.
Se os valores so subjetivos, a nica
opo seria deixar que cada criana
decidisse por si.
O debate em torno dos valores no seria
Se qualquer posio fosse igualmente
vivel.
defensvel, no faria qualquer sentido
debater questes axiolgicas.

Objetivismo axiolgico
O objetivismo axiolgico a posio filosfica
de acordo com a qual os valores so
independentes dos sujeitos.
Para os defensores do objetivismo axiolgico,
os valores existem nas propriedades concretas
dos objetos.
Cada objeto tem um determinado valor, que
objetivo e independente do valor que cada
sujeito lhe atribua.

Os critrios valorativos
Cada pessoa estabelece a sua
preferncia por um conjunto de valores
em detrimento de outros.
Esta preferncia estabelecida em funo de
um conjunto de critrios de acordo com os
quais cada indivduo constri a sua tbua de
valores.
A hierarquia de valores que cada pessoa
estabelece depende do momento histrico em
que vive e dos contextos em que se insere, pelo
que vai, necessariamente, sendo alterada ao
longo do tempo.