P. 1
Orçamento de obras

Orçamento de obras

|Views: 33.024|Likes:
Publicado porit_protect
Aprender a fase orçamentos de obras
Aprender a fase orçamentos de obras

More info:

Categories:Topics, Art & Design
Published by: it_protect on Apr 09, 2010
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

07/31/2013

pdf

text

original

Para execução das medições, propriamente ditas, é conveniente a utilização de formulários adequados,
organizando a atividade. Em geral, a seqüência é a seguinte:

a) Preenchimento de uma planilha geral (Modelo 1). Neste momento, as dimensões serão verificadas. Problemas
de cotas incorretas ou omitidas devem ser resolvidos, consultando-se os projetistas, obtendo cópias atualizadas
dos projetos ou corrigindo as diferenças (nesse caso, a dimensão arbitrada deve ser anotada sobre o projeto).

b) Preenchimento de planilhas auxiliares. Algumas medições devem ser realizadas em formulários próprios, como
as medições de esquadrias, aparelhos sanitários e alvenaria. Ainda podem ser preparadas planilhas especiais para
levantamentos nos projetos elétricos, hidrossanitários e estruturais.

b.1) Esquadrias (Modelo 2). As esquadrias devem ser identificadas por nome ou código. Em geral, os
projetistas preparam um quadro-resumo, incluído no projeto gráfico, ou na parte escrita. Neste caso, já
estão definidos os tipos, as dimensões e os acabamentos. Nas pranchas, é necessário apenas contar as
quantidades, identificando a localização, para o desconto posterior nas quantidades de alvenaria e
revestimentos, por exemplo. Se não foram definidas previamente, antes da medição as esquadrias
devem ser identificadas, marcando-se na própria planta o código e as dimensões. Por fim, devem ser
definidas as ferragens e os vidros correspondentes.
b.2) Aparelhos sanitários. Nesta planilha são identificados os elementos referentes aos banheiros e
cozinhas. São incluídos espelhos, balcões, louças, metais e acessórios, relacionando-se as quantidades e
localizações, e as definições de marca, modelo e cor, assim como seus preços, se já existem definições.
b.3) Alvenaria. As paredes devem ser medidas segundo algum critério lógico. Recomenda-se o seguinte:
medir primeiro as paredes alinhadas no sentido vertical (considerando a prancha), de cima para baixo e
depois as alinhadas no sentido horizontal, da esquerda para a direita. Por fim, são medidas as paredes
em diagonal ou curvas. Existindo paredes de várias espessuras ou tipos de alvenaria, esta seqüência
deve ser realizada várias vezes, uma vez para cada. Importante é a consideração dos cantos: não devem
ser incluídos duas vezes. Para tanto, sugere-se a inclusão quando da tomada das medidas no sentido
horizontal.

c) Planilhas de orçamento. Os orçamentos podem ser executados manualmente ou em computador. Para a
realização manual, a planilha deve prever espaço para o lançamento das composições unitárias de custos. Em
geral, para apresentação aos clientes, adota-se um formulário simplificado, contendo preços unitários (Modelo 3)
ou não. No caso de lançamento em sistema informatizado, a planilha não precisa conter todas as informações,
resumindo-se a um número de ordem, descrição dos serviços, unidade e quantidade a ser executada.
Dependendo do sistema, pode ser necessário lançar o código correspondente ao serviço.

Noções de Orçamento e Planejamento de Obras

Dr. Marco Aurélio Stumpf González – 2008

26/49

UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS

Ciências Exatas e Tecnológicas

Professor Dr. Marco Aurélio Stumpf González

(1) Planilha de levantamentos para orçamento discriminado

Obra:
Data: Folha:

Dimensões

Esquadrias e vãos

Acabamentos

Piso*

Forro*

Parede**

Nome

C

L

H

Janelas

Portas

Vazios

Piso

Parede

Forro

Área

Área

Perímetro

Área

(m)

(m)

(m)

(dimensões) (dimensões) (dimensões)

(m2
)

(m2
)

(m)

(m2
)

* Descontar escadas e outros vãos; **Descontar janelas, portas e outros vãos.

Noções de Orçamento e Planejamento de Obras

Dr. Marco Aurélio Stumpf González – 2008

27/49

UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS

Ciências Exatas e Tecnológicas

Professor Dr. Marco Aurélio Stumpf González

(2) Planilha de levantamentos de esquadrias

Obra:
Data: Folha:

Dimensões

Vidro

Área

Tipo

Local

Descrição

Quant

L

H

Ferragem

Tipo

Área

Esquadria

(cm)

(cm)

(m2
)

(m2

)*

*Vão real

Noções de Orçamento e Planejamento de Obras

Dr. Marco Aurélio Stumpf González – 2008

28/49

UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS

Ciências Exatas e Tecnológicas

Professor Dr. Marco Aurélio Stumpf González

(3) Orçamento discriminado

Obra:
Data: Folha:

Ordem

Descrição

Un

Quant

Preços Unitários

Preços Parciais

Subtotais

Material

Mão-de-obra

Material

Mão-de-obra

Noções de Orçamento e Planejamento de Obras

Dr. Marco Aurélio Stumpf González – 2008

29/49

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->