Você está na página 1de 1

“UMA PROFESSORA MUITO MALUQUINHA”: LEITURA E MEDIAÇÃO EM SALA

DE AULA

Felipe Hilan Guimarães SANTOS (UFPA)
hilanguimaraes@hotmail.com
Thayane Corrêa Lisboa da SILVA (UFPA)
thayanelisboa@hotmail.com
O referido pôster foi elaborado a partir da analise de dados obtidos com base no projeto “O
desafio de ensinar a leitura e a escrita no contexto do ensino fundamental de nove anos e da
inserção do laptop na escola pública brasileira”, financiado pela CAPES no programa
Observatório da Educação (OBEDUC), que foi realizado na Escola de Aplicação da
Universidade Federal do Pará (EA-UFPA) em uma turma de 3º ano do ensino fundamental I.
Tomou-se como foco principal o conceito de que a criança é um sujeito permeado por
singularidades e tensionamentos, que possui demandas subjetivas, sendo então necessário um
trabalho de mediação que atinja suas necessidades quanto ao processo de aprendizagem. Dessa
forma, surge uma proposta de intervenção em sala de aula que lida com a heterogeneidade por
meio de uma “escuta” mais detalhada acerca das dificuldades dos alunos, cabendo ao professor
o papel de mediador que auxilia a interação do aluno-leitor com o texto. A abordagem de leitura
em questão foi feita do livro “Uma professora muito maluquinha”, de Ziraldo, e pautou-se no
viés da heterogeneidade e em um caráter lúdico, transpondo à sala de aula o movimento do jogo
e da corporalidade. Para abarcar mais informações à pesquisa aqui tratada foram coletados
recortes de quadros sinóticos e diários de campo feitos da observação da turma selecionada para
a atuação da referida abordagem de leitura vinculada a esta investigação.
Palavras-chave: Aprendizagem; Leitura; Mediação.

São Carlos, Setembro de 2015