P. 1
Apostila Matemática - Provão - Ensino Médio

Apostila Matemática - Provão - Ensino Médio

4.67

|Views: 4.361|Likes:

More info:

Published by: Matemática Mathclassy on May 14, 2008
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/13/2013

pdf

text

original

Matrizes são tabelas de números dispostos em linhas e colunas.

MATRIZ DO TIPO ( m x n ):

Denominamos matriz do tipo ( m x n) à matriz que tem m linhas e n colunas.

Exemplo: -1 2

3 4

0 3 3 x 2

a matriz é do tipo 3x2, pois tem 3 linhas e 2 colunas.

As matrizes podem ser representadas das seguintes formas:

• Através de parênteses ( ).

• Através de colchetes [ ] .

• Através de barras duplas || ||.

Para dar nome às matrizes usamos letra maiúsculas. Os elementos de uma matriz são representados
por letras minúsculas, acompanhada por índices, i e j , que indicam a linha e a coluna, respectivamente,
onde se encontra o elemento da matriz:

a i j coluna

linha

EXEMPLO:

Á matriz -1 0 3 vamos associar a matriz

2 1 4

A = a11 a12 a13

a21 a22 a23

então : a11 = -1, a12 = 0 , a13 = 3, a21 = 2 , a22 = 1 e a23 = 4

Uma matriz pode ser genericamente representada :

( )

)

(

)

(

48

lei de formação: A = (aij ) m x n

Exemplos : escreva a matriz A = (aij ) 3x2 tal que aij = 2i – j.

Solução: a matriz 3 x 2 é do tipo

a11 a12

a21 a22

a31 a32

para obtermos o valor de cada elemento da matriz, basta substituir os valores de i e j na lei de

formação aij = 2 i – j.

Desta forma, teremos :

a11 = 2 . 1 – 1= 1 a21 = 2 . 2 – 1 = 3 a31 = 2 . 3 – 1 = 5

a12 = 2 . 1 – 2 = 0 a22 = 2 . 2 – 2 = 2 a32 = 2 . 3 – 2 = 4

portanto, 1 0

A= 3 2

5 4

MATRIZ LINHA :

É a matriz que possui apenas uma linha.

EXEMPLO:

A = ( 3 -1 2 ) é a matriz linha ( 1 x 3 )

MATRIZ COLUNA:

E a matriz que possui apenas uma coluna.

Exemplos:

A = 3 é a matriz coluna ( 2 x 1 )

-2

MATRIZ QUADRADA :

É a matriz que tem o mesmo número de linhas e colunas, isto é , m = n.

a) 2 4

-1 3 2x2 matriz quadrada de ordem 2

)

(

)

(

)

(

)

(

49

b) 1 3 0

2 1 5

4 3 2 3x3 matriz quadra de ordem 3

DIAGONAL PRINCIPAL

DIAGONAL SECUNDÁRIA

Diagonal principal: formada pelos elementos ( a11, a22, a23 ) com i = j

Diagonal secundária: formada pelos elementos ( a13,a22,a31).

É toda matriz cujos elementos da diagonal principal são iguais à unidade, Será indicada por In,

onde n é a ordem da matriz.

EXEMPLO:

1 0 0

In = 0 1 0

0 0 1

1 – Sabendo que a matriz C abaixo é nula, determine os valores de a e b .

C = 2a + 4 0

0 3-y

Solução: para matriz C dada seja nula, devemos ter:

2a + 4 = 0 ⇒ -4 ⇒ a = -2

3 – y = 0 ⇒ - y = -3 ⇒ y = 3

duas matrizes A e B de mesma ordem, são iguais se seus elementos correspondentes forem iguais .

)

(

)

(

)

(

50

EXEMPLOS:

1) sejam as matrizes

2 3 - 4 3x 3 -y

A= 3 1 5 e B = 3 + 3z 1 5

Determine x, y e z para que A = B.

Solução:

3x = 2 ⇒ x = 2/3

-y = - 4 ⇒ y = 4

3 + 3z = 3 ⇒ 3z = 0 ⇒ z = 0

2) Dadas as matrizes A = 2 x -y e B= 2 2 , determine x e y para A = B

3 6 3 x+y

Solução :

x – y = 2

x + y = 6

2x = 8

x = 4

Substituindo x = 4 em x – y = 2, obtemos y = 2. Portanto x = 4 e y = 2.

SOMA

Considerando duas matrizes A e B, do mesmo tipo, denominamos matriz soma de A e B à matriz
C = A + B, do mesmo tipo que A e B, de tal forma que cada um de seus elementos seja igual à soma dos
elementos correspondentes nas matrizes A e B.

EXEMPLO:

Se A = -2 4 e B = 3 -1

3 2 5 -3

A + B = -2 + 3 4 – 1

3+5 2 – 3 , portanto , A + B= 1 3

8 -1

)

(

)

(

)
( )
(

)

(

)

(

)

(

)

(

51

SUBTRAÇÃO:

Matriz Oposta: dada a matriz A, denomina-se matriz oposta de A a matriz –A, cujo elemento da linha i e
da coluna j é o oposto do elemento que está na linha i e na coluna j da matriz A.

EXEMPLO:

4 -3 2 -4 3 -2

Se A = 0 1 -5 , então sua oposta é –A= 0 -1 5

3 -1 2 3 1 -2

considerando duas matrizes A e B, do mesmo tipo, subtrai-se a matriz B da matriz A que
equivale à soma da matriz A com a matriz oposta a B , isto é: A – B = A + ( - B ).

EXEMPLO:

Dada a matriz A = -1 4 e B= 5 2 , determine A – B .

3 -2 -1 4

Solução :

- 1 4 + -5 -2 = -6 2

3 -2 1 -4 4 -6 -B

considerando um número real K e uma matriz A (m x n ), multiplicar o número K pela matriz A
significa multiplicar todos os elementos da matriz A pelo número K.

EXEMPLO :

Considere a matriz A = - 2 4 e o número real K = 3

1 -3

solução:

3A

=3. -2 4 ⇒ -6 12

1 -3 3 -9

A operação de multiplicação é efetuada multiplicando-se linha por coluna, isto é,cada elemento
de uma linha é multiplicado pelo elemento correspondente de uma coluna e, em seguida, os produtos são
adicionados.

Na multiplicação de duas matrizes A e B, o número de colunas de A deve ser igual ao número de
linhas de B; o produto AB terá o mesmo número de linhas de A e o mesmo número de colunas de B.

A m x n . Bn x p = A . Bm x p.

)

(

)

(

)

( )
(

)
( )

( )
(

)

)

( )
(

(

52

EXEMPLO:

Dadas as matrizes A= 2 -1 e B = -1 3 0

0 3 1 2 -1

determine AxB.

Solução:

Seja A uma matriz quadrada de ordem n, Se existir uma matriz B tal que A . B = B . A = I ,
dizemos que a matriz B é a matriz inversa de A, e indicamos por A-1
.

EXEMPLO:

Determinar a inversa da matriz A= 3 4

1 0

Solução :

seja A –1

= I2

sabemos que A-1

= a b

c d

3 4 a b = 1 0 ⇒ 3a + 4c 3b + 4d = 1 0

1 0 c d 0 1 a b 0 1

pela igualdade de matrizes, teremos os sistemas:

3a + 4c = 1

3b + 4d = 0

a = 0

b = 1

3 . 0 + 4c = 1 ⇒ 4c = 1 ⇒ c = 1/4

3 . 1 + 4d = 0 ⇒ 4d = 3 ⇒ d = - 3 /4

Portanto : A –1

= 0 1

1/4 -3/4

1. Dada a matriz A = 1 2 , determinar a oposta de A

-1 -4

)

(

)

(

)

(

)

(

( (

(

(

( )

)

)

)

)

( )

53

2. classificar as matrizes dadas quanto ao tipo e à ordem:

a) A = 1 3

b) -2 1

0 0 0 3

4 -1

c) ( 2 4 5 )

d) A= 2

3

-1

3. sendo A = 1 0 2 e B= 3 0 1 , calcule:

-4 1 3 4 2 -1

a) A + B

b) A - B

c) B - A

4. Dadas as matrizes A= 1 2 e b= 4 -1 , determinar :

0 3 0 2

a) 1/3

b) –3B

c)2A - 3B

d)2At

+ 3Bt

5. Dada a matriz A= -2 5 , calcule o produto A . At

4 -1

6. Efetue os produtos :

a) 5 1 . 4 2 3 d) 1 3 . 4

2 -3 1 1 1 2 4 3

3 5

b) 1 2 . 5 4 e) 1 3 . 1 0 5

3 4 2 3 4 2 2 6 3

6 -1

c ) ( 1 5 8 ) . 0

1

3

Seja A matriz quadrada de segunda ordem A = a11 a12

a21 a22

(

(

(

)

)

)

)

)
( (

)

(

)

(

)

(

)

(

)

)

)

)

)

(

(

(

(

(

(

(

)

)

)

(

( )

54

Denomina-se determinante associado à matriz A o número obtido pela diferença entre os
produtos dos elementos da diagonal principal e da diagonal secundária..

Representa-se em determinante de segunda ordem por: det

A = a11 a12 = a11 . a22 - a21 . a12

a21 a22

EXEMPLOS:

1) Dê o valor do determinante -2 1

3 4

Solução :

-2 1 = ( -2 ) . 4 – 3 1 = - 8 - 3 = - 11

3 4

2) x - 2 -1 = 0

4 3

Solução :

X – 2 1 = 0

4 3

3 ( x – 2 ) – 4 ( - 1 ) = 0

3x – 6 + 4 = 0

3x - 6 + 4 = 0

3x = 2

x = 2 / 3

S + 2/3

Regra de Sarrus:

Seja a matriz A = a11 a12 a13

a21 a22 a23

a31 a32 a33

|

|

|

|

|

|

|

|

| |

| |

55

anota-se a matriz dada e repete-se, à direita , a primeira e a segunda colunas, conforme o esquema abaixo:

a11 a12 a13 a11 a12

a21 a22 a23 a21 a22

a31 a32 a33 a31 a32

- - - + + +

multiplicando os elementos segundo cada diagonal e associando aos produtos o sinal indicado, teremos :

det A= a11 . a22 . a33 + a12 . a23 . a31 + a13 . a21 . a32 - a13 . a22 . a31 - a11 . a23 . a32 - a12
. a21 . a33

EXEMPLO :

Calcular o determinante da matriz A , sendo

A = 1 - 1 0

2 3 1

-2 0 4

Solução

A = 1 - 1 0 1 -1

2 3 1 2 3

-2 0 4 -2 0

MENOR COMPLEMENTAR:

Chama-se menor complementar Dij relativo a um elemento aij da matriz A o determinante
associado à matriz quadrada de segunda ordem, obtida em A, e que se obtém eliminando, em A, a linha e
a coluna em que se encontra o elemento considerado.

EXEMPLO:

Seja a matriz A = a11 a12 a13

a21 a22 a23

a31 a32 a33

a11 – a12 – a13 D11 = a22 a23 eliminando a 1ª linha a 1º coluna

a21 a23 a23 a32 a33 eliminando a 2ª linha a 3ª coluna

a31 a32 a33 D23 = a11 a12

a21 a32

| |

| |

| |

|

|

56

COFATOR

Chama-se cofator de aij o número real que se obtém multiplicando ( - 1 ) ij

pelo menor complementar de

aij

Aij = ( - 1 ) i + j

. Dij em que Aij é cofator

Da matriz anterior temos :

1ª linha 1ª coluna

A11 = ( - 1 ) i + j

. D11 = a22 a23

a32 a33

A23 = ( - 1 ) 2 + 3 . D 23 = a11 a12

a31 a32

Dada a matriz A = - 1 0 2

3 -1 1 , calcule :

4 -2 1

a) A11

b)A32

Solução :

a) A = -1 0 2

3 -1 1

4 -2 1

a) Aij = ( - 1 ) i + j . Dij

A11 = ( - 1 ) 1 + 1

. D 11

A11 = 1 . -1 1

-2 1

A11 = 1

Seja matriz quadrada de ordem n indicada a seguir:

b) A = -1 0 2

3 -1 1

4 -2 1

57

A32 = ( - 1 ) 3 + 2 . - 1 2

3 1

Seja matriz quadrada de ordem n indicada a seguir

a11 a12 ... an

a21 a22 ... a2n

a31 a32 ... a3n

am1 am2 amn

o determinante desta matriz é dado por :

det = a11A11 + a12A12 + a13A13 + ... ainAin

EXEMPLO :

Calcular o determinante da matriz A, sendo :

A= 2 -1 3

0 4 5

6 -2 1

Solução:

Para se aplicar esse método escolhe-se uma linha ou uma coluna.

Pelos elementos da primeira linha:

Det A= a11.A11 + a12 . a13 . A13 .

Det A = 2 (14 ) + ( - 1 ) . (+30 ) = 3 . ( - 24 )

Det A = 28 - 30 - 72

Det A = - 74

1 . Calcule o valor de :

58

2. Resolva as equações:

3. Calcule o valor dos determinantes:

4. Sendo a= -1 1 -1 e B = 3 0 1 , calcule 3a + 2b .

-2 3 -3 -1 6 2

2 0 4 -2 1 4

5. Resolva as seguintes equações em R :

6. Dada a matriz A = -3 2 , calcule cofatores A12 e A 22 .

4 0

7. Calcule os cofatores A21, A23,A31 e A33 da matriz

0 -2 1

A= 3 2 4

-1 6 -3

8. Calcule os seguintes determinantes, aplicando o teorema de Laplace:

1 2 3

0 1 -2

a) 4 5 6

b) 3 -2 1

7 8 9

0 1 0

59

AS COMBINAÇÕES

UMA FÓRMULA PARA O CÁLCULO DAS COMBINAÇÕES

Vamos supor que temos n objetos disponíveis para escolha e que, destes , vamos escolher p
objetos ( p < n ). O número de maneiras de se fazer essa escolha chama-se combinação e representa-se
por Cp

n . Portanto, o número de combinações de n elementos p a p é calculado por :

Cp

n = n !

.

(n – p )!p!

Em nosso exemplo, temos n = 5 e p = 3 . Aplicando a fórmula , obtemos :

C3

5 = 5! = 5! = 5 . 4 . 3! = 5! . 4 = 10
(5 – 3 )!3! 2! 3! 2! 3! 2

Vamos resolver mais alguns problemas nos próximos exemplos. Leia com atenção o enunciado,
interprete-o e tente resolver cada exemplo sozinho.

Assim você poderá verificar se realmente compreende o problema e sua solução.

EXEMPLO

Em um hospital há apenas 5 leitos disponíveis na emergência. Dez acidentados de um ônibus
chegam e é preciso escolher 5 para ocupar os leitos. Os outros ficariam em macas, no corredor do
hospital. De quantas formas poderíamos escolher 5 pessoas que ficariam nos leitos ?

Solução:

Na realidade, os responsáveis pela emergência estudariam cada caso e escolheriam os mais
graves, mas imagine que todos tenham a mesma gravidade.

Neste caso, há duas coisa a observar : 10 pessoas, 5 serão escolhidas e a ordem em que a escolha
é feita não importa. Trata-se, então , de uma combinação onde:

N = 10 ( números de “ objetos” disponíveis )

P = 5 ( número de “objetos” a serem escolhidos )

Usando a fórmula , temos :

C5

10 = 10! = 10! = 10 . 9 . 8 . 7 . 6 . 5! = 10 . 9 . 8 . 7 . 6 = 3 . 2 . 7 . 6 = 252
(10 – 5 )! 5! 5! 5! 5! 5! 5 4 3 2 1

Logo, há 252 formas de escolher as 5 pessoas que irão ocupar os 5 leitos.

Exemplo

Uma pequena empresa quer formar um time de futebol e 15 funcionários se inscreveram, dizendo
que aceitam jogar em qualquer posição. De quantas formas é possível escolhe os 11 jogadores do time ?

Solução:

De 15 operários , 11 serão escolhidos e a ordem de escolha não importa, pois queremos escolher
apenas os jogadores sem determinar as posições campo .

60

Temos, então, as características de uma combinação de 15 pessoas (n = 15) para formar grupos

de 11 (p = 11).

Usando a fórmula:

C11

15 = 15 = 15 . 14 . 13 . 12 . 11! = 15 . 14 . 13 . 12 = 15 . 7 . 13 = 1365

(15 –11 )! 11! 4 ! 11! 4 . 3 . 2 . 1

Assim , os jogadores podem ser escolhidos de 1365 formas diferentes.

EQUAÇÕES EXPONENCIAIS

Resolver uma equação é encontrar os valores da incógnita que tornam a equação verdadeira. No
caso da equação exponencial, para resolvê-la, procuraremos obter sempre uma igualdade de duas
potências de mesma base, pois sabemos que, se duas potências de mesma base são iguais, então, seus
expoentes também são iguais. Por exemplo, para resolver a equação 3x

= 243, podemos decompor o

número 243, em fatores primos e escrevê-lo em forma de potência, assim:

3x

=35

logo, x = 5

A solução da equação é x = 5 .

Você verá, agora, vários outros exemplos de resolução de equações exponenciais.

EXEMPLO

Resolver a equação 2x

= 2.

Como já sabemos, todo número elevado a 1 (um) é igual a ele mesmo. Então podemos escrever:

2x

= 21

logo , x = 1

A solução da equação é x = 1

EXEMPLO

Resolver a equação 5 2x

= 1

Lembrando que um número diferente de zero, elevado a zero, é igual a um, a equação pode ser

escrita assim:

52x

= 5n

⇒ 2x = 0 ⇒ x = 0

A solução da equação é x = 0

61

EXEMPLO

Resolver a equação 33x

= 1/9

Uma fração, cujo numerador é 1 (um), pode ser escrita na forma de uma potência de expoente

negativo.

Decompondo o denominador da fração em fatores primos, temos :

33x

= 1/32

⇒ 33x

= 3-2

3x = -2 ⇒ x = - 2/3

A solução da equação é x = - 2 .

3

EXEMPLO

Resolva a equação 10 x-1

= 0,001

O número 0,001 pode ser escrito com uma potência de expoente negativo, logo :

10 x–1

= 10 3

⇒ x – 1 = -3 ⇒ x = -3 + 1 ⇒ x = -2

A solução da equação é x = - 2

EXEMPLO

Resolver a equação 5 2x + 1

= √5

Vamos escrever a raiz na forma de potência de expoente fracionário, como vimos na aula anterior :

5 2x + 1

= 5 ½

⇒ 2x + 1 = ½

2x = ½ -1

2x = 1 – 2 ⇒ 2x = - ½ ⇒ x = - ¼
2

A solução da equação é x = - ¼

EXEMPLO

Resolva a equação 4 3x – 5

= 4 x – 1

Neste exemplo, as potências já estão com as base iguais, portanto, podemos igualar diretamente seus
expoentes.

3x – 5 = x – 1
3x – x = -1 + 5
2x = 4
x = 2

62

A solução da equação é x = 2 .

EXEMPLO

Resolva a equação 16 x + 3

= 2 x + 3

Vamos decompor 16 e escrevê-lo em forma de potência de base 2 . Temos que 16 = 24

, logo:

( 24

) x + 3

= 2 x + 3

( vamos aplicar a propriedade da potenciação de potência )

24(x + 3 )

= 2 x + 3

2 4x + 12

= 2 x + 3

⇒ 4x - 12 = x + 3

4x – x = 12 + 3

3x = 15

x = 5

A solução da equação é x = 5 .

Em todos os exemplos apresentados até agora, poderíamos ter conferido a resposta, substituindo
a solução encontrada na equação dada.

EXEMPLO

Resolva e confira a solução da equação ( 1 ) x

= 10 x – 3

(100)

Vamos substituir na equação 1/100 por 10 –2

(10 –2

) = 10 x – 3

10 – 2x

= 10 x – 3

⇒ - 2x = x – 3

- 2x – x = -3

- 3x = - 3

x = 1

Vamos agora fazer a verificação. Substituindo x, na equação por 1, temos :

1 = 10 1 – 3

100

1 = 10 –2 , que é uma sentença verdadeira.

100

logo, a solução da equação é, de fato, x = 1.

63

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->