Você está na página 1de 22

C ALCULE A QUANTIDADE DE CALOR NECESSÁRIAPARA VAPORIZAR 200 G DE GELO QUEESTÁÀ -20 0

C ALCULE A QUANTIDADE DE CALOR NECESSÁRIAPARA VAPORIZAR 200 G DE GELO QUEESTÁÀ -20 0

C ALCULE A QUANTIDADE DE CALOR NECESSÁRIAPARA VAPORIZAR 200 G DE GELO QUEESTÁÀ -20 0

CALCULE A QUANTIDADE DE CALOR NECESSÁRIAPARA VAPORIZAR 200G DE GELO QUEESTÁÀ-20 0 C. UTILIZE OS DADOS DAS TABELAS 12-1

E15-1.

P ORÉM , SERÁQUEAÁGUASEMPREFERVEÀMESMA T E M P E R A T U R A

PORÉM, SERÁQUEAÁGUASEMPREFERVEÀMESMA TEMPERATURA? HÁ ALGUM FATOR QUE ALTERE ISSO?

Altitude(m)

Pressão(cmHg)

0

76

500

72

1000

67

2000

60

3000

53

4000

47

5000

41

6000

36

7000

31

8000

27

9000

24

10000

21

F P = A
F
P =
A

MAS, SERÁ QUE A ALTERAÇÃO DE PRESSÃO INTERFERE NA EBULIÇÃO OU CONDENSAÇÃO DE UMA SUBSTÂNCIA?

NA EBULIÇÃO OU CONDENSAÇÃO DE UMA SUBSTÂNCIA ? E SE DIMINUIRMOS A PRESSÃO , A ÁGUA

E SE DIMINUIRMOS A PRESSÃO, A ÁGUA VAI ENTRAR EM EBULIÇÃO A TEMPERATURAS MENORES DO QUE 100 0 C?

P (atm)

P (mmHg)

T ( o C)

6,05x10 -3

4,6

0

22,37x10 -3

1,7x10 1

20

72,37x10 -3

5,5x10 1

40

197,37x10 -3

1,5x10 2

60

0,474

3,6x10 2

80

1

7,6x10 2

100

2

15,2x10 2

120

5

38,0x10 2

152

10

76x10 2

180

20

15,2x10 3

213

40

30,4x10 3

251

60

45,6x10 3

276

OMONTEACONCÁGUANOSANDESESTÁA 7000MDE ALTITUDE E OEVEREST, NO

HIMALAIA,A8000M.CONSULTEATABELAE

DESCUBRA O VALOR DA PRESSÃO ATMOSFÉRICA NO TOPO DE CADA PICO. QUAL A TEMPERATURA DE EBULIÇÃO DA ÁGUA NESSES LUGARES?

O VALOR DA PRESSÃO ATMOSFÉRICA NO TOPO DE CADA PICO . Q UAL A TEMPERATURA DE

O VALOR DA PRESSÃO ATMOSFÉRICA NO TOPO DE CADA PICO . Q UAL A TEMPERATURA DE

O VALOR DA PRESSÃO ATMOSFÉRICA NO TOPO DE CADA PICO . Q UAL A TEMPERATURA DE

P

int

=

PP +

at

v

=

×

×

×

=

=

π

π×

×

P

int

=

P at =

P v =

= × × × = = π π× × P int = P a t =

= ×

=

=

 

1

= 33

N

   

,

31

×

1

×

10

2

m

2

×

+

≅×

=

=

 

=

×

=

×

×

 

π

 

×

×

 

=

=

=

1

=

3 3

×

10

5

N

 
 

6

,

 

2

3

×

10

m

10 5 N     − 6 ,   2 3 × 10 m =× 1
10 5 N     − 6 ,   2 3 × 10 m =× 1

1

10

+ 3 3 × 10

55

,

= 4 3 × 10

,

5

N

m

2

ENQUANTO AS PESQUISAS APONTAM PARA UM LIMITE INFERIOR DE TEMPERATURA, O"FRIO ABSOLUTO", NADA LEVA A CRER QUE HAJA UM LIMITEPARAALTAS TEMPERATURAS. EM PRINCÍPIO PODE-SE AQUECER UMASUBSTÂNCIA INDEFINIDAMENTE.

PODE - SE AQUECER UMASUBSTÂNCIA INDEFINIDAMENTE . M AS , DE QUANTO DILATA UM GÁS ?

MAS, DE QUANTO DILATA UM GÁS? COMO ESSA PROPRIEDADE PODE SER USADA PARA SE CONSTRUIR UM MEDIDOR DE TEMPERATURA ABSOLUTA?

O FATO DA ENERGIA CINÉTICA TOTAL DAS MOLÉCULAS SER PRATICAMENTEZEROÉINTERPRETADOCOMOUMA TEMPERATURA ABSOLUTA ZERO .

O FATO DA ENERGIA CINÉTICA TOTAL DAS MOLÉCULAS SER PRATICAMENTEZEROÉINTERPRETADOCOMOUMA TEMPERATURA ABSOLUTA ZERO .

O FATO DA ENERGIA CINÉTICA TOTAL DAS MOLÉCULAS SER PRATICAMENTEZEROÉINTERPRETADOCOMOUMA TEMPERATURAABSOLUTAZERO.

TEMPERATURA ABSOLUTA ZERO . É ESSA ESCALA DE TEMPERATURA ABSOLUTA QUEUSAREMOSPARA

É ESSA ESCALA DE TEMPERATURA ABSOLUTA QUEUSAREMOSPARA ESTUDAR OS GASES.

 

    = =       P 1 P 2   T 1 = T

    = =       P 1 P 2   T 1 = T

 

=

=

   

    = =       P 1 P 2   T 1 = T

 

P

1

P

2

 

P 1 P 2  

T

1

=

T

2

= constante

 
P 2   T 1 = T 2 = constante     P V 11 =

 

P V

11

=

P V

2

2

=

constante

 

P V 11 = P V 2 2 = constante   E SSACURVAÉCHAMADA   ISOTERMA .

ESSACURVAÉCHAMADA

 

ISOTERMA.

   

P V

1

1

P V

2

2

T

1

=

T

2

 

= cte

=

×

=

×

×

 

 

=

.

.

.

=

=

=

=

=

2 = =
2
=
=
= = 0 J -23 k = 1,38 × 10 molecula.K
=
=
0
J
-23
k = 1,38
× 10
molecula.K

MACROSCÓPICA

MICROSCÓPICA

massa

número de

moléculas

temperatura

energia cinética

pressão

choque das moléculas com as paredes

volume

distância média entre as moléculas

3

E c m ≅×

2

295

×

3

E c m

2

4 07

,

E

c

m

=

6,105

×

1 38

,

×

10

×

10

10

-21

21

J

J

23

=

=

=

×

=

=

× = ×

×

=

×

=