P. 1
Contabilidade - Analise

Contabilidade - Analise

4.0

|Views: 23.109|Likes:
Publicado porcredito

More info:

Published by: credito on May 16, 2008
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/18/2013

pdf

text

original

Demonstrações em milhares de reais

ELEMENTOS / ANOS 20x2

20x1

20x0

Contas ou Grupos

Valor H

V

Valor H

V

valor H

V

ATIVOCIRCULNTE1.250 1,15 0,481.820 1,68 0,641080 1,000,47

Disponibilidades

120 0,48 0,10 90 0,36 0,05 250 1,000,23

Contas a receber

480 0,94 0,38 620

1,21 0,34 510 1,000,48

Estoques

650 2,03 0,521.110 3,47 0,61 320 1,000,29

REALIZ. A LONGO

420 0,82 0,16 180 0,35 0,06 510 1,000,22

PERMANENTE

980 1,30 0,36 860 1,14 0,30 750 1,000,31

ATIVO TOTAL

2.650 1,13 1,002.860 1,22 1,002.340 1,001,00

ELEMENTOS / ANOS 20x2

20x1

20x0

Contas ou Grupos

Valor H

V

Valor H

V

valor H

V

PASS. CIRCULANTE1.450 0,77 0,552.320

1,230,811.880 1,000,81

Fornecedores

490 0,81 0,34 760

1,260,33 600 1,000,32

Débitos operacionais 345 2,15 0,24 280

1,750,12 160 1,000,08

Empr. Bancários

615 0,55 0,421.280

1,140,551.120 1,000,60

EXIGÍVEL LONGO

160 2,66 0,66 120

2,000,04 60

1,000,02

PATRIM. LÍQUIDO

1040 2,60 0,39 420

1,050,15 400 1,000,17

PASSIVO + P.L.

2.650 1,13 1,002.860

1,221,002.340 1,001,00

ELEMENTOS / ANOS 20x2

20x1

20x0

Contas ou Grupos

Valor H

V

Valor H

V

valor H

V

+ Receita Oper.Líquda6.650 1,24 1,005.820 1,081,005.370 1,001,00
- Custo prod.vendidos3.190 1,22 0,482.760 1,060,472.610 1,000,48
= Lucro oper.bruto

3.460 1,25 0,523.060 1,100,532.760 1,000,52

- Desp.operacionais

1.550 1,11 0,231.590 1,130,271.400 1,000,26

= Lucro oper.líquido

1.910 1,40 0,291.470 1,080,251.360 1,000,25
- Despesas financeiras1.290 1,31 0,191.450 1,480,25 980 1,000,18
= Lucro líquido período 620 1,63 0,09 20 0,050,00 380 1,000,07
- Lucros distribuídos

155 0,62 0,02 -0- -o-0,00 250 1,000,05

= Resultado final

465 3,57 0,07 20 0,150,00 130 1,000,02

2.5.3.2 INFORMAÇÕES RETIRADAS DA ANÁLISE BALANÇO PATRIMONIAL

a) O Ativo Circulante subgrupo mais importante do ativo, depois de crescer 68% no

segundo ano cresceu apenas 15% no terceiro ano. Se em 20x0 ele representava 47%

do ativo total, em 20x1 passou a representar 64% mas em 20x2 voltou a representar

apenas 48% do ativo total. Isso significa a transferência de recursos do curto para o

41

longo prazo, entre o segundo e o terceiro ano, o que pode comprometer a liquidez da

empresa.

b) As contas a receber de curto prazo – cresceram 21% entre o primeiro e o segundo

ano reduzindo em 6% entre o terceiro e o primeiro ano. No primeiro ano elas

representavam 48% do ativo circulante, no segundo reduziram para 34% e no terceiro

voltaram a crescer passando a representar 38% do ativo circulante. As variações para

mais nas contas a receber podendo significar aumento no volume das vendas a prazo,

aumento nos prazos concedidos ou ineficácia nas cobranças. Nas variações para

menos o raciocínio é o oposto.

c) Estoques – Cresceram no segundo ano em 247% e subiram no terceiro ano, ainda em

relação ao primeiro, em 103%. No primeiro ano representavam 29% do ativo

circulante, no segundo 61% e no terceiro 52%. Os aumentos da participação dos

estoques podem ser justificados pelo aumento de investimentos neste item ou pela

redução do seu giro o que é grave. Nas variações para menos o raciocínio é inverso.

d) Realizável a longo – Reduziram em valor, no segundo e no terceiro ano em relação ao

primeiro. Representava respectivamente em relação ao ativo total: 22% no primeiro

ano, 6% e 16% no terceiro ano. Quando este item aumenta representa a transferência

de recursos do curto prazo e quando diminui representa remessas para o curto prazo.

Seu aumento pode originar do aumento das vendas a prazo, do aumento dos prazos

concedidos ou do baixo giro (ineficácia) da carteira de cobrança. Na redução

raciocina-se de forma inversa.

e) Permanente – Aumentou 14% no segundo ano e 30% no segundo. Este aumento é

justificado por novos investimentos neste item. Representava 31%, 30% e 36% do

ativo total no primeiro, segundo e terceiro ano. O aumento representa em última

análise, a transferência de recursos do curto para o longo prazo.

2.5.3.3 INFORMAÇÕES IMPORTANTES RETIRADAS DA DEMONSTRAÇÃO DE

RESULTADOS

42

a) Receita operacional – Depois de aumentar 8 % no segundo ano melhorou bastante

aumentando 24%% no terceiro. No terceiro ano teoricamente a empresa ganhou

participação no mercado o que é bom sinal.

b) Custo dos produtos vendidos – Cresceram 6% no segundo ano, portanto menos do

que o aumento das vendas (8%) o que é bom sinal. No terceiro ano, enquanto as

vendas aumentaram 24%% os custos aumentaram apenas 22%.No primeiro ano

representavam 48% das vendas; no segundo 47% e no terceiro passaram a representar

48%. No segundo ano foram melhores administrados. Portanto, os custos não estão

crescendo mais que proporcionalmente à variação das vendas. Isso significa que as

matérias primas e secundárias ou os demais custos diretos foram reduzidos por uma ou

outra razão;

c) Lucro bruto – é o reflexo das ocorrências com os dois fatores anteriores.

d) Despesas operacionais – No segundo ano cresceram 13% (as vendas cresceram

apenas 8%); no terceiro ano aumentaram 11%. Representaram no primeiro ano 26%

das vendas totais; no segundo subiram para 27% e no terceiro ano caíram para 23%.

Foi um item que a administração se preocupou e promover saneamento.

e) Lucro operacional – é o resultado das políticas de vendas, de custos e de despesas

demonstrados pelos itens anteriores;

f) Despesas financeiras – Cresceram 48% no segundo ano e 31% no terceiro.

Absorveram no primeiro ano 18% das receitas, no segundo 25% e no terceiro 19%.

Realmente estão prejudicando os resultados da empresa;

g) Lucro Líquido – Não está com performance boa. Anularam-se no segundo ano e no

terceiro subiram 63%. Entretanto a lucratividade das vendas no primeiro ano foi de

7%, nula no segundo ano e de 9% no terceiro;

h) Lucros distribuídos – Apenas 5% das receitas no primeiro e 2% no terceiro ano. No

segundo ano nada foi distribuído aos sócios.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->