Você está na página 1de 13
ceo MIS BARA A SAUDE NO ESTADO MATERIAS JORNALISTICAS - DESTAQUES NOS PRINCIPAIS JORNAIS E WEBSITES IER ome MNCL eee POLITICA A3 R ise ae CTY Atraso ‘Com pagamentos atrasados desde novembro do ano passado, o grupo de ortopedistas e traumatologistas que atendem no Hospital Metropolitano ameaga fazer uma paralisagaio de adverténcia. Com o fechamento do PSM da 14, o Metropolitano tornou-se retaguarda para pacientes que precisam de cirurgias na drea de trauma, sobretudo vitimas de acidentes, A unidade esta superlotada e os médicos que reclamam de péssimas condigdes de trabalho nao descartam uma atitude mais, radical: romper o contrato com a OS e deixar o hospital. 0 presidente da Comissio de Direitos Humanos da AL, deputado Carlos Bordalo, enviou uma mogio 20 Ministério Publico Estadual pedindo rigor na investigagio das graves dentincias publicadas no DIARIO sobre supostas mortes ocorridas no PSM do Guamé em consequéncia da retirada de aparethos anestésicos para enfeitar a inauguragio do PSM da 14, Na mogo, Bordalo denunciou a“precarizacio” do sistema publico de saiide do Para, considerada por ele “extremamente grave e que vem piorando a cada dia, principalmente na capital”. Médicos prefetodeve VEO Paral, euloas 8 apartir de amanha SAUDE 510 casos de dengue e 18 de zika foram registrados no PA Desde janeiro deste ano, foram registrados 510 casos de dengue, 18 de zika e 1 caso de febre chikungunya, segundo 0 4° Informe Epi demiolégico de 2016, divul igado ontem pela Secretar de Estado de Saiide Publi (Sespa). As3 doengas transmitidas pelo mosqui- to Aedes aegypti. Segundo © 6rgio, houve uma redu- gio de 30% na quantida- de de doentes com den- gue no Estado em relagio 10 mesmo periodo de 2018, que teve 729 confirmagdes. ‘Apesar de a Sespa infor- mar que nao houve regis- tro de mortes por dengue em 2016, uma estudante de 20 anos que morava em Benevides morreu, no dia 20 de fevereiro, apés dar entrada no Pronto-Socor- ro do Guamé com sintomas de dengue. No atestado de ébito da paciente, a médi- ca legista Josefa Bentes No- gueir confirma que a vitima sofreu faléncia miiltipla dos Srgios, em decorréncia de uma dengue hemorrigica ‘Omosquito Aedes aegypti se eproduz na égua pareda Segundo a S 1 confirmasio di necessiria investigagio epi- demiolégica com aplicagio do Protocolo de Investiga- ‘gio de Obito do Ministério da Satide, que prevé exames em laboratérios credencia- dos do Estado, como 0 La- para pet boratério Central e Ins to Evandro Chagas (IEC). © boletim informa que 0 Ainico caso da chikungunya € importado, ou seja, a pes- soa nio foi contaminada no Para. Em 2015, 14 casos im- portados da doenca foram confirmados no Estado. DUC MuNICiPIOS COMMAIORES casos DEDENGUE ‘Dosmunicpios ‘paraenses com maior ‘conéncia dadengve, (Othximindtiderano ranking.com76 casos confirmados,seguidopor ‘Santanado Araguaia (45) Alenquer (32), ‘Belém (Z7),Benevides (1), Martuba (), Iraituba (M),Ananindeva (8),Canaa dos Carajés (5)eParavapebas() ‘SINTOMAS DENGUE Osvirusdadengve.chikungunya ezkalevamasintomas parecidos, como febre edores rmusculares. Adengue. que pode ‘serprovocada por sorotipos diferentesdovirus,tem sintomascomofebre.dores ‘muscuiares falta dearemoleza. ‘Aformamaisgravedadoencaé Em2015 foramregistrados 42, ‘casosdadoencanoEstado. Neste ano, ocomréncias foramconfirmadaspelo Instituto EvandroChagas.O tratamentoparaazikaé apenaspaliativa.desuportee decorrecdode sequelas, segundoa Sespa. ‘CHIKUNGUNYA ‘Achikungunya écaracterzada Brincipalmentepelasintensas doresnasarticulacbes.Os sintomas duramentre deze15 «as,masasdores podem ermanecer pormeseseaté ‘anos. Complicacbessériase mortesdoraras. diz Sespa. LIBERA’ PARA ASSINAR LIGUE: 32046000 Cemitérios sao criatorios do mosquito FOCOS: Aedes pée seus ovos na dgua acumulada em recipientes onde se ocam flores DE WARGO, 2076-OGHO0-ATUALDADES 0s cemitérios publicos de Belem sio locais propicios para o8 eriadouros do mosquito Aedes aegypti, segundo informaram agentes de endemias da Secretaria Municipal de Saude de Belem (Sesma). Os agentes esto a cada 15 dias vistoriando os cemiterios e encontraram varios focos: 56 no cemitério de Santa Isabel, no Guamé, os agentes encontraram muitos focos do mosquito, principalmente nos locals onde se colocem as flores, um pequeno reciplente que acumula agua, Com as chuvas intensas, a chance de criadouro do masquite @ de 90% nos cemitérios, segundo informaram agentes de saide da Sesma, 0 problema quando se encontra larvas do mosquito na agua parada dos jazigos € a prolferacao para as casas de varios baitros proximos ao cemiterio, letre 08 quais Guams, CremacSo, Canuidos e Sao Bras. "Mas estamos fazendo sempre a vistoria «@ encontramos criadouros. Um problema muito comum é que os funcionérios limpam os jazigos {eJogam arela nas caieas de flores, mas alguém vem, tire @ areia volta a jogar égue para colocer a flores. E ai no adlanta nada, Nos locals onde hé multa sombre, aqui no cemitério, tem multa larva do mosquito. A gente pega e Joga o larvicida’, explicou 0 agente de satide José Alves Carvalho Ele conta que trabalha ha mais de 40 anos na funcdo e fica surpreso em ver como o nlmero de ‘casos aumentou. Fle explica que, no verso, diminul as ocomréneias porque aqui € muito quente, mas basta uma chuva para os ovos estourarem. “0 problema & que no temos nenhum tipo d= produto para matar 08 ovos, que vive muito tempo em local seco, Al, quando chegam as ‘chuvas, © ovo estoura evira a larva © comega o processo de desenvolvimento co mosquito. Se @ ppessoe nao lavar adequadamente o local do erladouro, nfo colocar areia nos vasos © nfo ficar de ‘lho nos reciplentes com agua parade, o mosquito val ¢e espalhar. E © cemitério tem grande chances de ter mutts larvas do mosquito’, comentou. LIBER: Reporter 70 Em 02 DE MARCO, 2016 - 06400 - REPORTER 70 Doagdo Orgaos A Assembleia Legislativa aprovou 0 projeto de lei que cria a Semana Estadual de Incentivo & Doacao de Orgaos, Tecidos e Medula Ossea. A proposicao é da deputada Cilene Couto, lider do PSDB, que recorreu a falta de informagéo sobre o assunto como origem de mitos que ainda empertam a adesdo de novos doadores. A campanha acontecerd na ultima semana de setembro, quando, no dia 27, comemora-se © Dia Nacional do Doador de Orgaos. AMAZONIA ES cuippinc Adenirson Lage Qieaue Cemitérios de Belém sao criatérios do mosquito Aedes ‘Aedes pée seus ovos na 4gua acumulada em recipientes onde se colocam flor Em 02 DE MARCO, 2016 - 08H09 - BELEM s cemitérios piblicos de Belém sao locais propicios para os criadouros do mosquito Aedes aegypti, segundo informaram agentes de endemias da Secretaria Municipal de Satide de Belém (Sesma). Os agentes esido a cada 15 dias vistoriando os cemitérios e encontraram varios focos, Sé6 no cemitério de Santa Isabel. no Guamé, os agentes encontraram muitos focos do mosquito, principalmente nos locais ‘onde se colocam as flores, um pequeno recipiente que acumula agua. ‘Com as chuvas intensas, a chance de criadouro do mosquito 6 de 90% nos cemitérios, segundo informaram agentes de saiide da Sesma (© problema quando se encontra larvas do mosquito na agua parada das jazigos 6 a praliferagao para as casas do varios bairros préximos. 0 cemitério, entre os quais Guama, Cremago, Canudos e Sao Bras. “Mas estamos fazendo sempre a vistoria e encontramos criadauros. Um problema muito comum é que 05 funcionérios limpam os jazigos e jogam areia nas caixas de flores, mas alguém vem, tra a areia e volta a jogar agua para colocar as flores, € al ndo adianta nada, Nos locals onde ha muita sombra, aqui no cemitério, im muita larva do ‘mosquito. A gente pega e joga o larvicida’, explicou o agente de satide José Alves Carvalho. Ele conta que trabalha ha mais de 40 anos na fungao e fica surpreso em ver como o nlimero de casos aumentou. Ele explica que, no verae, diminui as ocorréncias porque aqui é muito quente, mas basta uma chuva para 0s ovos estourarem. "O problema é que nao temos nenhum tipo de produto para matar os ovos, que vivem muito tempo em local seco. Al, quando chegam as chuvas, o ovo estoura e vira a larva e ‘omega o proceso de desenvolvimento do mosquito. Se a pessoa nao lavar adequadamente o local do criadouro, nao colocar areia nos \vas0s e ndo ficar de olho nos recipientes com agua parada, o mosquito vai se espalhar. E o cemitério tem grande chances de ter muitas larvas do mosquito", comentou. agente de satide Augusto Cesar reforga a informagao de que 0 cemitério & um local propicio para a prolferagao do mosquito. "Chamamos o de Santa Isabel de ponto estratégico, assim como os outras cemitérios como o da Marambaia e o do Tapana. Estamos aqui a cada 15 dias fazendo a vistoria ¢ jogando o produto. E o cemitério 6 grande e os mosquitos podem se espalhar para os outros baitros’, acrescentou Aaposentada Raimunda Leal, 77 anos, esta sempre no cemitério de Santa Izabel para visitar os parentes sepultados no local. Ela conta {que se preocupa em limpar a florea para que nao haja foco do mosquito, “Mas infelizmente tem gente que nao faz isso. E eu sei que aqui 6 um local propicio para a proliferagdo do mosquito", comentou, {A Secretaria Municipal de Urbanismo (Seurb) informou em nota que reforgou a manutengao da limpeza, realizada normalmente nos Ccomitérios de Santa Izabel, de Sao Jorge e de Sao José e Soledade com capinapao, recolhimento de entulhos, lixo e abjetos que possam ser criadouros de Aedes Aegypti. A agdo ¢ feita em parceria com a Sesma, que tem uma equipe de controle de endemias responsavel por ‘monitorar os cemitérios, realizando quinzenalmente vistorias como parte da estratégia de eliminarao de focos do mosquito, visto que esses locais so pontos vulneraveis para a proliferagao do mosquito, Belém receberd mutirdo de prevencdo em lesées nas mos Projoto Maos om Acao - Bolém do Para acontecord em 2 de abril Em 01 DE MARGO, 2016 - 19130 - SAUDE No dia 2 de abril, a capital paraense receberd o projeto 'Maos em Aga’, que tem como objetivo a realizagao de um mutirao da satide para identiicar @ prevenir lesées @ anomalias nas maos e membros superiores. A iniciativa 6 uma parceria entre a Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT) Para e a Sociedade Brasileira de Cirurgia da Mao (SBCM), com o apoio da Universidade do Estado do Para, da Prefeitura de Belém e do Hospital de Aerondutica de Belém Esta iniciativa aconteceu pela primeira vez no estado do Alagoas, em setembro de 2018, atendeu cerca de 400 pessoas. “Para é 0 segundo estado a receber 0 Méos em aco. Nao existem tantos médicos especializados neste tipo de cirurgia no Brasil, por isso a importancia de um evento como este", comentou o presidente da SBCM, Pedro José Pires Neto, Oatendimento sera gratuito @ acontecerd no dia 2 de abril, na Praga Batista Campos, das 08h as 12h ¢ busca atender principalmente os trabalhadores da regiao. No dia anterior ao mutirao, 0s médicos voluntarios realizarao um curso sobre Doengas Ocupacionais do Membro ‘Superior, no auditério da Unimed. (© coordenador local do projeto e cirurgiao da mao, Dr. Rui Sérgio Monteiro de Barros, & chefe de Servigo de Treinamento do Hospital Porto Dias e acredita que o sucesso da primeira edigao da ago iré se repetir no Para. “Sera uma grande oportunidade para os profissionais, médicos, cirurgides da mao, ortopedistas e oulras especialidades, receberem mais informagées sobre as lesbes © por consequéncia ‘melhorar a notficagao, prevengao e tratamento na regido e também um momento de fazer um alerta a populagao, bem como ofertar um rapido atendimento e diagnéstico, em maior escala. Reuniremas excelentes profissionals para orientar as pessoas, principalmente aqueles trabalhadores que ja convivem com algum tipo de lesdo © poderdo encontrar a orientagao adequada para buscar um tratamento”, conclu ‘Servigo-Projeto 'Maos em ago’ Curso de Doengas Ocupacionais do Memibro Superior - exclusive para médicos, as 19h do dia 1° de abri, no Auditério da UNIMED (Av. Senador Manoel Barata 1542, bairro do Reduto); Diagnéstico e Prevengao, no dia 2 de abril, das 8h as 12h, nna Praga Batista Campos. Qieaue Casos de dengue cairam 30% no Paré este ano, diz Sespa Ao todo foram 10 casos, contra 729 no mesmo periodo do ano passado Em 01 DE MARGO, 2016 - 17H41 - SAUDE © Para registrou 510 casos de dengue, 18 de zika © um importado de febre chikungunya em janeiro e fevereiro deste ano, segundo o quarto Informe Epidemiol6gico de 2016 emitido pela Secretaria de Estado de Satide Publica (Sespa) sobre as ocorréncias confirmadas das tts doengas que sao transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti. Houve uma redugao de 30% na quantidade de doentes com dengue no Estado em relagao a0 mesmo periado de 2015, que registrou 729 confimagées. Dos municipios paraenses com maior ocoreéncia da dengue, Oriximina lidera no ranking, com 76 casos confrmados, soguido por Santana do Araguaia (45), Alenquor (32), Belém (27), Benevides (onze), Marituba (on), ltatuba (onze), Ananindoua (oto), Ganaa dos Carajés (cinco) ¢ Parauapebas (um). Em todo o Estado, ndo houve registro de mortes por dengue em 2016. A Sespa orienta que as Secretarias Municipais de Saude informem num periodo de 24 horas a ocorréncia de casos graves e mortes suspeitas Para a confirmagao de dbitos & necesséria investigacdo epidemiol6gica com aplicagdo do Protocolo de Investigacao de Obito do Ministéio da Saude, que prevé exames especticos em laboratorios credenciados do Estado, como 0 Laboratério Central (Lacen) e Instituto Evandro Chagas (IEC) - que sao preconizados pelo Programa Nacional de Controle da Dengue. O procedimento garante o correto encerramento de .€a808 graves @ 6bitos no Sistema de Informagao de Agravos de Notifcagao (Sinan). ‘Rexecugao de agses contra a dengue é de competéncia dos municipios. que devem cumprir metas, entre as quais destacarem agentes de controle de endemias para fazer visitas domiciiares. Paralelamente, a Sespa faz 0 monitoramento dos 144 municipios que receberam 0 incentivo do Ministerio da Sade para vgincia,prevencdo e controle da dengue, e orienta as prefeturas quando ao uso correto de insetcidas (larvicidas ¢ adultcidas) para o controle, A Secretaria também faz visitas técricas aos municipios para assessoramento das ‘agdes do programa da dengue, além de apoiar a capacitacao sobre a febre chikungunya Quando hi necessidade, a Sespa também faz o controle vetorial, como bloqueio de ransmissdo viral nas ocalidades, e articula agSes com 6rg0s municipais de saneamento e impaza urbana, tondo em vista a melhoria da coleta e destinago adequada do residuos sdlidos. ‘Também fazem parte das agSes atividades de educagéo e moblizagdo, visando a participacdo da populagdo no controle da dengue. Controle — O vinis da febre chikungunya também esta controlado, © no hé registros de iransmissOes ocorridas dentro do Estado. Este ano, somente um caso, importado, fi confirmade por critéro laboratorial adotado pelo Instituto Evandro Chagas. Em 2015, 14 casos importados da doenca foram confirmados no Para. (0s virus da dengue, chikungunya e zika S80 transmitidos polo mesmo vetor, « Aedes aegypti, lovam a sintomas parecidos, como febre © dores musculares, mas as doenas tom gravidades diferantes, Sondo a primeira a mais perigosa. A dengue, que pode ser provocada por quatro sorotipos diferentes do vitus, 6 caracterizada por febre repentina, dores musculares, falta de ar e moleza. A forma mais grave da doenca 6 caracterizada por hemorragias @ pode levar & morte ‘Achikungunya caracteriza-se principalmente pelas intensas dores nas aticulag6es. Os sintomas duram entre dez e 15 dias, mas as dores aticulares podem permanecer por meses e até anos. Complicagoes sérias e morte s80 muito raras. Ja febre por zka leva a sintomas que Se lmitam a, no maximo, sete dias e nao deixa sequelas. Este ano, nao ha registro de casos de morte provocados pela doenga no Para ‘ASospa também deixa claro quo a preocupagao com a zka segue os mesmos procedimantos em relapa0 a dengue e chikungunya. S6 em 2015, foram rogistrados 42 casos da doonga ho Estado. Nosto ano, aé 0 mamanto, 18 ooorréncias foram contirmadas polo IEC. O tratamento para a zka 6 apenas paliatvo, de suportee de corregao de sequelas. Logo, & preciso diminuir a incidéncia do mosquito transmissor. Servigo- Mas informagées sobre dengue e febre chikungunya so fomecidas pelas Secretarias Municipals de Saide de Ananindeua: (81) 3073-2220, Maraba: (84) 3324-4904; Marituba: (91) 3256-8395; Santarém: (94) 3524-3555 e Tucuru. (94) 3778-8378. Em Bolém, a populagao pode entrar om contato com o Disque Endemias, no telefone 3344-2466. A Secretaria de Saude de Belém (Sesma) fornece ainda os nlmeros das coordenagées distals para que 0 cidado possa lgar para a coordenacao do bairo: Damas - Masqusiro (Aeroporte, Arramba, Baia do Sol, Bonfim, Carananduba, Carvara, Chapéu Virado, Farol, Mangueiras, Maracaja Marah, Murubira, Natal do Murubira, Paraiso, Porto Arthur, Praia Grande, Séo Francisco, Sucurjuquara e Vila): 0800-0913344; Daout- Outeiro (Agua Bos, Iteiteua, Brasilia € So Jodo): 0800-0812858; Daico - coaraci (Agulha, Aguas Negras, Campina de Icoaraci, Parque Gusjaré, Maracacuera,Tenoné, Paracur, Cruzeiro e Ponta Grossa): 3227-3355, Daben ~ Bengui (Tapand, Bengul, Parque Verde, Cabanagem, Pratinha, Sao Clemente, Coqueio © Una): 3297-8275; Daent- Entroncamento (Valde-Cans, Mangueirao, Castanheira, Guanabara, Marambaia, Souza, Curé-ulinga, Aguas Lindas, Aura, Universitario). 0800-0916371; Dagua — Guama (Jurunas, Terra Fieme, ‘Guama, Condor, Canudos © Cremagao): 0800-0951697; Dabel -Bolém (Umarizal, Reduto, Nazaré, Campina, Batista Campos, Cidade Vela, $20 Brés e Marco) 8344-2464; Dasac - Sacramenta (Telégrafo, Fatima, Sacramenta, Maracangalha, Barrero, Miramar e Pedreira) 3344-0271 Cr) Ne 01/03/2016 18h06 - Atualizado em 01/03/2016 18h06 “Casos de dengue tiveram reducao de 30% om 2015’, diz Sespa Em janeiro e fevereiro de 2016, foram registrados 510 casos de dengue. No mesmo periodo de 2015, foram 729 confirmacées. 0 Para registrou 510 casos de dengue, 18 de zika e um importado de febre chikungunya em janeiro e fevereiro deste ano, segundo 0 ‘quarto Informe Epidemiol6gico de 2016 emitido pela Secretaria de Estado de Sade Publica (Sespa). De acordo com a Sespa, houve tuma redugdo de 30% na quantidade de doentes com dengue no estado em relagdo ao mesmo periodo de 2015, que registrou 729 ‘confirmagées. Dos municipios paraenses com maior ocorréncia da dengue, Oriximind lidera o ranking, com 76 casos confirmados, seguido por Santana {do Araguaia (45), Alenquer (32), Belém (27), Benevides (onze), Marituba (onze), Itaituba (onze), Ananindeua (oito), Caria dos Carajas (cinco) ¢ Parauapebas (um). Em todo 0 estado, nao houve registro de mortes por dengue em 2016. Sespa ragistra mais de 190 casos de dengue neste ano no Para Casos de dengue aumentam mais de 48% no Paré Sobe para 33 0s casos suspeitos de microcefalia causada por zika no PA Segundo a Sespa, a execucao de apes contra a dengue ¢ de competéncia dos municipios, que devem cumprir metas, entre as quais