P. 1
Síndrome Dolorosa Miofascial

Síndrome Dolorosa Miofascial

|Views: 3.813|Likes:
Apresentação sobre os conceitos principais relacionados à dor miofascial, seus mecanismos fisiopatológicos conhecidos e os principais músculos acometidos, assim como os pontos gatilho que devem ser tratados.
Apresentação sobre os conceitos principais relacionados à dor miofascial, seus mecanismos fisiopatológicos conhecidos e os principais músculos acometidos, assim como os pontos gatilho que devem ser tratados.

More info:

Categories:Types, Research
Published by: Marcelo Benedet Tournier on Apr 20, 2010
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PPT, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

03/20/2013

pdf

text

original

Síndrome Dolorosa Miofascial

Marcelo Benedet Tournier Médico fisiatra

Síndrome Dolorosa Miofascial (SDM) 

Síndrome caracterizada pela presença de sintomas sensitivos / motores / autonômicos causados por pontos-gatilho (PG)

Pontos Gatilho (PG) 

Ponto palpável hiper-irritável na musculatura esquelética caracterizado por um nódulo palpável doloroso à compressão, com dor e sensibilidade referida, podendo haver disfunções motoras e autonômicas associadas

Tipos de PGs 
   

Ativo - Causador da queixa álgica/motora/autonômica Latente - Causa disfunção motora (restrição de movimento articular) Central - Ponto mais doloroso ± podendo haver pontos satélites adjacentes Satélites - Dolorosos em função do ponto central. Tornam-se inativados quando o ponto central é tratado De inserção - Localizado nas ênteses

Prevalência 

EXTREMAMENTE COMUM

Tabela 2.1 da pág 30

Faixa etária e sexo
31 a 50 anos H=M 

Importância 
 

400 músculos Qualquer um pode desenvolver PGs Importância descrita em várias especialidades da saúde
Espec. dor crônica Fisiatria Acupuntura Anestesiologia Neuro / NC Reumatologia Fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais Massoterapeutas

Morbidade
DOR

ALTERAÇÃO FUNCIONAL

IMOBILISMO CONTRATURAS

Intensidade da dor
Isquemia miocárdica  Cólica Renal  Fraturas ósseas 

Pacientes Mau-diagnosticados
Erro de diagnóstico - SDM subestimada  Cirurgias e procedimentos desnecessários 

HÉRNIA DE DISCO ± EXEMPLO CLÁSSICO  ³Failed Back Spine Surgery Syndrome´  15 ± 35%

DOR = CALVÁRIO? 


³Pseudo-especialistas´ em dor Dor = histeria?
Colocar ³o grito´ aqui!!

Dor miofascial comumente malreconhecida
Diagnóstico inicial Angina atípica Apendicite Neuralgia facial atípica Enxaqueca, Cef. Crôn. Diária ou tensional Sd Desfiladeiro torácico Dispareunia Hérnia discal Disfunção da ATM Dor miofascial Peitoral maior Reto abdominal ECM, masseter, temporal, trapézio ECM, temporal, cervical post., masseter, pterigoídeo, suboccipitais, trapézio Escalenos Reto abdominal, assoalho pélvico Piriforme, glúteos, quadrado lombar, tensor da fáscia lata Pterigoídeo medial

Dor miofascial associada a síndromes dolorosas crônicas
Cefaléias cervicogênicas ± praticamente 100%  LER / DORT ± 94,5%  SCDR I ± 82,1%  SCDR II ± 56% 

76,3% melhoram quando tratados

Dor miofascial associada a síndromes dolorosas crônicas
Dor pélvica ± 54% (assoalho, glúteos, lombar)  Dor mielopática ± 28%  Neuralgia pós-herpética ± 61,8%  Dor oncológica ± 36,5% 

Etiologia
Microtraumas  Sobrecargas  Emocional / Estresse  Frio  Idiopática = ?? 

Fisiopatologia 

Hipótese integrada (Simons)
Liberação Ca ret. Sarcoplasmático Ca + ATP da fibra muscular Deslizamento Actina - miosina

Rotura fibra muscular

ENCURTAMENTO DA FIBRA MUSCULAR

Fisiopatologia
AUMENTO DA AT. CONTRÁTIL Aum. Consumo Local de energia CRISE ENERGÉTICA Regiões isquêmicas no músculo

PONTO GATILHO MIOFASCIAL

Acúmulo de subs. Algiogênicas (IL, BCN, SP)

Fisiopatologia
Estímulos nociceptivos
Fibras III (A-Delta) ± Disestesia / dor espontânea Fibras IV (C) ± Dor à compressão / movimento

Corno posterior da Medula espinhal

SENSIBILIZAÇÃO CENTRAL SENSIBILIZAÇÃO SEGMENTAR Aum. Área e intens. da dor

Cronificação do estímulo

Projeção para os tratos Rostrais ao córtex somestésico

Alt. da percepção Dolorosa (ALODÍNEA)

Fisiopatologia 

Feedback Sensitivo:
Inibição dos motoneurônios gama fusais pelas aferências sensitivas Aumento do tônus muscular ± ³Twitch´ Necessidade de aumentar recrutamento nervoso na unidade motora >> Fraqueza

Fisiopatologia 

Alterações autonômicas secundárias
Focais = hipersensibilidade ao toque, alterações de cor e temperatura Globais = sensação de mal-estar, sudorese, ³tontura´

Quadro clínico 

DOR
PGs e Bandas tensas
2KGf/cm2  Posturas antálgicas  Contraturas  Deformidades 

Exames complementares
NORMAIS!  ENMG 

Atividade insersional aumentada Ruídos de repouso na placa aumentados 

Teletermografia = ?

Critérios diagnósticos 

Muito discutidos

Diagnóstico diferencial 

FIBROMIALGIA 

Grande equívoco diagnóstico

Diagnóstico diferencial 
       

Articular ± artrose zigapofisária, OA Inflamatórias ± Polimiosite, AR, polimialgia reumática Neurológicas ± Radiculopatias, miopatias / neuropatias, síndrome compartimental Partes moles ± Bursites, tendinites, entesites Discogênica ± Degeneração discal, protusão / herniação Visceral ± TGI, renal, cardíaca Nutricional ± Deficiências do complexo B (B1 e B12), ácido fólico, mio/neuropatia por álcool/drogas, hipotireoidismo, def. Fe/Ca/Mg Infecções ± Viral (rubéola), hepatites, miosites virais/bacterianas Psicológicas ± Depressão, ansiedade, distúrbios do sono (apnéia)

TRATAMENTO 


Equipe multiprofissional Modificação de estilo de vida
Alongamentos e atividades físicas Modificações ergonômicas 



Farmacoterapia Tratamento direto dos PGs
Injeção/Agulhamento dos PG Spray gelado

Síndrome Dolorosa Miofascial
CABEÇA, PESCOÇO E MEMBRO SUPERIOR

TRAPÉZIO 

Forma de diamante
Superior Médio Inferior 

Inervação
N. acessório C2 a C4 

Função
Sup ± Posterioriza clavícula Med ± Aduz escápula

TRAPÉZIO 

Ativação/Perpetuação Altura da mesa Bolsa feminina Sutiã

TRAPÉZIO 

Correções Postura sentado ³Contrái-relaxa´ Mãos nos bolsos

ESTERNOCLEIDOMASTOÍDEO 

Sintomatologia complexa
Cefaléia frontal/temporal/occipital Dor facial atípica Lacrimejamento Vertigem 

Anatomia
Origem ± Processo mastóide Ins ± Região posterior da clavícula e sobre o Esterno 

Função

Girar a face e fletir o pescoço Auxiliar na inspiração N. Acessório 

Inervação

ESTERNOCLEIDOMASTOÍDEO 


Ativação/Perpetuação Postura inadequada Uso do telefone Correções Postura ao dormir/ler na cama Corrigir anteriorização cervical Dismetria dos membros inferiores

ESCALENOS 
 

Anterior, médio e posterior Causa ignorada de Síndrome do Desfiladeiro Torácico Anatomia
Origem ± Processos transversos cervicais Ins ± Ant/med ± 1ª costela; post ± 2ª costela 



Inervação: raízes de C2 a C7 Função
Estab. Rotação cervical Auxiliar a inspiração

ESCALENOS 

Dor referida ± pode ser irradiada
Post ± Borda da escápula Ant ± Região peitoral Lat ± Irradia para o braço até o polegar (confunde com STC)

ESCALENOS 

Sintomas
Dor miofascial ± porção radial do membro superior Desf. Torácico ± porção ulnar do membro superior

ESCALENOS 

Ativação/Perpetuação
Elevação de peso acima dos ombros Tosse Dismetria

ESCALENOS
Exame do paciente  Evitar cirurgia  Adison ± presente em apenas 15% 

Teste da cãibra do escaleno

ESCALENOS 

Exame do paciente
Teste do alívio do escaleno

ESCALENOS 

Exame do paciente
Teste da flexão dos dedos

ESCALENOS 

Ações corretivas
Alongamentos Respiração coordenada ao invés da paradoxal

ESCALENOS 

Ações corretivas
Cama e travesseiro Evitar esforços com MMSS elevados Alterar óculos e local de estudo/leitura Travesseiro  

Ver travesseiro do paciente! Decúbito lateral

Síndrome Dolorosa Miofascial
COLUNA LOMBOSSACRA E MEMBROS INFERIORES

QUADRADO LOMBAR 
 

Dor sacroilíaca e lombar baixa Ativado quase sempre Anatomia
Fibras iliocostais
12ª costela ± crista ilíaca Processos transversos lombares ± crista ilíaca 12ª costela ± 2ª/4ª/5ª vértebras lombares

Fibras iliolombares

Fibras lombocostais

QUADRADO LOMBAR 


Inervação ± nn toracolombares Função Sintomas

Estabilizar coluna lombar Elevar pelve Dor lombar baixa Não consegue virar na cama / ficar de pé / andar Pode ter dor ao tossir e ao evacuar FACILMENTE CONFUNDIDA! 

QUADRADO LOMBAR 

Ativação/Perpetuação
Má postura 
 

Levantar-se Torção da coluna Ao dormir (sem trav. Entre as pernas)

OA quadril Dismetria

QUADRADO LOMBAR 

Exame do paciente

QUADRADO LOMBAR 

Correção
Dismetria Cama/Trav Levantar-se da cadeira Auto-Alongamento

PIRIFORME 

Síndrome do piriforme
Dor miofascial Compressão do n. isquiático ³Pseudo-radiculopatia´ 

Anatomia
Origem ± Região interna do sacro Ins ± Trocânter maior do fêmur 



Inervação ± raízes S1 e S2 Função

Rotador externo curto do quadril Estabiliza membro na marcha

PIRIFORME 

Sintomas
Dor 
 

Claudicação Região lombar/nádega/post. Coxa Piora ao sentar/andar/ficar de pé Forame isquiático maior

Encarceramento do nervo 

PIRIFORME 

Ativação:
Sobrecarga aguda Quedas Limitação da rotação dos MMII (corrida) Alteração da sacroilíaca Sensibilização do músculo (radiculop. Leve)

PIRIFORME 

Correção
Travesseiro entre as pernas Auto-alongamentos

OBRIGADO!
Até a próxima...

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->