Você está na página 1de 3

Disciplina: Matemática Aplicada

Profa. Eliane Cabariti

Conjunto s Numéricos: naturais e inteiros


Regra de Sinais
Divi sibilidade e Múltiplos

Conjun to dos Números Naturais


Trata-se do conjunto N = {0, 1, 2, 3, 4, 5, 6,...}.
Foi definido o conjunto N* = {1, 2, 3, 4,...}, que é o conjunto dos naturais excluído o zero.
Então, N* é subconjunto de N, ou seja: N* ⊂ N
O conjunto dos números naturais (N) é fechado para as operações adição e multiplicação. Isto
significa que dados dois números naturais, a sua soma e multiplicação é um número natural.
Porém, a subtração de dois números naturais não necessariamente é um natural. Por exemplo,
esta operação entre 1∈ N e 5∈ N é 1–5 = –4∉N.
Assim define-se o conjunto dos números inteiros.

Conjun to dos Números Inteiros


Trata-se do conjunto Z = {..., –3, –2, –1, 0, 1, 2, 3...}.
São subconjuntos de Z:
• Conjunto dos números inteiros não negativos: Z+ = {0, 1, 2, 3, 4, ...} = N
• Conjunto dos números inteiros não positivos: Z- = {..., –4, –3, –2, –1, 0}
• Conjunto dos números inteiros não nulos: Z* = {..., –3, –2, –1, 1, 2, 3...}
• Conjunto dos números inteiros positivos: Z*+ = {1, 2, 3, 4, ...} = N*
• Conjunto dos números inteiros negativos: Z*− = {..., –4, –3, –2, –1}
Este conjunto é fechado para as operações de soma, subtração e multiplicação. Porém, dados
dois números inteiros, a divisão entre eles não é necessariamente um inteiro.

Regra de sinais
Para se adicionar números com mesmos sinais, adicionam-se os números, em módulo, e
conserva-se o sinal. No caso de se adicionar números com sinais diferentes, faz-se a subtração
dos módulos dos números e mantém-se o sinal do maior número em módulo.
Na multiplicação e na divisão de dois números de mesmo sinal, obtém-se como resultado um
número positivo. Por outro lado, quando estas operações envolvem dois números de sinais
diferentes, resulta sempre um número negativo. Esquematicamente, temos:
.
(+) (+)=(+) ou (+):(+)=(+)
. .
(+) (–)=(–) ou (+) :(–)=(–)
.
(–) (+)=(–) ou (–):(+)=(–)
.
(–) (–)=(+) ou (–):(–)=(+)

Divisibilidade
Uma importante noção que devemos ter sobre números inteiros é o conceito de divisor.
Dizemos que o inteiro a é divisor do inteiro b quando existe um inteiro c tal que c ⋅ a = b
.

1
Exemplos:
• 2 é divisor de 12, pois 6 ⋅ 2 = 12
• 3 é divisor de –18, pois (− 6) ⋅ 3 = −18
• 4 é divisor de 0, pois 0 ⋅ 4 = 0
Quando a é divisor de b, dizemos que “b é divisível por a” ou “b é múltiplo de a”.
Para um inteiro a qualquer, indicamos com D(a) o conjunto de seus divisores e com M(a) o
conjunto de seus múltiplos.
Exemplos:
• D(2) = {± M(2) =
{0,±2,±4,±6,...} M(-
1,±2} 3) = {0,±3,±6,±9,...}
M(0) = {0}
• D(-3) = {±
1,±3}
• D(0) = Z
Dizemos que um número inteiro p é primo quando p ≠ 0, 1 e –1 e D( p) = {±1,± p}.

Bibliografia:
IEZZI, Gelson & MURAKAMI, Carlos. Fundamentos de matemática elementar: volume 1.
São Paulo: Atual, 1993, pp. 40-3.
MORETTIN, Pedro A. et alii. Cálculo: funções de uma e várias variáveis. São Paulo: Saraiva,
2003, pp. 20-1.
2