Você está na página 1de 3

Escola EB 2,3/S de Mora

Ano Lectivo 2009/2010 Biologia e Geologia – 10º ano

19 de Fevereiro de 2010
Ficha 16 – Transporte Membranar

A membrana plasmática representa o limite da vida, a fronteira que separa a célula viva do ambiente em que está
inserida. A sua espessura é extremamente reduzida: cerca de 8 nm (seriam necessárias mais de 8.000 membranas
sobrepostas para igualar a espessura desta página); no entanto, desempenha na célula um papel muito importante
como reguladora das trocas que se efectuam entre esta e o meio.

Os mecanismos de transporte podem ser de dois tipos: mediado ou não mediado, consoante intervêm ou não
(respectivamente) proteínas transportadoras de moléculas. Dentro do transporte não mediado podemos encontrar a
osmose e a difusão simples, e como transporte mediado podemos considerar os processos de difusão facilitada e
transporte activo. Este último processo requer gasto de energia, uma vez que permite o movimento de partículas
contra o seu gradiente de concentração.

Osmose

No gráfico da figura 1 estão representadas as variações da relação tamanho do vacúolo/tamanho da célula,


observadas em dois grupos diferentes (A e B) de células da epiderme das pétalas de uma flor, colocadas em
diferentes meios de montagem durante períodos diferentes, como indica a tabela I.

Figura 1

Tabela I
Meio I Meio II Meio III
Grupo A 0 – 35 min ------ 35 – 50 min
Grupo B ------ 0 - 50 min ------

1 - Explique o traçado da curva A entre:

1.1 - 0 – 35 min. 1.2 - 35 – 50 min.

2 - Procure uma explicação para o traçado da curva B.

3 - Indique qual o grupo de células que sofreu plasmólise.

4 - Atendendo aos dados fornecidos pelo gráfico, classifique, em relação ao meio intracelular das células da
epiderme das pétalas:

4.1 - O meio II. 4.2 - O meio III.

5 – Comente a seguinte afirmação:

“A água do mar é hipertónica.”

BioGeo10 - Ficha de Trabalho 16 Página 1


Difusão Facilitada

6 – O gráfico seguinte indica a velocidade de entrada de uma substância, a glicerina, em duas variedades de uma
mesma espécie de bactéria: o Bacilo subtil. Observe-o atentamente e responda às questões que se seguem.

6.1 – Como varia a velocidade de difusão com a concentração de


substância em A e B?

6.2 – Sabendo que a glicerina é uma substância muito importante para o


bacilo em causa, qual das variedades desta bactéria está em vantagem
num meio em que a concentração de glicerina é pouco elevada?
Justifique.

6.3 – Que lhe sugere o facto de a partir de determinada concentração de


glicerina, no caso B, a velocidade de entrada estabilizar?

Transporte Activo

7 – A tabela seguinte evidencia concentrações de alguns iões nos vacúolos de duas algas e na água em que essas
algas vivem.

Alga Nitella Alga Hallicistis


Ião Concentração (mM) Concentração (mM)
Vacúolo Água do meio Vacúolo Água do meio
+
Sódio (Na ) 54 30 257 488
+
Potássio (K ) 113 0,65 337 12
-
Cloro (Cl ) 206 35 546 523

Relativamente às algas referidas no quadro, considere os seguintes dados:

I – Quando se matam as células dessas algas, as concentrações dos iões no meio intra e extracelular
tendem para a isotonia.

II – Se as células forem privadas de O2, ou se forem tratadas com um inibidor da síntese de ATP
(adenosina trifosfato – molécula energética usada pela célula), elas não acumulam iões contra o
gradiente de concentração.

III – Se forem introduzidas nas células moléculas de ATP, a acumulação de iões contra o gradiente de
concentração volta a realizar-se.

7.1 – Compare a concentração dos diversos iões no interior das células das algas e na água em que vivem.

7.2 – Porque não podem explicar-se os factos observados por processos de difusão simples ou de difusão
facilitada?

7.3 – Interprete os dados referentes às situações II e III.

Página 2 BioGeo10 - Ficha de Trabalho 16


8 – Os gráficos da figura 3 representam as variações do volume vacuolar da célula e o movimento da água entre o
meio externo e interno durante um certo intervalo de tempo, quando se modifica a natureza do meio
extracelular. No momento t1, a solução de sacarose foi substituída pela solução X à qual se adicionou, no
momento t3, acetato de amónio (solução X + acetato de amónio).

8.1 – Que alterações se verificaram na célula entre os momentos t 1 e t2, isto é, após a substituição da
solução de sacarose pela solução X?

8.2 – Identifique o fenómeno ocorrido na célula neste período de tempo.

8.3 – Caracterize a solução em que a célula está mergulhada a partir do momento t 3.

8.4 – Como explica o traçado do gráfico assinalado por c ?

A figura seguinte apresenta resumidos os vários processos de transporte


de moléculas através da membrana plasmática:

Difusão. Moléculas hidrofóbicas


e pequenas moléculas polares Transporte passivo. As
sem carga conseguem difundir- substâncias difundem
se através da membrana. espontaneamente a
favor do seu gradiente
Difusão facilitada. Substâncias
de concentração, atra-
hidrofílicas, incluindo moléculas
vessando a membrana
de água, difundem através da
sem gasto de energia
membrana com auxílio de
para a célula.
proteínas transportadoras.

Transporte activo. Algumas proteínas


transportadoras funcionam como “bombas”,
transportando substâncias através da
membrana contra o seu gradiente de
concentração. O processo requer gasto de
energia, sob a forma de ATP.

BioGeo10 - Ficha de Trabalho 16 Página 3

Você também pode gostar