P. 1
Relatório de Extração de DNA

Relatório de Extração de DNA

5.0

|Views: 71.567|Likes:
Publicado porfer
um exemplo de novo de relatório, mas esse é mais legal pq é de biologia
um exemplo de novo de relatório, mas esse é mais legal pq é de biologia

More info:

Published by: fer on Apr 21, 2010
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

09/09/2014

pdf

text

original

Introdução ao experimento

Através do experimento realizado no laboratório para extração de DNA de algumas frutas, foi possível a aplicação dos conteúdos compreendidos em aula. Mas primeiro são necessárias referências para argumentação do experimento. O objetivo do experimento em questão era a extração do DNA. O DNA é uma macro-molécula orgânica que contém as informações genéticas e está presente em todos os seres vivos, com exceção apenas de alguns RNA -vírus. É formado por uma base nitrogenada, uma pento se e um grupo fosfato. Em português, a sigla DNA significa ácido desoxirribonucléico e embora possa parecer complicado, essa sigla dá nome a esse ácido nucléico que na sua pentose falta um oxigênio (vide anexo 1). Essa importante molécula contém as informa ções básicas para a formação de um ser vivo e para que ele possa se reproduzir. O DNA é formado por unidades menores chamadas nucleotídeos . Existem quatro tipos de nucleotídeos, representados pela s letras A, C, G e T (vide anexo 2). As formas como esses nucleotídeos se arrumam é que faz com que os seres vivos sejam diferentes um dos outros . E por isso, as mínimas mutações ocorridas em apenas um nucleotídeo de sua fita, pode alterar a produção de u ma proteína importante e causar doenças genéticas, que podem compreter o ser vivo. Assim, os quatro tipos de nucleotídeos se arrumam de diversas maneiras na molécula de DNA, formando os diferentes seres vivos. Uma molécula de DNA é formada por duas fitas de nucleotídeos, que ligados pelas pontes de hidrogênio, forma o que é chamado de dupla hélice (anexo 3). Esse modela, proposta pela primeira vez pelos cientistas americanos James Watson e Francis Crick mudou a história da Biologia. Nessa fita, as bases n itrogenadas seguem o seguinte padrão de combinação: A (adenina) sempre se liga com T (timina), e C (citosina) com G (guanina). A simples combinação dessas letras é o que forma os seres vivos (anexo 4). Pouco mais de 50 anos se passaram desde a descoberta da estrutura do DNA, e hoje assistimos a um espantoso avanço nesta área de pesquisa. As discussões sobre o DNA estão em toda parte: clonagem, Projeto Genoma, alimentos transgênicos, testes de paternidades; são várias as aplicações desse novo conhecimento, que também levanta questões éticas fundamentais que os cientistas tentam responder.

Obejtivos

Esse experimento teve como objetivo a extração das moléculas de DNA de frutas comuns do dia -a-dia. Aplicando os conhecimentos adquiridos em au la sobre o DNA, esse experimento serve como complemento para as atividades realizadas em classe e para enriquecimento da aprendizagem dos alunos.

Material Utilizado

· Morangos · Saco plástico · Copo transparente · Filtro de papel · Coador · Detergente · Sal · Álcool gelado · Palito de madeira · Água morna

Procedimento (morango)

1 Retire as folhas e os cabos de 3 ou 4 morangos e coloque os morangos dentro de um saco plástico. Feche o saco e os amasse bem.

2 Adicione uma colher de chá de detergente, uma pitada de sal e um pouco de água morna aos morangos amassados no saco. Amasse mais e misture tudo muito bem.

3 Passe a mistura pelo coador com filtro de papel para dentro de um copo transparente.

4 Adicione álcool gelado ao suco de morango que se encontra agora dentro do copo. Coloque mais ou menos o dobro de álcool em relação à mistura de morango.

5 Mexa a solução e aguarde um pouco. Você verá se formar uma ³nuvem branca´ na solução.

6 Puxe o DNA como um palito.

Importância do álcool

O álcool, quando adicionado na etapa 4 no suco de morang o, faz o DNA da fruta de alglutinar e se unir, e após isso, ele forma uma massa filamentosa e esbranquiçada. Após esse passo, é possível vermos o DNA no topo do recipiente.

Importância do detergente

Adicionado na etapa 2, o detergente tem a função de ro mper a bicamada lipídica que está na membrana celular. Com a destruição dessa camada pelo detergente, o citoplasma é liberado e permanece no suco diluído.

Importância do sal

A adição do sal (NaCl) no início da experiência proporciona ao DNA um ambiente favorável. O sal contribui com íons positivos e negativos. Os positivos neutralizam a carga negativa do DNA, e os negativos as histonas, permitindo que o complexo DNA+Histonas não se repila mais e então se enovele. Se não fosse a presença do sal, ele pod eria desintegra -se. Um outro fato, é que o sal aumenta a densidade do meio, o que facilita a migração do DNA para o álcool.

Conclusão

Foi possível extrair o DNA do morango porque através de um método simples, várias etapas acabaram com a extração dessa molécula. Na primeira etapa, foi possível ver a destruição da parede celulósica que envolve a célula vegetal. Já na segunda, o detergente foi responsável pelo rompimento da membrana citoplasmática e da liberação do DNA no suco. Assim, com a adição do álcool, foi possível separar essa molécula do resto do suco. Com esse experimento, provamos a existência do DNA através dos resultados obtidos.

Anexos

1. Nucleotídeo de DNA

2. Fita de DNA, com atenção as bases nitrogenadas

3. Dupla-hélice do DNA

4. Fitas de DNA ligadas nas bases nitrogenadas

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->