Você está na página 1de 6
wow esumae.com.br Para concursos Lela tsar) © direito das coisas compreende as relagdes jurdicas entre as pessoas © bens materiis susce- tiveis de apropriagio, Posse & 0 exercicio dos poderesinerents pro- | priedade por um titular, tis como, disposigg0, ma- | nutengto, defesa, proteydo, detengdo e conser fo, ene outos ‘Gs elements constutvos compreendem 0 poder fisico sabre a coisa (corpus) # intengio de tera coisa como sua (animus. ’A posse difere tanto da detengio, pois nesta 0 detenior se limita em deter a coisa em nome deter ‘cir ou de acordo com as insingbes do terceir, ‘quanto dos atos de meta permissto ou tolerinci, {ue tamibém ngoinduzem posse Bil ciassiticacao da posse 8) Posse deta pertence ao possuidr que detém ma ‘eralmente& coisa em seu pode. Posse ineta passe do proprieari que cancede a posse material Boutrem em virude de dirito pss rea. ‘Poss usta ¢ aquela que no ¢ votena(corsrang- ‘mento fsico ou mora), clandestna(ocultag dos os pratcados) oa preciria (que se ongina pelo bis de confanga) ao contro da posse isa ©) 43 Posse de boa-té &aquela na qual o possui- or tem a conviegao inabalvel de que 2 coisa realmente the pertence, jé na posse de mé-fé 0 possuidor tom Gonhesimento des vicios ou obs {Beulos gue impedem a aquisigdo do bem, % 0 desaparecimento da boa-fé ocore com & Confido de quem nao lem justo titulo, com & hulidade do tao e antes existéneia de osu Imentos que aastem a posse leita, Possldor do boat [Possidor de mae j@ fem dveroa |e Dever de resitue/ Detcepgfo dos futos |” indenzaros uae. faitdos enquanto peru a boa, le Ns responde calnicos © pereobios, bem como aqueles que ors cups dexou pula pera ou Se porceber, desde a ‘etetoraco da coisa] cansatagdo da ma, ‘quendo enna dado | dedundas as despesas aus Ge produgd e custl. le Tem doo a le Responde pela perda ou indorizarao alas benfetorias heceseas, else |. voluptusas. | le Dieta ae etna aes benfetonas /e hecessarase les. le Dieto de ser Indeizado pelo valor ual das beets, ‘ainda que aiden, feiceto se pwr que teriam acontcice mesmo} Sem estar sob sua posse Ressarimenta somente Ges benfetoras| ‘rit de retengao, nem| levantar as vluptudras eterioragbo de coisa | | | pireiro Civil 2 PARTE ESPECIAL: ists yehe seo) ty E FAMILIA E SUGESSOES. Ge ceaeee Possiidor de mite ‘Orevincare condenado a indonar as terotenas tem avez de ontae ee pga 0 aor tual ‘ovale de custo das henfetoniasnecassrias. enone | lupus, caso no | Saja indenizadas © ao eausem dans ober i 4) Posse nora & aquela menor do que um ano e di, cabendolimingt pose vlha¢aguela maior do ‘que um ano e dia, no cabendoliinar deren tegragto de posse, mas no impedindo a antec pagto de tutela pel juz ©) Poss a intracta atoriza sou stular a utilizar os interditos possessorios por meio das aces pert ‘entes,quats seam, reimegragao de posse, ma hutengao de posse inerdte proibiere. Posse ‘ad usucepionem autriza seu titular a edguiie © ‘dominio por meio da posse prolongada da cosa 1% Composse & a posse commum de determinado ‘bem par mais de ume pestoa 8) Quase posse: caso o ltlar da posse no sejapeo- prietine da propeiedade desmembrada, Poder ser pro diso, na qual eadapossuidorpos- sui parte certaedeterminada do Bem, prin ‘iso, qual cada possuidor possut pare ideal ober Br sito da pos Constitute possessirio & 0 insula por meio dio al © possuidor na qualidade de abso {0 posse plena propria) transfere a outem a peace propria indir eservando se paras Parsee nto pita por eo de exp “Tranaisso da pose com as mesmas cacti asta cose morse ao por a iner Vises. 3. aqui set a ttle unlversal seo bom @ se tranaferdo conte na universaigade de tens ou eatapree ser. tuo singular e330 Chen ser tnaferido sea certo determinado, (0 possuidor tem ditto de ser mantido na pos- se em caso de turbaedo (perurbagzo reiterada de terceto.no exereeio da posse d titular, esbulho (purpose porto de ees) «sexed de Dirtas do posuder: a) auizamento das oes possessvis: Byautortela, que €oexerccio a prey da pos- Se com a ulizegle dos mos proporeonai em icgtma defesa desforgo medio, ©) pareapto dos ute; ‘}respnsabidade pela perda ou detriorago da ¢)indenizagto por benetorias edict areteno: #) unucpio. gbes possess tpicas 1 Reintegragio de posse ~ Aso que visa a pro- teger 0 posmidor quando hi esbulho, ov perda da posse por to de violencia, presario os andes, # Manutengo de posse Ass que va a prtuchpio ete de teria no exerci dt posse do tule «@ Tnterdlto proibitério~ Ado que objetive as- Soqurar prevenivamenie a prodeedo da post bvitando a ameara de que esta poss cco gies possess aticas «© Imissfo na posse ~ Agao pela qual 0 aguiren {e'visa tomar a pose db imbvel em Hace do Slinant. Nao se adie 8 fingbdade cm a8 demas agbes 1 Nunciaglo de obra nova — Agio que visa a protege posse compromedign em virude da Eonsragdo He bra nova ‘¢ Embargos de tereiro~ Medida que visa pro- tegeraguele que nto era parte do proceso eteve 8 posse de ses bens tuba ou esbulada. «© Damo intecto~ Agao que visa a protege peo Priedadede dono ptencal nse caunado om t= fie d propidae vsinha, Perda da posse: caso cesseo poder do possuidor sobre o bem, sea por abandono tradi, destrt ‘lo, eolocapao fora do cométco, entre autos. try s direitos reais tatam das relages jurdicas existentes enze os bens e sus itulares ‘Oro dos direitos eas texativo ecompreende: 1 propriedade, a superficie, as serviddes, © Usl- ffuto, 0 uso, ¢ habitaedo, 0 dieito do promitente ccomprador do imevel,o penhor, a hipoteca, a an- trese, a concessto de uso para fins de moradia, @ oncesso de dreto ral pars us. "A transmis dos direitos reais sobre bens moves se com a taigdo eds bens insula com o f= isto no cartrio de registro de inves competent, ( principio da podade prestigia aquele que pr- mire provede a prenotagdo do tule no Carterio Registro de Iméveis competente e 0 reais po deri ser anulado ou retfendo, caso no exprina a verdad, ene fetisabe ale poster eterminar um aémero ‘maximo de obigngses eustentes recat sobre logos b) cal grain sora tum objeto correo | lnterpessoais €) det absolutes |e) diretos relatives (casa emnes)| (eter partes) [eater pemanente tem deo de sequela a) carder tempore 2) ndo tem arto ce sequela Ti Dircito de propredage (0 cit de propridade sbrange 0 conjuio de poderes, direias © obrgngoes que 0 ular Salceragto so ben, eltntoo pepo ates eosubesi © proprcdrio do bem temo deo de seve -sech chs denne cong mele he spot iSieto de usar) Je pocoe os ros dace Se tprovetament dos produc (et de fra ou gona), de wana Sain eco, ee por foto os ou canse mort (dccis de dope) eid reaver cota conn quem dt ns then ave de reve). “ef Heit ma ear nts ‘eseomats Quro maora nie de ‘YH Spe mal Sane Ge saas ps, Caractere 4) sbsoluto eerge ommes, em rar, as eaiv ado ante a fn soil da propeededey byencusivo, ua ver que mio pode pertencer a rms dem ta ‘9 perpétuo,pertencendo a0 ilar por tempo in enh ate spucements de alguns ca ss modifiativa ou extiniva de seu dito, (0 2 grau:imios; 13 grau: tos e sobrinhos; 4° gra: primos. | c)Parentesco aflm ~ e8njuge em relagdo aos paentes do outro, Parents em links eta Iie ha rts oma, inal de escendtoca ou ds- ‘cendéncia (1° gras). Parentes em inka colateral ina colaterl: ‘e-soment iemos (2° gr). mw Filiagdo & 9 relagdo de parentesco em pri- mnciro gia Nio exitedsingto entra Hhatso Hegitima, que € aque esultane do casament, 1 Hegitiea natura, esohtante de relapao extra: imatrmonia, 2 espria, resulante de elagdo om impedimento matrimonial, 2 adultering, fesultante de relagao ene pessoa casada com terceiro ou a ineestuosa, provenente de relayao tente parents proximos. ‘6 casamento gers presungfo de pateridae de, sendo que 2 prova de impotencia na época «ds concepgdo conrad, can presunglo, 80 brstndo mulher admit adlleio ou ¢ con fosto para excuir a presungao da paterigade do cong (principio da verdade rea) Hl Reconhecimento dos thos E necessério o reconhecimento expresso dos fithos havidos fora do easamento.O reconheti ‘mento prods efeitos ex me, sendo denatureza ‘selaratéria ¢ pode ser contestado por meio de fapfo anulatéria de reconhecimento ée pater dae, sempre que houver desconformidade com. a verdadetra fami, Tnvestigacso de patemidade — Tem natureza eclarsinia endo imprescritvel e indispon' | Vel. lepitimidade ativa perience 20 filbo pas- Sando aos herdeirose a legiimidade passva & do suposto pai Z Tulgads procedente a investigagdo de pateri- dadg.08 alimentos sto devidos a partir da cita- ‘pho (Simula 277, STD Em agdo investigatéria, a recusa do supos- to pil a submeterse a0 exante de DNA induz ung juris tanto de pateridade (Siaula 01, STD, Investgagio de matemidade — Pode 0 filho mesmo ineestuoso mover agdo de investigagio {de materidade {A adagd 0 ato juridien solene pelo qual alguém eatbelee it vine de flag com pessou que gtaimente Ihe € estanha. com 0 Eonsequentedesigamenta do vneulo com ous pulse parenesconeangulneos. Compete 20s pais, em relagao aos flhos, © cxercieo do poder familiar, ou ej sua ciao, ‘ educagso, te-los em sua guarda e companhia, representiios até os 16 anos, apdsassist-los ‘a que alcancem a maioridade, reciams-los de ‘quem ilegalmenteos deter, ec 9 fain Extingue-se 0 poder familiar com @ morte, 8 emancipacto, a maioridade, a adogto es de- cist judicial 0 poder familar €irenunciével, intransferi- vel impreseritivele inaiendvel, Eo conned prio names ae r- sulam 8 relagdes patrmoniis dos eOMuReS, {Embem vonhcetdo po eno parimonia © ‘qe comega a vigret partir data do cae Thenoy ado postive sun alerayaa Principios do regime de bens: ayvariedade de regimes, ais como, regime 4a comunhdo parcial, comunho universal, Separagio de Bens e participagzo final dos aquestos, bplberdade de escotha,relativa nos casos pre- vistos em lei €, )mutabiiéade desde que motivado o pedido or meio de decisto judicial e resguardados bs dirita de terceitos. ‘8 Independentemente do. regime de bens adotado, excluem-se da. comunhio os bens adguiridos apésaruptura da vida em acto antenupeial & um contrato 90 qual as pares espa oregine de ens ue igen 8) solene, pois deve sr firmado por meio dees- rtura plies; by condiclonal, pois tose ineficaz se nfo for celebrado 0 casamento; 6) obrigatério, sempre que os fuuros eOnjuges Spirem pr um epine dieete da com io parcial de bens, «A piblleo, pois seus efeitos somente atingi- Flo tereciros aps o efetivo registro no Car- trio de Registro de Imoveis do domiciio fo easel No rogime da comunhdo parcial (epime legal) ccomunicam-se os bens adguiidos a titulo one ‘oso durante aconstineia do casamento, Excluidos da eomuninde: 1) 0s bens que possulam antes do casamento eos ‘Que Ihe sobrevierem por doagzo ou sueess80 © (os sub-rogades em seu lugar, ‘byos bens adguirdos titulo oneroso em sub “rogagao de bens particulares, ‘as obrigngBes anteriores ao casamento; ‘das obrigagdes de atos iets, pots a respon sabilidade é pessoal do infator, ‘0s bens de uto pessoal, tas como livros eins rumentos de profisst0; £08 provents de trabalho de cada cBnjuge; _B)as pensbes e similares, pelo carter pessoal deseas vaniagens, bos bens cuje aqusi¢do t8m por titulo causa snterior ao casamento, No regime de comunhto unlersal de bens comunicam-se os bens presentese futures, ad- ‘quirdosa vo ratio ou oneroso eas vidas ‘Tes cdnjuges, ainda que ena sido adquiridos por um 6 dees Excegbes: 4) 08 bene doados ow herdados ates ou apés 0 asameni, com cls de ncomunteab Tidade e of sub-rogados em seu lugar ‘b)os bens gravados de fideicomisso; €)48 divides anteriores 20 casamento, salvo ‘se comprovado que reverteram em prove <)os bens de uso pessoa, livos, istrumentas ‘de profisio, proventos do trabalho de cada ‘ebajugee pensbese similares Comunicam-se os frtos ¢rendimentos mes- mo se advindos de bens incomunicavels, sre ebidos ou pereebidos durante o casement (0 regime da partipago tna dos aquestos ca- racteriza'se pela existencia de dois pateimenios distinos, incomunicave's durante © casamen= to, perdurando tal situacdo até dissolueao da soctedade conjugal, ocasito em que sera feta tama anise contbil da data em gue cessou a ‘conyivéncia,eabendo a cada um dos cénjuges © dita made do que 0 ono cinjue ae © regime de separacao de bens caracteiza-se pela incomunieabilidade das bens, sendo que es ‘Obrigaybes e dividas pertencem exclusivamente | a Soustitulates, devendo cada um deles contr= jas espe do casa ma propa de ses Pode ser legal, caso 0 casamento tena sido contraido com ihobservancla das causes sus- Densivas, por pessoa maior de 70 anos ou ene fqueles que dependem de suprimento judicial Du convencional, Xx Atmentos 0s alimentos sto prestagdes peridicas destinados a satnfaver a nevestidades de pessoa que no tem condigao de manterse © {erdoTxadonnaproporedo dss necessiades fo alimentania ena proporedo das posibi ddades do slimemtante, SP Quanto & natureza: f¢ naturais ~ 330 08 exritamente necessirios para a subsisténcta de uma pessoa! «@ Elvis ~englobam as necessidades moras ou Intelectuas. ‘Quanto & caus juridica da obrigagao: «@ legais ~ se a obrigagio decorter do paren tesco: €@ Voluntirios~se decorrentes de uma deck {0 de voniade inter vivas(obrigagdoprevis- fs coniratualmente) ow causa mort (mani- ‘estada em testament); | @ indenizatirios ~ caso tesham sido fxados or meio de indenizago, em vite da prii- Ex de ato iit, (Quanto a fnalidade: ‘© provisérios ~ fixados liminarmente no Aespacho inicial da apo de. alimentos, Sem prove pe-consuida da breneao ‘© provisionais ~ Gxados para manter a parte darante o curso de medida cautelar, divérci, investigagao de pateridade, ete ‘© definitivos~ estabelecidos po juiz em sen- | tenga, senda permanenies até que sobre. sham eseuuae derevisio. Caracteristcas f Ienunctivel, incesivel,incompensivel, impenhordvel, imprescritivel, intcansacioné- vel salvo serelacionade 20 valor iresttulvel personalissimo (© Ordebitoalimeniar ue autoriza a pristo ci- vil do alimeatante € 0 que compreende 35 ‘ues presiagdes anteriores ao ajuizamento da execuplo & as que se vencerem no curse do processo (Simul 309, ST). A teisdo do valor devi a stuo de alimentos poder ser requerida caso sobrevenha aleraglo | Financeira do eredor ou devedor de alimentos, para aumenar,diminuir ou extinguir a obra” 40 alimenta. 2 gesapto do dever de restr pensto a smenticia darse-i com 0 casamento, 2 Uni80 Sstivel ou 0 concubinato do alimentando ou ‘aio tena comportamento indigo em relagto | soalimentante Bi Uae estévet eel evel uito ere hone ¢ mu ere -entre pessoas do mesmo sexo, pblic, Corfu ¢dursour, saubeccdn com i {ord consti oil ‘O regime de bens ¢ 0 da comanhio parcial deena, salvo expressadiposiao em seni Hives “Tutela € 0 institu que confere a pessoa ca pz, parente ou no, 2 responsabildade para ‘uid, proteger e administra os bens de menor, ‘cos pais tenham falecido,sejam ausentes ou tenham perdido o poder familar. A cessagio da tutela e das fungdes do tutor 42) a maloridade ou emancipagio do menor: b)reconhecimento ou adogdo, pois neste caso lp necesia mais proceso tute, pois ‘¢) morte, auséncia ou interdigo do tutor; ‘a expirago do terma em que era obrigada a ‘2}com a escusa legitima; 1 aremogio: no execeatutela com fuincuro em incapacigase. Bi curse CCuratla€o cago incumbido a alum para reger pessoas e Dens daqucles que noo podem fee pr wean de cde nda Insite por meio de regu processo de in teedigio. sar ee Ree eee senses al vida civil; me bes gue: ndio podem exprimir a prépria von- ©) 03 deficientes mentais, ébrios naturais ¢ toxi- dos excepcionsis sem completo desenvolvi- Bac Reece ee eee De ee a tone oo esa Fisica bens Teste “Tebunal de Justia de Santa Catarina —Com- curso para ingreso na carer da Magis {ure 2009 "Em relogdo a0 dirt aliments, sssiale a alemativg INCORRETA 8) Na odo alimentos, a aséaci da pane ser ude ecto rentoimpora no squivamenio de da pane eos rove tu confissdo quanto d materi de nto 1) edado ao alimentnda renoneiar 20 iret de alimentos, embora poss no xeroer este deo «) O ctnjuge decaradoculpado na separa- io ia ae erie Gohan ‘dicta de peter alimentos conte 0 ‘outro conjuge A decisto judicial sobre alimentos no faz coisa jilgods material «) Alimentos provisdrios 0 os fixados de forma eauelerna ago investigatvia de pateridade, © provisioais, os fxados ‘a ago de alimentos. Direito das sucessées }] Bieta | faye tren arn forgets tr teaeint ee oe sek Taw’ arpa ates ety inte meee Bie ssigdo de iltima vontade. me “ Espésis 2) soso gta é a ansmisto dos bens do Talcedo aon erdcros de acorsa'com 8 9" ‘dem de vocagio herditria, prevsta nal ‘iso no tena deada tesiamento ou caso ‘ste cadugi os tenha sido juga nl, sen. do sempre a tuto universal i byswesso textamentrie € a transmiss decor. rented dspongo de tia votade (esi TPuno)e poles ilo sngl ov nner re Bent gent igindcms ore samen vee cana MPa Herdeiros: 2 legos = so aque prevites de acordo coma cofdom de ves here que € segue descendents, em seoneoméncia como cfnjuge sabrevivente salvo se foreasada. tm regime de comunhdo univer, poss esse eas o cng J possul eas do Patrimonio, no eine da separaeso ob Estria de bens ona comuntso parcial de bens, se 0 Talecido nio iver deixado bens pariulares, 2 aos ascendentes, em concorénea com © conju: 3. bo cinjge sbrevvente, 4. fos colateraisy P ‘yegtimos necessros ~ so os deseendentes, ascendentes © eOnjuge sobrevivente, eles Dertencendomctade da herangs, een cso de Existneia deste, sera permiido a0 testador | ‘spor somente de metade daherang «tatamontinas so aqui que tem sc ‘io define por meio de testament: “lattes sto os Berdeios ue recebem de termina bem ov ditt 4 Importante: 05 herdeiros no respondem por encargos superiores @ heranca, 2 herayea Ge pessoa viva nfo pode ser objeto de negécio Jurdieo, 0 coerdero tem direto de preferéncia. ‘eno poder ceder sua co a terceiro pelo mess ‘mo prego ¢ 0 herdsita necessirio no perde © ire a lepitima se receber a parte disponivel por me de testamento ou legato. Suousso onto companhoios — O(a) compa- aelro(a) parisipark da sieesio quanto Sor tbns adidas onerosamente devendo se bs servado 0 segunt: 8) concortendo com os flhos comuns, ter di SE ES tceto, teriretoametade do ue coube cada unt « eoncortendo com parents sucesiveis, ter diet au tenga; <)ndo havendoparentessuessves ter dicta ntgralidade da heranga. Direito de representapao — Nasce caso a Lei convoque os purentes do falecido a suceder ‘os mesmnos direitos que ele sucederia se fosse Bi Heranga “Be A acotagio da horn pose sr ticita ou cexpressa (decaraio), sendo vedado a herdeioacei- ta somente pare da heranga, salvo no caso do eaado, ‘em que poder aceitar olegado ereuneiar&eranga, "Avrendneia da heranca ocorre somente por de~ claragdo expressa (instrumento pablico ou judi= al), sendo que na sucessao legitima a parie do enunciame @aerecia a dos outros herders da ‘Disposiedes comuns a ambos os institutos: )iyevogabiidade dos atos de acettago ou entn= yimpossbitidade de acetagdo ou rendncia com temo ou condo. 1 ‘Serdo excuides da sucessdo os herdsiros © legatrios que tiverem praticado atos erimino- 50s, ofensivos e desabonadores, extremamente ‘Braves contra o autor da heranga ou sua familia, ‘A exclusto do herder em qualquer desses ca- 08 de indignidade sera delareda por semtenga © © prazo decadencial € de quatro anos ds aberura | da sucessio, ‘A reabiltagao do indigno poderd ser manifesta- «da mediante extamento ou outa documento ate {ico, ou poderd se dar com o perio téeto, que se ard pela via testamentiria, quando, apos a ofensa, ‘0 indigno no testamento que her lo que constano testament, Iegitimo eonhecido, ou caso todos os que tenham sido chamados a suceder renunciem, oranca vacante A heranca serd vacant se apis tum ano da publicarlo da primeio edital e depois 4e praticadas todas as diligéncis, ainda nto how- ‘er aparecidointeressados. ‘Apis cinco anos da abertura da sucessto, 0 do- nino das bens sor tansferdo para o patrim@nio pico ‘Sucessio tostamentiia ‘estgmento & 0 negocio juridico, forma, slene, revogivel, personalissina, unilateral, n0 qual & pessoa capa dispoe de seus bens no todo ou em bare fs dria no patel 9 em cumpri sua morte, respeitada a legiti- ‘ma dos herdeiros necestrios, TE vedado o testamento conjuntivo que & aquele feito no mesmo ato por dias ou mais pessoas. ‘So incapazes de testa: menores de 16 anos; Joueos de todo o género; os que a testa no este Jam em perfeto juzo; os surdos-mados, desde que ‘ido possum expesar sue vontade Serdo chamados a suceder as pessoas nascidas fu ji concebidas no momento da sucessfo, 0s fi Thos ainda nfo concebidos, mas indicados pelo tes- tador desde que vivos no inomento da aberurs da | sucesso, as pessoas juridias © as pessoas jurdi- as futuras, sob forma de fundagdo ¢determinadas pelo proprio fundador. KA Testamento piblco é a declaragdo de ‘kim vontade do testador, pablics, feita perante lum tabeligo ou seu substituto Tegal, na. presenga ‘de duas testemunhase reistrado ert eartorio, 0b pena de nulidade, “B Testamento cerado também conhecide por seareto €aquele escrito pelo testador ou por outa pessoa a seu rogo, na presenga de dias testeml- ‘hase sujeito @ aprovagdo por pare do tabelito ou Substnuto legal ‘estamento particular é 2 mais simples forma de declarar a= isposigdes de itima vontade e tam- ‘béma menos sepura de testa. Ser feito de proprio ppunho ou mevanicamente pelo testador, devendo Set assinado peo testadot, depois de o er lido na Dresenga de pelo menos trés te Subsereverto as, que 0 Resumiio para concursos Testamentosespeciais slo aquelesfeitos por de terminadas pessoas em determinados locals situa- {:8csexcopelonais, compreendendo os marinas 8 Soronduticos emis Dsposiges testamentiias~ Se a cliusula for | suscetivel de interpretagdes diversas, revaleceré Aaquela mais proxime ds vontade do tstador. A in- Yalidage parcial de um nese juriico nfo peju- dicar.a parte valida, Seo testador nomear mats de tum herdcio sem diseriminar a parte de ada um, partilhar-se-d por igual ete os herdeiros. tag tena opt ot Peni e Ics emcee came Sete, eee ence a Sisinin mee wien ts Tip sc: a ene tee ecm ea emis Soren Sieh eis oncltne tone one ome Esseren sep reer Siac Aeshna ecimcapactemioced See Pen ere Sree cae ae Speen ican wees Codleties -Os codicilos so as dsposigbes de d= ima vontade Feito por pessoa capaz de estar, ve versam sabre bens de pouco valor. ‘$e Legada — Por meio do legado, 0 testador contemplaolegairo com um bem indvidualizad. Diet de acrscer ~ 0 direto de acrescer entre herdeiros e legatitios nasee com a recusa de, um os herdeits ou legatarios e consste em acrésl- Imo da cota de um cosrdeio ou colegatrio com 2 cot do beneficiado que nfo quis ou no pode fceitar Pode haver exclusto do dreito de areveer, desde que previsto expressamente pelo tesiador. ipoteses: a morte do beneficiado antes do tes- tador exclusto da sueessio ou tendo obeneficiado ‘io exeln ido no tendo sido vericade @condigso Insttuiéa peo testador, 4% DesenagSo~ Eo sto uiseral do gual 0 vestaor enc dd sncessto o erdeo neces de ft lege, por me de dposgao mourada exe press no teumenoe exige ajieamento deo Pret dv Bo aco dato aos co Frovara vraidae d aus loads poo tesadoe “Aa caus de deer dando Got deeeaents pe tod stan dete shrngana ofa Nec, {ave alesis com armada gu paras. tGedcsanpare do ascerdent em alnayso metal ‘AS casas de deserdagBo” dos. ascendentes pes descendentessbrangem ofensafisea a Injrta grave, a rlagdes tas com o8) coi dia) fogs} eo desamparo do fio ou nto com ded lncia ental grave $e Colagio —E a conferénca de bens e valores que foram recebidos antes da abertura da sucesso, ‘om o intuito de igualar a legitimas, Dispensados da colapio: as doagdes que o tests- dor detrminar que saiam da parte dsponivel, coo tanto_que ndo ultrapasse 0 valor, o bem que tena 2. declarago expressa do testador de que fo ead de sua metade disponivel, os gastos ordinéros do sscendente com 0 descendente (edvcagl0, estos, vestuaro, médios, teas doagbes remueratrias de servigosfitos ao ascendente Imex 0 rocesimon judcia u adminis ono ql sto spo: os as di Atco e te ser ntsc a 6O a a shern xssesso, nau Snomeato oven tai aber iia denne dep A partiha & 0 fim do inventirio/arrolamento que produ a extngSo da indiviso co reeebimento de nda quinhto por seu herdeio, Sonegato a ocutaeo dolosa dos bens da heran- | ae implica perda da direto que The cabin, e e380 | Sejaatbutda a0 invariance, sta remogto do cargo | Ostherdiros sonegadores perderan o direito apenas. Sobre os bens sonegedos chao sbre toda aherang. Sobropartina & a conferéneia de bens a parlha ante a descoberta de bens sonegados ou outros que ‘orem descoberosapés a cients Teste “Tribunal de Justiea do Estado de Sdo Paulo — 179° coneurso de ingresso na Magistatura ~ Consiere as seguintessituages T. Jono morreu sem deixar ednjuge, conviven- te, descendents e mde, mas tendo itmBos, pai ‘© avo materna vivos; eu nico herder lesi- limo éseu pal II Antonie Talecew sem deixar deseendentes, ‘eGnjuge, convivente e ascendentes, dois de Seu imfios exam ainda vivos; Peto, fio de into jf falecido, também € herdeito legitimo 4 Antonio por representa. TIL, Paulo faleceu sem deixar descendentes, Bnjuge, convivente, ascendentes, imos & sobrinhos; seus herditos leitimos sao dois | {loge itho de terceiro ta alec, TV Joaquim, Toxé e Manoel so 0s tnicos so- brinhos de Luts, que morte sem devear des cendentes,conjuge, convivente, ascendentes {© inmdos; 05 dois primeiros s80 iemdos © {erceio primo dels e, como sucessores legit ‘os, herdam por eabeca, Exo corretas a) todas a8 conclusbes byapenas as conelusbes Le IIL | ) apenas as conclusoes Ie IV. ‘apenas as conelusdes I le iV. ‘Alternativa correta:[eia"a" | Barros, Fischer & Associados ‘Sern peli e ona Seca Hea. i ‘83D Scitar n Eso spei de Aacs 40 P00), j Dont eee rem Se ee ee comin om | ———— See ee 9 | | 8807711314